domingo, 23 de junho de 2013

Violência que envergonha

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Paulo Roberto Gotaç

Se a recente declaração da Presidenta Dilma, dando conta que a violência envergonha o Brasil - referindo-se aos atos de vandalismo que estão acompanhando as manifestações por todo o país - fosse precedida de um pouco de reflexão, teria asido travada, a conselho de seus assessores, supostos minimamente sensíveis às questões que atualmente angustiam a sociedade que protesta, despertando de seu longo sono. 

Qualquer indivíduo dotado de um mínimo de consciência política, diante da declaração, deve ser conduzido ao seguinte raciocínio: a convergência de milhões de pessoas, desde que se iniciaram as mobilizações ao longo do território nacional - turbinadas pela insatisfação geral e pela falta de confiança nas instituições e autoridades - resultou num número  de mortos ou feridos infinitamente menor que o das vítimas diárias de homicídios e arrastões, responsáveis pela sensação de insegurança que os órgãos encarregados de zelar pela ordem pública, com elementos mal equipados, mal treinados, mal pagos e desassistidos, não conseguem minorar. 

Assim, prossegue o nosso cidadão, essa violência diária é muito mais letal que a que se refere a Presidenta. Quanto aos vandalismos, muito se tem escrito ultimamente sobre os verdadeiros, mais devastadores - os autênticos - representados pela educação  pessimamente ranqueada, mesmo em relação a países menos desenvolvidos; pelas emergências hospitalares quase genocidas; pelo  populismo eleitoral, materializado por bolsas que incentivam a indolência e não promovem a dignidade dos supostamente beneficiados; pela classe política vergonhosamente pragmática, visando somente à manutenção do poder de poucos - os mesmos - ; pelos sistemas de mobilidade pública indignos; pela corrupção endêmica; pelos 39 ministérios; pelos superfaturamentos sem explicação; pelas ajudas injustificadas a ditadores sul americanos, mediante a utilização de recursos do povo; pela dilapidação, para fins políticos, da nossa outrora eficiente empresa de petróleo, só para citar alguns exemplos . 

Diante desse quadro macabro o nosso cidadão consciente perguntará: não serão essas as fontes da verdadeira violência que deveria envergonhar o Brasil?


Paulo Roberto Gotaç  é Capitão-de-mar-e-guerra reformado.

Um comentário:

Anônimo disse...

É claro para qualquer cidadão, de qualquer país, que a violência envergonha. Porém, não é só a violência. No Brasil atual, há muitos motivos para a vergonha. E grande parte desse pejo é proveniente do comportamento de inúmeros membros do atual governo nos três poderes. Destaca-se a proteção indisfarçável de um grande grupo de indivíduos, já condenados, e que ainda circulam lampeiros, tramando novas negociatas. Que os movimentos atuais consigam erradicar todas as vergonhas.