sexta-feira, 29 de março de 2013

Mensagem da Comissão Interclubes Militares à Nação


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Ricardo Cabral, Renato Tibau e Ivan Frota

A História do Brasil registra a participação decisiva das Forças Armadas Nacionais em todas as ocasiões em que, por clamor popular ou respeito à legislação vigente, se fizeram necessárias as suas intervenções, para assegurar a integridade da Nação ou restabelecer a ordem, colocada em risco por propostas contrárias à índole ou ao modo de vida do Brasileiro.

As Forças Armadas não chegaram agora ao cenário nacional. Estiveram presentes desde o alvorecer da Pátria! Lutaram nas guerras para a consolidação da Independência e garantiram a integridade territorial por ocasião das tentativas separatistas nos primórdios da emancipação! Quando o mundo livre se viu ameaçado pelo totalitarismo nazi-fascista, seus marinheiros, soldados e aviadores souberam combater com dignidade, até o sacrifício, quer na campanha naval do Atlântico Sul, quer nos campos da Itália ou nos céus do Vale do Pó!

Certamente esta é uma das principais razões pela qual a população brasileira atribui às Forças o maior índice de credibilidade, entre todos os segmentos nacionais que lhe são apresentados.

Não foi com outro entendimento que o povo brasileiro, no início da década de 1960, em movimento crescente, apelou e levou as Forças Armadas Brasileiras à intervenção, em Março de 1964, num governo que, minado por teorias marxistas-leninistas, instalava e incentivava a desordem administrativa, a quebra da hierarquia e disciplina no meio militar e a cizânia entre os Poderes da República.

Das consequências dessa intervenção, em benefício da Nação Brasileira, que é eterna, há evidências em todos os setores: econômico, comunicações, transportes, social, político, além de outros que a História registra e que somente o passar do tempo poderá refinar ou ampliar, como sempre acontece.

Não obstante, em desespero de causa, as minorias envolvidas na liderança da baderna que pretendiam instalar no Brasil tentaram se reorganizar e, com capital estrangeiro, treinamento no exterior e apoio de grupos nacionais que almejavam empalmar o poder para fins escusos, iniciaram ações de terrorismo, com atentados à. vida de inocentes que, por acaso ou por simples dever de ofício, estivessem no caminho dos atos delituosos que levaram a cabo.

E que não venham, agora, os democratas arrivistas, arautos da mentira, pretender dar lições de democracia. Disfarçados de democratas, continuam a ser os totalitários de sempre. Ao arrepio do que consta da Lei que criou a chamada “Comissão da Verdade”, os titulares designados para compô-la, por meio de uma resolução administrativa interna, alteraram a Lei em questão limitando sua atividade à investigação apenas de atos praticados pelos Agentes do Estado, varrendo “para debaixo do tapete” os crimes hediondos praticados pelos militantes da sua própria ideologia.

É PARA AQUELES CUJA MEMÓRIA ORA SE TENTA APAGAR DA NOSSA HISTÓRIA E QUE, NO CUMPRIMENTO DO DEVER OU EM SITUAÇÃO DE TOTAL INOCÊNCIA, MILITARES OU CIVIS, FORAM, CRIMINOSAMENTE ATINGIDOS PELOS INIMIGOS DA NAÇÃO, QUE OS CLUBES NAVAL, MILITAR E DE AERONÁUTICA, REPRESENTANDO SEUS MILHARES DE SÓCIOS, OFICIAIS DA ATIVA E DA RESERVA E SEUS FAMILIARES, RENDEM, NESTA DATA, SUA HOMENAGEM E RESPEITO!

Rio de Janeiro, 31 de Março de 2013!

Ricardo Antônio da Veiga Cabral, Vice-Almirante, é Presidente do Clube Naval; Renato Cesar Tibau da Costa, General de Exército, é Presidente do Clube Militar; e Ivan Moacyr da Frota, Tenente-Brigadeiro-do-Ar, é Presidente do Clube de Aeronáutica.

24 comentários:

Marcelo Baglione disse...

Prezados Senhores Ricardo Cabral, Renato Tibau e Ivan Frota, bom dia,

Agradeço a todos os guerreiros das três forças que levantaram suas vozes e defenderam a pátria.

Lamento, apenas, que hoje já não haja homens com três colhões como os senhores e os bravos militares que nos defenderam nas décadas passadas, especialmente na Contra-Revolução de 1964.

Feliz Páscoa a todos,

Marcelo Baglione

Marcelo Baglione disse...

Prezados Senhores Ricardo Cabral, Renato Tibau e Ivan Frota, bom dia,

Agradeço a todos os guerreiros das três forças que levantaram suas vozes e defenderam a pátria.

Lamento, apenas, que hoje já não haja homens com três colhões como os senhores e os bravos militares que nos defenderam nas décadas passadas, especialmente na Contra-Revolução de 1964.

Feliz Páscoa a todos,

Marcelo Baglione

Marcelo Baglione disse...

Prezados senhores Ricardo Cabral, Renato Tibau e Ivan Frota, bom dia,

Muito obrigado pela constante lembrança e pela coragem e heroismo em combaterem estes marginais fundamentalistas.

Obrigado, principalmente, por todos os militares que se levantaram contra aqueles que desejavam implantar no meu país, uma tirania marxista.

Lamento, apenas, que não haja mais guerreiros com três colhões, como aqueles que enfrentaram e venceram os marginais na Contra-Revolução de 1964.

Feliz Páscoa a todos,

Marcelo Baglione

julio disse...

Os canalhas estão aí destruindo a nação brasileira... gente com os dentes apodrecidos pelo ódio inventam mentiras e os militares se calam? Façam o que é preciso fazer... O Poder moderador é uma prerrogativa constitucional... Esperam o caos moral e financeiro para depois juntar os cacos?

Fausto Ferraz disse...

Salve salve neste 31 de março, os bravos homens Brasileiros, que impediram a instalação da DITADURA DO PROLETARIADO, o COMUNISMO em nosso País !! Precisamos a volta de voces para nos libertar do julgo do crime organizado, que permeia os 3 poderes da Pátria.

Anônimo disse...

Tomo a liberdade de fazer minhas as palavras do leitor Marcelo Baglione:

Prezados Senhores Ricardo Cabral, Renato Tibau e Ivan Frota,

Agradeço a vocês, ainda guerreiros das três forças, por levantarem suas vozes e defenderam a pátria.

Lamento, apenas, que hoje já não haja homens com três colhões como os senhores e os bravos militares que nos defenderam nas décadas passadas, especialmente na Contra-Revolução de 1964.

Feliz Páscoa a todos,

Mario Wilson

Anônimo disse...

Salve o dia 31 de março de 1964. Aqueles que aterrorizava em nome do comunismo e que hoje mentem descaradamente que era em nome da democracia, tudo o que eles queriam era transformar o país nesta baderna que hoje vivemos. Se democaracia é isto que estou vivendo hoje, prefiro a ditadura militar.

Anônimo disse...

Repetem-se os motivos que originaram a intervenção de 1964. Desrespeito à Constituição; desrespeito à lei Eleitoral; apropriação indébita de dinheiro público; corrupção deslavada; substituição de fichas-sujas por fichas-sujas; justiça morosa ou temerosa; extranha vulnerabilidade das fronteiras marítimas e terrestres; proximidade ideológica com países ditatoriais, etc. etc.Cagliostro

Anônimo disse...

Se os bravos militares naquela ocasião, tivessem afastado/banido todos os elementos nefastos. Hoje, com certeza, nosso país seria muito mais decente, desenvolvido e justo!!

Julio Afonso Ignácio disse...

Senhores. Não existe um brasileiro que goste de ser roubado, que goste de ser vítima da violência, que goste de morrer a míngua nos corredores dos hospitais. O que existe é um povo humilde e humilhado. Machucado demais para reagir. Cego e ofuscado pela máquina de mentiras que se instalou no poder. Com medo demais para sair às ruas, pois teme perseguições e represálias, que hoje, nem mesmo os senhores estão livres. Precisamos dos senhores para resgatar nossa pátria, nossos valores, para restabelecer a ordem e o progresso em nosso amado país.
Senhores; Heróis de nossa nação. Como em 1964, não abandonem seu povo honesto e ordeiro a mercê desses criminosos sociopatas.
BRASIL !

Anônimo disse...

sinto muito Srs,naõ adianta agora ficarem divulgando cartas e manifestos sobre o 31 março, como estamos vendo e sentindo,voces falharam.ainda há tempo,hajam. mauro marques

Anônimo disse...

Só queremos ação!

Chega de recordar o passado!

Douglas disse...

COMENTARIO DO COTURNO NOTURNO :
Insatisfeita, Dilma quer Comissão da Verdade criando mais factóides midiáticos. Em resumo: quer botar o povo contra os militares.
Vítima de tortura durante a ditadura militar, a presidente Dilma Rousseff não está satisfeita com os resultados alcançados até agora pela Comissão Nacional da Verdade, e cobrou uma mudança de rumos nos trabalhos do colegiado. Em conversas recentes com integrantes do grupo, Dilma exigiu mais resultados concretos e que sensibilizem a opinião pública, já que pouco do que está sendo feito vem sendo divulgado.

Militares são ruins de marketing. Nunca fizeram pesquisa de opinião pública sobre 1964.
O discurso político sobre 1964 já está perdido há muito tempo. Ficar batendo boca em nota oficial no dia 31 de março não leva a lugar algum. Com R$ 200 mil, os clubes podem contratar uma pesquisa nacional para ouvir o que os brasileiros pensam sobre o regime militar. Com as perguntas certas, sem viés ideológico de esquerda, como tudo o que é feito em relação ao tema. Fica a dica para a milicada. Contratem o Ibope, o Datafolha ou outro instituto de pesquisa e saiam a campo. Com as respostas na mão, construam um novo discurso. Ou continuem sendo condenados pela História, derrotados pela opinião pública da minoria

Um cidadão que ama o Brasil disse...

Caros Senhores

Se é difícilpara um militar - que ainda lhes metem medo - o que dirá de um civil como eu, professor, que não vende sua alma ao Diabo Vermelho. Tenho 63 anos de idade, e ainda com muita honra e sentido ético da vida de um cidadão.

Anônimo disse...

Sempre a chorarem! Vocês falharam e continuam a falhar! Só isso!

Mostrem que são patriotas e acabem de vez com esta ditadura corrupta do proletariado, como jamais tinha acontecido no Brasil.

Chega de lamentações e recordar o passado. Covardes da porra!

nelson disse...

Feliz dia 31 de março que nunca deveria ser abolido de nosso calendário festivo. Realmente o levante dos militares em 1964 representou a vontade do nosso povo. Vivi aquela época, não entendia muito da situação política, mas nunca tive problemas com o regime militar. Aos 18 anos, prestando serviço militar, nada houve de ocorrência grave que exigisse nossa intervenção como militar. Mesmo sendo líder estudantil posteriormente, nunca fui importunado. Hoje, vivo revoltado por tudo que está se vendo de errado e de injustiça neste país, protagonizado por uma minoria que se acha a tal. País decadente em educação, em uso e costumes morais. Uma lástima ao nosso povo.

periccollo Manganello disse...

Rapazes, a ditadura não é a solução, seja militar ou não. a SOLUÇÃO ESTÁ NO PODER JUDICIÁRIO!!! Em uma nação sadia o judiciario é o caminho para coibir e punir os infratores da lei.
O último bastião da democracia é o judiciário, desde que não sejam vendidos, como soer acontecer nas altas esferas. A intervenção das forças armadas só é necessária quando em face aos desmandos do poder executivo ou legislativo. E mais, tenho a mais absoluta certeza de que se a sociedade civil se organizar poderemos sim dar um fim aos desmandos de que somos vítimas. Vamos nos organizar e assumir nossa responsabilidade de cidadãos, cuidar da rés-pública. Sejamos homens com H.

Anônimo disse...

Militares são ruins de marketing. Nunca fizeram pesquisa de opinião pública sobre 1964.
O discurso político sobre 1964 já está perdido há muito tempo. Ficar batendo boca em nota oficial no dia 31 de março não leva a lugar algum. Com R$ 200 mil, os clubes podem contratar uma pesquisa nacional para ouvir o que os brasileiros pensam sobre o regime militar. Com as perguntas certas, sem viés ideológico de esquerda, como tudo o que é feito em relação ao tema. Fica a dica para a milicada. Contratem o Ibope, o Datafolha ou outro instituto de pesquisa e saiam a campo. Com as respostas na mão, construam um novo discurso. Ou continuem sendo condenados pela História, derrotados pela opinião pública da minoria. http://coturnonoturno.blogspot.com.br/

Anônimo disse...

Caros Oficiais,
Faço votos que,proporcionalmente ao grau de indignação que, ainda a tempo, os move a tal manifesto, da mesma forma, que o mesmo seja capaz de ganhar a força e repercussão necessária para tocar a todos quantos anseiam por um Brasil verdadeiramente digno e honrado perante ao mundo e á sua própria história.
Grandes Nações só se tornaram grandes conquanto seu passado fosse imperiosamente bem registrado, bem cultuado e bem preservado como referência, que depurado e aperfeiçoado proporcionasse pleno bem-estar ao seu presente e subsídios ricos para o seu modelo de planejamento futuro.No evoluir de suas civilizações, seus cidadãos desenvolveram senso de civismo e respeito pelos seus símbolos nacionais formando unidade, força e cidadania.
Nosso país, infelizmente nesses últimos tempos tem tomado um percurso do contraditório, de "terra arrasada", negando o seu passado,estimulando lutas de ideologias,de classes, de raças, de credo, de regiões geográficas,mesmo até de orientação sexual e de poderes constituídos. Governantes
cínicos e debochados ao extremo, com sua corrupção deslavada têm contaminado toda nossa nação com seu padrão de conduta amoral e antiético. Populações inteiras de todas as camadas sociais se corrompendo cada vez mais. Enquanto a insegurança e o medo cada vez mais desesperadores e o banditismo cada vez mais intrépido e desavergonhado, a morte trágica, prematura e gratuita cada vez mais iminente e familiar á nossa porta e aos nossos filhos.

Anônimo disse...

Caros Oficiais,
Faço votos que, proporcionalmente ao grau de indignação que, ainda a tempo os move a tal manifesto, da mesma forma, que o mesmo seja capaz de ganhar a força e repercussão necessária para tocar a todos quantos anseiam por um Brasil verdadeiramente digno e honrado perante ao mundo e á sua própria história.
Grandes Nações só se tornaram grandes conquanto seu passado fosse imperiosamente bem registrado, bem cultuado e bem preservado como referência, que depurado e aperfeiçoado proporcionasse pleno bem-estar ao seu presente e subsídios ricos para o seu modelo de planejamento futuro.No evoluir de suas civilizações, seus cidadãos desenvolveram senso de civismo e respeito pelos seus símbolos nacionais formando unidade, força e cidadania.
Nosso país, infelizmente nesses últimos tempos tem tomado um percurso do contraditório, de "terra arrasada", negando o seu passado, estimulando lutas de ideologias, de classes, de raças, de credo, de regiões geográficas, mesmo até de orientação sexual e de poderes constituídos. Governantes cínicos e debochados ao extremo, com sua corrupção deslavada têm contaminado toda nossa nação com seu padrão de conduta amoral e antiético. Populações inteiras de todas as camadas sociais se corrompendo cada vez mais. Enquanto a insegurança e o medo cada vez mais desesperadores e o banditismo cada vez mais intrépido e desavergonhado, a morte trágica, prematura e gratuita cada vez mais iminente e familiar á nossa porta e aos nossos filhos.

Anônimo disse...

Caros Oficiais,
Faço votos que, proporcionalmente ao grau de indignação que, ainda a tempo os move a tal manifesto, da mesma forma, que o mesmo seja capaz de ganhar a força e repercussão necessária para tocar a todos quantos anseiam por um Brasil verdadeiramente digno e honrado perante ao mundo e á sua própria história.
Grandes Nações só se tornaram grandes conquanto seu passado fosse imperiosamente bem registrado, bem cultuado e bem preservado como referência, que depurado e aperfeiçoado proporcionasse pleno bem-estar ao seu presente e subsídios ricos para o seu modelo de planejamento futuro.No evoluir de suas civilizações, seus cidadãos desenvolveram senso de civismo e respeito pelos seus símbolos nacionais formando unidade, força e cidadania.
Nosso país, infelizmente nesses últimos tempos tem tomado um percurso do contraditório, de "terra arrasada", negando o seu passado, estimulando lutas de ideologias, de classes, de raças, de credo, de regiões geográficas, mesmo até de orientação sexual e de poderes constituídos. Governantes cínicos e debochados ao extremo, com sua corrupção deslavada têm contaminado toda nossa nação com seu padrão de conduta amoral e antiético. Populações inteiras de todas as camadas sociais se corrompendo cada vez mais. Enquanto a insegurança e o medo cada vez mais desesperadores e o banditismo cada vez mais intrépido e desavergonhado, a morte trágica, prematura e gratuita cada vez mais iminente e familiar á nossa porta e aos nossos filhos.

Anônimo disse...

hey

Anônimo disse...

Caros Oficiais,
Faço votos que, proporcionalmente ao grau de indignação que, ainda a tempo os move a tal manifesto, da mesma forma, que o mesmo seja capaz de ganhar a força e repercussão necessária para tocar a todos quantos anseiam por um Brasil verdadeiramente digno e honrado perante ao mundo e á sua própria história.
Grandes Nações só se tornaram grandes conquanto seu passado fosse imperiosamente bem registrado, bem cultuado e bem preservado como referência, que depurado e aperfeiçoado proporcionasse pleno bem-estar ao seu presente e subsídios ricos para o seu modelo de planejamento futuro.No evoluir de suas civilizações, seus cidadãos desenvolveram senso de civismo e respeito pelos seus símbolos nacionais formando unidade, força e cidadania.
Nosso país, infelizmente nesses últimos tempos tem tomado um percurso do contraditório, de "terra arrasada", negando o seu passado,estimulando lutas de ideologias,de classes, de raças, de credo, de regiões geográficas,mesmo até de orientação sexual e de poderes constituídos. Governantes
cínicos e debochados ao extremo, com sua corrupção deslavada têm contaminado toda nossa nação com seu padrão de conduta amoral e antiético. Populações inteiras de todas as camadas sociais se corrompendo cada vez mais. Enquanto a insegurança e o medo cada vez mais desesperadores e o banditismo cada vez mais intrépido e desavergonhado, a morte trágica, prematura e gratuita cada vez mais iminente e familiar á nossa porta e aos nossos filhos.

Carlos d'Amore disse...

Militares, o Brasil está pedindo de novo, está suplicando por Democracia de Verdade e chega de comissão da pravda (a verdade dos comunistas ou melhor a merdade!). Feliz 31 de março e que venha logo outro!!!!