sábado, 25 de maio de 2013

Duas perguntinhas ao Barroso

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Mara Montezuma Assaf

A leitura do jornal me angustia mas me motiva a perseverar na luta por um Brasil melhor: Fernando Gabeira, em seu artigo - Que porto é esse,senhora dos navegantes -  descreve um cenário político sinistro e impensável há alguns anos atrás, quando se lutava pela redemocratização do País.

Pior que isso, praticamente desiludido e desesperançado, joga a toalha ao admitir: "Aos poucos, vamos compondo um novo e inquietante dístico para a Bandeira Nacional: "Barbárie e Progresso".

Junte-se a isso o editorial - Mordaça reforçada - onde se relata a confirmação da decisão do então desembargador Dácio Vieira tomada há 4 anos atrás contra o Estadão e a liberdade de imprensa, ratificação dada agora pelo Tribunal de Justiça do Distrito Federal , cujo atual presidente é o mesmo Dácio Vieira. Oh! poderoso Sarney!

Em vista disso só me resta a certeza de que  o golpe contra a democracia já foi dado por este governo petista em cujas mãos já "comem" descaradamente os poderes Legislativo e parte do Judiciário. Não por acaso, Dilma indica o advogado Luiz Roberto Barroso , considerado um "progressista", para ocupar a cadeira vaga do STF.

O novo ministro vai julgar os recursos dos condenados no processo do mensalão e pode mudar os rumos da ação, pois os votos dele, do também recém empossado Teori Zavascki, somados aos de Lewandowski e Toffoli, podem resultar em redução de penas  dos condenados.

Isso, trocado em miúdos, significa a exaltação apoteótica da impunidade aos mensaleiros , tudo o que Lula, Dirceu  e petistas em geral mais querem.

Portanto, quando  este advogado for sabatinado no Senado, apenas duas perguntas deveriam ser feitas a ele:

Qual o seu grau de isenção e parcialidade na questão do julgamento do mensalão?

Como o senhor analisa a postura do ministro Joaquim Barbosa quando toma , corajosamente, a defesa da democracia?

Mara Montezuma Assaf é Professora Aposentada.

3 comentários:

Anônimo disse...

Muito bem professora!
E o Zavascki, que chegou pela lateral alarmando que o uso da palavra quadrilha deveria ser revisado, pois é exagero? O que em tese afrouxa a condenação para regime aberto.
Nunca vi um STF repleto de advogados de criminosos.

Anônimo disse...

Tânia SP
Isso ai professora Mara amo os seus artigos!
Vai lá fazer estas perguntas e tantas outras q gostaríamos de fazer...
É de pessoas como a Sra q o Brasil precisa.
Nota dez p/ Sra e zero p/ este Barroso.

Anônimo disse...

Fica tranquilo que o Barroso aí foi advogado da Globo e do Daniel Dantas.