quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

Jornalismo e Jornalistas

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por João Baptista Herkenhoff

O calendário tem uma grande força simbólica. Mesmo sem nos submeter passivamente a seu império, não podemos fugir da convocação que ele nos faz para tratar dos temas celebrados em algumas datas festivas. No dia vinte e nove de janeiro último transcorreu o Dia do Jornalista. Nos dias que se seguiram ocorreram comemorações, palestras, debates e eventos por todo o país. Daí que Jornalismo e Jornalistas, a atividade jornalística e o profissional dessa atividade – são os dois arcos dentro dos quais escreveremos este artigo.

Dispondo do milagre da palavra impressa, não pode o jornalista fugir da missão de ser porta-voz do seu povo, no seu tempo. Cabe-lhe cultivar um jornalismo a serviço da Justiça e da Verdade. É de seu dever denunciar tudo que se oponha a esses valores éticos.

A inteligência necessita de liberdade.  Se cada homem tem sua percepção do mundo, uma coerência interior a preservar, a    intromissão de outra inteligência na expressão criativa de cada um, com poder de censura, quebra a unidade do ser e constrange a pessoa na expressão de seu mundo em relação com os outros.

Em matéria de garantia da expressão do pensamento, é  preciso salvaguardar a liberdade, exigindo responsabilidade.  Países há que  nos podem oferecer modelos de legislação visando a esse duplo objetivo. O traço comum é a liberdade, sobretudo quando se refere ao livro e ao jornal, com responsabilidade criminal do abuso, por via judiciária, na forma da lei. Não oferecem as nações de tradição democrática exemplos de procedimentos como a censura de jornais e a apreensão de livros ao arbítrio do Governo. Também é descabida a pretendida censura dos biografados nas respectivas biografias, assunto de que tratamos em artigo que publicamos recentemente.

É intolerável a censura governamental, como também o é a censura exercida pelos donos de jornal. Foi equivocada a atitude de Assis Chateaubriand quando pretendeu censurar um texto produzido por Rubem Braga, que seria editado num dos jornais daquele magnata da imprensa. Nosso Rubem altivamente protestou contra a censura interna que seria aplicada a uma de suas crônicas. Chateaubriand replicou dizendo ao grande Braga que, se ele quisesse ter liberdade plena de opinião, deveria fundar seu próprio jornal. O argumento daquele, que era então o poderoso dono da empresa jornalística “Diários Associados”, é de todo inaceitável.

Todo jornalista deve desfrutar da absoluta liberdade de expressar seu pensamento nos artigos e editorias de sua responsabilidade, dentro dos veículos de comunicação. O clima de liberdade, que valoriza a profissão de jornalista, também engrandece jornais, revistas, emissoras de rádio e televisão.


João Baptista Herkenhoff é Juiz de Direito aposentado (ES), professor e escritor. CV Lattes: http://lattes.cnpq.br/2197242784380520 - E-mail: jbherkenhoff@uol.com.br

Um comentário:

Anônimo disse...

Infelizmente e o que menos se ve aqui no Brasil no momento. Por motivos pessoais e talvez outros motivos que não sabemos quais as empresas de tvs abertas não abrem o seu jornalismo a serviço da nação. Infelizmente o ultimo dos quesitos que estão na lista desses empresários e liberar o jornalismo para mostrar as mazelas do pais. O jornalismo das tvs abertas estão sendo usados somente para mostrar, crimes, assaltos, assaltos com mao armada que praticamente são executados pelos meliantes. São usadas também para atacar os policiais que estão agindo em defesa da sociedade. Infelizmente esta mer..........dia que se instalou no pais estão longe de ajudar a bandeira brasileira e a nação de seguir a tradição brasileira tao ultimante desrespeitas pelos bandidos engravatados que estão dentro de nosso congresso com seus partidos pífios, de gente pífia que somente defende seus partidos e suas vantagens de permanecer num grupo privilegiados que so tem benesses na saúde, nos salários, nos descansos porque somente trabalham dois dias assaltando os cofres públicos, diminuindo o trabalhador real e não os nem....nem nunca trabalharam e nunca estudaram. Nossos partidos estão divididos o que esta aliado a corja portanto pertencendo ao coluio dos traficantes de poder usufruindo tudo que e melhor inclusive salários e mordomias e os que não recebem dinheiros mas querem continuar com salários e mordomias para também não pensar no pais como um todo. Para a nação voltar a crescer o brasil em minúscula mesmo teria que fechar o congresso com todos os partidos de alguel, fechar o senado com todos os partidos de aluguel que estão todos de quatro beneficando os meliantes. Despedir alguns membros do Supremo Eleitoral com sua maquininha fajuta tirando votos de uns e colocando nos malandros para se eternizar no poder. Deveriamos fortalecer nossas forças armadas para sempre ficarem de olho nos desvios de conduta e nos desvios de dinheiro, colocando nossa Constituição sendo cumprida, não a constuiçao frangalho que todo dia e alterada pelos mensaleiros. Mandar para casa alguns meliantes do Supremo Federal que estão associados ao partidos dos mensaleiros. Prender e jogar a chave fora o chefe da gangue cachaça um e dois que jamais deveriam estar na politica defendendo o Brasil porque são do pt partido dos trambiqueiro. Jogar a chave fora ou então deportar os trambiqueiros para ilha dos castros porque são amigos íntimos dos ditadores e cocaleiros. Fazer uma constituiçao nova na qual ninguém pudesse fazer colcha de retalho para beneficiar bandidos. E os que estão presos serem deportados para cuba que eles tanto amam. Mas não podem fazer do Brasil o curral eleitoral desses mequetrefes. Abrir toda a caixa preta dos meliantes que colocaram tudo no sotao obscuro do Planalto. Esses exterminadores do futuro jamais deveriam ter voltado.Cambada de inúteis. Nunca estudaram e nunca trabalharam e estão defecando em cima do povo brasileiro.