segunda-feira, 20 de maio de 2013

A Esquerda utópica e retrógrada


“A revolução trará ao país o equivalente a   50 milhões de rolos de papel higiênico!” (Alejandro Fleming, ministro do Comércio da Venezuela)

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Luiz Sérgio Silveira Costa

O socialismo bolivariano nos brindou, recentemente, com essa insólita fanfarronada, bem ao estilo da esquerda, que revela, cabalmente, a escassez de itens no mercado, característica típica do sistema socialista/comunista.

Há, nos manuais, conceituações que diferenciam a esquerda (socialista/comunista) da direita (capitalista); entre as muitas, as esquerdas, advogam a economia de comando, a reserva de mercado, a estatização, a regulamentação, a apropriação pública da produção, o aumento dos gastos públicos, a eficiência, etc, enquanto que a direita, a economia de mercado, a abertura de mercado, a privatização, a desregulamentação, a apropriação privada da produção, a redução dos gastos públicos, a ineficiência, etc.

Os de esquerda, cientes de que só podem ter o poder pelo voto, simplificaram a teoria, para cativar as classes mais pobres, a maioria no país. Eles são bondosos, a favor dos pobres, das minorias, da diversidade, dos desvalidos, da igualdade de todos, da coletividade, dos direitos humanos, os que são pacíficos e tolerantes, não punem, não matam,  querem a terra para todos, não aceitam reduzir a maioridade penal, flexibilizam a lei, não querem a pena de morte, são politicamente corretos (menor é apreendido, e não preso!!!), ... são Deus!

Os de direita são maus, desrespeitam os direitos humanos, são individualistas, elitistas, abominam a diversidade, agressivos e intolerantes, são os policiais que matam, os militares que torturam, os empresários que espoliam o trabalhador, que detestam as  minorias e os pobres, são os donos do campo, querem leis mais rigorosas só para punir o pobres... são o Diabo!

O mais grave é que intelectuais de esquerda ainda acreditem nessa fracassada utopia, nem mais professada nem mesmo no país de seus criadores, a ex-URSS, só vigendo, por força de sistema ditatorial, em Cuba e na Coreia do Norte, com as evidentes provas de falta de individualidade e de liberdade, miséria e infelicidade. 

Nem conseguem enxergar, fora dos manuais e da ideologia, as provas concretas dessa perversão, como o Muro de Berlim, a Primavera de Praga, o paredón de Castro e os boat people, cubanos fugindo em barcos frágeis, preferindo arrostar o mar e tubarões, a ficar em Cuba.

Desconhecem a realidade, por seu livre arbítrio, no estado democrático de direito, enquanto que coreanos e cubanos, prisioneiros em seu próprio país, por imposição da força!

Em Cuba, faltam sabonetes. Na Venezuela, papel. O povo, doente e sofrido, já não tem como se limpar! E eles, caminhando para o passado, têm o desplante de se considerar progressistas!! Quanta desfaçatez!!!

“O que marca a falência do comunismo não é a queda do Muro de Berlim em 1989, mas a sua construção em 1961” ( Jean –François Revel)

Luiz Sérgio Silveira Costa é Almirante reformado- lsscosta@superig.com.br

4 comentários:

Anônimo disse...

o que importa pra eles é saquear os cofres públicos. danem-se o povão

Anônimo disse...

Muito bem escrito...
Mas me pergunto se essa gente acredita mesmo na filosofia de esquerda???? ou se só estão querendo mamar nas tetas do governo???
Está mais do que provado de que o comunismo é o pior sistema que há.

Estéfani JOSÉ Agoston disse...

O que aconteceu naqueles tempos do movimento de 64, o terrorismo nas ações contra o Estado e a respectiva repressão, foram acontecimentos onde forças poderosas se contrapunham, de um lado um movimento de tonalidade vermelha/comunista atacante, do outro a reação de defesa dos defensores do estado de direito.

Aqueles que foram atacados mesmo vencedores naqueles momentos, a algum tempo vem sendo alvo de ações agressivas dos antigos perdedores, estes até agora vencendo até aqui todas as batalhas contra os antigos vencedores, transformados hoje em perdedores; movimentos similares que aconteceram em outras nações sulamericanas, também apresentam praticamente o mesmo panorama.

Porém existe um angulo dessa questão acima, que precisa ser discutido, pensado sobre, que é também o ataque contra a organização militar brasileira, as FFAA, que vem sendo lentamente descontruidas, dando a impressão que o objetivo é enfraquecer as forças de defesa de nossa Nação, para finalmente, conforme o consenso da parte pensante da Nação, de entregar não só nossas riquezas naturais, mas também a maior parte do território brasileiro para predadores internacionais.

Claro, naqueles tempos ditos 'de 64', aconteceram fatos lamentáveis quando da defesa do Estado, porém quase sempre como resposta a ataques violentos. Esses fatos, são quase que inevitáveis em conflitos armados, são acontecimentos quase que naturais, tanto que podem até ser considerados como 'coisas da vida', tal como as ações da dita "Comissão da Verdade", onde a verdade é só aquela que agrada aos antigos perdedores, aos agressores, àqueles que buscavam mesmo naqueles tempos entregar nossa Nação a interesses estrangeiros.

O caso do coronel Brilhante Ustra, que vem sendo atacado diligentemente pelos antigos agressores/perdedores, é um bom exemplo de como a História pode e geralmente é reescrita, conforme necessidades e interesses excusos de momentos como o atual.

Não discuto, pela ineficiência de uma discussão como essa, se ele cel. Ustra teria sido um torturador, mas discuto primeiro que a Comissão da Verdade busca UM LADO SÓ DA HISTÓRIA, DOS ACONTECIMENTOS, e em segundo que o coronel Ustra seguia ordens do alto comando das FFAA, ao que seria essencial também colocar no banco dos réus os atuais comandantes das FFAA.

Mas em minha opinião, sugiro que o essencial seria primeiro considerarmos, discutirmos do porque a presidente Dilma Vania Roussef busca destruir as FFAA, ao mesmo tempo abrindo as portas para interesses comerciais e industrias internacionais, permitindo o roubo contínuo de nossas riquezas naturais, especialmente na região amazônica, do porque se busca um alto comércio com a China, enquanto destrói a indústria e comércio brasileiro de uma forma tão eficiente que sugere ser intencional.

Anônimo disse...

Boa tarde:

Nossos país (ainda) passa por problemas assim...
Ligados a coisas tipo DITADURA/POLITICA_onde muitas vezes há violência (além de denegrir nossa imagem!).
E como há programas na TV (principalmente no DIREITO) - abordando isso; sem falar no que envolve ELEIÇÕES (até bom o Brasil ter a recente URNA ELETRONICA_só que se gabam/orgulham disso. O que deveria haver seriam BONS POLÍTICOS, LEIS MAIS SEVERAS: nos noticiários só se observam CRIMES/COISAS ASSIM_e cada vez piorando).

Valeu,
Zameti