sexta-feira, 5 de abril de 2013

O “Estado” na visão do PT


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Valmir Fonseca
Quando falamos sobre o Estado, lamentavelmente estamos nos dirigindo apenas para cerca de 2% da população. O restante, nem sabe do que se trata.
Para a minoria que sabe, apenas para facilitar a nossa digressão, retrocedamos aos primórdios da civilização, onde vamos encontrar um grupo humano, com algumas afinidades, ocupando certo território, que lá pela tantas, resolve unir - se por propósitos comuns e gerar condutas, normas e leis, criando para o bem comum uma organização sócio-político - jurídica, com governo independente: eis o Estado.
O governo é o elemento político do Estado, ou seja, é o conjunto das instituições políticas que desempenham o papel de centro das decisões do Estado
Aí está como apreendemos a gênese do Estado: um povo, um território, um governo.
Salta aos olhos dos mais beócios, que o Estado existe para promover o atendimento das necessidades e das aspirações do povo, para tanto, o governo é o seu elemento de gerenciamento provisório, e que só existe em função e para a população.
Embora, quase desnecessário repetir quem é quem e para que servem, no Brasil, a plebe ignara desconhece estes princípios básicos, por ignorância explícita e por conivência implícita.
Na prática, o que constatamos é que na atualidade, sob a égide do esquerdismo - lulo - sindical, o Estado visivelmente confundiu - se com o governo, e o pior, o território e a população formam uma nação que é serviçal, por ser politicamente submissa à nomenklatura de seu governo.
A afirmativa é incontestável, quando visualizamos, o quanto é destinado dos impostos extorquidos da população para o monstruoso cérebro e seus vorazes tentáculos,
Ou seja, o povo de há muito existe para a sustentação de uma cúpula de pouca valia no referente à promoção do seu bem comum, pois claramente, este bem refere - se ao atendimento, não da população, mas dos aquinhoados que ocupam os cargos seja no Executivo, seja no Legislativo, seja no Judiciário.
Basta olharmos para qualquer daqueles órgãos para verificar que na prática são como sedentas sanguessugas.
Usufruem de vergonhosas mordomias, vultosos vencimentos e não se limitam a eles, tão facilmente obtidos, porém cobrem - se de bens e de valores advindos de negócios nebulosos e toda a sorte de maracutaias possíveis.
Mas nada lhes satisfaz, possuindo o poder de conceder - se aumentos e vantagens vergonhosos, e sem nada para limitar os seus abusos, a cada dia aumentam o seu quinhão ao seu próprio alvedrio.
O PT tem incentivado a criação desta aberração, pois será o grande beneficiado, permitindo que atores coadjuvantes subam no palco de sua pantomima, se lambuzem como beneficiários da subserviência da população, e de comum acordo se aquietem e não perturbem a sua inexorável marcha rumo ao poder total.
É uma ação entre amigos, quando existe um lauto bolo a ser dividido, e um bando de servos para ser espoliado, doutrinado e ideologizado.
Assim, todos se locupletam. Depois alguém pergunta pela oposição. Na terrinha onde todo mundo quer levar vantagem em tudo, vai ser difícil encontrar mesmo com a mais poderosa lupa, um esboço de reação. 
É patente, que pouco falta para que seja institucionalizada a definição de que o Estado brasileiro é o próprio governo e que população e território são suas propriedades.
Falta muito pouco, mas na prática já é o que acontece.
Meus pêsames, sociedade brasileira, mas pensando bem, é disso que vocês gostam.
Valmir Fonseca Azevedo Pereira, General de Divisão reformado, é Presidente do Ternuma.

8 comentários:

O Libertário disse...

É disso que gostam, general, porque não são instruidas, não receberam conhecimento nas escolas, não são informadas de como um povo livre e soberano deve se postar ante seus serviçais do estado. Desconhece (digo de verdade, não de mentirinha) que é ele, povo, o patrão, o pagador e portanto o legítimo usuário, merecedor do respeito e obediência daqueles que estão a seu serviço. E desconhece isso, general, porque desde sempre foi tratado pela "elite" mandante não como povo de uma nação em construção, mas como reles serviçais. E o povo se acostumou a ser mandado por quem lhe devia obediência. As "elites" mandantes em todos esses tempos transcorridos não perceberam o erro que estavam cometendo e acabaram jogando a "massa" no colo dos comunistas demagogos e mentirosos. Povo, general, aqui como acolá é fruto do que suas lideranças quiserem. Elites são necessárias, boas e conscientes elites. Hoje as "elites" que estão liderando são essas, tacanhas, autoritárias, incompetentes, invejosas, ressentidas, burras e só estão aí porque o Brasil sempre careceu de verdadeiras elites. Vão aprofundar cada vez mais o fosso existente entre o Brasil e os povos desenvolvidos. É o que os nossos competidores mais querem e estão tendo. Mas tudo isso graças a nunca termos tido verdadeiras elites liderantes, dispostas a construir uma nação de verdade e não um amontoado de feudos miseráveis.

Anônimo disse...

E estamos caminhando precisamente para isso. O chamado paternalismo, muito conveniente para o cultivo da preguiça, faz tudo para o pobre e para o ignorante, ou pelo menos diz que faz. Entrega com uma das mãos e retoma com a outra. Deu para criar "bolsas" variadas, que mais servem para estimular o ócio, obtendo em troca (nada como um bom negócio) votos. Por meio de impostos altíssimos, retira de uns, para beneficiar outros, não sem antes apoderarem-se dos seus quinhões.

Anônimo disse...

hoje vivemos no Brasil como no período medieval - vassalagem e servilismo.

Os municípios são os baronatos, os estados os condados, e o rei encastelado em Brasília.

O rei, condes e barões com suas opulentas cortes, vivem da vassalagem do povo gerador de riquezas - que não enxerga sua própria servidão.

São bilhões de reais alocados na estatocracia arcaica, quinhentista, cancerosa, - uma turbina geradora de despesas.

Martim Berto Fuchs disse...

Desculpe General, mas o Estado brasileiro é um fim em si mesmo há muito tempo. Não foi a quadrilha do lullo-petismo que inventou essa desfaçatez.
Nosso sistema político tem permitido a todos que sentam no trono, locupletar-se. Essa gang atual apenas estradulou a parada; perderam a vergonha de roubar. Roubam, nos jogam na cara e riem.
Seja o próximo governante a Dilçma novamente, ou o Aécio ou o Campos, nada vai mudar. A roubalheira desenfreada continuará.
Ou debatemos um novo contrato social, ou é chover no molhado.

http://capitaslismo-social.blogspot.com.br/

Anônimo disse...

Não daria para o general considerar que, mesmo sendo apenas 2% da população conhecedora do significado de "Estado", nós como um todo precisamos de homens informados e de fibra, para conter esse "monstruoso cérebro e seus vorazes tentáculos" que estão devorando o NOSSO país e o nosso povo?

É muito triste ouvir de alguem que carrega nossas armas, "meus pesames"! Todos nós somos brasileiros, e todos, mesmo os mais ignorantes não merecem ser tratados com tamanho desprezo pelos que supunhamos ter condições de manter a ordem institucional. Estamos sendo desintegrados como sociedade! É isso que o general dirá tambem aos seus subordinados, aos seus amigos, à sua familia, meus pesames?
Jmv

Félix Jarreth disse...

A sociedade brasileira não só gosta, como, na minha opinião, essa mesma sociedade, como um todo, merece isso e muito mais.
.
Uma sociedade que elege repetidamente a analfabetos, a ladrões e corruptos, que coloca duas vezes na presidência a um estelionatário político e devasso como o Lula e depois, como se fosse pouco, uma notória ex-ladra de bancos, sempre acompanhados por uma corriola de bandidos da mais baixa índole, sem dúvida alguma merece transformar-se em capacho dessa gentalha:
.
- Merece inclusive os impostos mais altos do mundo;
- merece ser espoliada até dos seus direitos mais básicos e fundamentais;
- merece todos os carros a IPI “reduzido”, os celulares e telas de TV planas em “deiz vez sem juros”, sem se dar conta que paga duas ou três vezes mais pelo mesmo produto.
- merece mais do que nunca ter uma das imprensas mais venais e mentirosas do mundo, que nem nos países dos ditadores africanos se vê coisa igual como existe no Brasil.
- Merece até pagar para ter um exército apático, acovardado, de rabo entre as pernas, porque por lá não há homens de valor, suficientemente patriotas, capazes de acabarem com a festa dos bandidos.
- Merece ter todas as escolas públicas de baixa qualidade..., e que seus filhos e filhas sejam transformados em ignorantes, em prostitutas, em... desempregados... em escorraçados mundo afora.
-Merce que todos os Evo Morales do mundo se apropriem dos investimentos brasileiros nos exterior , bem como pagar por todas as refinarias velhas, que valem nada, mas que a Petrobrás compra a preços bilionários.
.
A sociedade brasileira como um todo, inclusive os 2% mencionados pelo general, merece até pagar pelo tomate, hoje o mais caro do mundo, porque esses 2% tampouco fazem nada; sequer são competentes para se organizarem como voz uníssona contra os desmandos petistas; contra as mentiras ditas e propaladas a diário sobre a economia nacional...; contra o inchamento insano da máquina pública; contra o sucateamento da indústria nacional; contra a má fama que os brasileiros detêm na Europa, nos Estados Unidos, até na América latina.

Félix Jarreth

Anônimo disse...

http://secao1.blogspot.com.br/2013/04/partido-nazista-brasileiropt-criancas.html

Anônimo disse...

http://secao1.blogspot.com.br/2013/04/partido-nazista-brasileiropt-criancas.html