sábado, 28 de fevereiro de 2015

Chauí, Chauí, Chuá


Poesia Política no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Geisel

Em homenagem à filósofa, filosofo também com a paródia:

Chauí, Chauí, Chuá

Deixa a cidade feiosa morena
Feia e pequena, volte ao petezão
Beber a pinga da fonte que manda
Se tu nasceste da bosta cheirosa
Cheirando a estrela que não é da terra
Volta pra vida serena da aula
Da  velha crença debaixo da terra.

E a fonte a cantar, chauí, chuá
E o esgoto a correr, Petê, Petê
Parece que alguém tão cheio de mágoa
Deixasse quem há de dizer maldade
No meio do esgoto rolando também.

A lua mingante de cor  rosada
Faz a jornada do discurso ao léu
Como se sombra da bebedeira
Fosse da cachoeira o escarcéu
Quando essa sombra lá distante
Com palavra rouquenha cair
Dá-nos essa prova que desenterra
Que eu volto pra terra donde não quero partir

E a fonte a cantar, chauí, chuá
E o esgoto a correr, Petê, Petê
Parece que alguém tão cheio de mágoa
Deixasse quem há de dizer maldade
No meio do esgoto rolando também.


Jorge Geisel é Advogado especialista em Direito Marítimo com passagem em diversos cursos e seminários no exterior. Poeta, articulista, membro trintenário do Lions Clube do Brasil. É um dos mais expressivos defensores do federalismo e da idéia de maior independência das unidades da federação.

3 comentários:

Loumari disse...

Petê é o fonético da palavra francesa: "peter". O que singifica: "Peidar".

Loumari disse...


Acrescentando meu comentário: peter, também é sinônimo de arrebentar; explosão; estalar.

Sérgio Alves de Oliveira disse...

Com as exóticas incursões do seu pensamento,o Loumari acaba de descobrir algo importante.De fato o PT pode ser representado por um "peido",tanto em francês,quanto em português. Ele "fede",fazendo barulho,ou agindo em silêncio. Nem por isso,os "outros"partidos devem ser absolvidos. Fedem quase tanto quanto ele. O verso do Geisel é simplesmente genial.