domingo, 21 de dezembro de 2014

O Brasil ainda é o Brasil?


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Percival Puggina

Por que as instituições nada fazem contra a matriz de corrupção instalada no coração do poder? Mistério. Por que Bolsonaro suscita maior comoção e interesse entre os formadores de opinião do que as denúncias da geóloga Venina Velosa da Fonseca? Mistério. Por que o relatório de uma Comissão Nacional da Verdade que sepulta verdades e ressuscita mentiras ganha espaço como se credibilidade tivesse, malgrado afronte a própria lei que a criou? Mistério. Por que, para tantas pessoas, o mal está na mera existência da revista Veja e não nos crimes que ela denuncia? Mistério. Por que é tão solenemente ignorada a existência do Foro de São Paulo, como bem sinaliza Olavo de Carvalho? Mistério.

Por que não causou estranheza em parte alguma que a pessoa escolhida para ocupar a função de tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, seja, justamente, o ex-dirigente de uma cooperativa habitacional que lesou centenas de associados? Não está ele sendo processado por estelionato, formação de quadrilha, lavagem de dinheiro e falsidade ideológica? Comanda as finanças do PT e só a Veja acha estranho? Mistério. Por que o partido que governa a República perdeu todo interesse em desvendar os enigmas em torno da morte de Celso Daniel? Mistério, mistério, mistério. Para onde quer que se olhe, lá está a densa bruma de onde quase se espera o surgimento de dragões, unicórnios e manticoras.

Pois eis que, de repente, fica-se sabendo que a presidente da República foi a Quito participar de uma reunião da União das Nações Sul-Americanas (Unasul) e que nessa reunião foram tomadas diversas decisões envolvendo supostos interesses comuns aos países do bloco. E com que parcerias! Pois bem, as relações internacionais do Brasil, de uns tempos para cá, seguem estratégias incomuns e nos têm custado muito caro.

Não seria preciso mais do que isso para despertar o interesse da mídia nacional. Mas não despertou. Por quê? Mistério. E não me consta que alguém tenha gasto meia hora, seja na mídia, seja no Congresso Nacional, para investigar o que significará, na vida prática, algo tão enigmático (mormente entre nações sob tais governos) quanto a Unidade Técnica de Coordenação Eleitoral que passará a funcionar na Unasul. Por quê? Mistério.

Tampouco suscitou interesse a decisão de criar uma Escola Sul-Americana de Defesa, que até sigla já tem: Esude. E para que servirá a Esude? Para constituir "un centro de altos estudios del Consejo de Defensa Suramericano de articulación de las iniciativas nacionales de los Estados Miembros, formación y capacitación de civiles y militares en materia de defensa y seguridad regional del nivel político-estratégico". Será que só eu fiquei preocupado com isso? Será que só eu fui buscar informações e me deparei com este vídeo?

Terei sido o único a descobrir que, conforme ali se explica, a tal Esude tem por objetivo formar civis e militares afastados das "lições caducas com que se formavam nossos militares", as quais seriam "quase cópias dos manuais gringos, norte-americanos"? O que dizem sobre tudo isso nossos comandantes militares? Mistério.

Definitivamente, de duas uma: ou estou ficando incapaz de compreender o Brasil, suas instituições e seu povo, ou o Brasil está se tornando outra coisa qualquer.


Percival Puggina (69), membro da Academia Rio-Grandense de Letras, é arquiteto, empresário e escritor e titular do site www.puggina.org, colunista de Zero Hora e de dezenas de jornais e sites no país, autor de Crônicas contra o totalitarismo; Cuba, a tragédia da utopia e Pombas e Gaviões, integrante do grupo Pensar+.

3 comentários:

Anônimo disse...

Prezado Percival Puggina...estou de pleno acordo com suas opiniões acerca desse tema e é bem verdade sobre todos os temas que você aborda por esses blogs. Sua percepção é de uma clareza sem igual e o melhor lucidez e tirocínio invejável.
Assim que sairam essas declarações sobre a reunião dos tiranetes americanos, emiti um comentário contra, claro, e questionando justamente esses dois temas, a tal Escola e a Coordenadoria eleitoral...vislumbrei na hora o fedor da maracutaia e seus afins. Coisa diferente não se pode esperar dessa gente. Vou assim mesmo enviar um comentário aos comandantes militares para ver se pelo menos eles, pelas assessorias, me respondem...
Fico me perguntando onde estão esses senhores que tanto defendem a Democracia e a louvam quando emitem pouquíssimos comentários, que não promovem algum esclarecimento ao povo e à Nação acerca dos resultados desse evento e suas opiniões, já que esses cargos são políticos...por que?
Um forte abraço e boas festas.

Carlos Bonasser

Anônimo disse...

Agradeço que vc tenha reproduzido o que tão importante o autor tinha a nos dizer.
POR QUE TÃO POUCOS PROFISSIONAIS TÊM A SERIEDADE DE VOCÊS ???
mistério, também.
Excelente e merecido descanso, guerreiro das letras pessoais e alheias !!!
Que o próximo ano seja suportável para todos nós.

Leitora cativa desejando o melhor para os teus, Serrão.

JOSHAUMBRA M Nunes disse...

Adorei a materia, bem elaborada, e com temas que nos preocupam....sigo o Alerta total já algum tempo.... e estou compartilhando com meus amigos.....abraços cordiais e continue com materias excelentes.....