quarta-feira, 24 de dezembro de 2014

Como terminará 2015?


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Paulo Roberto Gotaç

Estamos chegando ao fim de 2014 estupefatos com alguns acontecimentos que presenciamos ao longo do ano, difíceis de imaginar quando ele se iniciou. 

Assim, o inesquecível 7x1 contra a Alemanha, eliminando o Brasil de forma acachapante, em que pese a arrogância e auto-suficiência da chamada comissão técnica da CBF; 

a campanha eleitoral mais acidentada e de baixo nível de todos os tempos, com direito até a acidente aéreo alijador de candidato; 

as manobras do governo para, em conluio com o Parlamento, vendido por emendas, mudar lei que sabia ser-lhe condenatória face aos gastos astronômicos de campanha -"o diabo"-  convenientemente disfarçados durante a disputa pelos votos, são alguns exemplos. 

Tudo isso, com pano de fundo composto por um nível de corrupção que desafia qualquer dimensionamento, tais os valores envolvidos, uma economia paralisada que impõe um índice de crescimento medíocre ao país, um número de homicídios que só é menor que o de alguns países africanos e latino americanos, como Venezuela e Honduras, uma saúde pública agonizante e uma educação mal classificada em padrões internacionais, clamando por socorro em extensas regiões.

Esperemos que 2015 faça ressurgir a esperança e termine bem melhor do que está a iniciar-se.


Paulo Roberto Gotaç é Capitão de Mar e Guerra, reformado.

3 comentários:

Loumari disse...

Como terminará 2015?

"Não se exclui a forte probabilidade no que conciste a coroação do IMPERADOR, e todo povinho brasilês vão lamber o pó dos seus pés.

Vão acostumando-se a ideia. Aí vem o opressor.

Anônimo disse...

Gozado ninguém fala que 45% do orçamento gasto da união em 2011, foi pago juros e amortizações da Divida isto da 750 Bilhões, o orçamento é 1 trilhão e 500 Bilhões, por isso o sistema precário de saúde, ensino e segurança, estamos pagando uma divida que não existe.

Anônimo disse...

Se depender dos canalhas, covardes, pústulas comandantes militares, os próximos anos serão ainda piores na mão dessa súcia no poder, com a qual eles pretendem dividir os despojos da nação. Estamos perdidos!