domingo, 23 de junho de 2013

Viva o Soldado Máximo!

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Valmir Fonseca
O Coronel Francimá de Luna Máximo era um cidadão brasileiro com B maiúsculo, infante de Turma de 1959, que faleceu no último dia 15 de junho.
Tivemos a ventura de conviver com o militar empolgado, vibrante, autêntico e corajoso.
Com firmes opiniões e posições, o bravo Oficial era respeitado e querido.
O Máximo foi um nome de projeção caserna e, em particular, no seio pára-quedista, onde se firmou como líder e foi, posteriormente, Presidente da Associação de Veteranos
Líder respeitado pelo exemplo, pela atitude, pelo trato com superiores, subordinados e iguais, e de todos, o Máximo obteve a devida admiração.
O Coronel Máximo construiu sua grandeza não apenas por sua conduta correta na vida militar, mas pelo seu apego à democracia, e a sua aversão ao comunismo, e sempre postou - se frontalmente contra o desvirtuamento da sociedade que brindava criminosos como heróis.
Exemplo de seu arraigado patriotismo foram a sua participação como membro do NEEMA (Núcleo de Estudos Estratégicos Matias de Albuquerque) de cunho nacionalista, em defesa da Amazônia e contra o vexatório Acordo com os EEUU, referente ao CLA - Campo de Lançamentos de Alcântara.
Vimos o esforço do primoroso cidadão e militar para desmascarar a subversão, para impedir a internacionalização da Amazônia e contra qualquer postura que maculasse a soberania da Pátria.
Imbuído de suas convicções foi o fundador e o editor do jornal “O FAROL – Brasil Acima de Tudo”, publicação que manteve acesa a chama do nacionalismo e a fé nas instituições militares.
Nos últimos anos, abatido e com sérios problemas de saúde, o “O FAROL” calou - se, mas havia inoculado em muitos de nós um fervor, uma gana de lutar, de denunciar, e de prosseguir, pelo menos em pensamento, o seu brado de revolta.
Hoje, lamentamos e contritos rezamos, mas agradecemos.
Viva o grande soldado, que com sua empolgação impregnou a muitos de nós, que reconhecemos em nossa força muito o que o bravo soldado nos transmitiu.
Na foto acima, Máximo se preparando para seu último salto, já como presidente da Associação dos Veteranos Pqdts.

Valmir Fonseca Azevedo Pereira, Presidente do Ternuma, é General de Brigada Reformado.

6 comentários:

Anônimo disse...

Infelizmente as novas geracoes de brasileiros nao tem parametros para comparar a epoca em que os militares administravam o pais c/ essa verdadeira zona em que se transformou o pais. Do jeito que as coisas estao, "ordem e progresso" na bandeira nacional nao fazem mais sentido.

O Brasil atual virou um circo e nos somos os palhacos.

Carlos Ramos disse...

Pena que os oficiais atuais não cheguem nem aos pés dos oficiais da "antiga", não é General?

lorenojr disse...

Fostes muito feliz com este comentário,como dito de um grande militar.
Foi um tempo difícil,mas mais difícil do que agora??
Sinto saudades (em partes),mas é isto que dizem ser uma democracia de Estado de Direito(só dos outros??) ,será??
Tenho conhecimentos dos militares/generais DA antiga,mas infelismente,não posso dizer dos de agora (até por que não os conheço,nem seus Intentos)
abraços
E que tenhamos um BraSil melhor
Loreno Jr

lorenojr disse...

Fostes muito feliz com este comentário,como dito de um grande militar.
Foi um tempo difícil,mas mais difícil do que agora??
Sinto saudades (em partes),mas é isto que dizem ser uma democracia de Estado de Direito(só dos outros??) ,será??
Tenho conhecimentos dos militares/generais DA antiga,mas infelismente,não posso dizer dos de agora (até por que não os conheço,nem seus Intentos)
abraços
E que tenhamos um BraSil melhor
Loreno Jr

Ronald disse...

É de brasileiros como o Cel. Máximo que o país está precisando urgentemente.

Paulo Wortmann disse...

Realmente o Máximo foi o máximo!
Em todos os momentos ele foi um
cidadão açodado e brilhante. Um
companheiro pronto a ajudar, em
qualquer situação, orientando e
participando. O Farol abriu e
iluminou muitos caminhos.
Meu amigo! estás em outro mundo mas
continuas neste aqui nos corações
dos que tiveram oportunidade de
conviver contigo.
Cel Inf Reformado Paulo Wortmann