segunda-feira, 14 de julho de 2014

Vaiada na final da “copa das copas”, Dilma atuará como “vendedora” na reunião capimunista dos Brics

Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

A petralhada deve ter morrido de peninha e raiva ao ver o rostinho incomodado de sua candidata Dilma Rousseff, entregando aos alemães a Taça de Campeão do Mundo da Fifa. A presidenta tomou uma grande vaia na hora. Infelizmente, não dá para alegar que a culpa foi estar ao lado de Josef Blatter. O mesmo aconteceu toda vez em que a imagem desgastada da Presidenta foi exibida no telão do Maracanã. Dilma agora vai tomar na urna... Mas só isto não adianta.

O Brasil só vai avançar, política, econômica e socialmente se houver um esforço consciente para superar o atual modelo “Capimunista”. O País é refém de um arremedo de sistema baseado no aparelhamento do Estado por uma oligarquia política e na intervenção estatal sobre a atividade econômica, com regramento excessivo, impostos extorsivos e crédito caro e de risco, tendo um discurso social demagógico, um engodo ideológico coletivista contra a individualidade e uma prática clientelista-patrimonialista que corrompe os cidadãos de baixa renda.

A superação do “Capimunismo” não figura na pauta dos candidatos à Presidência da República nesta eleição de 2014. Não existe previsão de um debate sério sobre a urgência de se mudar o esgotado modelo de Estado praticado no Brasil. O País não pode continuar sendo a mera colônia de exploração, rica porém mantida artificialmente na miséria, na parceria entre uma privilegiada classe dirigente que se submete a uma oligarquia financeira transnacional, para deixar tudo como sempre esteve historicamente.

Descalças as chuteiras da patriotada, amargando o vexame da seleção de futebol na “copa das Copas” (que custou bilhões em gastos a serem pagos futuramente), vamos mergulhar no clima de torcida eleitoral. Em meio a conflitos mais pessoais e ideológicos que políticos e econômicos, ficará adiada indefinidamente – como de mal costume - a discussão crucial sobre que Brasil queremos e precisamos. O drama é que não temos mais tempo a perder. Os supostos “poderosos” parecem com a vida ganha. Os demais cidadãos não estão...

A “Copa das Copas” já era. A Alemanha, que nos humilhou na goleada de 7 a 1, venceu a Argentina por apenas um a zero e foi a merecida tetracampeã. Para os perdedores, além da bola brazuca, ficaram dois legados evidentes. Primeiro, que o povo brasileiro, vira-lata euroafroameríndio, deu um show de receptividade aos turistas. Aliás, o turismo é uma vocação que deveríamos explorar, economicamente, com mais competência, eficiência e margem real de lucro.

O segundo legado dessa “copa das copas”, percebido por poucos, é o mais importante. Nosso modelo Capimunista não funciona e não pode continuar vigorando. Não só o futebol brasileiro, mas todos os nossos modelos de governança e gestão, públicos e privados, precisam ser mudados, atualizados e adaptados ao jeito e cultura do Brasil. É um desperdício o Brasil continuar tomando humilhantes goleadas simbólicas do Primeiro Mundo Capitalista.

Se não houver uma mexida integrada no sistema de produção, imposto, moeda, legislação e Justiça – junto com a sempre prometida e esperada reforma política -, o Brasil permanecerá patinando, sobrevivendo na permanente vanguarda do atraso. Estes assuntos fundamentais precisam entrar na pauta política. O País não precisa de meros torcedores eleitorais em um processo eletrônico inconfiável, mais parecido com uma aventura no cassino do Al Capone.

Por questão de prioridade, a medida urgente é deletar o PT e seus aliados do Palácio do Planalto. Mas de nada adiante detonar a petralhada e demais comparsas do “Condomínio”, se o novo “síndico” a assumir incorrer na perpetuação dos mesmos vícios. A constatação apavorante é que estamos perdendo o “timming”. Adiar a adoção, para ontem, de medidas corretas só vai comprometer o futuro da “galera” brasileira. Bola para frente, senão a brazuca (ou seria a bazuca?) nos acerta, dolorosa ou mortalmente, pelas costas...

Enfim, vale seguir o conselho de Santo Agostinho – que um amigo águia do mercado financeiro vem repetindo em e-mails reservados a quem consegue pensar e agir corretamente, com base na verdade: “A esperança tem duas filhas lindas, a indignação e a coragem. A indignação nos ensina a não aceitar as coisas como estão; a coragem, a mudá-las”.

Não basta o voto indignado. Pouco adianta continuar protestando no mundo virtual, se nenhuma atitude concreta de mudança é tomada no mundo real. É preciso coragem para romper com o Capimunismo vigente. Antes de torcedor, seja um cidadão e faça sua parte.

Visão sobre o Brasil


Do criador da expressão “Brics”, Jim O´Neill, em artigo da Bloomberg News para o jornal O Globo, duas observações para uma profunda reflexão e urgente ação sobre o debate econômico brasileiro:

“O Brasil só cresceu tão fortemente na década passada por causa do altíssimo valor de sua moeda e do aumento dos preços das commodities. Isso se traduziu em aumentos rápidos na produção e gastos denominados em dólar. O crescimento real do Produto Interno Bruto foi menos de 4% por ano naquela década. E mais: por mais desapontador que seja o crescimento de parcos 2% nesta década, as crises típicas do Brasil são algo distante na memória”.

“Certamente o governo tem que sair do caminho e deixar de agir à chinesa, tentando dirigir a maior parte da economia (nem mesmo a China tem feito mais isso). O Brasil precisa ser mais competitivo e mais inventivo; precisa que suas empresas privadas invistam mais na criação de riqueza e elevação da produtividade”.


Releia nosso artigo de domingo: Vamos deletar o Bruzundanga Futebol Clube?

Hora de Mudar



Versão alternativa à propaganda do Itaú, na “Copa das Copas”, para deixar a petralhada mais PT da vida ainda...

Papo furado dos Brics

É preciso ficar bem claro o que significa, de verdade, a sexta reunião dos Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul), nesta terça e quarta-feira, em Fortaleza, no Ceará.

O esquema de decisão via blocos regionais faz parte do grande engodo montado pela Oligarquia Financeira Transnacional para encenar o teatrinho de marionetes dos dirigentes políticos que ela sustenta nos países – principalmente nos periféricos ou “em desenvolvimento”.

O objetivo tático imediato do poder real mundial é fortalecer o sistema que tem a China (Capimunista) como o grande personagem de fachada, na permanente briga para conter qualquer possibilidade de libertação econômica de algum país – coisa que só os Estados Unidos da América tiveram (e perderam) a chance histórica de conquistar.

Criando mais dependência

O globalitarismo opera de maneira completamente manjada.

Dentro da tática da Oligarquia Financeira Transnacional de criar supostas variações, para manter o mesmo velho esquema, está a criação de mais um banco de desenvolvimento global (chamado de New Development Bank), junto com a instituição de um Acordo de Reserva de Contingência (de US$ 100 bilhões) para ajudar países com problemas de balanço de pagamentos.

Tudo indica que o tal banco será comandado, majoritariamente, pelo “capital chinês” (que não pertence aos comunas de lá, mas sim aos bancos privados transnacionais sediados no território deles, cujos acionistas controladores são os mesmos bancos que comandam as principais instituições financeiras do planeta, há vários séculos).

Assim, não passa de balela acreditar que o novo Banco dos Brics, com capital inicial estimado de US$ 50 bilhões, chega para concorrer com Banco Mundial, FMI e afins, já que o sistema pertence aos mesmos donos de sempre...

Encenação globalitária

Hoje será fechada a tal “Declaração de Fortaleza”, com 50 artigos, que será entregue pelos chefes de Estado na terça-feira, após análise dos ministros da área econômica dos cinco países envolvidos.

O documento foi arrumado pelos chamados “sherpas” (guias-negociadores) dos cinco países: José Alfredo Graça Lima (subsecretário para Assuntos Políticos do Itamaraty), Sergey A. Ryabkov (Rússia); Li Baodong (China); Sujata Mehta (Índia), e Jerry Mathews Matjila (África do Sul).

O pacote, com tudo amarradinho, será “submetido” aos “líderes”: Dilma Rousseff (Brasil), Vladimir Putin (Rússia), Xi Jinping (China), Jacob Zuma (Àfrica do Sul) e Narendra Modi (Ìndia).

Armação “chinesa”

Os chineses pressionam para sediar o banco e indicar seu primeiro presidente.

Além disso, armam para ampliar o grupo dos Brics, incluindo a quebrada Argentina no time, da mesma forma como juntou a África do Sul, em 2011.

México, Indonésia, Coreia do Sul e Polônia, com bons índices de crescimento econômico, não toparam fazer parte da brincadeira dos Brics.

Pauta viciada

Os chineses não aceitam discutir a questão cambial nas relações de comércio – que lhe são totalmente favoráveis.

Assim, entre os Brics, ninguém chega a uma conclusão sobre o problema de correção dos grandes desequilíbrios entre os países que exportam e têm superávits e os que importam e têm déficits.

No final das contas, a reunião acaba sendo uma “feirinha” de grandes negócios.

Vendedora Perdedora

Dilma pretende aproveitar a reunião dos Brics para fechar a venda de 60 aeronaves da Embraer ao mercado chinês.

Deseja assinar com Vladimir Putin um plano de ação para investimentos em projetos de ferrovias, portos, energia nuclear, petróleo e gás, que pode render até um acordo de cooperação militar (para terror dos EUA).

Com Jacob Zuma, Dilma quer permutar o ingresso do vinho sul-africano por aqui, com a carne brasileira sendo liberada para lá.

Já com a Índia, Dilma negocia mais recursos para a Petrobras, que exporta petróleo para lá.

Prêmio de consolação



Felipão em desgraça

Hoje Luiz Felipe Scolari deve perder seu empregão de técnico da fracassada Seleção Brasileira.

A CBF não deve anunciar um substituto de imediato, apesar das especulações em nome do Tite.

Como Luiz Inácio Lula da Silva não está disponível para o cargo, o negócio é esperar para ver quem será o contratado a peso de ouro para a nada mole missão de reerguer o selecionado tupiniquim.

Laranjada da Tia Angela



Eu sou você amanhã...




Fratura e fritura do Neymar


Vídeo mais avacalhado da “Copa das Copas

Doações ao Alerta Total

Os leitores, amigos e admiradores que quiserem colaborar financeiramente conosco poderão fazê-lo de várias formas, com qualquer quantia, e com uma periodicidade compatível com suas possibilidades.

Nos botões do lado direito deste site, temos as seguintes opções:

I) Depósito em Conta Corrente no Banco do Brasil. Agência 4209-9, C/C: 9042-5, em favor de Jorge Serrão.

OBS) Valores até R$ 9.999,00 não precisam identificar quem faz o depósito; R$ 10 mil ou mais, sim.

II) Depósito no sistema PagSeguro, da UOL, utilizando-se diferentes formas (débito automático ou cartão de crédito).

III) Depósito no sistema PayPal, para doações feitas no Brasil ou no exterior.
                           
Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus.

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva. Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos.


A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 14 de Julho de 2014.

12 comentários:

Loumari disse...


Um ditador não passa de uma ficção. Na verdade, o seu poder dissemina-se entre numerosos subditadores anónimos e irresponsáveis cuja tirania e corrupção não tardam a tornar-se insuportáveis.
"Autor :Gustave Le Bon
Fonte - Ontem e Amanhã



Chega sempre a hora em que não basta apenas protestar: após a filosofia, a acção é indispensável.
" Victor Hugo"

Anônimo disse...

Globo Rural faz merchandising do Mais Médicos em flagrante crime eleitoral.
Aqui: http://coturnonoturno.blogspot.com.br/

Anônimo disse...

Só venceremos vencendo os vícios.

Anônimo disse...

Só mudaremos vencendo os próprios vícios.

Anônimo disse...

Segunda-Feira, 14 de Julho de 2014
GLOBO RURAL FAZ MERCHANDISING DO MAIS MÉDICOS EM FLAGRANTE CRIME ELEITORAL.
Clique aqui e assista à reportagem.
Não há explicação que justifique que o Globo Rural, programa da Rede Globo, coloque no ar, em pleno domingo de final da Copa, uma reportagem de quase 14 minutos sobre o programa Mais Médicos. A não ser que a matéria tenha sido paga. Merchandising. Ou que faça parte de uma bem urdida estratégia de marketing para melhorar a imagem do governo junto ao agronegócio.
A reportagem foi realizada na cidade de Calçoene, no Amapá, com 9.700 habitantes e sem relevância alguma na produção agrícola nacional. E mais: os principais depoimentos foram tomados num assentamento da reforma agrária, comandado pelo MST. A matéria detalha com uma precisão publicitária cada aspecto explorado pelo governo no Mais Médicos. Todas as “vacinas” são aplicadas. Os pobres entendem maravilhosamente espanhol. O trabalho é elogiado por gestantes que já fizeram até cinco consultas e que demonstram grande amizade com a médica cubana. A retenção de salários é justificada pelo locutor com os mesmos argumentos que o governo utiliza. Enfim, o único defeito que as pessoas encontram no programa é que a médica, em vez de ir uma vez por semana ao assentamento do MST, deveria ficar o tempo inteiro.
Não há dúvida que há um competente trabalho das assessorias de imprensa governamentais para burlar a legislação eleitoral. O Globo Rural de ontem é uma prova concreta disso. A EBC não faria um press release melhor para o governo petista. É bom que a Oposição faça uma denúncia ao TSE , pois houve um flagrante crime na reportagem.Leiam aqui o texto.
Assistam aqui a reportagem:
http://coturnonoturno.blogspot.com.br/2014/07/globo-rural-faz-merchandising-do-mais.html

deforti disse...

O primeiro passo para mudar o sistema seria fazer uma Reforma Política. O modelo político mais representativo é o parlamentarismo unicameral no governo federal, estadual e municipal, fim dos poderes executivos em todas as esferas do governo, fim do senado federal e instituir o voto distrital. O Brasil pode ser dividido em 150 distritos para eleger dois deputados por distrito para um congresso de 300 deputados. A maioria dos países do mundo adotam o modelo de voto distrital, um modelo político onde as campanhas poderiam ser feitas com doação de pessoas físicas no valor máximo de 100 reais. No modelo distrital cada distrito tem o mesmo número de eleitores, as campanhas políticas ficam mais acessíveis e o eleitor vai poder escolher um representante da sua região, da sua cidade ou do seu bairro. Acho mais democrático ter dois deputados por distrito, desta forma o eleitor tem o dobro de chance para se identificar com seu representante e o distrito não fica sendo visto como um feudo que pertence a um só político. O financiamento de empresas públicas e privadas nas campanhas é o início do processo de corrupção, já que as empresas como empreiteiras, mineradoras e os bancos investem nos políticos para depois desviarem os gastos públicos por meio das licitações fraudulentas. O financiamento público tem sido defendido por alguns políticos, mas isso não impede o caixa dois. Essa proposta só ajuda para que os políticos desviem o erário antes que sejam eleitos. Tem boas propostas de reforma política como impedir a reeleição para o mesmo cargo eletivo, acabar com os partidos políticos, os cargos comissionados de confiança e instituir a lei que permite ao eleitor impedir o mandato político de um parlamentar, também conhecida como lei do recall. Existem propostas que podem distorcer a política nacional, como fazer com que o voto seja facultativo, mas se isto for aprovado vai reduzir bastante o número de eleitores e ficaria fácil para pequenos grupos controlarem o processo eleitoral. Segue alguns links sobre uma das propostas mais importantes. O voto impresso em urna eletrônica. https://www.facebook.com/groups/queromeuvotoimpresso/
Se você quiser mais transparência na eleição eletrônica :
1) Assine o PLIP em:http://vototransparente.com.br/

Loumari disse...


A Tirania do Medo

O nosso mundo vive demasiado sob a tirania do medo e insistir em mostrar-lhe os perigos que o ameaçam só pode conduzi-lo à apatia da desesperança. O contrário é que é preciso: criar motivos racionais de esperança, razões positivas de viver. Precisamos mais de sentimentos afirmativos do que de negativos. Se os afirmativos tomarem toda a amplitude que justifique um exame estritamente objectivo da nossa situação, os negativos desagregar-se-ão, perdendo a sua razão de ser. Mas se insistirmos em demasia nos negativos, nunca sairemos do desespero.
"Bertrand Russell, in 'A Última Oportunidade do Homem'
Inglaterra 1872 // 1970 Filósofo, Matemático, Crítico social, Escritor



As ditaduras fomentam a opressão, as ditaduras fomentam o servilismo, as ditaduras fomentam a crueldade; mas o mais abominável é que elas fomentam a idiotia.(Jorge Borges

Anônimo disse...

O Brasil precisa de mais amor proprio e amadurecimento, que os craques não vão ao exterior, filhos de politicos não vão estudar la fora, turistas fiquem no país e gastam aqui produtos de qualidade, sempre haverá roubo e corrupção, mas vamos fazer acontecer, funcionar, buscar a competencia, por nós, nossos filhos, netos, construam uma pátria! se não quer, não sabe, sai fora.

Anônimo disse...

Eu tenho direito de postar a minha versão mais uma vez, ja que fizeram uma cantada:

MOSTRA TUA FORÇA BRASIL, E ACABA COM TODOS ESSES TRAMBRIQUEIROS, QUE ROUBA O PAÍS INTEIRO, E FODE TODO POVO BRASILEIRO, ACORDA DE UMA VEZ BRASILLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLL.Acaba com a DILMA , dilmavez. Acorda Brasil.
HOJE ESTOU FELIZ, RUMO A OUTUBRO/2014. LÁ TEMOS QUE TER A VITÓRIA DE UM PAÍS.

Anônimo disse...

6º mandamento dos DECÁLOGO DE LÊNIN, os 10 mandamentos dos comunistas:
"COLABORE NO ESBANJAMENTO DO DINHEIRO PÚBLICO E PONHA EM DESCRÉDITO A IMAGEM DO PAÍS, ESPECIALMENTE NO EXTERIOR".
Assim, nessa eleições, deveremos não votar no PT ou em qualquer político dele ou coligados; fazer uma assepsia geral, urgente, sem votar em branco ou nulo!

Martim Berto Fuchs disse...

"Se não houver uma mexida integrada no sistema de produção, imposto, moeda, legislação e Justiça – junto com a sempre prometida e esperada reforma política -, o Brasil permanecerá patinando, sobrevivendo na permanente vanguarda do atraso. Estes assuntos fundamentais precisam entrar na pauta política."

http://capitalismo-social.blogspot.com.br/2013/07/grandes-empreendimentos-podem-sim-ser.html

Anônimo disse...

***VOTO NULO É UMA FRIA! ****

http://www.youtube.com/watch?v=iPV0sRmAoPk&feature=player_embedded

Neste vídeo acima duas advogadas, Sabrina Waiderman e Marcela G. Espinha explicam de forma didática que essa idiotice de anular o voto como sinal de protesto acaba favorecendo na verdade o partido do governo, que controla os votos de cabresto, no caso presente o PT! Além disso é o PT que também, além dos votos cativos dos bolsas família, controla movimentos sociais, ONGs, sindicatos, órgão estudantis como a UNE. Sem falar no fato dos milhares de funcionários públicos que, de alguma forma, foram transformados em vassalos do Lula, da Dilma e de seus sequazes.É por isso que pelas redes sociais corre solta a campanha do voto nulo insuflada na maioria das vezes pelos próprios petistas travestidos de oposicionistas.
Por Aluizio Amorimàs7/10/2014 01:35:00 AM Links para esta postagem