sábado, 9 de março de 2013

Papa ideal


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net 
Por João Baptista Herkenhoff

No Concílio que é convocado para a escolha do Papa, só votam os Cardeais. Nem mesmo os Bispos, por enquanto, têm direito ao voto.
Se como simples leigo não posso votar, posso opinar sobre o Papa que me pareça ser o Papa ideal. Tenho este direito por várias razões. Em primeiro lugar porque sou católico, batizado e crismado, além de militante de organizações eclesiais. Mas ainda que não fosse católico, e não tivesse qualquer militância religiosa, teria este direito porque o Papa é um líder mundial cuja palavra influi na vida e no destino de milhões de pessoas.

Vamos começar abordando um aspecto menos polêmico – a idade para assumir o papado. Subscrevo a opinião de Dom Carlos Azevedo, Bispo português. Penso que o Papa deveria ser jovem. Os encargos são muitos: viagens, presença no mundo, tarefas pesadas demais para idosos. Quando se fala em Papa jovem, entenda-se o que é ser jovem em se tratando de um Papa. João Paulo II, que assumiu o Papado aos 58 anos, e Pio IX que se tornou Papa com 54, são considerados Papas que assumiram a chefia da Igreja Católica em plena juventude.

Na linha do teólogo Leonardo Boff, penso que a escolha deveria recair numa personalidade do Terceiro Mundo – África, Ásia ou América Latina. Que tal um Papa negro?

Vejo como ideal de Papa alguém que olhe o futuro, e não se aprisione ao passado. Um Papa com visão universal e jamais um Papa circunscrito aos muros do Vaticano. Justamente o contrário disso: um Papa que se oponha ao centralismo de Roma.

Um Papa que no Século XXI seja tão Profeta como foi, a seu tempo, Leão XIII com a encíclica Rerum Novarum.

Um Papa doce e humilde como João XXIII.

Um Papa que se abra ao diálogo inter-religioso como Paulo VI, que estendeu as mãos e o coração para descobrir a verdade nos ortodoxos, anglicanos e protestantes, sem a pretensão de monopolizar as chamas do Espírito Santo.

Um Papa de gestos ecumênicos como João Paulo II. Levou duzentos religiosos, de várias confissões, para o abraço de Paz e Justiça em Assis.

Um Papa que seja pastor, pois sua missão é de pastoreio, cuidado, zelo. O Pastor dá a vida por suas ovelhas. (João, capítulo 10, versículo 11).

Um Papa culto e poliglota, pois a missão papal exige esta capacidade de falar línguas e conhecer culturas.

Torço para que seja escolhido um Papa mais aberto ao mundo contemporâneo. Como é possível conceber que até hoje o sacerdócio católico seja privativo de homens? Isto é anacrônico demais.

Como se pode aceitar que até hoje não possam receber a Eucaristia mulheres que tomam pílulas anticoncepcionais?

João Baptista Herkenhoff, Juiz de Direito aposentado e escritor. Tem dado palestras por todo o Brasil. E-mail: jbherkenhoff@uol.com.brHomepage: www.jbherkenhoff.com.br

4 comentários:

Anônimo disse...

Faltou dizer que o período Papal deve ser limitado a 10 ou 12 anos, no máximo, permitindo assim que o Papa seja mais jovem ainda.
Após ser Papa, retornaria a Cardeal ou participaria de um Conselho Consultivo Papal, tal como Bento XVI

Benício Francisco disse...

Se você tem direito de falar, eu tenho também e essa de Papa levaria a Santa Igreja Católica a bancarrotas mais ainda:
Você que uma Igreja Católica do Séc XXI já existe ela se Igreja Católica Carismática do Brasil parece pegue sua Teologia da Libertação e enfie aonde você quiser e se quiser eu lhe arranjo um Exorcista pois aquele que você não acredita no demônio deve ter possuído você.
O Papa a ser escolhido deve continuar sendo escolhido pelo Espirito Santo, esse sim será um verdadeiro Papa por Isso que rodo a São PIO X que peça a Deus que nos coloca um Papa que nos leve a Tradição e informar mais uma vez que a ÚNICA IGREJA QUE SALVA É A SANTA IGREJA CATÓLICA APOSTÓLICA ROMANA.
Fiquem com Deus e que a Virgem Maria interceda por nós.

Benício Francisco disse...

Salve Maria,

Meu caro irmão você esta redondamente errado sobre a escolha do novo Papa, primeiro que nunca deve ser escolhido pela vontade Humana e sim pela vontade de Deus, lembra-se como foi escolhido o apostolo que ficou no lugar do perdido do Judas o traidor. Então o conclave deverar ficar em estado total de adoração e nunca se desviar da Sã doutrina Católica pois a coisas que nunca devem ser mudadas e umas delas são os Dogmas e a defesa da fé, você esta equivocado pois sua influência vem do maldito Leonardo Boff inimigo da Igreja e de seu magistério. E sua maldita teologia da Libertação que defende o diabolico comunismo. Reveja suas afirmações pesa iluminação do Castissimo São Jose e veja o quanto suas afirmações estão equivocadas.
fique com Deus

Benício Francisco disse...

Salve Maria A santa Igreja ela não é uma democracia e pois isso devemos respeitar o santo Magistério da Igreja e com voces querem que ela se torne uma dessas heresias que existem por ai, onde devemos rezar para um Papa que se volte para tradição e não para o modernismo.
E fique bem longe dessa maldita teologia da Libertação.