sábado, 29 de junho de 2013

Valorização Real

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Fabrizio Albuja

Meio copo de água, duas pedras de gelo e muita sede. Qual o final da história ao descrever este cenário? Um copo vazio com duas pedras de gelo!

Por qual motivo temos que acelerar tanto as coisas? Seria melhor esperar os fatos e fenômenos acontecerem naturalmente na sua devida ordem hierárquica e cronológica.

As pessoas perderam a noção do verdadeiro sentido da palavra “valor”. Não importa mais o quanto você deseja desde que seja recompensado em seguida.

Segundo o dicionário, o sentido de valor comentado neste texto refere-se ao caráter dos seres pelo qual são mais ou menos desejados ou estimados por uma pessoa ou grupo.

Por isso tem tanta gente querendo acelerar seus quinze minutos de fama profetizados por Andy Warhol. O importante não é o valor financeiro senão o valor da exposição. Sempre visando uma exposição com retorno financeiro imediato.

Mas isso pode ocorrer em vários níveis. Na escola sempre tem aquele indivíduo que força para obter a atenção dos outros. No trabalho não é muito diferente. Numa festa ou reunião de pessoas, muitas vezes há a disputa por quem é o mais palhaço.

Essa metralhadora de purpurina e colares de melancia são necessários mesmo?

Então, o valor de alguém está relacionado ao quanto ele consegue chamar a atenção em contraponto daquele que faz questão de exercitar suas virtudes e competências inatas.

Um belo traseiro uma hora despenca. A sabedoria e a experiência só tendem a aumentar.

Desta maneira, em nossa sociedade, o falso valor está naquele que diz saber. Por outro lado, aquele que sabe é o que esperou o gelo derreter. No final das contas, bebe mais numa temperatura adequada para acalmar a sede.


Fabrizio Albuja é Jornalista e Professor Universitário.

Nenhum comentário: