sábado, 31 de maio de 2014

Ser de esquerda é bom... Em Paris!


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Rodrigo Constantino

Assim fica mais fácil defender o socialismo igualitário, não é mesmo? Enquanto o brasileiro deve ir de jegue para o estádio, pois metrô na porta é “babaquice”, segundo o ex-presidente Lula, camarada de Chico Buarque, o próprio prefere ver os jogos do conforto de Paris.

E que conforto! Aproveita para ir a um tradicional e sofisticado café local, que como tudo que é tradicional e bom, custa caro. Segundo um crítico, o café não sai por menos de 5,60 euros (quase R$ 17), e um pequeno copo de suco de laranja fica pela bagatela de 7,20 euros (quase R$ 22). É para quem pode, não para quem quer.

Sou o primeiro a defender o direito de os ricos usufruírem suas fortunas como lhes aprouver, especialmente quando é dinheiro honesto, ganho no livre mercado por mérito próprio. Mas convenhamos: quando se trata de um socialista que prega a igualdade, condena o capitalismo e a ganância individual, e chega a elogiar o modelo cubano, e cuja fortuna em parte se deve a benesses estatais, aí fica um pouco diferente, diria até um tanto hipócrita, não é verdade?

Sim, Paris é uma festa. Para alguns, incluindo nossos artistas socialistas. Só “acho” que não vão querer deixar 75% de seus polpudos ganhos com direitos autorais nas mãos do governo socialista de Hollande. Ah, isso eu duvido!


Rodrigo Constantino é Economista.

3 comentários:

Anônimo disse...

O cara é um poço de incoerências. O comunismo é para os outros. Para sí ele não dispensa a boa vida capitalista. Grande hipócrita.

Anônimo disse...

Tenho um amigo que acha que o comunismo é o ápice final da evolução humana. Ele diz que o comunismo nunca existiu e o socialismo é ótimo, ao defendê-los, explicando que o problema são os ditadores, não aquelas infâmias inventadas por loucos!
Ah, o capitalismo, segundo ele, não presta!
POR MAIS QUE LHE APONTE AS MAZELAS SOCIALISTAS E COMUNISTAS, NO MUNDO E SENDO APLICADAS NO BRASIL, ELE NÃO ENXERGA!

Loumari disse...

A fortuna deles não está depositada em nenhum banco francês, mas sim, na Ilha de Jersey. Uma Ilha britânica, onde há mais bancos que habitantes. E estes ricos Latino Americanos levam consigo vários cartoes, entre o GOLD e o PLATIN que lhes permite o retino de 2000 euros semanal cada cartão. E quando compram bens imobiliários se faz por transferência bancária desde Jersey para qualquer agência imobiliária no continente. E não há até hoje uma legislação na Europa continental que exige a Ilha de Jersey de fornecer explicaçoes sobre a origem dos fundos dos seus clientes. E os Latinos Americanos se deleitam de uma vida sem turbulência. La vie est belle pour eux en Europe. Un vrai paradis sur terre.