sexta-feira, 30 de novembro de 2012

PF investiga ligação entre Rose e Flores, para saber se amiga de Lula mexia com negócios da Previ

Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Leia também o site Fique Alertawww.fiquealerta.net  
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

Exclusivo - O Rosegate pode ter ramificações em grandes negócios no mercado de capitais. A Polícia Federal investiga relações da quadrilha apanhada pela Operação Porto Seguro com negócios incomuns feitos por fundos de pensão. O principal caso sob análise resulta de queixas feitas por investidores sobre uma eventual influência da quadrilha em decisões estratégicas sobre aplicações feitas pelo poderoso Previ (Fundo de Previdência dos empregados do Banco do Brasil) – um dos aplicadores líderes de nosso sistema capimunista tuiniquim.

Agentes da PF trabalham com a hipótese de que a influência da ex-chefe de gabinete da Presidência da República em São Paulo, Rosemary Noronha, ia muito além das Agências Reguladoras. O principal alvo das investigações é descobrir se existe um elo de negócios entre a influente “Doutora Rosemary” e um outro grande amigo pessoal dela, Ricardo Flores, ex-presidente da Caixa de Previdência dos Funcionários do Banco do Brasil (Previ) e desde 3 de setembro deste ano presidente da Brasilprev - que é uma das maiores empresas de previdência complementar no Brasil, com 1,4 milhão de clientes.

Uma das evidências de que parte a PF é que o ex-marido de Rose, José Cláudio de Noronha, tem um cargo de suplente no Conselho de Administração da Brasilprev ou da Aliança (BB Seguros). O fato pegou tão mal que o Banco do Brasil (acionista da empresa) deve pedir a substituição do marido de Rosemary. O conselho da empresa se reúne na semana que vem para sacramentar a degola do conselheiro Noronha – que também tem um cargo de assessor especial da Infraero, em São Paulo.

O Rosegate pode provocar estragos na cúpula do Banco do Brasil. Com Rose em desgraça, um outro suposto amigo dela já teme problemas. O presidente do BB, Aldemir Bendine, foi quem ajudou a escolher onde funcionaria o escritório paulista da Presidência, em um andar da sede do BB. Bendine atendeu aos pedidos do ex-presidente Lula e de sua amiga Rosemary. Foi por influência e amizade também que Rose emplacou o ex-marido como suplente de conselheiro na Brasilprev ou seguradora Aliança.

Virou “fato público relevante” que Rosemary tentou influenciar em indicações e cargos da cúpula do Banco do Brasil, aproveitando-se da amizade com Bendine. Rose toureava as pressões petistas por posições estratégicas no BB junto com o ex-vice-presidente da área de governo do banco, Ricardo Oliveira. O problema é que, no começo do ano, estourou uma mega-briga entre a petralhada, que acabou gerando a queda de Oliveira.

Dilma Rousseff só não detonou Rose para não criar problemas com Lula. A deflagação da Operação Porto Seguro só facilitou a vida de Presidenta... Ainda mais se conseguir emplacar a tese de que realmente nada sabia sobre os esquemas de Rose... O presidente do BB, Aldemir Bendine, também pode se salvar porque há muito estaria rompido com Rose. Mas se comprovarem que ele continua “amigo”, a casa pode cair...

O caso específico de possíveis ligações entre Rose, os irmãos Vieira e os negócios da Previ ainda é uma especulação sigilosa dentro da PF. Nada sobre isto consta das 600 páginas do inquérito da Operação Porto Seguro. A cada instante surgem informes – alguns improcedentes – sobre o Rosegate. E a operação abafa (ou limpeza) – para esconder novas revelações – também ocorre a pleno vapor.



Negar é preciso...

Na quinta-feira, durante o evento de lançamento do calendário da Pirelli, no Rio de Janeiro, Lulz tentou fugir do assunto Rosemary.

Ao ser perguntado pela reportagem do jornal O Globo sobre qual era sua relação com Rosemary, apenas esbravejou:

“Não, não, não!"

Velho Caquético?

É, eu já falei pra ele. Ele tem que parar de se expor em público enquanto a perna dele não ficar boa... Ele levou um tombo domingo passado dentro de casa... Ele tá parecendo um velho caquético".

Tais palavras foram ditas pela exonerada chefe de gabinete da Presidência da República em São Paulo, Rosemary Noronha, ao amigo Paulo Vieira - ex-diretor da ANA (Agência Nacional de Águas), durante conversa captada, em maio, pela Polícia Federal.

Chamar o ex-presidente de “velho caquético” é mais um indício da intimidade que Rose tinha com Lula.

O chefe dela

Lula não era mais presidente da República em maio deste ano.

No entanto, na conversa interceptada pela PF, quando Vieira pergunta para Rose sobre a ida de Beto Vasconcelos, assessor de Dilma Rousseff, para a Advocacia Geral da União, a amiga de Lula responde:

"Mas hoje eu vou, provavelmente, eu vou encontrar com meu chefe e vou perguntar pra ele".

Os diálogos que comprovam a ligação forte entre Rose e Lula foram publicados pela Folha de S. Paulo desta sexta-feira.

Rose pedia, Lula atendia

O Jornal Nacional, da Rede Globo, ontem à noite, revelou e-mails obtidos pela Polícia Federal que confirmam que Rose tratou com Lula das nomeações dos irmãos Paulo Vieira e Rubens Vieira para as diretorias da Agência Nacional de águas (ANA) e Agência Nacional de Avião Civil (Anac).

Em resposta a uma mensagem de Rubens Vieira, em 20 de janeiro de 2009, Rose avisou que iria “tentar falar com o PR” e ainda traçou uma tática de aproximação de seu “afilhado” com Lula, em evento que aconteceria proximamente:

Pelo menos você cumprimenta só para ele lembrar de você. Aí, eu ataco”.

JD

No e-mail de 6 de abril de 2009, Paulo Vieira manda e-mail a Rose pedindo o cargo na diretoria da ANA.

Uma semana depois, por e-mail, Rose escreve a Paulo que: “já está agendando a conversa com JD. A agenda com o deputado Vaccarezza vai ficar para o dia 24, te aviso a hora”.

A procuradora Suzana Fairbanks Oliveira Schnitzlein, responsável pela investigação da Operação Porto Seguro no Ministério Público Federal, traduz a sigla:

JD é a forma como Rose se referia em suas conversas a José Dirceu.

Mas a fanática petralhada vai defender, nas redes sociais, que JD significa "Jesus Divino"...

Demorou, mas compensou...

Pedida em janeiro de 2009, a nomeação de Rubens para a Anac, para um salariozinho de R$ 23.757,36, saiu apenas em julho de 2010.

Paulo levou um ano e um mês para ser indicado ao cargo que pagava a merreca de R$ 23.890,85.

Demorou, mas, com certeza, o salário e o poderio do cargo para outros negócios escusos compensaram a longa espera...

Emprego para a filha

Nomeações resolvidas, em 8 de novembro de 2010, quando Rose acompanhava Lula em viagem a Maputo, em Moçambique, ela enviou um e-mail a Paulo Vieira pedindo emprego para a filha Mirelle Nóvoa de Noronha, na Anac:

Bom dia, Paulo, a Mirelle já enviou os documentos? Peço a gentileza de só nomeá-la depois que eu confirmar com o PR. Estou em Maputo, embarco para Seul (Coreia do Sul) na quarta-feira com ele. Aí, após conversar, te aviso”.

No dia 1º de dezembro de 2010, o Diário Oficial publicou a nomeação da filha de Rosemary como assessora técnica da Diretoria de Infraestrutura Aeroportuária da Anac, com salário de R$ 8.625,61.

Diploma falso?

O Globo revela que a Polícia Federal investiga se o ex-diretor da Agência Nacional de Águas (ANA), Paulo Vieira, ajudou Rose, a obter um diploma de administrador de empresa para o ex-marido, José Claudio de Noronha, sem que ele tivesse cursado faculdade.

O diploma de araque seria usado para o ex-marido conseguir uma vaga de suplente no conselho de administração da Aliança do Brasil Seguros, seguradora do Banco do Brasil.

Vieira respondeu: “Desculpe só responder agora. É que fiquei muito gripado e o pessoal do MEC tá (sic) dando muito trabalho. Quanto ao JCN, não se preocupe. Essa questão está resolvida”.

Falha grave do MEC

Apesar de interferir pesadamente na gestão das faculdades e universidades, o Ministério da Educação Capimunista deu ontem uma desculpa esfarrapada para tentar justificar a provável fraude.

O MEC alegou que os diplomas emitidos por faculdades são reconhecidos por universidades e os registros não são fiscalizados.

A PF revelou que o documento para JCN teria sido obtido na Faculdade de Dracena, da Rede Gonzaga de Ensino Superior.

A mesma facilidade foi oferecida a Cyonil da Cunha Borges de Faria Junior, que denunciou o esquema de venda de pareceres de órgãos públicos.

Fez tudo certo...

Por meio de seu defensor Luiz José Bueno de Aguiar – que é advogado do PT e atua em casos para José Dirceu (JD) – Rosemary reclamou ontem de ter a vida “devassada” e negou ter cometido irregularidades no exercício do cargo para favorecer seus ex-chefes: o ex-ministro José Dirceu e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva:

Enquanto trabalhei para o PT ou para a Presidência da República, nunca fiz nada ilegal, imoral ou irregular que tenha favorecido o ex-ministro José Dirceu ou o ex-presidente Lula em função do cargo que desempenhavam. Nunca soube também de qualquer relação pessoal ou profissional deles com os irmãos Paulo e Rubens Vieira”.

Rose secretariou o PT por 12 anos e, de fevereiro de 2003 até sábado passado, trabalhou na Presidência da República.



Amizade abalada

Rose negou que tenha praticado tráfico de influência:

“Há mais de dez anos, tenho com o senhor Paulo Vieira uma forte relação de amizade, hoje abalada por detalhes da operação da Polícia Federal. Mesmo perplexa com o caso, tenho absoluta certeza de minha inocência. Não cometi tráfico de influência nem qualquer ato de corrupção, como em breve ficará provado”.

“Do dia para a noite, tive minha vida devassada e apontada como pivô de um esquema criminoso que atrai a atenção de toda a mídia. Sou, portanto, a pessoa mais interessada em provar que não tive qualquer participação em supostas fraudes em pareces técnicos ou corrupção de servidores públicos para favorecimento a empresas privadas”.

Ligação com Toffoli?

O jovem e poderoso ministro José Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal, pode ter sérios problemas com suas amizades.

O Globo denuncia que um dos personagens do escândalo da máfia dos pareceres, o procurador da Fazenda Nacional no Amapá, Evandro da Costa Gama é considerado “cria” do ministro Dias Toffolli.

Evandro Costa Gama foi filiado ao PT até a eleição passada.

Velha parceria

Os dois se conheceram em 2003, em São Paulo, quando Toffoli o levou para a Casa Civil e trabalharam juntos até 2005, sob o comando de José Dirceu.

Em 2007, já como advogado-geral da União, Toffoli buscou novamente Evandro no Amapá e retomaram a parceria até 2009.

Agora, certamente, Toffoli dirá que nada sabia sobre o que Evandro fazia...

Pedido urgente

A PF descobriu um e-mail “urgente” de Gama para Paulo Vieira, ex-diretor da ANA, enviado em 26 de agosto de 2011.

À época, já fora da cúpula da AGU, Evandro Gama pediu ajuda ao suposto líder da quadrilha para conquistar um cargo público federal no estado ou em Brasília.

Evandro virou procurador da Fazenda Nacional no Amapá.

Operação Overbox

O Estadão revela que Rose também aparece envolvida em outra operação de nome esquisito da Polícia Federal.

A Operação Overbox, de 2004, tentava desarticular um grupo que facilitava a entrada de produtos contrabandeados no aeroporto de Guarulhos (SP).

Em 5 de outubro de 2004, foi interceptada uma ligação dela para o delegado Wagner Castilho, um dos responsáveis pela segurança do aeroporto, para resolver o o trâmite de um porte de arma para o então segurança de José Genoino, que à época ainda presidia o PT.

Caso nada médico

No dia 4 de setembro, a Operação Overbox registra uma bronca entre Rose e Castilho:

"Castilho liga para Rose e ela fala que está brava com Castilho, pois precisou de sua ajuda hoje pela manhã. Fala que a mãe do Dr. Calil (sic), médico do presidente, estava voltando de Paris com a filha e amigos e comprou umas roupas. Aí a Receita Federal pegou, abriu as malas, e tiveram que pagar quase R$ 4 mil. Castilho diz que poderia ter ligado; Rose fala que ligou".

O médico Roberto Kalil, que cuida de Lula e Dilma, garantiu ao Estadão que nunca fez tal pedido a Rose para interceder em tal problema.

Operação abafa

A petralhada anda espalhando e comemorando a notícia veiculada quarta-feira, dia 28, em que a procuradora federal Suzana Fairbanks negou a existência, no inquérito, de áudios ou e-mails entre Rose e Lula:

Conversa dela com o Lula não existe. Nem conversa, nem áudio e nem e-mail. Se tivesse, nós já não estaríamos mais com a investigação aqui. Eu não sei de onde saiu isso, porque nunca tive acesso a isso. Vocês podem virar de ponta cabeça o inquérito, em toda a investigação".

A perguntinha fundamental é: absolutamente tudo que é investigado pela PF é passado para a procuradora e entra no relatório final da Operação?

Tudo pode sumir

As supostas 122 conversas telefônicas entre Rose e Lula podem, muito bem, ter desaparecido nos caminhos da burocracia...

Como a própria procuradora admitiu que nunca teve acesso a elas, é como se tais gravações nem tivessem existido...

Logo, para alívio de Lula e Rose, tudo permanecerá no maior segredo possível...


Felipão na mira

O novo técnico da Seleção, Luiz Felipe Scolari, provocou a ira da turma do Banco do Brasil ao ser empossado ontem na CBF:

“Quem joga futebol tem pressão, e os jogadores têm que saber isso. Tem que trabalhar nesse aspecto. Se não quer pressão, vai trabalhar no Banco do Brasil, senta no escritório e não faz nada, aí não tem pressão nenhuma”.

Vai ver o Felipão – que já pediu desculpar ao pessoal do BB - quis falar alguma coisa sobre a atuação do marido da Rose na seguradora do BB e não foi bem interpretado...

Resposta corporativa

O BB enviou a seguinte nota à imprensa:

"O Banco do Brasil, junto com todo o povo brasileiro, deseja boa sorte ao técnico Luiz Felipe Scolari em seu novo desafio à frente da seleção, e torce para que as grandes conquistas do vôlei brasileiro, patrocinado pelo BB há mais de 20 anos, inspirem o trabalho da Seleção.

Entrentanto, o Banco do Brasil lamenta o comentário infeliz do técnico Luiz Felipe Scolari e afirma que se orgulha por contar com 116 mil funcionários que todos os dias vestem a camisa do Banco, com as cores do Brasil, e trabalham com dedicação e compromisso para atender com excelência às necessidades de nossos clientes e do nosso País.

Para a família BB, planejamento, respeito e organização são os segredos para uma estratégia de sucesso que transforma a pressão do dia-a-dia em motivação para as conquistas e para o apoio ao desenvolvimento do Brasil."



Cartão Vermelho

O Rosegate já tem uma bomba programada para estourar, a não ser que a operação limpeza da petralhada consiga evitar que o caso venha à tona no mar de esgoto.

Quando Rose gastava, mensalmente, no cartão de crédito corporativo que ela usava na chefia de gabinete da Presidência da República, em São Paulo?

Será que a dita oposição ao desgoverno petralha terá coragem de investigar as despesas da Rose?

Defesa da Família

A ex-primeira dama Marisa Letícia concederá uma entrevista a um grande jornal paulista – que deve ser publicada nos próximos dias.

Na conversa com uma jornalista amiga, Marisa vai reclamar do mal estar dela, do Luiz Inácio e de toda a família deles com as insinuações da perversa mídia sobre alguma relação extraconjugal do marido com Rosemary Noronha.

Marisa pregará que Lula é um homem de família, e que nunca houve qualquer relação dele com Rosemary.

Fim de amizade

Sérgio Cabral Filho e Fernando Cavendish estão rompidos.

Entre amigos, o ex-presidente da construtora Delta culpa o governador do Rio de Janeiro por tudo de mal que lhe acontece, principalmente a perda do contrato na obra do Maracanã.

Os bons tempos de farras em Paris agora farão parte do passado histórico para – de preferência para ambos – jamais ser lembrado...

Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus.

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva.

Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog e podcast Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos.

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 30 de Novembro de 2012.

quinta-feira, 29 de novembro de 2012

STF tende a impedir posse de Genoíno como suplente e deve “demitir” três deputados condenados no Mensalão

Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Leia também o site Fique Alertawww.fiquealerta.net  
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

Uma apertada maioria dos ministros do Supremo Tribunal Federal tende a julgar que os mensaleiros sofrerão perda de mandato automaticamente. Uma decisão contra três deputados condenados — Valdemar Costa Neto (PR), João Paulo Cunha (SP) e Pedro Henry (PP-MT) – pode gerar um confronto institucional entre STF e o Congresso.

A Câmara dos Deputados se julga a única com competência para promover o afastamento de seus bem remunerados pares. Na tese do presidente da Câmara, Marco Maia (PT-RS), a decisão do STF teria de ser ratificada pelo Legislativo, por questões de soberania e independência entre os poderes republicanos. Se tal pensamento valer, a maioria governista no Congresso fará de tudo para embromar uma decisão contra os parlamentares.

Antes de se aposentar, o ministro Cézar Peluso já tinha votado a favor da perda automática dos mandados para os condenados. O entendimento dele tende a ser seguido pelo presidente Joaquim Barbosa e pelos ministros Luiz Fux, Celso de Mello e Gilmar Mendes. Já Marco Aurélio, Carmem Lúcia e Rosa Weber são incógnitas. Ricardo Lewandowski e Dias Toffoli votariam contra. E, provavelmente, o novo ministro Teori Zavaski não votará tal questão.

O STF tem dois pepinos especiais para avaliar. Se José Borba deve perder imediatamente o mandato de prefeito de Jandaia do Sul (PR), pois já está proibido de exercer cargo, função ou atividade pública ou mandato eletivo como condenado no Mensalão. Outra decisão é a que impediria José Genoíno de assumir, como deputado, a suplência de Carlinhos Almeida (PT-SP), que foi eleito prefeito de São José dos Campos.

Decisões finais sobre a Ação Penal 470, que consumiu 49 sessões do STF desde 2 de agosto, ficam para dezembro. A tão esperada prisão de condenados é uma delas. Os mensaleiros não devem passar o Natal na cadeia. Na verdade, só devem ocorrer encarceramentos depois de publicados os acórdãos e analisados os recursos dos advogados de defesa. Tudo isso é coisa lá para o segundo semestre do ano de 2013. Assim, prisões só devem acontecer no começo de 2014.

Dos 37 réus do Mensalão, 25 foram condenados. Desses, 13 cumprirão pena em regime inicialmente fechado, Outros dez, em regime semiaberto. O detento pode sair durante o dia e voltar para a cadeia apenas para dormir. Dois réus, o ex-deputado José Borba e o ex-tesoureiro informal do PTB Emerson Palmieri, terão a sorte de cumprir pena alternativa. Melhor que eles só Luiz Gushiken – que foi absolvido logo no começo – e Sílvio Pereira, que usou o expediente da delação premiada em troca de uma condenação de prestação de serviços comunitários.

Em campanha?



13 na fita

Por ironia do destino jurídico, o Supremo Tribunal Federal condenou 13 dos 25 réus do Mensalão a cumprirem pena em regime prisional fechado.

O número cabalístico 13 é o número do PT.

Mas, também, é a carta da morte no Tarô.

Se isso significa alguma coisa que se manifestem os tarólogos e cabalistas...

Primeiro round

Joaquim Barbosa sofreu ontem sua oposição de estreia na presidência do STF.

Os ministros Marco Aurélio Mello, Ricardo Lewandowski e Dias Toffoli não deixaram que ele decidisse sozinho uma questão de ordem proposta pelo advogado Alberto Toron – defensor de João Paulo Cunha.

Lewandowski chegou a alfinetar Barbosa:

Tenho convicção de que as cortes trabalham em sistema parlamentarista, e não presidencialista”.

Insurgência?

Barbosa reagiu, enfurecido:

Vossa Excelência está se insurgindo contra a figura do presidente”.

No que Lewandowski ironizou:

Como? Pelo contrário. Tenho o maior respeito”.

Solidários no câncer

Ontem foi comprovada a tese do falecido escritor Otto Lara Resende de que os mineiros são solidários no Câncer.

Joaquim Barbosa reduziu a pena do presidente do PTB, Roberto Jefferson, para 7 anos e 14 dias de prisão, alem de multa de R$ 720,8 mil por crimes de corrupção e lavagem de dinheiro.

Alegou-se que o benefício foi dado por Jefferson ter sido quem denunciou o mensalão, em 2005, mas, na verdade, o STF pegou mais leve por causa do câncer de pâncreas de Jefferson – que é um caso delicadíssimo.

Festa de arromba

Na primeira metade da década de 70, as garotas que freqüentavam as festinhas de Brasília tiveram a oportunidade de conviver com uma turma de rapazes que, na idade adulta, vieram a participar dos maiores escândalos que abalaram a política do Brasil.

Fernando Collor, Paulo Octávio, Sérgio Naya, Luiz Estevão e José Roberto Arruda.

Agora, para reforçar o time, acaba de ser indiciado pela Polícia Federal (Operação Porto Seguro) o sexto elemento daquela turminha da pesada: o ex-senador Gilberto Miranda, à época conhecido como Giba e há muito tempo muito ligado ao ex-presidente José Sarney.

Estatuto de extrema necessidade

O deputado Domingos Dutra (PT-MA), relator da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Sistema Carcerário, quer urgência na formulação do Estatuto do Penitenciário.

O deputado explica que o objetivo é criar regras nacionais para o funcionamento das diversas unidades prisionais, de maneira que garantam condições para ressocialização dos presos.

Quem sabe, com um estatuto bem estuturado, os companheiros mensaleiros sejam recebidos e tratados com mais carinho na cadeia...

Padrão global

O estatuto toma como base Resolução da Organização das Nações Unidas (ONU) que instituiu as Regras Mínimas para Tratamento do Preso.

As normas garantem o direito dos presos a tratamento sem distinção de natureza racial, social, religiosa, de gênero, orientação sexual, política, econômica, idiomática ou de qualquer outra ordem.

Também assegura respeito à sua individualidade, integridade física, dignidade pessoal, crença religiosa e a seus preceitos morais.

Prende quem tá solto

O novo estatuto em gestação estabelece obrigatoriedade de alfabetização, estudo básico e profissionalizante para os presos.

Obriga as cadeias a terem estrutura de biblioteca, sala de aula e acesso a cursos em rádio, TV e Internet.

Como o novo estatuto também cria parâmetros para a assistência social e define as condições da assistência religiosa, daqui a pouco vai ser mais vantajoso ter vida de preso do que viver preso aqui fora...

Como diz um caboclo amigo meu, “hoje nós estamos vivendo nos espaços que o governo do crime organizado deixa”.

Encontro do Direito com a Poesia

Eis o título do novo livro do escritore poeta, João Baptista Herkenhoff - Juiz de Direito aposentado e professor da Faculdade Estácio de Sá do Espírito Santo.

A obra, com 134 páginas, sai pela GZ Editora, ao preço de R$ 40,00.

Quem desejar contate o autor pelo e-mail: jbherkenhoff@uol.com.br

Piada do Amante

Circula, na internet, a versão modificada e atualizada da Piada do Amante:

A mulher recebe o amante em casa, enquanto o marido trabalha. Seu filho de nove anos chega da escola mais cedo, vê os dois juntos e se esconde no armário do quarto para espiar.

Por azar, o marido também volta para casa inesperadamente e a mulher resolve esconder o amante no armário, sem perceber que o filho já estava lá.

O menininho diz:

- Tá escuro aqui...

O amante responde:

- É... Tá mesmo...

E o garotinho começa um diálogo terrível:

- Eu tenho uma bola de beisebol.

- Legal...

- Quer comprar?

- Não, obrigado...

- Meu pai está lá fora.

- Ok, quanto?

- Duzentos reais...

Algumas semanas depois, lá estão o garoto e o amante presos no armário novamente.

- Tá escuro aqui.

- É... Ta mesmo...

- Eu tenho uma luva de beisebol.

O amante, se lembrando da última vez que o bolso lhe doeu, pergunta ao garoto:

- Quanto é?

- Setecentos reais.

- Feito!

Dias depois, o pai pede ao garoto que pegue a sua luva e a sua bola de beisebol, pois deseja lhe ensinar como se joga. O menino responde:

- Não posso, vendi a luva e a bola...

O pai pergunta: - Por quanto você vendeu?

- Novecentos reais, responde o menino.

O pai, horrorizado, reclama:

- Isso não se faz, cobrar tanto de seus amiguinhos por coisas que custam barato... Vou levá-lo para uma conversa muito séria com meu melhor amigo e que até me arranjou uma boquinha em um grande banco federal.

Chegando no escritório da Presidência, o zeloso pai deixa o moleque na sala do amigo.

Quando um começa a encarar o outro, com jeito de PT da vida, de repente, falta luz.

Como de costume, o menino começa o papo furado:

- Tá escuro aqui...

No que o Presidente responde, de bate-pronto:

- Nem vem!... Eu não vou comprar mais merda nenhuma de você, e ainda vou te denunciar para o Joaquim Barbosa...

Apavorado e PT da vida, o garotinho saiu correndo da sala e foi direto contar tudo que sabia no Porto Seguro da Polícia Federal...

Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus.

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva.

Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog e podcast Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos.

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 29 de Novembro de 2012.

Os malefícios de um virulento e rastejante molusco

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Valmir Fonseca

Muita gente já ouviu falar na estória do Rei Midas, aquele que transformava em ouro tudo o que tocava.

O que seria uma dádiva para o ambicioso Midas reverteu - se num tremendo castigo, pois o infeliz rei não podia comer, beber água, e nada fazer senão agüentar o peso de suas desmedidas ambições.

Em nosso caso temos um molusco peçonhento e falastrão, que contamina, infecta, polui e corrompe tudo o que toca, graças a sua capacidade incontrolável de se multiplicar.

Alguns estudiosos especulam sobre o montante dos prejuízos que a sua virulência causou para o País.

Em geral, referem – se aos dados numéricos que levantam uma estimativa dos prejuízos financeiros e patrimoniais, que o desgraçado causou à Nação, por sua ação, influência ou omissão.

Quanto aos danos futuros, nem se arriscam, pois tudo é possível.

Evidentemente, apóiam - se em dados avaliados dos grandes desperdícios, das doações, dos maus negócios, das corrupções e de toda a sorte de danos que a má gestão e os seus interesses têm causado.

São especulações, pois sem bola de cristal, não podem saber dos desdobramentos que ações do verme podem e poderão causar.

Quanto aos aspectos morais, nem cogitam dimensionar.

Como exemplo, e muitos outros, que sem dúvida existem, temos o recente caso da “Dra Rose”.

A operação Porto Seguro, descortinou apenas mais uma contaminação do poderoso verme nativo. Bastou a descoberta do elenco de patifarias que a Gerente do Gabinete da Presidência da República em São Paulo patrocinou para somarmos aos prejuízos já conhecidos mais um leque de patifarias.

Ao levantar a tampa da panela, descobrimos como eles podem tudo. São gritantes as maracutaias realizadas para que o Dr. Paulo Rodrigues Vieira, Diretor de Hidrologia da ANA (Agência Nacional de Águas), fosse guindado ao cargo graças a uma forte pressão do molusco e a uma manobra patrocinada por José Sarney.

Tudo com a flagrante omissão ou com o aval do Congresso Nacional.

Tivemos uma pálida ideia de como atingir um fim com qualquer meio. É assim que vivemos, quando possível ou impossível, eles alcançam os seus objetivos, doa a quem doer.

Mas, certamente, como a “Dra Rose”, tivemos o Dirceu, teremos o Haddad, e sabe – se lá quantos mais, muitos a descobrir, e muitos que nunca serão descobertos.

Abordamos apenas os prejuízos financeiros, nem tocamos na devastação da moral, dos valores e da cidadania.

O montante dos malefícios que o Brasil herdará como adepto de um verme nunca será dimensionado, e muitas décadas deverão decorrer para que aquelas terríveis contaminações possam ser apagadas de nossa memória.

Como e quando será possível recuperar tamanho dano? Provavelmente, nunca.

No Brasil, ao contrário dos demais países, nunca tivemos as cruentas lutas internas ou mesmo sofremos as devastadoras invasões de outros países.

Assim, nestes aspectos, os nacionais nunca vivenciaram as devastações, as grandes pragas, a mortandade em massa, mas ao que parece, ao invés de guerras, de sangrentas revoluções, a desdita nacional foi ser o berço de um debochado crápula e de sua famigerada quadrilha.

O verme é o nosso castigo, durante quanto tempo, nunca saberemos, pois mesmo depois de sua extinção os seus malefícios deverão perdurar por décadas, quiçá por séculos.

Infelizmente, nosso futuro será incerto enquanto servirmos de pasto para a sanguessuga e a sua “cumpanherada”.

Valmir Fonseca Azevedo Pereira, Presidente do Ternuma, é General de Brigada Reformado.

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

País de Tolos: Economist Intelligence Unit da Pearson confirma que Brasil é penúltimo no ranking de Educação

Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Leia também o site Fique Alertawww.fiquealerta.net  
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

Enquanto perdemos tempo editorial com Rosegates. Mensalões e outros escândalos que terão finais de impunidade – até porque os crimes, no final, sempre compensam financeiramente por aqui -, a consultoria britânica Economist Intelligence Unit (EIU) revela a herança mais maldita de todos os nossos governos: o Brasil ocupa o penúltimo lugar em um ranking global de Educação que comparou 40 países. Ficamos na frente apenas da Indonésia e no mesmo bolo de Turquia, Argentina, Colômbia, Tailândia e México.

Tal pesquisa, encomendada pelo grupo transnacional britânico Pearson e divulgada pela BBC, é mais arrasadora que qualquer revelação bombástica sobre os escândalos de petralhas, tucanalhas e seus eternos comparsas do partido mais governista do universo, o PMDB. País em que a Educação não funciona, como o nosso, é o picadeiro perfeito para uma massa ignorante sobreviver, reclamando, mas sem nunca reagir, midioticamente resignada, sob domínio do Governo do Crime Organizado. Somos o "País de Tolos": os Fulecos...

A ignorância é a grande parceira da corrupção. Sem educação qualificada, a massa é apenas formada escolarmente como mão de obra, sem condições de contribuir para o desenvolvimento real do Brasil. Ignorantes, analfabetos funcionais e políticos, servem apenas para legitimar os criminosos e demagogos do poder que servem, de forma consciente ou inconsciente, aos interesses de uma Oligarquia Financeira Transnacional que deseja apenas que o Brasil seja aquilo que sempre foi: uma rica colônia de exploração mantida artificialmente na miséria.

Finlândia, Coreia do Sul, Hong Kong, Japão e Cingapura têm futuro, pois investem em Educação altamente qualificada. O Brasil fica apenas no discurso demagógico de que vai melhorar a Educação. Não vai conseguir tal façanha, porque o Ministério da Educação sequer trabalha com os paradigmas corretos para a eficiência educacional. Para piorar, modelos ditos inovadores, como a “aprovação automática” e o ingresso de qualquer ignorante no dito “ensino superior” só desqualificam o modelo.

O caos educacional se completa com teorias fora do lugar, oriundas do Gramscismo e de práticas de Engenharia Social que servem apenas para moldar a massa de ignorantes em conformidade com os preceitos idiotizantes e controladores da Nova Ordem Mundial Globalitária. Como a Educação só é pretensamente debatida como “bandeira de luta” demagógica em tempos eleitoreiros – e não discutida com a seriedade merecida por uma sociedade que pouco se importa com a Escola de Verdade -, dificilmente conseguiremos implantar e consolidar, no Brasil, Democracia, Progresso, Paz Social, Justiça, Honestidade, Patriotismo e respeito pela coisa pública.

Temos o dever moral e editorial de revelar e cobrar Justiça para cada escândalo que surge atrás do outro, sempre superando o anterior. No entanto, é bom ficar claro que tal trabalho é apenas enxugamento de gelo já seco. O fatal destino do Brasil, sem Educação e valores patrióticos claros, objetivos e democráticos, já está traçado por aqueles que nos controlam. Só com muita fé, esperança e perseverança cidadã é que tal quadro pode ser revertido.

Começando mal

Sincera, porém assustadora, a reclamação do novíssimo ministro do Supremo Tribunal Federal.

Teori Zavaski, que toma posse amanhã, avalia que a corte ficou muito exposta com a transmissão ao vivo do julgamento do Mensalão, e defende que tal postura transparente do Supremo devia ser repensada...

Quem tem um minimo de bom senso de análise constatou que ocorreu exatamente o contrário do exposto pelo ministro: se o julgamento fosse fechado, o STF e nem o ministro-presidente Joaquim Barbosa estariam tão bem na fita perante a opinião pública como estão...

Saindo da reta

A tática definida pelo Gabinete de Crise do Palácio do Planalto é desvincular a Presidenta Dilma Rousseff do Rosegate.

Nessa ação de marketagem, serão plantadas notinhas na imprensa revelando que Dilma tinha péssima relação pessoal e não era favorável a que a bem amada de Lula, Rosemary Noronha, permanecesse como chefe de Gabinete da Presidência em São Paulo.

O plano é deixar claro que Dilma não tinha domínio dos fatos praticados por Rose, em nome de Luiz Inácio Lula da Silva e José Dirceu de Oliveira e Silva.

Com mais umas notinhas na mídia amestrada, e uns pequenos reforços na verba de publicidade ou nos mensalõezinhos pagos por fora para os jornalistas amigos, o governo consegue cumprir, depressa, seu intento de blindar Dilma – a grande guerrilheira do combate globalitário á corrupção...

Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus.

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva.

Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog e podcast Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos.

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 28 de Novembro de 2012.

Dilma Rousseff e os prejuízos sofridos pelos acionistas da Petrobras


Artigo no Alerta Total - www.alertatotal.net
Por João Vinhosa

Acionistas da Petrobras preparam-se para processar a empresa na Justiça do Brasil e dos Estados Unidos. O objetivo do processo é a obtenção de ressarcimento dos danos sofridos em decorrência de inúmeros atos lesivos à empresa, praticados, criminosamente, em beneficio de terceiros. Repletos de evidências de corrupção, além de sangrarem os cofres da Petrobras, tais atos afetam sua credibilidade e, conseqüentemente, provocam a desvalorização de suas ações.

Entre os diversos aspectos a serem questionados na Justiça, destaca-se a proposital participação da Petrobras em sociedades altamente danosas aos seus próprios interesses. O presente artigo apresentará breves considerações sobre uma das sociedades que deverá ser alvo de questionamento, a Gemini, sociedade cujo objetivo é produzir e comercializar gás natural liquefeito (GNL).

A espúria sociedade Gemini

Formada pela Petrobras (com 40% das quotas) e por uma empresa privada (com os outros 60% das quotas), a Gemini, cuja razão social é GNL Gemini Comercialização e Logística de Gás Ltda, teve sua constituição registrada na Junta Comercial do Estado do Rio de Janeiro em 12 de julho de 2004.

É de se destacar que, apesar de registrado em julho de 2004, o ato de constituição da Gemini data de 29 de janeiro de 2004, apenas 12 meses após o início do primeiro governo Lula. Diante do curtíssimo prazo de 12 meses para todas as providências necessárias (estudo de viabilidade econômica, negociações entre os parceiros, obtenção de aprovação dos órgãos competentes, etc.), inevitável se torna a pergunta: a Gemini é uma herança maldita do governo FHC com a sintonia fina ajustada pela equipe de Lula, ou a equipe de Lula se precipitou, entregando, sem as necessárias análises, o cartório nacional de GNL à sócia majoritária da sociedade?

É de se destacar, também, que, nessa mesma data, 29 de janeiro de 2004, os sócios celebraram um suspeitíssimo Acordo de Quotistas. Por meio de tal Acordo, a Gemini contratou sua sócia majoritária para a prestação de todos os serviços necessários à produção e comercialização do GNL. Duas conseqüências imediatas de referida contratação: 1 – a Petrobras ficou refém da sócia majoritária da Gemini; 2 – a Petrobras se obrigou a arcar com incalculáveis superfaturamentos, caso a sócia majoritária julgue conveniente superfaturar (legalmente, diga-se de passagem) os serviços prestados à Gemini.

É de se destacar, ainda, que somente em 21de outubro de 2004 – mais de três meses após seu registro – a Diretoria Executiva da Petrobras aprovou a participação da empresa na Gemini. E, mais estranho ainda: em fevereiro de 2004, já estava tramitando no CADE o pedido de aprovação de constituição da sociedade.

Nesta oportunidade, dos inúmeros atos lesivos à Petrobras no caso Gemini, será apresentado apenas os seguintes comentários sobre o citado Acordo de Quotistas.

O fraudulento Acordo de Quotistas

Conforme se vê nos itens 3.2 e 3.3 do Acordo, vencido o contrato por meio do qual a sociedade contratou por cinco anos os serviços de sua sócia majoritária, será feita uma concorrência para selecionar o prestador de serviço que oferecer o melhor preço à Gemini.

Acontece que o Acordo estipula que o sócio majoritário terá a preferência nessa “concorrência”. Em outras palavras: na hipótese de o sócio majoritário não apresentar o menor preço na “concorrência”, ele, ainda assim, poderá exercer a opção de ganhar o contrato, bastando, para tanto, que iguale seu preço ao do concorrente que apresentar o preço mais baixo.

Tomando como exemplo a prestação de serviços de transporte, serão apresentados, a seguir, dois fatos que demonstram porque citada “concorrência” é uma fraude.

Primeiro: Passados cinco anos de funcionamento da Gemini, a “sócia majoritária transportadora” que lhe presta serviços utiliza uma frota de várias dezenas de carretas especialmente fabricadas para transportar GNL. Por isso, ao se realizar uma concorrência para nova contratação, uma natural exigência impedirá qualquer disputa: o participante deverá possuir uma frota tão grande quanto a frota do transportador que ele pretende substituir. E, obviamente, não existe no mundo empresa que tenha, “na prateleira”, à espera de uma licitação, tamanha quantidade de tais carretas especiais.

Segundo: O direito de preferência, além de afugentar qualquer empresa séria da “concorrência”, possibilita a prática de imensos superfaturamentos contratualmente legais, levados a efeito pela detentora da preferência. Tal fato, já provado detalhadamente em outras oportunidades, será colocado à disposição da Justiça tão logo necessário.

Dilma detém o “domínio do fato”

A teoria do “domínio do fato”, segundo a qual, em determinados tipos de crime, a pessoa em posição hierárquica superior também deve ser responsabilizada, foi utilizada contra José Dirceu no julgamento do Mensalão.

A propósito, na tentativa de eximir Dirceu de culpa, em 18 de novembro de 2012, o Blog da Dilma publicou a matéria “Teórico do domínio do fato deve apoiar Dirceu”.

Em consonância com sua finalidade, o presente artigo não entrará no mérito da matéria acima citada. Porém, o artigo ficaria incompleto se deixasse passar a oportunidade de registrar o que ninguém poderá ter a ousadia de negar: o “domínio do fato” por Dilma no escândalo Gemini é extremamente mais evidente que o “domínio do fato” por Dirceu no Mensalão.

Se não, vejamos.

Dilma acumulou as funções de titular do Ministério de Minas e Energia e presidenta do Conselho de Administração da Petrobras de janeiro de 2003 a junho de 2005. E, nesse período, na área sob seu comando, foi detalhada e formalmente constituída a Gemini.

Mesmo tendo deixado o Ministério de Minas e Energia em junho de 2005 para assumir a Casa Civil, Dilma continuou a presidir o Conselho de Administração da Petrobras (cargo que só largou para se dedicar à campanha presidencial no início de 2010). Logo, até 2010, o assunto Gemini era da sua área de competência.

Até aí poderia ser alegado que o “domínio do fato” por Dilma no escândalo Gemini é equivalente ao “domínio do fato” por Dirceu no Mensalão.

Porém, tem muito mais.

Dilma foi informada sobre o escândalo Gemini por meio de diversas cartas protocoladas nos dois locais em que poderia ser encontrada: Casa Civil da Presidência da República e Conselho de Administração da Petrobras.

Artigos publicados sobre a sociedade no Alerta Total (www.alertatotal.net) são categóricos. Entre tais artigos, destacam-se as séries “Dossiê Gemini” e “Geminigate” e o artigo “Você aposta na ignorância de Dilma?”, que, inclusive, reproduz carta com carimbo de recebido pela Presidência da República.

Matérias publicadas no jornal do sindicato dos trabalhadores na indústria de petróleo (Sindipetro-RJ) contém denúncias explícitas de corrupção na Gemini, É de se ressaltar que uma dessas matérias está emoldurada por uma charge chocante: uma pessoa segurando uma mala recheada de dinheiro, sendo que, na mala está gravado o nome da sócia majoritária da Gemini.

Tem muito mais ainda.

Contudo, finalizando, informo que, por razões didáticas, deixo para reforçar em outra oportunidade a afirmativa de que Dilma detém o “domínio do fato”. Mas, para evitar especulações, já adianto que tal reforço vem de correspondência por mim trocada com a hoje presidente da Petrobras Graça Foster (fiel escudeira de Dilma) e de manifestação da Procuradoria Geral da República sobre denúncia por mim feita ao órgão sobre tráfico de influência no caso Gemini.

João Vinhosa é Engenheiro - joaovinhosa@hotmail.com

Manifestação de Repúdio

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net  
Por Geraldo Almendra

O único sentimento que posso sentir dessa classe política sórdida e de seus cúmplices, que dominam nosso país, é um absoluto nojo.

Mais um novo escândalo de corrupção é descoberto pela PF, desta vez, envolvendo a representação da Presidência da República em SP, novamente com personagens ligadas a Lula e Dirceu, entre outros.

Enquanto o Brasil é reconhecido como um dos países que menos retribui para a sociedade serviços e obrigações sociais compatíveis com a carga tributária criminosamente escorchante que pratica, já se perdeu a conta dos bilhões de reais desviados dos cofres públicos pelos canalhas da corrupção e do suborno.

Pior do que tudo isso é a omissão e o covarde silêncio majoritário da sociedade que não se apresenta de forma relevante nas ruas para repudiar veementemente a gang dos 41 e seu verdadeiro chefe já denunciado, a maioria dos patifes já condenada pelo STF, mas ainda todos livres, trabalhando ativamente nos bastidores de nossa apodrecida República para livrarem-se da justa prisão, continuando a corromper e subornar novas ou antigas alianças.

Juntam-se a esses pulhas corruptos e subornadores centenas de empresários que continuam agindo como cúmplices ativos para que o Brasil se consolide no cenário mundial como um Paraíso de Patifes, majoritariamente mantidos impunes pelo apodrecimento moral de nossa Justiça, que tem no STF, no CNJ, e na PF - excluindo-se os advogados de bandidos fantasiados de togados - exemplos isolados de tentativas de resgate da seriedade, honestidade, dignidade, ética e moralidade que devem caracterizar o Poder Judiciário como fundamento de sua existência.

A moralidade, a dignidade e a honestidade no nosso país estão em estado terminal depois de mais de 12 anos de absoluto domínio do submundo da corrupção e do suborno pelo PT e seus cúmplices, que espalharam seus sórdidos tentáculos pelos poderes Federal, Estadual e Municipal.

Rosemery Noronha e tantos outros, cativados pelo transmissor do vírus da ilicitude como principal valor de sobrevivência, não são nada mais do que filhos dos ovos de uma serpente da degeneração e da degradação moral das relações públicas e privadas: o mais sórdido político da história do país, o Retirante Pinóquio que, não fossem os telhados de vidro espalhados por suas gangs nos poderes públicos, já estaria preso em regime fechado pelos gravíssimos crimes de lesa pátria dos quais é o principal mentor e responsável, já denunciado por um condenado como o verdadeiro chefe do Mensalão, sem nunca ter vindo a público desmentir ou processar o autor da denúncia.

Esta semana a sociedade foi agraciada por mais uma demonstração de como esses desgovernos petistas espúrios nos avaliam como idiotas e imbecis. Depois da reportagem sobre a transposição do rio São Francisco, sem considerar os roubos e graves erros já cometidos nessa obra – símbolo dos estelionatos eleitorais cometidos pelo PT – que já mais do que dobrou seu custo em bilhões de reais, uma ministra vem à público, com o maior dos sorrisos e cara-de-pau, comunicar aos lesados pelo PT que, em 2014 – ano da tentativa de reeleição da presidenta Dilma –, a água irá jorrar nas terras abandonadas pela histórica incúria e desrespeito pelos contribuintes praticadas pelos desgovernos civis, principalmente os do PT.

Ao mesmo tempo assistimos milhares de pessoas fazendo uma manifestação do Rio sobre a perda de arrecadação de royalties que irá comprometer competições esportivas internacionais, ao mesmo tempo em que a falência da saúde, da educação, do saneamento e da segurança pública diariamente se evidencia na vida de quem trabalha para sobreviver com dignidade e honestidade, e não roubando os contribuintes.

Como são calhordas algumas dezenas de “esclarecidos” – muitos contratados para aparecer no palco da manifestação no Rio com o dinheiro dos contribuintes – de algumas classes, entre eles alguns pertencentes à classe dos artistas, com diversos sendo investigados pela PF pela sonegação de impostos entre outros crimes, mas que continuam protegidos pela banda podre do poder público federal, estadual e municipal, e pelos departamentos jurídicos de seus contratantes que são beneficiados pelas benesses oficiais para que a sociedade se mantenha em um estado de subcultura que dá grandes audiências a tudo aquilo que não presta para a formação e educação dos cidadãos.

Geraldo Almendra é Articulista.

Guerra Civil

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Onofre Ribeiro

A sensação de guerra civil vem crescendo no Brasil, num viés paralelo entre três segmentos: o Estado através dos seus organismos ligados à segurança pública e à justiça, os comandos organizados pelos “generais” dentro do sistema prisional, e uma crescente construção de fileiras de indivíduos recrutadas aqui fora, a partir dos presídios.

Uma das definições de guerra civil é: “Diz-se guerra civil a um conflito armado entre facções, partidos ou grupos de um mesmo povo, ou ainda a que ocorre entre povos ou etnias habitantes de um mesmo país. (...) A guerra pode ter motivos religiosos, étnicos, ideológicos, econômicos ou territoriais”. No caso brasileiro é mais sério, porque toda a sociedade paga impostos que consomem dos cidadãos quatro meses de trabalho por ano, mas sentem-se inseguros ou desprotegidos por uma guerra civil entre facções do Estado e facções criminosas.

A origem da criminalidade urbana é recente. Começou depois de 1970 com a urbanização brasileira e a marginalização de enormes camadas de pessoas que vieram do meio rural para cidades que não se prepararam para receber os fluxos. A favelização, a ausência de serviços essenciais de educação, de saneamento, de saúde pública, de transportes, de pavimentação das ruas, de legalização dos terrenos e o tratamento dos moradores como cidadãos de segunda classe. Sem educação adequada formaram camadas de trabalhadores braçais ou de segunda linha.

Nesse ambiente proliferou a baixa auto-estima e a competição com os cidadãos de primeira classe. Perdedores desde o início, os jovens dos últimos dez anos nessa condição viram no crime a saída imediata para os seus anseios de competição pelo consumo de bens pessoais, com um simples tênis ou roupas de marca. Cooptados pelo chamado crime organizado, tudo o que está acontecendo são jogos de mercado fáceis de serem compreendidos.

Paralítico ou míope, o Estado preferiu lidar com essas situações com o discurso político de ganha-ganha unilateral, não indo além da exploração dos votos dessas imensas camadas urbanas, mediante promessas de soluções futuras. E se desculpando sempre com a falta de recursos públicos, como essas camadas sociais não pagassem impostos e fossem desvalidos sociais mais ou menos descartáveis.

Agora, no momento em que eles se organizaram politicamente e tem comando centralizado dentro dos presídios, protegidos pelo Estado e salvos de sanções legais, as fileiras de soldados cá fora dos presídios se multiplica progressivamente e já confronta o Estado, com suas velhas táticas. Hoje, prender já não significa nada. No lugar do preso surgem novos voluntários, porque os “generais” presos nos presídios estaduais ou nos de segurança máxima garantem às suas famílias, renda, proteção, armas, planos de ação e um status social.

Aí estão as raízes da atual guerra civil. Voltarei ao assunto.

Onofre Ribeiro é jornalista em Mato Grosso - onofreribeiro@terra.com.br

terça-feira, 27 de novembro de 2012

Irada com escândalos, Dilma desliga telefone na cara de Cabral por marcha sobre royalties do petróleo

Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Leia também o site Fique Alertawww.fiquealerta.net  
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

Exclusivo - Talvez pressionada emocionalmente pela ação da Polícia Federal que compromete ela, Lula e Dirceu com um esquema mafioso no terceiro escalão do governo e apavorada com os processos judiciais que tomará de investidores da Petrobras e Eletrobras, a Presidenta Dilma Rousseff cometeu ontem à noite um de seus mais comprometedores erros políticos, capazes de lhe tirar a sustentabilidade no meio do mandato.

Irada com as 200 mil pessoas que tomaram o Centro do Rio de Janeiro para a megapasseata “Veta, Dilma: contra a injustiça, em defesa do Rio”, Dilma saiu do sério e praticamente rompeu com Sérgio Cabral Filho. Depois de brigar com Cabralzinho, sentindo-se traída pela manifestação que desgasta a imagem dela por causa dos bilhões de reais dos royalties do petróleo, Dilma desligou o telefone na cara do governador e o deixou falando sozinho.

O descontrole emocional de Dilma, que estava demorando a se manifestar publicamente, pode gerar problemas para ela com a base aliada do PMDB. O maior partido de sustentação tem tudo para abandonar o Titanic do PT, sob sério risco de afundar com a Operação Porto Seguro. Dilma devia saber que governos, muitas vezes, são derrubados por bobagens de gestão política – e não pelas grandes denúncias de corrupção, que por aqui costumam sempre acabar em pizza.

Dilma se descontrolou ao ver, pela televisão, cerca de 200 mil pessoas participarando da passeata contra as novas regras de distribuição dos royalties. Mas, se Dilma não vetar a nova Lei dos Royalties, quem vai ficar descontrolada é a economia do Rio de Janeiro. O desastroso projeto pode tirar R$ 2,079 bilhões do estado apenas em 2013. Pelo telefonema dado a Cabral, tudo indica que Dilma deixará o RJ se ferrar. Junto com o Espírito Santo. Tudo para satisfazer uma suposta maioria da base aliada.

Cabral não pode brigar com Dilma. Nem ela com ele. A quebra da relação pode ter consequências muito ruins para Dilma. Se um perder a proteção política do outro, ambos podem sair destruídos da História. Dilma ainda tem dois anos para completar o mandato, com previsão de estouro de muitos escândalos, quase certo rompimento com o PT e crise econômica para botar mais fogo nos problemas políticos. A boa popularidade de agora pode se transformar em impopularidade, de uma hora para outra.

Cachoeira envenenado?

Informação que começou a circular hoje cedo em Brasília - a capital interplanetária dos boatos.

Carlinhos Cachoeira estaria internado, em estado grave, no Hospital neurológico de Goiania, com sintomas de alta depressão, mas que pode ter sido vítima de envenenamento.

O crime teria sido praticado por especialistas ucranianos em um restaurante onde Cachoeira comeu com a mulher no final de semana.

Investiga-se que os dois sujeitos, que ficaram hospedados em Goiania, vazaram do Brasil abandonando bagagens no hotel...

Bomba para Dilma

Associação dos Investidores no Mercado de Capitais convoca todos aqueles que possuam ou sejam responsáveis por investimentos nas empresas abertas do setor elétrico para exercerem seus direitos políticos.

Presidida por Mauro Cunha, a Amec prega que exercer os direitos de acionista é a única atitude compatível com o regime de deveres fiduciários a que estão sujeitos os investidores institucionais, tais como fundos de investimento e fundos de pensão:

“Como em poucos momentos de nossa história, a presença de proprietários informados e diligentes neste momento é fundamental para a preservação dos investimentos dos acionistas e para o futuro do nosso mercado de capitais”.

Novo escândalo

Dilma e a petralhada devem se preocupar com a revelação de escândalos que podem transformar o Rosegate em uma inocente novela mexicana sobre amor e corrupção.

O próximo alvo são negócios suspeitos feitos entre gestores de fundo de pensão, ligadíssimos ao PT, e bancos e corretoras sob risco de falência.

Já investigado pelo Banco Central do Brasil e pela Polícia Federal, o rolo de pura picaretagem envolve fundos de previdência, privados e públicos, de vários estados e municipios.



O sofá é o culpado?

A Presidenta Dilma resolveu acabar com o cargo de chefe de gabinete da Presidência da República em São Paulo.

Dilma deseja eliminar qualquer vestígio de influência da ex-assessora presidencial Rosemary Nóvoa de Noronha no escritório.

Decisão mais sábia que essa só aquela resolução lusitana de um ex-presidente da piada que jogou o sofá pela janela depois que alegou ter sido traído pela mulher que amava assessorá-lo...

De todo modo, a filha de Rose, Mirelle Oshiro, já perdeu seu cargo comissionado na ANAC...

Domínio dos fatos

A Presidenta tenta tirar o dela da reta sobre o domínio dos fatos revelados pela Operação Porto Seguro.

Dilma joga para Gleisi Hoffmann as explicações sobre a atuação de Rosemary de Noronha como chefe de gabinete da presidência em São Paulo.

Gleisi Hoffmann foi posta na saia justa porque, em tese, Rose era subordinada à Chefia da Casa Civil.

Mas o jogo de cena de Dilma deve adiantar de nada, já que Rose respondia diretamente por seus atos aos amigos Lula e José Dirceu...

Liquidação geral

Caso as gravações feitas pela Polícia Federal vazem, Lula estará liquidado politicamente”.

A opinião é de um empresário que conhece bem detalhes íntimos da vida de Luiz Inácio Lula da Silva.

O anônimo alfinetador ressalta que Rose sempre servia a Lula e Dirceu, embora fosse, em tese, subordinada a Dilma – que não vai poder dar uma de apedeuta e alegar que de nada sabia...

Tirar o corpo não resolve

Do jornalista Lauro Jardim, no Radar da Veja on line:

Em 2005, no auge do escândalo do mensalão, Lula disse publicamente:

- Eu me sinto traído por práticas inaceitáveis das quais nunca tive conhecimento.

Agora, em meio às revelações do caso Rosemary, manda essa:

- Eu me sinto apunhalado pelas costas.



Recordar é...

Ficar PT da vida com a Revista Veja...

No site deles, mais precisamente no blog do Augusto Nunes, são reproduzidos os diálogos de pessoas muito próximas de Celso Daniel, uma semana depois do hediondo crime de sequestro, tortura com sevícias e assassinato do cadáver politicamente insepulto.

Destaque para as falas de Gilberto Carvalho e Ivone Santana:

http://veja.abril.com.br/blog/augusto-nunes/tag/ivone-santana

Intentona Comunista

O Exército presta hoje uma homenagem às vítimas da insanidade e do terrorismo comunista no Brasil.

Militares recordam a intentona comunista de 27 de novembro de 1935:



Fogo no General

O Globo chiou porque a Chefona-em-comando das Forças Armadas, Dilma Rousseff, nomeou como coordenador das Forças Armadas para os grandes eventos que serão realizados nos próximos anos no Brasil, um oficial que responde a processo no Tribunal de Contas da União.

O general Jamil Megid Júnior responde no TCU como ordenador de despesas responsável por indícios de superfaturamento de R$ 2,6 milhões em contratos para os Jogos Mundiais Militares de 2011.

O militar vai vai assessorar o Estado-Maior das Forças Armadas nas ações dos militares para proteger a Jornada Mundial da Juventude, a Copa das Confederações (2013), a Copa do Mundo (2014) e as Olimpíadas (2016).

Mesmo que a culpa tenha sido da inoperante burocracia federal – e não diretamente do militar, este é mais um caso para se queimar o filme do Exército Brasileiro – uma velha tática usada pela petralhada quando o deles fica na reta, em escândalos do tipo batom na cueca, como o Rosegate.

Denúncia a ser apurada

Um anônimo leitor do Alerta Total faz uma grave denúncia, sem apresentar provas concretas, e ainda tira onda com a minha cara, dizendo duvidar que “o tal jornalista independente Jorge Serrão” publique:

Tem um Sargento do Exército que depois que denunciou um coronel (o denunciante revela o nome em caixa alt) junto ao MPF-AM e Justiça Federal, não tem mais sossego em sua vida. Apesar do Coronel ser um fraudador de licitações públicas de mão cheia (ladrão) que enrica ilicitamente a cada dia, ninguém consegue investigá-lo e puni-lo, pois o mesmo é um MAÇOM e sua máfia não deixa o Sargento ganhar uma na Justiça Federal. Os irmãozinhos da casa da corrupção Maçonaria acionam seus tentáculos na justiça e os juízes imorais aceitam a transparência corrupta da ordem do satanás”.

Se o anônimo e o sargento fornecerem provas, o Alerta Total divulga tudo, como de costume.

Do contrário, uma ação isolada de um oficial e maçom não pode ser usada para detonar o Exército e nem a ordem maçônica (onde o Grande Empreiteiro do Universo sabe que existem muitos picaretas infiltrados)...

Venda ilegal de informações

Só agora resolveram apurar uma das quadrilhas especializadas em traficar informações públicas e sigilosas, para chantagear e estorquir políticos e grandes empresas?

Por que será que tal investigação coincidiu com o caso Rosegate?

Será que foi mais uma tentativa de lançar um novo escândalo na mídia para tentar encobrir outro maior ainda?

Curiosamente, o miniescândalo corre no tradicional segredinho de justiça, para que ninguém saiba qual é o verdadeiro time de bandidos...

Investigue-se

O presidente do Conselho Nacional de Justiça, Joaquim Barbosa, deve lançar mão pesada sobre a investigação de suspeitas da existência, em varas empresariais do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, de uma ação entre amigos destinada a presentear parentes e protegidos de juízes e desembargadores com a administração das massas falidas mais lucrativas.

Cusiosa é a reação corporativa das entidades representativas de magistrados, garantindo que nada existe de anormal nas indicações para gerir as massas falidas no RJ-RJ.

O negócio é muito lucrativo, principalmente quando a falência possui bens, mas não tem dinheiro, após os leilões, os administradores receberem remuneração que pode chegar a 5% do total dos ativos.

Poesia jurídico-política

O ministro recém aposentado do Supremo Tribunal Federal, Carlos Ayres Britto, vai lançar mais um livro de poesias.

Sétimo de sua carreira literária, o “DNAlma” terá algunas pérolas político-jurídicas em verso e prosa:

"As matas virgens são as que mais procriam";

"As fendas do ipê condenam o machado. E o crime é peculato";

"Os advogados de porta de cadeia terminam entrando".

Nova Escola de Base?

Uma professora de Educação física e sua auxiliar foram presas em flagrante e liberadas após pagamento de fiança, em uma escola para a Classe AAA da Zona Sul de São Paulo.

As duas podem ser indiciadas por homicídio culposo pela trágica morte de uma criança de quatro anos de idade, durante uma aula de natação.

O caso tem tudo para ganhar notoriedade olímpica na mídia e gigantesco rigor de apuração judicial, porque a vítima é filha de um juiz e de uma promotora de Justiça.

Antes que a mídia amestrada ajude a produzir uma nova Escola Parque com a exploração de uma tragédia para os pais, que pagavam uma fortuna pela educação da criança, é mais prudente aguardar a revelação do laudo pericial, para ter certeza se o menino morreu afogado por negligência das professoras, ou se sofreu um mal súbito que tirou sua vida dentro d´água.

Lição do Poodle

Um velho e desdentado poodle chamado “Leão” morreu ontem ao tentar defender ontem uma menina de 4 anos de idade do ataque de um pitbull, que invadiu uma casa na Estrada do Soturno, em Juquitiba (a 72 Km de São Paulo), enquanto três crianças brincavam no quintal.

Instintivamente, o pequeno poodle grudou no pescoço do cão invasor que entrou correndo atrás da pequena Yasmin, mas acabou levando a pior para o cão mais forte e feroz.

Graças à ação de defesa do cãozinho, o dono da casa, Vanderlei Lopes, conseguiu bater na cabeça do pitbull com uma escada de madeira, o que levou o invasor a se esconder atrás do tanque de lavar roupa.

Moral da História: Se a massa brasileira, com comportamento de poodle, tiver coragem de reagir contra os pitbulls da corrupção, talvez, quem sabe, os cãos que ladram e mordem o dinheiro público sejam postos para correr...

Laços de Família?

Pergunta idiota feita por um Senador da República analisando, com ironia, uma negociata romântica sob o aspecto familiar:

Será que a sobrinha toparia liberar um DNA de sua prole?

Segundo o Senador, o Tio pedirá, pelo amor dos seus filhinhos, para que isso jamais aconteça...

Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus.

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva.

Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog e podcast Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos.

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 27 de Novembro de 2012.

segunda-feira, 26 de novembro de 2012

Vazamentos da PF indicam que Dilma teria domínio dos fatos sobre como Rose agia para Lula e Dirceu

Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Leia também o site Fique Alertawww.fiquealerta.net  
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

Pelas infoirmações vazadas a conta-gotas, até agora, da Operação Porto Seguro, fica evidente que o ex-Presidente Luiz Inácio Lula da Silva e sua continuadora, Dilma Rousseff, e o grande líder petista José Dirceu de Oliveira e Silva, tinham bastante domínio dos fatos sobre como a ex-chefe de gabinete da Presidência da República em São Paulo, Rosemary Novoa de Noronha, coordenava um time de corruptos, em um verdadeiro governo parelelo, com esquemas que favoreciam empresas e pessoas interessadas em obter vantagens ilícitas junto a órgãos federais e agências reguladoras.

O Padrinho (Godfather) de Rosemary Novoa de Noronha repete o velho discurso de sempre de que “nada sabia” e agora se “sente traído” pela amiga e assessora do seu coração – que agora caiu em desgraça. No papo furado, mandado espalhar na mídia amestrada pela máquina de contra-marletagem petista, Lula teria dito: “Eu me senti apunhalado pelas costas. Tenho muito orgulho do escritório da Presidência, onde eram feitos encontros com empresários para projetos de interesse do País”.

A certeza geral é que o Mensalão nunca acabou. Aliás, se sofisticou. Informações da PF asseguram que Rosemary praticava tráfico de influência, ajudando empresários a agendar reuniões com ministros e governadores. O que ainda não foi dito publicamente é que ela trabalhava com a anuência de seus amigos Luiz Inácio Lula da Silva e José Dirceu de Oliveira e Silva. Como só este ano Lula e Dilma se reuniram pelo menos três vezes no escritório paulista da Presidência da República, fica difícil crer que Dilma também de nada sabia. Dirceu é que nunca pisou por lá.

Era nitidamente mafioso como funcionava esquema coordenado por Rosemary – mas comandado e articulado pelos mais poderosos acima dela. A “Doutora Rose” – como era conhecida – agendava e intermediava reuniões insuspeitas e que pareciam normais entre empresários e pessoas do terceiro escalão do governo. Logo em seguida, o que ficava acertado nos encontro, obedecia a um protocolo corleônico.

As ordens seguiam para os ordenadores e operadores do esquema usando o chamado sistema de “Pacotes”. Neles não havia dinheiro. Mas sim ordens, escritas à mão ou datilografadas em jurássicas máquinas de escrever. A logística mafiosa de transporte dos pacotes usava motoboys. Alguns até com motos de alta cilindrada, para percorrer longas distâncias em alta velocidade. Quando o dellivery ficava muito distante, os motoqueiros entregavam os papéis, no interior, para transporte em aviões.

O protocolo tinha uma ordem expressa. Jamais passar informações por telefone e nunca digitar qualquer ordem em computadores, Quem parece não ter obedecido direito ao sistema é Rosemary. Como o Alerta Total antecipou ontem, a Superintendência da Polícia Federal, em Brasília, tem 122 gravações de conversas telefônicas entre ela e Luiz Inácio Lula da Silva. Ele a chamava de “Rose” ou “Rosa”. Ela o tratava pelo amoroso apelido de “Tio”. Nas conversas, Rose passava ao amigo informações sobre quem deveria receber em audiência e para quem deveria mandar documentos.

Rose deu outros moles que comprometeram a segurança do esquema. A PF constatou que Rosemary enviava “Pacotes” para apartamentos em Interlagos e nos Jardins. O material seria destinado, pessoalmente, a José Dirceu e Luiz Inácio Lula da Silva. No dia em que a PF deu uma batida no apartamento dela, como Lula estava fora do Brasil, a desesperada Rose telefonou às 6h da manhã para o ministro da Justiça José Eduardo Cardoso. Como não foi atendida, ligou para José Dirceu – que atendeu e alegou nada poder fazer pela “companheira” – com quem atua desde a década de 90.

Pergunta simples. Dirceu atenderia, às 6h da manhã, a uma ligação feita por alguém que não fosse de sua total confiança? Além do processo do Mensalão – do qual reclama ter sido injustamente condenado -, Dirceu ficou altamente exposto com a Operação Porto Seguro. Sua ligação com Rosemary só confirma que Dirceu nunca deixou de ser o segundo homem da gestão Lula – um governo que parece não ter ainda acabado. A velha eminência parda do PT se complica novamente.

A PF tem evidências de que, depois que Lula foi obrigado a sair de cena por causa do tratamento contra o câncer de laringe, Dirceu assumiu a tarefa de dirigir a atuação de Rose. Quando Dirceu foi condenado pelo Supremo Tribunal Federal, teve de sair ainda mais de cena. Como Rose e os demais operadores foram obrigados a agir sozinhos, sem o comando direto dos chefões, o pirão desandou. E muita gente desistiu de fazer negócios temendo acabar relacionada, direta ou indiretamente, com o ilustre condenado. Por isso, tudo estourou.

O escândalo também expôs Dilma. A Presidenta agiu depressa, exonerando imediatamente quem teve condições de detonar, para passar a imagem de “dura combatente da corrupção. Mas ficou na maior saia justa para manter no cargo dois ministros. José Eduardo Cardozo, da Justiça, que não teve controla da operação Porto Seguro, como superior hierárquico da Polícia Federal. E Luiz Inácio Adams, cujo Advogado Geral Adjunto da União, José Weber Holanda, foi indiciado como ativo participante do esquema de corrupção e tráfico de influência. Adams já não vai mais ser nomeado para ministro da Casa Civil, e ainda pode perder o atual emprego a qualquer momento.

Outro rolo para Dilma envolve um de seus melhores amigos e pessoa de confiança. A Polícia Federal vazou que Rosemary agendou vários encontros de empresários com o ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel. Outro envolvido ilustre nos negócios de Rose é o governador da Bahia, Jaques Wagner – que nega, claro, qualquer ligação com a casa que agora desmoronou.

Outro recém condenado no Mensaão também figura como suspeito de envolvimento no esquema de Rose & Cia. A Polícia Federal constatou que o deputado Valdemar Costa Neto (PR-SP) tinha estreitas relações com Paulo Rodrigues Vieira, apontado pela PF como o chefe da quadrilha presa na sexta-feira sob acusação de montar um esquema de corrupção em agências reguladoras e órgãos federais. Investigações identificaram nada menos que 1.179 ligações telefônicas feitas a partir do restaurante japonês de Paulo Vieira para o deputado Valdemar e integrantes do PR.

O PT já botou para funcionar, a todo vapor, a “Operação Limpeza”. Assim denominada internamente pelos petistas, a ação de contra-informação consiste em criar factóides para suplantar denúncias verdadeiras. O esquema é sempre acionado para mobilizar a militância, no mundo real e nas redes sociais virtuais, para plantar notícias faltas ou “verdades” convenientemente forjadas, sempre que uma grave crise estoura. Depois que advertiu que "não cairia sozinha", Rose foi prontamente protegida pelo PT. Ela vai dar uma sumidinha de cena por uns tempos, até que se condiga fazer as coisas esfriarem - como de costume.

Manifestação pública nessa linha foi feita pelo ex-líder do governo na Câmara. O deputado Cândido Vaccarezza (PT-SP) reclamou de quem tenta associar Lula a uma funcionária de terceiro escalão. Vaccareza até protestou contra a tentativa de desgastar e atingir Lula por vias transversas, como aconteceu com o famoso mafioso norte-americano Al Capone: “Pegar um funcionário de terceiro escalão e tentar associar ao Lula não é adequado. Todos são, eu fui líder de governo e sou ligado ao Lula. Acho de muito mau gosto, cretinice falar de Al Capone”.

A conclusão preliminar de todo esse escândalo é uma só: a República Petralha já foi ferida de morte, e só falta cair de podre. Novas denúncias vão vazar, e a Presidenta Dilma pode se complicar. Ainda mais se a a crise econômica chegar de verdade e se agravar. No fundo, apesar de tantas denúncias de corrupção, o que derruba governos são os problemas econômicos.

Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus.

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva.

Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog e podcast Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos.

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 26 de Novembro de 2012.

domingo, 25 de novembro de 2012

Polícia Federal tem 122 gravações que revelam como Rose discutia negócios com “Tio” Lula e Dirceu

Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Leia também o site Fique Alertawww.fiquealerta.net  
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

Exclusivo – A Polícia Federal está atrás de um motoboy chamado Roberto. O motociclista profissional, que está desaparecido, tem em seu poder 10 comprometedores envelopes com documentos de alto interesse para a Operação Porto Seguro. O rapaz simplesmente não cumpriu a missão de entregar o material enviado ao consultor José Dirceu de Oliveira e Silva pela agora exonerada chefe de Gabinete da Presidência da República, Rosemary Novoa de Noronha.

Amiga pessoal do ex-Presidente Lula da Silva, ela foi indiciada por coordenar um mega esquema de corrupção ativa e tráfico de influência para beneficiar empresas que faziam negócios com o Governo Federal. A avaliação geral é que Rose não tinha competência para comandar, sozinha, um esquema tão complexo. Logo, Rose tinha um chefão por trás dela. Quem era? A PF e o MPF só não descobrem se não quiserem.

Outra bomba mantida em sigilo da Operação Porto Seguro deixa Lula e Rose na maior saia justa. A Superintendência da Polícia Federal, em Brasília, já está de posse de 122 gravações de conversas telefônicas entre Luiz Inácio Lula da Silva e Rosemary Novoa de Noronha. Ele a chamava de “Rose” ou “Rosa”. Ela o tratava pelo amoroso apelido de “Tio”. Nas conversas, Rose passava ao amigo informações sobre quem deveria receber em audiência e para quem deveria mandar documentos.

Todo esse material sigiloso – que pode ser varrido do mapa pelas conveniências do poder – foi recuperado por uma empresa de alta tecnologia paulista que pode tornar públicas as informações, caso sofra ameaças ou retaliações. Os arquivos foram recuperados de um computador cujo Hard Disk (HD) fora formatado, na vã tentativa de esconder e eliminar informações comprometedoras. O azar dos bandidos é que a empresa, com tecnologia israelense, consegue salvar 100% dos dados de um disco rígido que tenha sido formatado até oito vezes seguidas.

Agora, o medo maior do Palácio do Planalto é que vazem documentos ainda mais comprometedores sobre Rose e suas ligações pessoais e de negócios com Lula – e também com José Dirceu. A Presidenta Dilma Rousseff fará neste domingo sua terceira reunião seguida do desesperado Gabinete de Crise. Neste sábado, em mais uma tensa sessão de espinafração, Dilma resolveu exonerar Rosemary Novoa de Noronha. Como ela não pediu exoneração, conforme fora aconselhada a fazer, acabou saída por Dilma. A Presidenta escalou seu Secretario-Geral Gilberto Carvalho para transmitir a terrível notícia a Lula, assim que ele desembarcou da viagem à Índia.

Dilma também canetou José Weber Holanda Alves (Advgado-Geral-Adjunto da União. Só não se sabe se o superior dele Luis Inacio (com S) Adams tenha repetido a costumeira artimanha do Luiz Inácio (com Z), alegando que nada sabia sobre o que seu imediato fazia de errado. Dilma pode também afastá-lo, assim que puder. Adams, que sonhava com o STF, agora vive um pesadelo acordado e tem tudo para ficar desempregado.

Mais uma bomba! A Agência Brasileira de Inteligência foi alertada em outubro de que haveria uma investigação sobre Rosemary. No informe de classificação A1A, a Abin informou ao Gabinete de Segurança Institucional da Presidência de que Rosemary enviava documentos para apartamentos em Interlagos e nos Jardins. O material seria destinado, pessoalmente, a José Dirceu e Luiz Inácio Lula da Silva

Lula teria falado sobre o delicadíssimo assunto da investigação sobre Rose com a Presidenta Dilma durante o último jantar antre ambos. Dilma cobrou da PF se havia tal investagação. Foi-lhe alegado que nada havia na PF, mas que poderia ter algo sendo engendrado no Ministério Público. Quinze dias atrás, Dilma soube que o caso era gravíssimo e poderia estourar a qualquer momento.

E explodiu feio! Na verdade, tudo parece um grande contra-golpe. O que teria desencadeado o ápice da Operação Porto Seguro foi o movimento radical do PT contra a Justiça, o Ministério Público e, especificamente, contra o Procurador-Geral Roberto Gurgel – ameaçado de indiciamento da CPI do Cachoeira. O “troco” ao radicalismo burro da petralhada veio em alta velocidade.

Agora, a PF e o MPF têm um complicado quebra-cabeças para montar – que mais parece o roteiro de uma novela mexicana. Também não será fácil provar que a Dilma não tinha “domínio dos fatos”. Parece que se repete a novela do Mensalão – com milhões de reais de agravantes, já que não dá para crer que uma super-secretária e amiga de Lula tinha poder para coordenar todo o crime que agora lhe atribuem.



Foi o “Black Friday de Lula”

Em tese, um mito nunca morre. Mas os poderes míticos se enfraquecem. Seja por influência do Poder da Justiça ou do Poder Divino. O risco de condenação judicial provoca danos à imagem, ainda mais se acabar em condenação, com pagamento de multas, prisão e, pior ainda, perda de direitos políticos. Já a condenação divina pode custar mais cara ainda. Perder a voz ou a vida, por acaso, tem preço?

Eis os dois perigos atualmente sofridos pelo mito Luiz Inácio Lula da Silva. Não resta dúvidas de que a temporada de caça a Lula está abertíssima. A estrela máxima do PT corre o risco de sair ofuscada ou até apagada por várias investigações judiciais já públicas ou que ainda correm em segredo judicial: Mensalão parte 2, BMG-PT-Lula, Delta-Cachoeira, Petrobrás e Eletrobrás. Mas sexta-feira estourou a gota d´água contra Lula e seus parceiros: a Operação Porto Seguro – que até podia ter sido criativamente batizada de “Aguenta, Coração”...

O caso mais grave é o conjunto de provas materias sobre a existência um Gabinete Paralelo da Presidência da República, operando no 3º andar do prédio da Previ, na esquina da Rua Augusta com Avenida Paulista, em São Paulo. O “escritório” servia para práticas de crimes de tráfico de influência e corrupção ativa. Em troca de muita grana, favores, “presentinhos” ou viagens, a quadrilha promovia fraudes de documentos públicos ou soluções pouco convencionais de problemas para empresas interessadas em fazer negócios ou licitações com o Governo Federal.

O batom na cueca vermelha de Lula é que todo o esquema era comandado por uma amiga muito íntima dele: Rosemary Novoa de Noronha, chefe de gabinete da Presidência da República em São Paulo –que acabou exonerada neste sábado pela irada Presidenta Dilma Rousseff. As investigações da PF indicam que a “Doutora Rose”, como era mais conhecida, recebia salário de de R$ 11.179,36 para servir ao ex-Presidente. Até sexta-feira, Rose era um “Porto Seguro” para o “Tio” Lula. Agora, se transforma em uma “Atração Fatal”.

Nos bastidores petistas, todo mundo sabe que Rose talvez só seja menos importante para Lula que a ex-primeira dama Mariza Letícia. Literalmente, Lula tomou um tiro no coração com a operação Porto Seguro da PF e do MPF. A desagradável surpresa aconteceu no momento em que Lula recebia, no palácio presidencial Rashtrapati Bhavan, em Nova Déli, na Índia, o prêmio Indira Gandhi pela Paz, Desarmamento e Desenvolvimento 2010. Em São Paulo, sem dúvida, foi armada uma arapuca para declarar guerra total a Lula, acabando com a paz dele – inclusive e principalmente dentro de seu apartamento, em São Bernardo do Campo.

Como o caso corre no famoso e providencial “segredo judicial”, são gigantescas as chances de não serem tornadas públicas as ligações telefônicas entre os super amigos Rose e Lula. As Velhinhas de Taubaté do PT já espalham na mídia amestrada a fantasiosa versão de que “não resta dúvida de que Lula não sabia das atividades ilegais atribuídas ao grupo, que integrava um esquema que produzia pareceres favoráveis aos interesses de grandes empresas junto ao governo federal”.



CPI da Rose?

A previsão do tempo para segunda-feira é: O Brasil explode politicamente. Dilma tentará se blindar, com discurseira de combate à corrupção, justificada com as exonerações em alta velocidade. Tudo pode piorar se o dólar subir, sem controle do Banco Central, alimentando o risco de problemas econômicos.

Segunda-feira também recomeça o julgamento para definição de penas dos condenados no Mensalão. No Congresso, a oposição falará grosso contra Lula e o PT, pedindo uma CPI sobre a escandalosa Operação Porto Seguro que também mexe com o ex-senador Gilberto Miranda – que é ligadíssimo ao poderoso presidente do Senado, José Sarney.

Investigações da PF indicam que “Doutora Rose” era responsável pela nomeação e pelas ações fora da lei promovidas pelos “Irmãos Vieira”: Paulo Rodrigues Vieira, diretor da Agência Nacional de Águas (ANA), Rubens Carlos Vieira, diretor de Infraestrutura Aeroportuária da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e Marcelo Rodrigues Vieira, também da Anac. Detalhe importante: os irmãos Vieira eram apadrinhados de Lula, Rose e Dirceu.

O escândalo transforma em “roubo de galinha” o Mensalão agora julgado no STF. Envolve servidores da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), da Anac, da Superintendência do Patrimônio da União (SPU), do Tribunal de Contas da União (TCU), da Advocacia Geral da União (AGU) e do Ministério da Educação (MEC). A organização criminosa atuava também agilizando processos em órgãos públicos e falsificando documentos em troca de dinheiro e vantagens. Os pareceres fraudados eram usados por empresas interessadas em processos de licitação junto ao governo.

“Doutora Rose” era poderosa e muito influente. Na década de 90, foi assessora de José Dirceu de Oliveira e Silva. Naquela época, conheceu Luiz Inácio. Rose começou a trabalhar no governo Lula em 2003 como assessora especial do gabinete da Presidência em São Paulo. Em 2005, virou a “Doutora Rose, ao ser nomeada chefe de gabinete do escritório regional da Presidência, na Avenida Paulista.

Rose já esteve envolvida em problemas na do governo Lula. Em 2006, quando explodiu o escândalo dos gastos com cartões de crédito corporativos, o nome dela estava na lista de 65 servidores que fizeram saques para pagamento de despesas da Presidência. O deputado Indio da Costa (DEM-RJ), então candidato a vice-presidente na chapa de José Serra (PSDB), e o senador Alvaro Dias (PSDB-PR) pediram a convocação de Rose para depor na CPI criada para investigar o uso dos cartões corporativos. O caso, como tantos outros, deu em nada.

Rosemary é tão ligada Lula que costumava participar da maioria de suas viagens internacionais, nos oito anos de governo. Chegou a fazer 17 viagens presidenciais, entre 2005 e 2010. Somando todas, teria embolsado R$ 45 mil em diárias. Rose costuma integrar o Escav (escalão avançado), equipe que preparava a chegada de Lula aos países. Rose estaria separada de José Cláudio de Noronha. O ex-marido marido ocupa um cargo de assessoria especial na administração regional da Infraero em São Paulo. Deve ser também “justiçado” pela ira de Dilma.

A cúpula petista sabia que Rose era amiga íntima de Lula. Logo, se ele “não sabia de nada” que ela fazia, o maior mito apedeuta do universo poderia se considerar um sujeito traído?

Se for, e voltar ao Brasil jurando pela felicidade da nação corinthiana que de nada sabia, Lula merecerá ser tratado como uma espécie de “Grande Corno Político”.

Talvez a ele se aplique uma versão atualizada e parodiada de um velho provérbio:

Diga-me com quem amas que vos direi quem és”.

O risco real: esse perigoso caso pode acabar em ruptura institucional ou na pizza podre de sempre...



Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus.

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva.

Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog e podcast Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos.

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 25 de Novembro de 2012.