domingo, 16 de fevereiro de 2014

“Aqui tem Educação”


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Arlindo Montenegro

Gostaria de saber quem escolhe o conteúdo das chamadas ‘educacionais’ veiculadas pela maior rede de televisão, a mais bem financiada,  a mais vista, a que mais sugere modismos, induzindo a opinião e o comportamento dos brasileiros. Nos intervalos da programação estão destacando uns caras sinistros.

Sartre e Marcuse  influenciaram todos os rebeldes das esquerdas ligadas ao marxismo em meados do século passado. Pior, foram propagandistas de comportamentos extremos, incluindo as experiências estudantis norte americanas no uso de drogas alucinógenas. Isto é uma constatação, documentada. Sartre, em visita ao Brasil, “puxou” um cigarrinho de canabis sativa em público.

São pessoas assim, formadas pela Escola de Frankfurt, onde se reuniram os intelectuais do comunismo “light” (contestadores da violência estalinista), como Adorno, Huxley, o mesmo Marcuse e outros que emigraram para os Estados Unidos, fomentando a violência juvenil que, legitimamente, se posicionou contra a guerra do Vietnam. Mas no bojo do movimento implantaram o uso de drogas alucinógenas, obscurecendo a cultura moral e promovendo a fuga da realidade para um mundo artificial, facilmente manobrado pelas agências de inteligência.

Tais ações da iniciativa dos poderosos estão documentadas. O que hoje acontece no Brasil foi testado e aprovado nos Estados Unidos e em outras partes do planeta. Guardando as devidas proporções são  ações multimilenares para submeter os habitantes deste planeta ao medo, ao terror que os “emissários dos deuses”, homens de carne e osso espalham para manter o poder e a glória terrena, entronizados como heróis exemplares, seja em túmulos piramidais ou estátuas.

Falar de uma “teoria da conspiração” satânica, voluntariosa, cruel, parece ser apenas um rótulo mistificador para reduzir à expressão mais simples, destacando segmentos que parecem opostos, quando na verdade, toda a agenda de decisões insensatas dos investidos de poder, desde os primórdios das civilizações, é similar, buscando o controle total, o alinhamento obediente, silencioso e feliz dos que trabalham e a anulação do pensamento livre ou eliminação física dos dissidentes.

É uma constante nos bastidores dos impérios, nos diversos estágios da história documentada da humanidade, implantadas de igual modo nas descrições das crenças e concepções da nossa origem, seja evolutiva ou criacionista. Mais criacionista que evolutiva para os que calejam as mãos e têm os cérebros embotados pelas drogas servidas nos alimentos, nas águas tratadas com cloro e flúor, nas farmácias que parecem mercados.

Todos os dias aparecem novos desodorantes que impedem o fluxo do suor e a retenção de toxinas que podem degenerar em cânceres, pílulas para a dor de cabeça, para a garganta, para as sinusites, bronquites, disenterias, quedas ou altas de pressão, calmantes, soníferos, estimulantes... Tudo livremente servido para mascarar os males gerados por tensões e medos originados nas ratoeiras dos guetos urbanos submetidos à lavagem cerebral.

Todos os dias aparecem novos produtos industrializados, contendo doses mínimas de elementos conservantes, adoçantes, espessantes e outros trololós da indústria química, que depois de matar muita gente, são denunciados como “assassinos silenciosos”, engordantes, entupidores de vasos sanguíneos, etc., como o aspartame presente nos refrigerantes, doces e adoçantes; na tal gordura hidrogenada presente em bolos, sorvetes, margarinas, biscoitos, recheios com sabores artificiais, e vai por aí...

A grande indústria, ps que cuidam da logística de distribuição mundial de alimentos perseguem o lucro cada vez maior. Como a Monsanto, Cargil com seus inúmeros “nomes de fantasia”, que parecem “nacionais”, mas são capitaneados por pessoas que se reúnem com os Bilderberg, com o Clube de Roma, com os Rothschild e os Rockfeller, com os Skull & Bones, com o CFR, com os agentes de inteligência da CIA, do Mossad, do MI6 e tantos outros “clubes”, responsáveis pela logística de distribuição dos venenos mentais.

Drogas mentais são a nossa ração diária. São as armas mais avançadas contra a liberdade, contra a livre iniciativa, contra a reflexão, contra o livre arbítrio. Drogas que anulam a razão e o senso crítico. Drogas administradas pelos governantes, “... neste mundo não pode haver perfeita segurança nem paz completa.” Somos educados e alimentados para consumir o que é oferecido pelas máfias, cujas receitas maiores são originárias de armas, drogas e informação viciosa. 020114


Arlindo Montenegro é Apicultor.

Nenhum comentário: