terça-feira, 18 de junho de 2013

Ditadura dos Partidos Políticos

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Ernesto Caruso

Vive o país em plena democracia? Ao que parece, sim. Ou não, mais ou menos. Os três Poderes a despeito de confrontos momentâneos e ameaças de projetos/fechaduras são fotografados a cores, independentes e harmônicos, com fronteiras não muito bem definidas na Praça de mesmo nome em Brasília. Palácios imperiais, linhas arrojadas, esculpidos em concreto aparente, vidros e espelhos, caros, mordomias, labirintos e porões.

A força do Executivo no regime presidencialista encanta o governo central que faz de tudo para conduzir com rédea curta o Legislativo adoçado com verbas destinadas aos partidos da base aliada e às lideranças para realizações nos redutos eleitorais. Nem sempre dá certo. Quando o Executivo tem muita pressa, aí sim, que as pressões aumentam como se constatou na aprovação da MP para modernização dos portos. Modernização, palavra um tanto repetida pelos apresentadores de telejornais, para desviar o espectador da expressão privatização que o governo petista não gosta de dizer que faz.

Não obstante, a oportunidade de nomeação dos ministros do Supremo Tribunal Federal na fase Lula, oito anos, mais o do governo Dilma, ainda inovam no Congresso propondo acintosamente modificação na lei para manietar aquela corte. Ora, aqui também nem sempre dá certo. O nomeado julga com independência e não se deixa conduzir por ideologia e/ou compadrismo. O melhor segundo a ideia brilhante é submeter ao Congresso a decisão do Supremo.

Nos países totalitários comunistas, regime que se pretendeu implantar neste Brasil em 1935/64/68, o partido no singular, Partido Comunista, dá respaldo ao que normalmente designam como República “Democrática” do (a, e)... Aqui não deu certo e hoje, persiste o pluralismo político (CF, Art.1º,V), pluripartidarismo e impositivamente o voto obrigatório (CF, Art.14 §1º,I), discutível na amplitude do conceito de democracia, pois que não é nem para os fazedores das leis, remunerados para tal fim. O deputado vota se quiser, o eleitor é punido se não o fizer.

Em entrevista à Revista Veja, o Dep. Fed. Romário comentou sobre a falta de compromisso com o cargo: ”De mais de 500 deputados, uns 400 não querem saber de nada. Nada mesmo. Dão as caras, colocam a digital para marcar presença e se mandam...” É de assustar! Um deputado não ter voz no parlamento, como completou: “Até hoje, consegui falar duas vezes porque fui sorteado. Tirando o sorteio, só dá para iniciantes como eu terem acesso à tribuna nos horários em que o plenário está às moscas. É a panelinha que manda.” Panelinha ou ditadura do partido? Não tem voz e nem o “voto livre” no plenário.

O partido tem o seu programa e o cidadão que a ele se filia, se candidata e é eleito, deve defendê-lo, mas daí ter que votar em tudo de acordo com a decisão da liderança é agressão à liberdade de pensamento e posição quanto ao tema/projeto em pauta. Mácula que deforma o conceito de democracia de se manifestar pelo voto contra ou a favor de acordo com os seus princípios. Se tangido como gado, o detentor do mandato não é livre. Está acomodado e nem se rebela com o nível subalterno onde é colocado.

Ora, se o governo é a favor do aborto, do casamento gay e contra a redução da maioridade penal, descabido o deputado ter que votar junto com o governo por determinação do líder partidário, se pensa diferente. Provado está que no passado recente o mensalão era a moeda de troca na condução do Legislativo. Para se viver a democracia plena se faz importante oxigenar as relações entre os Poderes. Comprar ou impor o voto de cabresto é inadmissível; condenável no passado como típico do coronelismo pessoal ou agora do coronelismo institucionalizado.

A hegemonia é mantida pelos recursos públicos distribuídos aos partidos na proporção dos votos obtidos na última eleição para a Câmara dos Deputados e podem receber doações particulares. No mesmo viés, ainda como projeto, para se evitar a corrupção, se pretende que os partidos recebam somente recursos públicos a cargo do contribuinte e que 85% serão divididos entre os partidos proporcionalmente ao número de representantes como na regra vigente. (!!!!!!) Grandes partidos a ditar as regras.

Na reforma, o uso das listas fechadas a valer a ordem dos candidatos nas tais listas feitas pelos partidos e não a maioria de votos dos eleitores em favor do candidato. O primeiro da lista será o eleito ainda que menos votado. Pode?

Ernesto Caruso é Coronel Reformado do EB.

4 comentários:

Unknown disse...

CARO AMIGO SERRÃO
VEJAM COMO FUNCIONAM AS DITADURAS DOS PARTIDOS POLÍTICOS HOJE NO BRASIL.
VESPERÁ DE ELEIÇÕES - O CAIXA DOS PARTIDOS POLÍTICOS - GOVERNADORES E SUAS OBRIGAÇÕES PARTIDÁRIAS
PRA FRENTE BRASIL

FALANDO A VERDADE
TODOS OS ANOS QUE ANTECEDEM AS ELEIÇÕES PARA PRESIDENTE, GOVERNADORES, SENADORES E DEPUTADOS ESTADUAIS, OS GOVERNADORES ELEITOS EM SEUS ESTADOS DE ACORDO COM A ORIENTAÇÃO DA DIREÇÃO NACIONAL DO PARTIDO, TEM QUE AJUDAR A REPOR O DINHEIRO DO CAIXA DO PARTIDO PARA VIABILIZAR A CAMPANHA ELEITORAL QUE SERÁ DESENCADEADA INTENSAMENTE, SEIS MESES ANTES DO PLEITO, OS GASTOS COM AS CAMPANHAS ELEITORAIS SÃO IMENSAS, AS APARIÇÕES NA TELEVISÃO, QUE ANTECEDEM O ANO ELEITORAL, COMO PROPAGANDA DOS PARTIDOS É GRATIS, MAS OS ESTUDIOS SÃO ALUGADOS E AS GRAVAÇÕES SÃO PAGAS (NINQUEM TRABALHA DE GRAÇA), PARA O POVÃO OS PARTIDOS NÃO TÊM GASTOS COM ESTAS APARIÇÕES (MENTIRA PURA), COM RARAS EXCEÇÕES, OS GRANDES PARTIDOS PODEM TER ESTUDIOS MAIS OS FUNCIONÁRIOS SÃO PAGOS E O MATERIAL UTILIZADO NAS GRAVAÇÕES TAMBÉM. EM SUMA NADA É DE GRAÇA.
NO PRÓXIMO ANO 2014, ANO DAS ELEIÇÕES OS GRANDES PARTIDOS TERÃO GRANDES GASTOS COM A CAMPANHA MAJORITÁRIA E COM PANFLETOS PARA DISTRIBUIREM PARA AS CAMPANHAS PROPORCIONAIS E COM OS SEUS ALIADOS FORNECENDO SUBSÍDIOS PARA AS SUAS CAMPANHAS MAJORITÁRIAS E PROPORCIONAIS DE ACORDO COM AS COLIGAÇÕES CONCLUIDAS E ACORDADAS.
O FUNDO PARTIDÁRIO NORMALMENTE NÃO DÁ PARA TODOS ESTES GASTOS E MUITAS VEZES AS CONTRIBUIÇÕES CONSEGUIDAS PELOS POLÍTICOS "ESPERTOS" ELEITOS PELO PARTIDO, AINDA NÃO PREENCHEM OS GASTOS DA NOVA CAMPANHA ELEITORAL.
ENTÃO É NECESSÁRIO QUE NOVAS RECEITAS AFLUAM PARA PREENCHER TODAS ESTAS DESPESAS, COMO CONSEGUI-LAS, É MUITO FÁCIL PARA AQUELES PARTIDOS QUE ESTÃO NO GOVERNO, COM CARGOS DE PRESIDENTE, GOVERNADORES E PREFEITOS, BASTA PARA ISSO RETIRAR DO POVO O DINHEIRO QUE LHES FALTA E REPOR O CAIXA, PERMITINDO AUMENTO NAS PASSAGENS DE ONIBUS, CRESCIMENTO NO NÚMERO DE MULTAS NAS CIDADES E NAS ESTRADAS, AUMENTAR O VALOR DAS MULTAS, PERMITIR QUE AS GRANDES EMPREITEIRAS QUE FUTURAMENTE POSSAM REFAZER OS SEUS CONTRATOS COM AUMENTO SIGNIFICATIVOS NO ORÇAMENTO ANTERIOR, COM MAIOR LUCRO PARA AS EMPRESAS, APLICAR MAIS MULTAS A ORGÃOS CONCESSIONÁRIO COM O GOVERNO E OUTRAS AQUI NÃO LISTADAS.
EXECUTADO ESTE PLANO BASTA ESPERAR OS ACONTECIMENTOS E CONTORNÁ-LOS COM OS RECURSOS GOVERNAMENTAIS QUE ESTÃO EM SUAS MÃOS.
CONTINUA;

CEL CESAR PINTO - AVERADEDASMENTIRAS-UNKNOWN disse...

CONTINUAÇÃO;,

1º - O AUMENTO NAS PASSAGENS DE ONIBUS FAVORECE OS EMPRESÁRIOS QUE O EXIGIRAM PARA PODEREM CONTRIBUIR COM DINHEIRO PARA O CAIXA DO PARTIDO NO PODER MAIS UMA VEZ, PARA A NOVA CAMPANHA ELEITORAL.
COM ESTE AUMENTO O POVO REVOLTADO, POIS NÃO FOI CONSULTADO, VAI PARA AS RUAS EM PASSEATAS, EM PROTESTO.
AÍ OS GOVERNANTES COM OS RECURSOS QUE DISPÕE, OBRIGAM OS ORGÃOS DE SEGURANÇA: POLICIAS CIVIL E MILITAR A AGIREM CONTRA OS MANIFESTANTES DESCONTENTES CAUSANDO PRISÕES, FERIMENTOS E ATÉ MORTES DE PESSOAS DO POVO, COM AUMENTO DE DESPESAS COM SAÚDE NOS HOSPITAIS, PREJUIZOS COM EMPRESA DIVERSAS POR ATRASO DOS EMPREGADOS, PARA AS EMPRESAS DE ONIBUS COM ONIBUS QUEIMADOS, COM ESTUDANTES E UNIVERSITÁRIOS QUE SE ENVOLVEM NAS PASSEATAS OU QUE FALTAM AS AULAS POR FALTA DE TRANSPORTE COLETIVO E OUTROS.
ELES MESMOS GOVERNADORES E DEPUTADOS NÃO VÊM AS RUAS PARA NA FRENTE DOS POLICIAIS INFORMAREM AO POVO OS MOTIVOS DO PROBLEMA E COMO SOLUCIONÁ-LOS, DEIXANDO O DESGASTE POLÍTICOS PARA OS ORGÃOS DE SEGURANÇA, E DEPOIS JOGAR NELES, A CULPA DAS CONSEQUÊNCIA QUE PODERÃO ADVIR DA AÇÃO POLICIAL , DEVIDO A INCOMPETÊNCIA DE SEUS ATOS.
É A CONTINUAÇÃO DE UM PROJETO PARTIDÁRIO DE DESMILITARIZAÇÃO DAS POLICIAS MILITARES DE TODO O BRASIL, COMEÇANDO PELO DESCREDITO JUNTO A OPINIÃO PÚBLICA, POIS A SUA AÇÃO TEM UMA VISIBILIDADE ENORME POR ESTAREM FARDADOS.
AS DEPREDAÇÕES OCORRIDAS EM SÃO PAULO E NO RIO DE JANEIRO, NO DIA E NA NOITE DE ONTEM SÃO EXEMPLOS AO VIVO E COM ÉXITO DO PLANO ARQUITETADO E COLOCADO EM ANDAMENTO PELOS PARTIDOS DOS GOVERNOS NO PODER.
PROCEDEM GOVERNANDO COMO SENDO OS SENHORES FEUDAIS DO ANTIGO IMPERIO ROMANO. ROUBAM DO POVO PARA ENCHEREM OS CAIXAS DOS PARTIDOS E OS SEUS FEUDOS.
OS PREJUIZOS CAUSADOS POR ESTES DESMANDOS DO GOVERNO SÃO INCALCULÁVEIS PARA A POPULAÇÃO, MAS PARA OS POLÍTICOS SÃO NECESSÁRIOS PARA ANGARIAR FUNDOS (DINHEIRO) PARA OS CAIXAS DOS PARTIDOS NO PODER, VISANDO AS PRÓXIMAS ELEIÇÕES.
2º - O AUMENTO DE MULTAS APLICADAS NAS CIDADES E NAS ESTRADAS AUMENTAM O FATURAMENTO DAS EMPRESAS QUE TÊM CONVÊNIO COM O ESTADO, TAIS COMO; Empresa Perkons S/A , Arion Tecnologia Ltda - EPP, Arion Tecnologia Ltda - EPP, Arco-Iris Sinalização Viária Ltda, E TANTAS OUTRAS QUE EXISTEM NO INMETRO.GOV.BR - Avaliação da Conformidade - Empresas Fabricantes, Importadoras e de Manutenção de Sistemas Automáticos não Metrológicos de Fiscalização de Trânsito.

QUALQUER UMA DESTAS, NÃO SABEMOS QUAL É, MAS AQUELA BENEFICIADA, COM CERTEZA,CONTRIBUI COM DINHEIRO PARA OS CAIXAS, PARA CONTINUAR COM O CONVÊNIO NO PRÓXIMO GOVERNO. ISSO É UMA TROCA DE FAVORES, QUE O POVO NÃO ACEITA.

3º - PERMITIR AS GRANDES EMPREITEIRAS A REFAZER OS SEUS ORÇAMENTOS ORIGINAIS, ALEGANDO AUMENTO NA MATERIA PRIMA E DE EMPREGADOS PARA CUMPRIMENTO DO PRAZO ACORDADO, AUMENTAM OS SEUS LUCROS E PERMITEM UM REPASSE MAIOR PARA O CAIXA DOS PARTIDOS DO GOVERNO NO PODER. TUDO ISSO PASSA DESPERCEBIDO PELAS POPULAÇÃO DE ELEITORES.
CONTINUA;

CEL CESAR PINTO - AVERDADEDASMENTIRAS-UNKNOWN disse...

CONTINUAÇÃO;

ESTES SÃO SÓ ALGUNS PONTOS VISÍVEIS QUE PODEM SER MOSTRADOS AO POVO COMO FUNCIONA A ARRECADAÇÃO POLÍTICA DOS PARTIDOS PARA AS PRÓXIMAS ELEIÇÕES.

AS AGÊNCIA DE NOTÍCIAS E OS NOTICIÁRIOS LOCAIS CONTRIBUEM MUITO PARA ENGANAR A POPULAÇÃO COM OS CONFLITOS CRIADOS PELOS GOVERNANTES.

ESSA É A TÔNICA DA POLÍTICA ATUAL (CONTEMPORÂNEA), QUE SURGIU LOGO APÓS O TÉRMINO DO REGIME MILITAR. COM OS PARTIDO E SUAS DIREÇÕES NACIONAIS, ENGENDRANDO GRANDES PLANOS PARA A PERPETUAÇÃO NO PODER POR LONGOS ANOS.
ATÉ ATINGIRMOS OUTUBRO DE 2014 MUITOS FATOS COMO ESTES OCORRERÃO E OS ORGÃOS DE SEGURANÇA PÚBLICA, HOJE COMANDADOS PELOS POLÍTICOS TERÃO QUE SE SACRIFICAR PARA NÃO DEIXAR O CAOS TOMAR CONTA DAS CIDADES E ATENDER A POPULAÇÃO COM O RISCO DA PRÓPRIA VIDA, EM DEFESA DA ORDEM PÚBLICA E DOS GOVERNOS CORRUPTOS QUE FORAM ELEITOS POR NÓS, QUE NESSAS HORAS CRUCIAIS, NÃO VÊM PARA AS RUAS, SE ESCONDEM ATRAZ DOS SEUS GABINETES, A ESPERA DOS ACONTECIMENTOS PARA DEPOIS DAR AS SUAS EXPLICAÇÕES, NOS ORGÃO DE COMUNICAÇÃO, COM ENTREVISTAS E OUTRAS, APARECENDO PARA SEUS ELEITORES COM OS SALVADORES DA PÁTRIA. EM AGUARDO AS PRÓXIMAS ELEIÇÕES, JÁ SERVINDO COMO CAMPANHA ELEITORAL, POIS APARECEM NA MÍDIA DIARIAMENTE, DANDO SUAS SOLUÇÕES PARA O PROBLEMA POR ELES CAUSADOS.

O QUE ESTÁ ACONTECENDO É APLICAÇÃO DA LEI DO RETORNO QUE FOI INFRINGIDA PELOS PARTIDOS NO PODER.

CEL CESAR PINTO AVERDADEDASMENTIRAS-UNKNOWN disse...

CARO AMIGO SERRÃO
O DEPUTADO ROMÁRIO ESCLARECEU A TODOS COMO FUNCIONA O CONGRESSO NACIONAL, LA DENTRO SÓ TEM ESPERTOS, QUE GANHAM O DINHEIRO DO POVO SEM FAZER NADA, HOJE, É O MELHOR EMPREGO DO MUNDO. QUANDO ELE ERA JOGADOR DE FUTEBOL, TINHA QUE GRAMAR PARA GANHAR O SEU PÃO DE CADA DIA, HOJE BASTA ASSINAR O PONTO E IR PASSEAR COMO TODOS OS OUTROS FAZEM COM RARAS EXCESSÕES.
O PARTIDO DOS TRABALHADORES (PT), COM O TÉRMINO DO GOVERNO LULA , PERDEU A IDENTIDADE E IA TAMBEM PERDER O PODER, COM A NAU(TITANIC) INDO A PIQUE. ESTAVA EM UMA SITUAÇÃO DIFÍCIL PARA ARRANJAR UM SUBSTITUTO PARA CONTINUAR NO PODER COMO FOI DILINEADO PELO PLANO CONJECTURADO(Uma conjectura é uma ideia, fórmula ou frase, a qual não foi provada ser verdadeira, baseada em suposições ou ideias com fundamento não verificado. As conjecturas utilizadas como prova de resultados matemáticos recebem o nome de hipóteses), PLANEJADO E EXECUTADO PELO PARTIDO PELO PARTIDO ATÉ O TÉRMINO DO SEGUNDO MANDATO DO SR. LULA.



A IDÉIA CENTRAL DESTE PLANO ERA LANÇAR O SR.DIRCEU COMO SUCESSOR DO SR. LULA. ISSO SO NÃO SE CONCRETIZOU PORQUE FORAM DESCOBERTOS ALGUNS ESCÂNDALOS QUE DETERMINARAM AS MUDANÇAS DE PLANO DO(A) PARA O (B).



NO PLANO (B), O CANDIDATO MAIS PROVÁVEL SERIA O SR. ANTONIO PALLOCI, MAS ESTE TAMBEM FOI ENVOLVIDO EM OUTRO ESCÂNDALO QUE DETERMINOU NOVA MUDANÇA NO PLANO ORIGINAL.

NA DIFICULDADE DE SE ENCONTRAR UM SUBSTITUTO DE PESO PARA O PRESIDENTE NAQUELA ALTURA DO CAMPEONATO DENTRO DO PARTIDO E COMO O CONCEITO FEMININO MUNDIAL ESTAVA EM ALTA, DEVIDO A ALGUNS PAISES APRESENTAREM COMO PRESIDENTES OU PRIMEIRA MINISTRA MULHERES, RESOLVERAM CONVIDAR A SRA. DILMA, QUE ERA FILIADA AO PDT, MAIS OCUPAVA UMA FUNÇÃO IMPORTANTE DENTRO GOVERNO LULA, PARA ESSE SACRIFÍCIO.

A PRINCÍPIO ELA PENSOU QUE PUDESSE IMPOR SUA IDÉIAS, POR UM GOVERNO MELHOR, MAIS JUSTO, MENOS CONSERVADOR , COM MELHOR DISTRIBUIÇÃO DE RENDA PARA OS MENOS FAVORECIDO E MELHORES OPORTUNIDADES PARA TODOS, COM EMPREGOS E OUTROS BENS CONSTITUCIONAIS, LISTADOS NA CONSTITUIÇÃO.

TRISTE ENGANO, A PRESIDENTE HOJE É UM JOGUETE NAS MÃOS DO SR. LULA E DA DIREÇÃO NACIONAL DO PT E DE SEUS ALIADOS NO GOVERNO, NÃO TEM DECISÃO PRÓPRIA, QUEM COMANDA A NAÇÃO É O SR. LULA, SR. DIRCEU E A DIREÇÃO NACIONAL DO PT.

MAS ISSO NÃO É NOVIDADE, NENHUM PRESIDENTE DA REPÚBLICA, TEVE ATÉ HOJE INDEPENDÊNCIA PARA GOVERNAR ESTE PAÍS. O PARTIDO DO PRESIDENTE ELEITO SEMPRE FOI O DONO DO MANDATO, POIS EM QUALQUER DECISÃO OU INICIATIVA TOMADA PELOS PRESIDENTES EM PROL DO POVO, TEM QUE TER O AVAL DO PARTIDO E DA SUA DIREÇÃO NACIONAL, SOB PENA DE SER REJEITADA NO CONGRESSO NACIONAL, PELA ATUAÇÃO NEGATIVA DA SUA BANCADA.

OS ÚNICOS PRESIDENTES QUE TIVERAM VOZ ATIVA NA CONDUÇÃO DE SEUS MANDATOS FORAM OS MILITARES ELEITOS PELO POVO SR. EURICO GASPAR DUTRA E OUTROS NÃO CITADOS E NO REGIME MILITAR TODOS OS QUE OCUPARAM A PRESIDÊNCIA.



O ÚNICO PRESIDENTE CIVIL QUE SE INSURGIU CONTRA ESTÁ IMPOSIÇÃO PARTIDARIA FOI O SR. PRESIDENTE JANIO QUADROS, QUE NÃO CONDUZIU O SEU GOVERNO ATÉ O FINAL DO SEU MANDATO.