quarta-feira, 31 de julho de 2013

Corte brutal no orçamento da Defesa forçará Exército, Marinha e Aeronáutica ao vergonhoso meio-turno

Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Leia também o site Fique Alerta – www.fiquealerta.net
Por Jorge Serrão
serrao@alertatotal.net

Fiel à tática revanchista contra os militares, na estratégia globalitária para que as Forças Armadas brasileiras nunca tenham Poder Real Dissuasório, o desgoverno Lula-Dilma promove um baita corte de R$ 4 bilhões 580 milhões no já contido orçamento do Ministério da Defesa. Deixar o Exército, a Marinha e a Aeronáutica à míngua faz parte do projeto que criou a pasta no governo FHC. Tudo conforme o receituário anti-soberania brasileira do Diálogo Interamericano.

Novamente, volta a polêmica da vergonhosa redução da jornada semanal de trabalho nas Forças Armadas, sob a desculpa esfarrapada de uma “adequação aos cortes orçamentários promovidos pelo governo”. As três Forças (sempre com os cofres enfraquecidos) estudam redução nos gastos correntes. Como não se pode mexer nos salários, já achatados para os oficiais intermediários e praças, a “solução” é cortar na alimentação, criando um dia de folga (em geral, sexta-feira) ou criando regimes de meio-expediente.

Em qualquer lugar do mundo – menos no Brasil que não dá a devida importância para suas Forças Armadas como a instituição garantidora do território e da soberania nacional -, seria considerado vergonhoso e motivo de piada o funcionamento de forças armadas fora de um regime integral de trabalho. O Brasil desvirtua o princípio de que investir no adestramento e equipamento das forças armadas significa garantir a soberania e a liberdade da Nação.

Detonar as Forças Armadas é um dos principais desserviços prestados ao Brasil pelo Governo do Crime Organizado a serviço da Oligarquia Financeira Transnacional. Tal papel vem sendo cumprido, direitinho, pelo desgoverno Lula-Dilma, dando continuidade a FHC e aos menos votados que os antecederam, desde que os militares deixaram o poder pela garagem do Palácio do Planalto, em 1985.

Sem Forças Armadas realmente operacionais e com poder verdadeiro e imediato de dissuasão, o Brasil jamais será uma nação independente, soberana e com chances de se desenvolver. Pelo modelo atual, estamos condenados à periferia do globalitarismo. Antigamente, os Generais brasileiros não sabiam qual era o verdadeiro inimigo do Brasil. Há algum tempo já sabem, mas fica a impressão de que a cada dia têm menos condições de combater ou neutralizar a guerra psicológica e estrutural contra as Forças Armadas.

Assim, quando a crise econômica mundial se agravar, como acontece ciclicamente, o Brasil continuará condenado a ser subdesenvolvido, mera colônia de exploração mantida artificialmente na miséria pelos poderes globalitários para nutrir as metrópoles do Primeiro Mundo com nossas riquezas. Triste sina de uma pseudo-Nação, com combatentes cada vez mais impotentes e submetidos à velha Nova Ordem Mundial.

Lobão tem razão...



Normalidade

A crise econômica bate na porta do governo e da maioria das empresas.

Mas, como de costume no modelo capimunista tupiniquim, os maiores bancos cada vez lucram mais, em seguidos recordes, provando que a crise não os atinge.

Só Itaú-Unibanco, Bradesco e Santander tiveram lucro líquido de R$ 7 bilhões, de abril a junho, graças às tarifas altas, ao ataque à inadimplência e a um controle rígido de custos (principalmente na área de pessoal).

Medo da recessão ou pura petralhagem?

Só o temor de uma grande crise econômica que se avizinha, com efeitos imprevisíveis, pode levar nenhuma empreiteira a entrar na licitação da Linha 6 (Laranja – Brasilândia-São Joaquim) – que seria a mais lucrativa de São Paulo.

Nos bastidores do Metrô, dava-se como pule de 10 que a Odebrecht entraria para ganhar o negócio de R$ 8 bilhões (uma parceria público-privada em que o Estado entraria com a metade da grana).

Também fica no ar a hipótese de que a empreiteira, parceirona do PT, esteja apostando em uma mudança de mãos no governo paulista para melhor apostar no empreendimento de lucratividade garantida...

Rio de Lágrimas



Ontem, uma tubulação da Cedae explodiu no bairro de Campo Grande, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, matando uma criança e ferindo dezenas de pessoas.

Hoje, uma outra tubulação da Cedae é rompida em Vicente de Carvalho por barbeiragem do operador de uma retroescavadeira da Andrade-Gutierrez que faz a obra do corredor expresso Transcarioca.

Os acidentes só expõem a deficiência operacional da Cedae – estatal do governo fluminense que teve receita líquida de R$ 3 bilhões 440 milhões no ano passado, com lucro de R$ 162,9 milhões, sem demonstrar competência nas redes de abastecimento de água e coleta e tratamento de esgoto.

Trauma do cachorrinho



Vem pra rua

Uma das maiores sacanagens dos últimos tempos com a nossa Presidenta vira sucesso no YouTube.

Numa montagem de edição feita por Gabriel Xavier, botaram Dilma para cantar a música “Vem pra rua” – música do rapa que virou jingle da Fiat:


Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus.

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva. Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog e podcast Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos.

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 31 de Julho de 2013.

Saia do armário, Dilma! (III)


Vídeo no Alerta Total – www.alertatotal.net

O terceiro vídeo da série “Saia do armário, Dilma!” já se encontra disponível no YOUTUBE. O autor, engenheiro João Vinhosa, informa que o mesmo poderia, muito bem, ter sido intitulado “Acordo espúrio autoriza rapinagem contra a Petrobras”.

Justificando tal título alternativo, Vinhosa explica que o vídeo trata de um fraudulento Acordo, que não só deixou a Petrobras refém de uma empresa privada de péssima reputação como também pavimentou o caminho para que tal empresa superfature contra a Petrobras.

A propósito, tal Acordo foi firmado em janeiro de 2004 – época em que Dilma acumulava os dois mais importantes cargos da área, Ministra de Minas e Energia e Presidente do Conselho de Administração da Petrobras.

Conforme informado, a série só será encerrada, se, algum dia, Dilma se manifestar sobre o assunto. Nessa oportunidade, por meio do vídeo “Finalmente, Dilma saiu do armário” será comentada a manifestação da “transparenta presidenta”.

terça-feira, 30 de julho de 2013

Estilo Cabralzinho paz & amor, com suposta humildade e autocrítica, prova que pressão popular funciona

Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Leia também o site Fique Alerta – www.fiquealerta.net
Por Jorge Serrão
serrao@alertatotal.net

O “Efeito Francisco” começa produzir “milagres” na velhaca politicagem tupiniquim. O mais impopular governador do Brasil, Sérgio Cabral Filho (PMDB-RJ), foi obrigado ontem a encenar um espetáculo midiático de inacreditável “humildade e autocrítica”, para ver se consegue se livrar dos protestos na porta de seu apartamento-mansão. O plano de Cabral voltar ao Senado em 2014 nunca esteve tão ameaçado.

Cabral merece um Oscar de melhor ator, combinado com o de Efeitos Especiais, já que se aproveitou até das palavras e atitudes do Papa Francisco, na Jornada Mundial da Juventude cujo sucesso a incompetência do Governo do RJ quase comprometeu: "Estava me faltando humildade e autocrítica. Aprendi com a vinda do papa, a ouvir os outros lados, estou aberto a ouvir. Eu estava precisando mesmo de uma dose de humildade, eu errei por não ouvir".

O “Cabralzinho Paz & Amor” é apenas uma tática para tentar conter um desgaste de imagem impossível de reverter, com alto risco de comprometer seu plano de eleger seu vice Luiz Fernando Pezão como sucessor. O pior é que suposta “alternativa” ao Pezão é Lindberg Farias Filho - um jovem senador petista repleto de acusações de corrupção quando aparelhou a Prefeitura de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense.

Foi patético ver o Cabralzinho, teatralizando uma voz embargada, ameaçando um chorinho de moleque travesso, para pedir aos jovens que parem com as manifestações que ampliam seu desgaste: "Tenho crianças pequenas, queria fazer um apelo para os manifestantes, estou totalmente aberto ao diálogo, não sou um ditador".

Os efeitos práticos da pressão popular contra Cabral foram três decisões de voltar atrás em medidas burras e impopulares tomadas por seu desgoverno focado em obras com graves denúncias de superfaturamento e desperdício do dinheiro público. A primeira foi tirar a cerca de proteção ao Palácio Guanabara – até porque denotava certo medo ou covardia da autoridade contra o povo rebelde.

Cabralzinho também prometeu que não vai mais cometer a besteira de demolir o Parque Aquático Julio Delamare, no entorno do Estádio Mário Filho (o Maracanã privatizado). E, na demagogia de sempre, se comprometeu transformar o Museu do índio em algo que o espaço não era há muito tempo: um local para atividades realmente indígenas, e não mera moradia para falsos silvícolas urbanizados.

A jogada defensiva de Cabral não vai conseguir impedir a ampliação de seu desgaste. Continua circulando, freneticamente, por e-mails, o dossiê “O Mundo Mágico de Mangaratiba” – revelando detalhes da evolução do patrimônio de Cabral ao longo de seus 22 anos de “trabalho” como político profissional.

O patrimônio do Cabralzinho, entre mansões, apartamentos, iates, salas comerciais, chega a US$ 45 milhões – na avaliação de políticos inimigos dele. O curioso é descobrir por que o Ministério Público e a Justiça não tomam qualquer providência para investigar denúncias concretas feitas contra Cabral e sua milagrosa evolução patrimonial. A blindagem dele é estranha...

O recuo estratégico de Cabral, que foi obrigado a voltar atrás em decisões mal tomadas e rever a postura como homem público (mesmo que com jeitinho de pura encenação político-midiática), é uma prova do quanto funciona o exercício da pressão popular – ainda mais se tiver foco em cobranças pontuais e bem objetivas.

Criador e Criatura



Consumatum est



Presidentro $talinácio

Já que a Dilma avisou que Lula não vai voltar porque nunca saiu do governo, a sabedoria popular, criadora de palavras novas (neologismos), lhe outorga um novo título distintivo:

Lula é o Presidentro do Brasil – e quem está fora que se dane e proteste...



Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus.

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva. Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog e podcast Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos.


A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 30 de Julho de 2013.

Conjecturas Apocalípticas

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Paulo Chagas

“As manifestações começam pacíficas e, de repente, tornam-se violentas, não é mera coincidência. É tudo planejado. Faz parte do ‘show’ da guerrilha urbana”. (Jorge B. Ribeiro)

A chegada do PT ao poder e os dez anos de sua permanência na direção do País criaram, além do caos social, moral e econômico, a incerteza quanto ao futuro das instituições republicanas, uma vez que o partido não deixa de alimentar a intenção de transformar o Brasil numa República Socialista Bolivariana.

A reação recente da sociedade nas ruas, em que pese o "show da guerrilha urbana" que tenta desvirtuá-la, mostra que o povo deu-se conta dos males que representam para seu futuro o  aparelhamento do Estado, do primeiro ao último escalão; o domínio completo do aparato sindical; a concentração de meios, a logística, o treinamento, o dispositivo e o incentivo dados às ações e pretensões dos chamados “movimentos sociais”; a concentração de recursos financeiros, visíveis e invisíveis, nas mãos dos “corruPTos”; a cada vez mais evidente ligação do “ParTido” com o crime organizado; e a coordenação e o controle exercidos pelo Foro de São Paulo sobre os horizontes de seus associados.

Todo este potencial reunido nos induz a considerar a possibilidade e a probabilidade de que grandes tumultos, demonstrações de força, quebra-quebras, greves ilegais e tudo o mais que compõe o repertório destrutivo da esquerda radical venham a ocorrer, se as pesquisas de opinião indicarem com clareza a derrota de Dilma no processo de reeleição.

O primeiro objetivo do tumulto será inviabilizar o pleito e o segundo será fazer crer aos desavisados  e aterrorizados cidadãos de bem que a situação da ordem pública e a "pacificação nacional" dependem da permanência dela e dos corruPTos no poder!

Por imposição do  partido, com o aplauso dos parceiros do Foro de São Paulo e com o apoio dos eternos oportunistas, no Congresso e fora dele, e dos “intelectuais orgânicos”, sempre a serviço da enganação, "as eleições serão adiadas até que haja clima favorável e seguro para realizá-las"!

Esta conjectura, com certeza, alimenta as mentes insanas dos canalhas que, inebriados pela exacerbação da ambição e pela subestimação da tolerância do povo, imaginam ser possível, desta forma, a instalação definitiva da "ditadura do proletariado" em Terras de Santa Cruz!

Tratam-se apenas de conjecturas, apocalípticas, é verdade, mas acreditar que haja qualquer tipo de honestidade nos propósitos dos homens e mulheres que integram e apoiam o atual governo, dentro e fora do País, é, também, fugir da realidade.

Seja como for, vale o alerta e fica a imagem como válida também para depois do pleito, pois, se derrotados e contrariados em seus anseios, venderão caro a estabilidade e a  governabilidade, como fizeram no Rio Grande do Sul durante a administração de Yeda Crusius. Por outro lado, caso sejam ainda vencedores, premidos pelo tempo e pela caótica situação produzida por sua incompetência e reconhecida vilania, tentarão, agravando a desordem e o desmando, consolidar as condições objetivas e, com elas, introduzir a componente subjetiva do golpe.

Em todos os casos, imaginam que a circunstância adversa e a “disciplina” das Forças Armadas farão com que elas, para evitar uma guerra civil, aceitem e respaldem a "solução palaciana", ou, no mínimo, que se omitam diante do golpe.

Ledo devaneio!

Conhecendo e confiando em meus camaradas, sugiro aos que alimentam tais esperanças que façam uma avaliação melhor e mais realista do comprometimento das FA, porquanto, caso decidam pela quebra das estruturas legais da república, as encontrarão aliadas, como sempre, à democracia, ao seu dever constitucional e aos interesses daqueles de onde, legitima e legalmente, demanda o poder. Em nome deles, elas lhes negarão respaldo e, mais uma vez, frustrarão a traição!

Que Deus nos proteja como protegeu o Papa Francisco durante sua estada no Brasil e que estas "conjecturas" não ultrapassem os limites da presunção!


Paulo Chagas é General na reserva.

O Exorcista e a Marcha das Vadias – Escravos da Revolução

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Milton Pires

Em 1973, a atriz americana Linda Blair, então uma menina de 13 anos, interpretava a personagem Regan MacNeil na adaptação para o cinema do livro de William Peter Blatty - The Exorcist.

Uma das cenas mais polêmicas do filme, e censurada na primeira versão mostrava a criança (substituída na verdade por uma atriz adulta) masturbando-se com um crucifixo em frente à mãe. Isso foi há 40 anos e causa até hoje, para quem assiste a versão completa colocada à venda, um evidente mal-estar - efeito esperado na pessoa sadia quando vê uma criança ser ferida.

Na semana passada, em protesto à JMJ (Jornada Mundial da Juventude), ativistas da Marcha das Vadias protagonizaram em plena rua uma cena que resume-se no seguinte: uma moça (ou pelo menos parecida com uma) colocou um preservativo num crucifixo e fez a sua introdução no ânus de um de seus colegas de protesto perante todas as pessoas presentes. A foto está disponível na web. Não apresento aqui por uma questão de "higiene eletrônica".

Esse artigo não tem como objetivo fazer um discurso moralizador. Para meus leitores não é preciso e para as "vadias" não adianta. Também não pretendo (e poderia facilmente fazer isso mesmo sem ser especialista) escrever sobre esse tipo de coisa do ponto de vista da psiquiatria. A idéia é mais simples - fazer uma comparação rápida entre a "intenção do Diabo" da novela de Blatty levada às telas e aquela das ativistas do Rio de Janeiro. Não passa de pura especulação. Vamos ver se consigo ser feliz na tentativa..

Associar sexo, masturbação e pecado é algo tão velho quanto a Bíblia. Escrever livros, filmes e peças de teatro em que a sexualidade é objeto de manipulação por supostos demônios tornou-se algo tão comum que prender-se em exemplos seria perda de tempo. O roteiro me parece sempre o mesmo. Adquirindo poderes fornecidos pelo Diabo a pessoa pode seduzir sexualmente outras e, consumado o ato, sua alma, a do parceiro (ou parceira) ou de ambos está "perdida para sempre". Acredita-se que a alma, seduzida ou sedutora, passe a pertencer ao Diabo - seu destino é a eternidade no Inferno. Ponto. Nova linha..rss..rss.

Faço agora uma pergunta - E se o pecado fosse, ao invés do caminho para o prazer, o caminho para a Revolução? E se quem se masturba com crucifixos não sentisse de fato prazer sexual algum? Se fosse apenas (na sua visão) um meio necessário para destruir aquilo que molda a nossa visão do real?

E se o objetivo for exatamente esse..o fim da moralidade que nos permita entender o mínimo a respeito do certo e do errado?Lembrem - na novela de Blatty, Regan já está possuída..Trata-se no filme de uma luta entre ela e os padres para que sua alma não seja levada ao Inferno, mas e se nós fizéssemos uma inversão? E se tratássemos de trazer o Inferno a todos até aqui na Terra, hein?

Até hoje o "inferno" ficou restrito a determinados pontos desse planeta. Países como a antiga Alemanha de Hitler, a URSS de Stalin e a China de Mao são hoje parte da história, não é? Todos concordamos que na prática eles faliram..desapareceram..Isso na “prática”, mas e do ponto de vista teórico?

E como possibilidade de um "reino ideal" criado aqui mesmo nesse mundo..Mais de uma vez já escrevi que o Governo Total, seja ele Islâmico, Comunista ou do Clube de Bilderberg, só pode vir numa situação: quando a Humanidade "implorar por ele"..quando o caos, o desespero e a falta de esperança forem tão grandes que ele possa surgir como "Salvador"...

Observem aí a diferença dos "Diabos de filme de Terror" - eles já tem seu reino e querem "apenas" nos levar para lá com eles. A Revolução Cultural tem outra meta: "zerar o relógio da história", preparar o "ano Zero"..enfim..deixar a humanidade pronta para o Governo Único.

Meus amigos, esse texto não pensa em associar comunismo e satanismo embora exista muito material interessante sobre isso. Não atribui à Marcha das Vadias nenhum pacto com o Diabo (o Diabo não é burro), mas questiona a similaridade de métodos dela e de certos personagens de ficção. Não podemos nos enganar - o Diabo do Exorcista não recebia dinheiro público, não é?

Não soube de nenhuma "legião" fundando ONGS ou importando "6000 diabos cubanos" para um "inferno carente", mas em outros aspectos parece que não ficamos nada a dever..rsss...rsss...Para ser sincero, acho que perto dos revolucionários, o demônio de Blatty é bem mais modesto. Ele só quer que "acreditem nele" como alguém da oposição a Deus, não é? Acho isso bem modesto comparado com gente que não admite a simples existência de oposição.

Termino fazendo uma distinção séria, mais uma entre o Exorcista e a Marcha das Vadias, e que na minha opinião é a principal. Esse famoso filme de terror mostra a luta do Bem contra o Mal na disputa pela alma de uma criança que está para se tornar eterna escrava do Demônio. A Marcha das Vadias, e aquele cidadão que introduziu um crucifixo no ânus, são soldados de outra guerra..Lutam pela alma de adultos e querem torná-los escravos de uma Revolução - não conheço exorcismo para isso.

Dedicado à Tânia,

Porto Alegre, 29 de julho de 2013.


Milton Simon Pires é Médico.

Só Deus

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Paulo Roberto Gotaç

Após os oito anos do desgoverno de Lula, caracterizados pelo oceano de corrupção alimentado via rios do mensalão, pela marolinha que acabou virando vagalhão ameaçador, colocando em risco a estabilidade econômica do país, pelos assistencialismos demagógicos que estimulam o crescimento do tumor eleitoral cujo único objetivo é a permanência vitalícia no poder.

Tudo pelo constrangimento internacional imposto ao país quando abrigou um terrorista assassino, amigo da turma, pela política externa suicida, pela deterioração da segurança pública que transformou o ir e vir do cidadão num ato de heroísmo, pela educação pessimamente ranqueada, dificultando a promoção intelectual das crianças e dos jovens, pela infraestrutura raquítica que tira a competitividade da produção, pelo indigno transporte público de massa, responsável por consumir considerável parte do dia dos trabalhadores, pelas emergências hospitalares transformadas em ante câmaras de horror, sem falar nos meses de espera por um procedimento médico, algo que não ocorre no SUS dos poderosos, o Sírio-Libanês.

Após, enfim, oito anos e tudo isso, vemos o nosso ex conseguir erguer um poste para sucedê-lo, consequência da inépcia de uma oposição pífia, da miopia e da falta de educação do eleitor brasileiro.

Mas o pior é assistir ao continuador desse circo de horrores, que poderia, se fosse dotado de um mínimo de liderança e bom-senso, aliviar o tenso panorama, vir a público e, para espanto da sociedade, declarar que seu governo está indissoluvelmente ligado ao antigo protagonista e, pior, que, na realidade, este nunca saiu da direção, ficando, portanto, sem sentido a sugestão de sua volta. 

A sociedade está realmente nadando sem destino numa piscina repleta de crocodilos famintos, sem um guardião com boia salva-vidas que a socorra. 

Só resta recorrer a Deus.


Paulo Roberto Gotaç é Capitão-de-mar-e-guerra – reformado.

segunda-feira, 29 de julho de 2013

Afago de Dilma a Lula é para segurar PMDB, conter Eduardo Campos e torcer para Serra ser candidato

Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Leia também o site Fique Alerta – www.fiquealerta.net
Por Jorge Serrão
serrao@alertatotal.net

Ao pregar que “Lula não vai voltar porque ele não saiu”, a Dilma da Silva cometeu um arakiri político. Além de demonstrar falta de personalidade, derrubando a farsa marketeira da “gerentona centralizadora”, a Presidenta simplesmente admitiu o que todo mundo tinha certeza: o ex-Presidente Lula da Silva exerce influência direta nos destinos do governo, sem que tenha mandato legal e legitimidade política para interferir na gestão que cai no descrédito do cidadão-eleitor-contribuinte.

Na entrevista “exclusiva” de três horas de duração à Folha de São Paulo, Dilma seguiu a linha mitomaníaca de seu antecessor onipresente. Se, como alegou, não ficou apavorada com as passeatas, por que, então, propôs, tão rapidamente, o golpe institucional para o plebiscito que proporia uma constituinte que faria a pretensa reforma política e outros remendos de interesse petralha? Como Dilma respondeu às perguntas de forma taticamente lacônica, ficou clara a insegurança dela e a tentativa de enganar a opinião pública com as costumeiras mentiras. Dilma não comentar queda nas pesquisas foi outro tiro no pé, denotando covardia.

As manobras midiáticas dos petistas ficam cada vez mais manjadas e previsíveis. Obedece a uma tática política a tentativa de Dilma e do fiel escudeiro de Lula, Gilberto Carvalho, em agora insistir na proximidade do mito em decadência Luiz Inácio com um desgoverno ineficiente e em franco desgaste. O espectro de uma candidatura presidencial de Lula (que tem chances remotíssimas de acontecer) serve para tentar manter o PMDB no Titanic da base aliada, evitando, também, a indesejável candidatura “alternativa” de Eduardo Campos. O “risco” de Lula ser candidato, em tese, inibiria a “traição” peemedebista.

O cenário sonhado pelo PT hoje é que aconteça um racha no PSDB, já visível, e que José Serra insista em sua aventura presidencial. De preferência, os petistas adorariam que Serra viesse candidato por outro partido, o que dividiria, ainda mais, a pretensa oposição, que também teria Aécio Neves e, muito provavelmente, Marina Silva, como presidenciáveis. Com Serra na jogada, o PT até finge que não liga para uma candidatura do claudicante aliado Eduardo Campos.

Neste cenário com tantos competidores, mesmo desgastada agora, Dilma teria chances reeleitorais, por causa da grande massa pobre, ascendente de classe social, que já demonstrou fidelidade canina aos diversos programas assistencialistas-eleitoreiros do governo federal. E como o PMDB não teria coragem de investir em uma candidatura própria (como a de um Henrique Meirelles, que seria um perfil de fora da política convencional), o PT fica com tudo ajeitado para reinar, por mais quatro anos, no Palácio do Planalto.

A vontade petista só pode esbarrar em dois problemas gigantes: a contrariedade do Poder Real Globalitário com o esquema petralha, cuja corrupção atrapalha a evolução dos negócios, e a “vontade de mudança” insuflada, midiaticamente, na opinião pública. Através de sua rede de ONGs, a Oligarquia Financeira Transnacional investiu na eclosão de protestos populares (no mundo todo e especialmente no Brasil). Por aqui, a bronca nasceu com os grupos ligados à quarta internacional socialista, mas, como saiu do controle deles, acabou contando com a adesão da classe média sufocada economicamente, dos segmentos mais esclarecidos da sociedade e, sobretudo, dos jovens (sempre atrás de uma utopia).

A onda de protestos tende a ganhar mais força até a eleição de 2014. A exposição midiática da Jornada Mundial da Juventude - com o Papa Francisco pregando mais participação política e usando até o termo “revolução” (como ontem, no Riocentro) - vai incentivar as mobilizações pacíficas da classe média. Na própria mídia já se nota um claro incentivo psicossocial à reação das pessoas diante de “coisas erradas e que precisam mudar”. Um interessante exemplo é o quadro “O que você faria”, um produto da Buena Vista Internacional (braço da Walt Disney), que provoca indignação e reação de quem assiste...

As pré-condições para “mudanças” estão em curso, midiática, religiosa e politicamente. O sistema hegemônico de poder só não encontrou ou definiu, ainda, quem é o personagem ideal para substituir os petistas no Palácio do Planalto. Este aparente momento de vazio de opções é a oportunidade política para que os segmentos esclarecidos da sociedade, que discordam dos anti-valores globalitários.

Por isso, o negócio é seguir o conselho do Papa Francisco e partir para a ação política, do individual para o coletivo, seguindo uma estratégia que viabilize o Poder Instituinte - um direito, coletivo e individual, dos cidadãos criarem, modificarem, aprimorarem e revogarem instituições.



Recado importante

O pedido do Papa Francisco para que os jovens sejam revolucionários contra a cultura do provisório, proclamado no encontro com voluntários no Riocentro, antes de retornar ao Vaticano, deve ser levado a sério:

Na cultura do provisório, muitos pregam que o importante é curtir o momento, que não vale a pena comprometer-se por toda a vida, uma vez que não se sabe o que reserva o amanhã. Peço que vocês sejam revolucionários, que vão contra a corrente. Sim, nisto peço que se rebelem, que se rebelem contra a cultura do provisório. Eu tenho confiança em vocês, jovens, tenham a coragem de ir contra a corrente, tenham a coragem de ser felizes”.

Foi a mensagem mais contundente do líder da Companhia de Jesus, que tem o desafio de recolocar a Cúria Romana nos rumos originais da cristandade (e não do globalitarismo)...

Releia nosso artigo de domingo: O Papa Jesuíta e o Poder Instituinte
   
Pontificando no Inferno Político



Intolerância


Momento mais chocante e desagradável, péssimo desvio sociopata de intolerância e desrespeito aos valores religiosos do próximo, em uma demonstração do totalitarismo pregado pela Nova Ordem Mundial Globalitária.

Assim se pode definir a cena dos poucos membros da tal “Marcha das Vadias” se infiltrando no meio de 3 milhões de pessoas que só queriam manifestar sua religiosidade, no mega-altar a céu aberto de Copacabana, na Jornada Mundial da Juventude.

A destruição insana da imagem da Padroeira do Brasil e o chute aos crucifixos (representação de Jesus Cristo morrendo na cruz para salvar a humanidade) foram o radicalismo mais patético e assustador dos últimos tempos.

Rosemary e seu baby na tevê

Teve petralha que chegou a ficar eufórico no sábado.

A rede NBC promete transformar em série o clássico filme “O Bebê de Rosemary”, de Roman Polanski.

Pena que os norte-americanos não vão chamar para estrelar seu produto a nossa Rosemary (que anda muito sumida da mídia) e seu glorioso bebê – este que andou recebendo afagos da prima Dilminha e do titio Gilbertinho...

Retorno à anormalidade...



Para sonhar e rir...



Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus.

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva. Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog e podcast Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos.

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 29 de Julho de 2013.