sábado, 15 de junho de 2013

Brasil sem Pelé e Xuxa

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Fabrizio Albuja

A seleção brasileira não é mais a mesma. Porque nunca mais será a mesma! As tendências do meio esportivo comprovam isso por números e dados, assim como qualquer empresa.

Talvez seja essa a grande falha da equipe brasileira, não encarar a preparação para a Copa do Mundo como uma implantação empresarial.

Para implantar um projeto em qualquer empresa ou organização é necessário primeiro escolher a equipe, em seguida treinar, logo após adequar e eliminar os problemas aparentes, definir o objetivo comum e criar uma cultura para somente aí chegar à maturação.

O problema é que ainda acreditamos que vivemos o mesmo período de maturação da era Pelé. Os tempos mudaram, as pessoas mudaram, as tendências mudaram e principalmente os personagens mudaram.

A comparação com outros tempos é injusta, até porque a forma de implantação era totalmente diferente. É a mesma coisa que acreditar que hoje um vendedor de canetas no meio da rua ou ainda um cobrador de porta em porta se tornarão grandes empresários daqui a 20 anos. Isso funcionou para o Silvio Santos e Samuel Klein em outras épocas.

Já foi o tempo em que seleções de menor expressão, quando perdiam por poucos gols do Brasil, seus jogadores se tornavam heróis nacionais. Hoje temos que “respeitar o adversário”, “não existe mais bobo no futebol”, e outras desculpas que servem apenas para exaltar a arrogância que temos ao não aceitar que há tempos não somos os melhores.

Mano Menezes foi demitido na hora errada, porém ele foi contratado na hora errada. Estamos numa situação delicada, pois o Felipão pode não ser a pessoa certa, no entanto ele também não teve tempo para desenvolver corretamente uma implantação.

O esquema “Teixerália” também é responsável por essa apatia administrativa em que cargos de competência são ocupados muito mais pela confiança. Um erro de Gestão de Rh.

Só espero não termos que chegar ao ponto de comemorar por perder “apenas” de um a zero do Japão.

Fabrizio Albuja é Jornalista e Professor Universitário.

Nenhum comentário: