segunda-feira, 18 de maio de 2015

A verdade sufocada


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Carlos I.S. Azambuja

O livro “A Verdade Sufocada” desmistifica, ponto por ponto, as mentiras que, há anos, vêm sendo apresentadas à Nação brasileira a respeito da Revolução de 31 de Março de 1964 e a repressão aos grupos armados dos anos 70. 

Estaremos sempre solidários com aqueles que, na hora da agressão e da adversidade, cumpriram o duro dever de se oporem a agitadores e terroristas, de armas na mão, para que a Nação não fosse levada à anarquia”. (General de Exército Walter Pires de Carvalho Albuquerque, Ministro do Exército durante o governo de João Baptista Figueiredo)

Leiam o livro “A Verdade Sufocada”, do coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra, com prefácio do general Raymundo Negrão Torres. Em suas 541 páginas desmistifica, destrói, desmonta e manda pelos ares, ponto por ponto, as mentiras que, há mais de 40 anos, vêm sendo apresentadas à Nação brasileira a respeito da Revolução de 31 de Março de 1964 e os seus desdobramentos, quando uma esquerda desvairada, constituída por militantes treinados nas academias de guerrilhas de Cuba, Coréia do Norte, Alemanha Oriental, China e União Soviética, utilizaram todos os meios – os seqüestros de autoridades e de aviões comerciais, o terrorismo, os assaltos, as guerrilhas urbana e rural e os assassinatos de cunho político e, já em seu final, os assaltos até a trocadores de ônibus - para implantar em nosso país uma república popular democrática. 

Derrotados, a maioria dos que sobreviveram a essa louca empreitada, após uma escala em Cuba, se juntou aos grupos terroristas da Argentina, Chile e Nicarágua, voltando a ser derrotados. Ao final, em agosto de 1979, foram anistiados pela “ditadura militar” e depois, no governo do também anistiado Luiz Inácio Lula da Silva – “anistiado” de quê, se não foi cassado e nem condenado? -, continuaram a ser recompensados, agora financeiramente, por uma Comissão de Anistia, criada em agosto de 2001 pelo governo do Sr Fernando Henrique Cardoso. Recompensados por terem sido terroristas. Somente em atrasados, as indenizações já passam de R$ 1,44 bilhão. A 38 anistiados foram concedidas indenizações que, a cada um, ultrapassam R$ 1 milhão.

Além das indenizações deferidas em 5.540 processos já aprovados pela Comissão de Anistia, há ainda o pagamento de pensões. Por enquanto, por ano, a conta das pensões chega a 267 milhões, incluída a pensão de R$ 4.294,12  concedida ao então presidente Luiz Inácio Lula da Silva que, quando líder sindical, esteve “preso” durante... 31 dias! Algumas vezes dormindo em um sofá na sala do Delegado Romeu Tuma, seu carcereiro! No entanto, ao receber essa indenização o nosso presidente, desde a idade de 42 anos já era um feliz aposentado, mesmo sem ter atingido 25 anos de trabalho. Lula “começou a embolsar essa pensão em maio de 1997, quando ela valia R$ 2.365,00. Se tivesse deixado o dinheiro no banco, rendendo juros tucano-petistas, em janeiro seu saldo teria chegado a R$ 707.114,00. Até agora, cada dia de cadeia de Lula custou RS$ 13.865,00 à Viúva” (Élio Gaspari, O Globo, 19 de fevereiro de 2006). Na realidade, essa conta não está correta. Cada dia de cadeia de Lula custou R$ 22.810,00 aos cofres públicos.

Apenas mais um detalhe: esses benefícios estão isentos do Imposto de Renda, de acordo com o Decreto 4.897, publicado no Diário Oficial de 26 de novembro de 2003, assinado por ele, o então presidente Lula. Ou seja, um Decreto em causa própria! 

Mas não é só isso, kamaradas! Há também a Comissão de Desaparecidos Políticos, criada em 1995, no governo do Sr. Fernando Henrique Cardoso, destinada a recompensar, também financeiramente, os parentes de mortos e desaparecidos políticos – que de políticos nada tinham – durante o período de luta armada. Mortos e desaparecidos que por livre e espontânea vontade suas e de suas Organizações optaram por pegar em armas para derrubar a “ditadura militar” e, nessa empreitada aloprada, segundo o decreto que criou a Comissão, morreram ou desapareceram em “dependências policiais ou assemelhadas” ou em “lugares sujeitos à administração militar”. 

Inúmeros familiares de terroristas foram, assim, recompensados financeiramente, como, por exemplo, a família do ex-capitão Carlos Lamarca – cuja viúva já recebia do Exército pensão de coronel -, um desertor que traiu o juramento de “defender as instituições com o sacrifício da própria vida”, roubou armas, seqüestrou e matou. Lamarca foi morto no sertão baiano, de armas na mão, e não em “dependências policiais ou assemelhadas” e muito menos em “lugar sujeito à administração militar”, e sua viúva já recebia pensão militar. Também Clara Charf, mulher de Carlos Marighela, morto em tiroteio nas ruas de São Paulo, traído pelos seus kamaradas do Convento dos Dominicanos, foi indenizada. Com essa interpretação extravagante, exdrúxula, elástica e vergonhosa, o sertão da Bahia e as ruas de São Paulo foram considerados locais sob “administração militar” ou “dependências policiais ou assemelhadas”.

O ex-sargento do Exército Darcy Rodrigues, que desertou do 4º RI junto com Carlos Lamarca e que participou de inúmeras ações terroristas como o roubo do Cofre do Ademar, sendo preso em abril de 1969 na área de treinamento da VPR, em Registro, e que depois, em 1970, foi um dos banidos do Brasil em troca da liberdade do embaixador da Alemanha, seqüestrado por essa mesma VPR, foi promovido a capitão (salário de R$ 7.000,00) e indenizado em R$ 771 mil!

Também a viúva de Luiz Carlos Prestes, que teve a patente de capitão cassada em 1936 por ter liderado a Intentona Comunista, foi indenizada pela Comissão de Anistia. Recebe uma pensão equivalente ao posto de General de Brigada (!), além de R$ 180 mil de atrasados(O Globo, 20 de maio de 2005, primeira página). O mesmo não ocorreu com os familiares dos 33 militares assassinados em novembro de 1935, durante a Intentona comandada por Prestes. Eles – os familiares -, aliás, jamais exigiram ou reivindicaram nada da Pátria e de seus governantes, nem mesmo um mínimo de coerência. 

O padre português Alípio Cristiano de Freitas, membro da Comissão Militar e da Direção Nacional da Ação Popular (AP) e que em 1970 fundou o seu próprio grupo terrorista, o Partido Revolucionário dos Trabalhadores, foi o mentor intelectual do atentado ocorrido no Aeroporto dos Guararapes, em Recife, em 25 de julho de 1966. Esse atentado, como se recorda, matou o jornalista Edson Regis de Carvalho e o almirante Nelson Gomes Fernandes, causando ferimentos em 13 pessoas, entre as quais ao então tenente-coronel Sylvio Ferreira da Silva que sofreu amputação traumática dos dedos da mão esquerda. O executor do atentado foi o militante da AP Raimundo Gonçalves Figueiredo, o Raimundinho, morto pela Polícia, em Recife, em 27 de abril de 1971. A família de Raimundinho foi indenizada. Os familiares dos dois mortos e 13 feridos, NÃO!

O inusitado desse fato foi a concessão, pela Comissão de Anistia, da indenização de R$ 1,09 milhão ao padre Alípio, que hoje reside em Lisboa. 

Um exemplo das aberrações que foram aprovadas por essa Comissão de Anistia é o do jornalista Carlos Heitor Cony, ao qual foi concedida a quantia de R$ 1,4 milhão de indenização e mais R$ 19 mil mensais de pensão vitalícia, e o do também jornalista Helio Fernandes, aquinhoado com uma indenização de R$ 1,4 milhão e uma pensão mensal vitalícia de R$ 14,7 mil.

Carlos Heitor Cony disse, em sua defesa, que esteve preso oito vezes – o que teria feito de errado? – e que “foi obrigado” a ir viver em Cuba. É muito dinheiro como compensação por ter vivido em Cuba, a Ilha da Liberdade. Jose Dirceu, o “comandante Daniel” que nunca comandou nada, embora tenha recebido, na Ilha, formação superior em guerrilha, recebeu apenas a irrisória quantia de R$ 59,4 mil ...

Tudo isso contrasta com o caso do soldado Mario Kosel Filho, mandado pelos ares por uma perua carregada de dinamite quando de sentinela do Quartel-General do Exército, no Ibirapuera, na madrugada de 25 de junho de 1968. O Exército promoveu-o, post-morten, a terceiro sargento. Em novembro de 2004, 36 anos depois da morte de seu filho, o Sr. Mario Kosel (81 anos) e a senhora Teresinha Lana Kosel, pais do soldado, ainda aguardavam pacientemente pelo dia em que iriam começar a receber a pensão de R$ 330,00  que lhes fora concedida por projeto de lei. Segundo matéria publicada pelo jornal O Estado de São Paulo de 14 de novembro de 2004, “o Sr. Mario Kosel, com a saúde debilitada, pediu ao seu neto Fernando para ir receber. Ele foi ao Ministério da Justiça, que o mandou para o Ministério do Exército, que o remeteu para o INSS, que o devolveu ao Ministério da Justiça”. Finalmente, “o Ministério da Justiça concordou em dar andamento ao caso da pensão do seu Mario e da dona Teresinha. Só que lhe pediu um rosário de documentos – RG, CPF, título de eleitor, comprovante de residência do casal, certidão de casamento, identidade militar e certidão de óbito do filho”.

Participaram desse ato terrorista dez militantes da Vanguarda Popular Revolucionária, entre os quais Diógenes José Carvalho de Oliveira, o Diógenes do PT,que recebeu treinamento em Cuba e que, durante o governo Olívio Dutra, como Coordenador Financeiro do PT gaúcho, foi flagrado em 2001 arrecadando dinheiro do jogo de bicho para o partido. Diógenes do PT participou também do “justiçamento” do capitão do Exército dos EUA Charles Rodney Chandler, aluno bolsista da USP, em 12 de outubro de 1968, assassinado na frente de sua mulher e dos filhos, simplesmente por ter lutado no Vietnã. Ladislas Dowbor, atual professor de Economia da PUC/SP e João Carlos Kfouri Quartim de Moraes, atual professor na Unicamp, participaram do Tribunal Revolucionário que condenou Chandler, e Quartim de Moraes participou também da ação que o assassinou. Dois anos depois, em 11 de março de 1970, Ladislas Dowbor, já como membro da direção da VPR, foi o coordenador do seqüestro do Cônsul do Japão em São Paulo.

A Comissão de Anistia continua funcionando, pois julga não ter concluído ainda sua tarefa que não disfarça um acerto de contas com o passado. Também continua funcionando a Comissão de Desaparecidos Políticos,distribuindo indenizações a torto e a direito. De acordo com o andar da carruagem, brevemente nós, o povo, teremos que indenizar a família de Calabar.

Alguns desses ex-terroristas recompensados pela Comissão de Anistia, exercem, hoje, cargos no Executivo, Legislativo e Judiciário “deste país”, governado pelos 40 ladrões denunciados dia 10 de abril de 2006 pelo Procurador-Geral da República Antonio Fernando Souza (o processo do Mensalão do PT).

Finalmente, para concluir, é importante conhecer parte de uma entrevista com Daniel Aarão Reis Filho, que foi militante do grupo armado MR8 e um dos que não sufocou a Verdade, publicada pelo jornal O Globo de 23 de setembro de 2001: “As ações armadas da esquerda brasileira não devem ser mitificadas. Nem para um lado nem para o outro. Eu não compartilho da lenda de que no final dos anos 60 e início dos 70 (inclusive eu) fomos o braço armado de uma resistência democrática. Acho isso um mito surgido durante a campanha da Anistia. Ao longo do processo de radicalização iniciado em 1961, o projeto das organizações de esquerda que defendiam a luta armada era revolucionário, ofensivo e ditatorial. Pretendia-se implantar uma ditadura revolucionária. Não existe um só documento dessas organizações em que elas se apresentassem como instrumento da resistência democrática”. 

Em 29 de março de 2004, O Globo publicou outra entrevista com Daniel Aarão Reis Filho. Disse ele: “Falava-se em cortar cabeças; essas palavras não eram metáforas. Se as esquerdas tomassem o poder haveria, provavelmente, a resistência das direitas e poderia acontecer um confronto de grandes proporções no Brasil. Pior, haveria o que há sempre nesses processos e no coroamento deles: fuzilamentos e cabeças cortadas (...) As esquerdas radicais se lançaram na luta contra a ditadura não porque a gente queria uma democracia, mas para instaurar o socialismo no país, por meio de uma ditadura revolucionária, como existia na China e em Cuba. Mas, evidentemente, elas falavam em resistência, palavra muito mais simpática, mobilizadora, aglutinadora. Isso é um ensinamento que vem dos clássicos sobre a guerra.”

Daniel Aarão Reis Filho foi membro da direção do Movimento Revolucionário Oito de Outubro (MR8). Preso em 1970, em 15 de junho desse ano foi um dos 40 militantes banidos para a Argélia em troca da liberdade do embaixador Von Holleben, da Alemanha, que havia sido seqüestrado por um pool de Organizações. Recebeu treinamento de guerrilha em Cuba em 1970/1971 com o codinome de “Faustino”. Atualmente é professor titular de História Contemporânea da Universidade Federal Fluminense.

Parodiando Olavo Bilac: Ama com fé e orgulho a terra em que nasceste, pois não verás país nenhum como este!

Carlos I.S. Azambuja é Historiador.

83 comentários:

Anônimo disse...

Por que publicar uma merda desta? O cara tem que ser muito fdp tentar enganar quem não viveu o horror que por mais de vinte anos assolou nosso pais todos escravizados tudo o que aqui produzia de suco de laranja até combustível para foguetes mandavam pra fora e o dinheiro ficava por lá mesmo o povo faminto era ironizado pois era conhecido no exterior como desdentados descamisados desnutridos analfabetos então o autor desta merda tem que ir para o inferno pelo menos no que transformaram este pais os patifes borra botas da maçonaria carniceiros o PT É SANTO PERTO DESSESMAFIOSOS SANGUINOLENTOS...

Anônimo disse...

A repressão era geral estudantes trabalhadores crianças todos aleatoriamente éramos presos torturados e mortos pelos carniceiros que teriam que ser julgados e presos pelo resto da vida o erro foi dar anistia para esta máfia que aterrorizou o pais por mais de vinte anos principalmente o judiciário que apoiou todas estas barbaridades ordens absurdas não se executa e até hoje o resto desta ditadura está ai sabotando traficando roubando e sonegando JUDICIARIO MAÇONARIA PSDB PMDB E A CRIA DO PT...O pais era uma escravidão generalizada menos os protegidos da máfia...

Azambuja disse...

Gostaria de saber em qual organização terrorista esse Anônimo militava na época da luta armada em que o terrorismo sequestrou, torturou, matou e roubou! Não precisava de mais nada: somente o assassinato do Soldado Mario Kozel Filho e os justçamen tios, at´pe de seus próprios companheiros, justificaria a repressão!
Azamba

Carlos dePaula disse...

Esse anonimo idiota aí de cima certamente não viveu nos anos dos governos militares. Se tivesse vivido não escreveria tamanha asneira. Isso aí é cria da doutrinação ideológica. O que ele pensa que sabe foi incutido em sua mente por algum "professor" militante.

Jefferson Nakama disse...

Estou lendo o livro, e posso afirmar com toda a certeza, que sua veracidade e confiabilidade se mostrou incontestável. Os detalhes como tudo é contado, a forma como é apresentado cada capítulo, não deixa dúvidas de que as gerações pós fim do governo militar foram e estão sendo enganadas de forma covarde e indiscriminada. Assim como eu, qualquer um que tenha o mínimo de senso crítico, ao olhar para os livros didáticos que são apresentados nas escolas, e até mesmo lendo livros escritos por grandes pensadores e ex-militantes que dizem ter lutado bravamente pela democracia, qualquer um, é difícil não encontrar buracos, discordâncias ou dados no mínimo estranhos na história que tentam nos fazer acreditar. Quero parabenizar ao Coronel Ustra por esta Brilhante e corajosa obra, rica em detalhes, rica em verdades, rica em espírito patriota genuíno!! Com certeza uma leitura obrigatória a todos que amam esta nação e tem sede de verdade.

Romildo José Dias disse...

Eu já li, muito sobre os anos pós e antes 1964. E tudo que foi dito pelo Coronel Ustra está dentro da mais pura verdade.Este anonimo que escreveu tanta besteira, só poder ser blogueiro pago pelo Foro de São Paulo, que estão usando dinheiro roubado dos cofres públicos do Brasil.
Só quem queria luta armada é quem acabou na cadeia. E graças ao sistema de interrogatório na época, é que se chegou aos Terrorista do Araguaia. Graças a Deus foram extirpados, caso contrário estaríamos como a Colômbia está até hoje sofrendo nas mãos das FARCS.
Ainda bem que passado tanto tempo da reabertura, que outras pessoas de bem estão ajudando a contar a verdadeira história do Brasil no período de 31 de março de 1964 até a promulgação da Constituição Federal de 1988.
Penas não terem extintos todos os militantes da luta armada

Ayrton Morais disse...

Não é à toa que os esquerdopatas SÃO CHAMADOS DE MILITONTOS, esse anonimo aí é o produto amoral da cultura marx leninista difundida pela esquerda; perceberam que nunca chegariam ao poder pelas armas e inventaram esta revolução descultural pra produzir pessoas alienadas como o tal ai; aí só lembrando estamos vacinados contra todos ISMOS, incluindo o GRAMSCISMO; só enganam trouxas .

Romildo José Dias disse...

Sr. Ayrton Morais, estou de pleno acordo com todas as suas palavras.
E esses MILITONTOS (também chamados de idiotas úteis) que sempre existiu nas revoluções comunistas, também foram os primeiros a serem fuzilados pois não tinham mais serventia para o movimento.

Estamos nessa. SELVA!!!

Juvenal A.Filho disse...

Eu vivi o antes, o durante e o pós regime militar – tenho hoje 64 anos de idade. Na época do regime militar eu era estudante e já trabalhava também. Como não fui e continuo não sendo comunista e/ou terrorista, não participei de guerrilha armada na tentatativa de mudar o regime para esquerda comunista, para depois mentir e dizer que lutava pela democracia – digo que tive muito mais liberdade no período de 1964 a 1985 do que tenho hoje.
Hoje sob o regime petista que oficializou a política do toma-lá-da-cá, a corrupção que assola o País, os desmandos e desvios do dinheiro público sem nenhuma política de ordem – sequer tenho coragem de sair à rua, ir ao banco ou passear livremente por uma praça. Tenho medo como todo cidadão brasileiro honesto tem de ser assaltado ou morto na primeira esquina – tamanho é a falta de segurança pública que o país vive do Oiapoque ao Chuí.
Sou contra obviamente qualquer tipo de ditadura seja ela de direita ou de esquerda – mas realmente desde quando a esquerda tomou o poder tenta implantar na cabeça do brasileiro apenas um lado da história – creio que lá na frente a verdadeira história será contada imparcialmente e inclusive mostrando a real podridão dos atuais governantes.
Estudei, trabalhei fui feliz – Na época do regime militar, voltando da faculdade passava por onde hoje é a crocolândia (SP) às 24h30 – tente passar hoje por lá em qualquer horário!
Não quero dizer que um País deva ser militarizado, mas muito menos gostaria que hoje estivéssemos sob os grilhões do comunismo.
Interessante que os agraciados pela comissão de anistia com indenizações nunca foram viver em Cuba – nem pensaram em levar a família e criar seus filhos num País que certamente acham melhor que o nosso – afinal, é o regime pelo qual lutaram.
Sinto pena dos alienados do pt, afinal são brasileiros que enxergam apenas com um olho – o esquerdo.
Parabéns ao Historiador Carlos I.S. Azambuja pelo artigo.

Juvenal A.Filho disse...

Eu vivi o antes, o durante e o pós regime militar – tenho hoje 64 anos de idade. Na época do regime militar eu era estudante e já trabalhava também. Como não fui e continuo não sendo comunista e/ou terrorista, não participei de guerrilha armada na tentatativa de mudar o regime para esquerda comunista, para depois mentir e dizer que lutava pela democracia – digo que tive muito mais liberdade no período de 1964 a 1985 do que tenho hoje.
Hoje sob o regime petista que oficializou a política do toma-lá-da-cá, a corrupção que assola o País, os desmandos e desvios do dinheiro público sem nenhuma política de ordem – sequer tenho coragem de sair à rua, ir ao banco ou passear livremente por uma praça. Tenho medo como todo cidadão brasileiro honesto tem de ser assaltado ou morto na primeira esquina – tamanho é a falta de segurança pública que o país vive do Oiapoque ao Chuí.
Sou contra obviamente qualquer tipo de ditadura seja ela de direita ou de esquerda – mas realmente desde quando a esquerda tomou o poder tenta implantar na cabeça do brasileiro apenas um lado da história – creio que lá na frente a verdadeira história será contada imparcialmente e inclusive mostrando a real podridão dos atuais governantes.
Estudei, trabalhei fui feliz – Na época do regime militar, voltando da faculdade passava por onde hoje é a crocolândia (SP) às 24h30 – tente passar hoje por lá em qualquer horário!
Não quero dizer que um País deva ser militarizado, mas muito menos gostaria que hoje estivéssemos sob os grilhões do comunismo.
Interessante que os agraciados pela comissão de anistia com indenizações nunca foram viver em Cuba – nem pensaram em levar a família e criar seus filhos num País que certamente acham melhor que o nosso – afinal, é o regime pelo qual lutaram.
Sinto pena dos alienados do pt, afinal são brasileiros que enxergam apenas com um olho – o esquerdo.
Parabéns ao Historiador Carlos I.S. Azambuja pelo artigo.

Juvenal A.Filho disse...

Eu vivi o antes, o durante e o pós regime militar – tenho hoje 64 anos de idade. Na época do regime militar eu era estudante e já trabalhava também. Como não fui e continuo não sendo comunista e/ou terrorista, não participei de guerrilha armada na tentatativa de mudar o regime para esquerda comunista, para depois mentir e dizer que lutava pela democracia – digo que tive muito mais liberdade no período de 1964 a 1985 do que tenho hoje.
Hoje sob o regime petista que oficializou a política do toma-lá-da-cá, a corrupção que assola o País, os desmandos e desvios do dinheiro público sem nenhuma política de ordem – sequer tenho coragem de sair à rua, ir ao banco ou passear livremente por uma praça. Tenho medo como todo cidadão brasileiro honesto tem de ser assaltado ou morto na primeira esquina – tamanho é a falta de segurança pública que o país vive do Oiapoque ao Chuí.
Sou contra obviamente qualquer tipo de ditadura seja ela de direita ou de esquerda – mas realmente desde quando a esquerda tomou o poder tenta implantar na cabeça do brasileiro apenas um lado da história – creio que lá na frente a verdadeira história será contada imparcialmente e inclusive mostrando a real podridão dos atuais governantes.
Estudei, trabalhei fui feliz – Na época do regime militar, voltando da faculdade passava por onde hoje é a crocolândia (SP) às 24h30 – tente passar hoje por lá em qualquer horário!
Não quero dizer que um País deva ser militarizado, mas muito menos gostaria que hoje estivéssemos sob os grilhões do comunismo.
Interessante que os agraciados pela comissão de anistia com indenizações nunca foram viver em Cuba – nem pensaram em levar a família e criar seus filhos num País que certamente acham melhor que o nosso – afinal, é o regime pelo qual lutaram.
Sinto pena dos alienados do pt, afinal são brasileiros que enxergam apenas com um olho – o esquerdo.
Parabéns ao Historiador Carlos I.S. Azambuja pelo artigo.

MusiCleiton disse...

Incontestável para você, que é outro psicopata. Você está louco camarada?? Deveria estar preso.

Anônimo disse...

A que ponto chegamos. Torturador escreve livro contando como atuou na tortura de pessoas em nome do "Estado de Direito" e um bando de estúpidos vem aplaudir. Só uma lembrança: se vocês vem nesse blog cagar pelos dedos é porque teve gente corajosa que bateu de frente com os militares sanguessugas e defensores de suas mamatas durante a ditadura militar. Naquela época nem falar vocês podiam, sob o risco de levar uma cassetada de um PM no lombo. Menos mal que, hoje em dia, o exército não fede nem cheira. E lugar de Milico é dentro do quartel, engraxando coturno e gritando "Sim, senhor!!".

Eduardo disse...

Formidável o artigo. É mister contar e recontar a historia, com is devidos documentos, para que a atual geração e as vindouras saibam o quão nociva foi e está dendo a ação esquerdista no Brasil. Graças a Deus que im primeiro passo já foi tomado, no sentido de se começar uma varredura desses mentirosos que assaltaram nossa Pátria com projetos populistas, em que a educação foi absurdamente sucateada e em que se perdeu o senso ético. É por isso que qualquer materialismo histórico sempre resultará em malogro e perdas para a sociedade. O ser humano não pode viver da matéria apenas, pois é matéria e espírito incondicionalmente. Abaixo as esquerdas mentirosas, abaixo o PT, abaixo a desonestidade com o dinheiro público e o desrespeito com os cidadãos brasileiros. E VIVA o Imperador Dom Pedro II! Viva o Império do Brasil! Viva a monarquia!

Anônimo disse...

Consta pelo livro que a guerrilha do Araguaia não poupava nem animais se desconfiassem que não servissem a seus propósitos, como não entender a revolta dos soldados?

Anônimo disse...

Conteúdo interessante. Sempre é bom entender os dois lados.

Gloria disse...

Gloria comenta:Tenho 72 anos vivi na época dos presidentes militares.Foi muito boa existia segurança para todos,andava até de noite na rua,sem criminalidade.Assistencia de saúde , os colégios estaduais e escolas municipais eram de ensino mais qualificado do que particulares, organização e conservação de bens públicos.Crianças podiam brincar em praças e ruas.Orçamento domestico equilibrado ajudava planejamento financeiro ,sentimentos nacionais,moral e familiar presevados e elevados.Não existia a insegurança que hoje leva e gera o medo.Portanto é uma época saudosa,pena que acabou.

Kriminal disse...

Vc que não gosta da Polícia. Bem acho que vc tem que estudar como que os militares saíram do poder..e como que entraram rsrs não teve nada a ver com militância comunista. Farei uma dica : Comece pelos diretas já.

Anônimo disse...

Amigos, existem mil maneiras de mentir dizendo a verdade. Abram os olhos.

José Carlos Silva disse...

Esclarecedor esse comentário do Anônimo:"Menos mal que, hoje em dia, o exército não fede nem cheira. E lugar de Milico é dentro do quartel, engraxando coturno e gritando "Sim, senhor!!"..."Engraxar os sapatos é algo desonroso; tratar outra pessoa por 'senhor' é algo humilhante... De fato, confirma o que venho constatando a respeito do tipo de pessoa que despreza e desrespeita os "milicos", as Forças Armadas: são pessoas arrogantes, recalcadas, rancorosas, avessas à ordem, à harmonia, à lei, à liberdade, à paz; sem princípios morais e valores, sem estrutura familiar, sem Deus. Na hora em que a situação se torna crítica, é o Exército, que 'não fede nem cheira', que é chamado para socorrer os que precisam. Apesar de apenas um lado da história ter permissão de ser contada livremente, o Exército que nem fede nem cheira, e demais Forças, sempre aparecem entre aquelas mais respeitadas pela nação. Apesar das restrições de recursos as escolas militares proporcionam ensino de alta qualidade (vide o IME e o ITA). Não tenho dúvidas de que as Forças Armadas estão sempre atentas e acompanhando, de dentro e de fora dos quartéis, o que se passa no país. E se for necessário voltarão a atuar e vencer; vencer de fato, e não contando histórias. Erros foram cometidos, mas os acertos foram muito maiores. Como no passado, e como em qualquer instituição, há pessoas boas e ruins, honestas e desonestas; mas, sem dúvida, as Forças Armadas são constituídas, em sua esmagadora maioria, por pessoas de bem. Viva as pessoas de bem! Militares e civis!

Itiel M. de Lucena disse...

Não precisa mergulhar em profundos estudos para se chegar a conclusão sobre qual o melhor período para os brasileiros, em se tratando de governo. Quem viveu na época do Regime Militar, e agora, vive sob o desgoverno esquerdista petista onde o país vive os piores índices de violência de toda a sua história,onde o cidadão se tornou refém dos bandidos,onde não existe mais respeito a dignidade humana, pois, falta educação, saúde,infraestrutura e segurança de qualidade. As pessoas agonizam nos corredores fétidos dos hospitais públicos, as escolas estão entregues ás baratas,muitos morrem por falta de medicamento,mesmo tendo recebido na justiça o direito de serem tratadas. Não há o que questionar durante o Regime Militar nós éramos felizes e não sabíamos. Com disse o General Ernesto Geisel:"“Se é vontade do povo brasileiro eu promoverei a Abertura Política no Brasil. Mas, chegará um tempo que o povo sentirá saudade da Ditadura Militar.
Pois muitos desses que lideram o fim da ditadura não estão visando o bem do povo mas sim seus próprios interesses”

Osamir Jr disse...

E me digam como dar ouvidos a um ignorante que se intitula "ANÔNIMO"...nem o nome dele é revelado como o de todos aqui...mostre a cara, diga seu nome, mas não...prefere a escuridão, as sombras, o ANONIMATO!!! Assim é muito fácil acusar os outros...seu COVARDE!!!

Romildo José Dias disse...

Concordo contigo Osamir Jr.

Unknown disse...

Meu pai foi soldado nos anos 60/70 e me dizia que o sistema só era ruim para anarquistas.

Anônimo disse...

Prefiro mil vezes acreditar nos militares, di que nos comunistas que estão no poder, eles eram bandidos, e escondem quantos inocentes foram torturados e mortos por eles, apontam só os militares.

Anônimo disse...

Fdp é você, que certamente era um dos imbecis comunistas que vivia se escondendo da polícia e hoje mama nas tetas do estado.

Anônimo disse...

Está perfeitamente comprovado que, nos sistemas comunistas ou socialistas, as lideranças sempre vivem nababescamente explorando e escravizando os trabalhadores. Aqui no Brasil, a comprovação desta realidade, verifica-se após a ascensão do PT e seus cúmplices ao poder. Distribuíram esmolas ao povo e roubaram como nunca se viu na história deste país e do mundo. Eles queriam enriquecer e conseguiram. Os militares não fizeram nenhum mal ao povo que trabalhava e vivia em paz, não existiam tantos bandidos a nos amedrontarem e nos torturarem e, pior, estamos trabalhando para pagar indenizações e pensões à supostos perseguidos políticos que nunca trabalharam e querem a todo custo viverem como marajás. Meu maior sonho é que os militares assumam o comando do país e ponha esses bandidos na linha. Talvez a partir daí, o povo possa ter um pouco de paz e sonhar com um país melhor.

Anônimo disse...

Mentiroso! Horror nada, a vida era ótima e tranquila, éramos livres, o período de maior desenvolvimento e fartura. Seu burraldino, não consegue nem ajustar os fatos com o período ocorrido!

Anônimo disse...

Surto psicótico! Esqueceu de tomar seu remédio hoje, meu filho?

Anônimo disse...

Putz ... Como vc Musicleiton não sabe porra nenhuma. Já sei: é mais um pseudo esquerdista que se baseia em papo de universitários analfabetos que só esperam a primeira oportunidade para matar aula....

eu disse...

MENTIRA! Eu passei parte da minha infância, a minha adolescência e entrei na vida adulta no regime militar, e sabe o que aconteceu comigo, com meus familiares, amigos, conhecidos e com a grande maioria do povo brasileiro? NADA, ABSOLUTAMENTE NADA! E sabe porquê? Por que estávamos estudando e trabalhando e não eramos terroristas e guerrilheiros tentando impor um regime baseado em uma ideologia assassina e contra a liberdade no Brasil! BASTA DE MENTIRAS!!! O IMPEACHMENT É SÓ O COMEÇO! FORA FORO DE SÃO PAULO!!! FORA COMUNISTAS!!! FORA SOCIALISTAS!!! A NOSSA BANDEIRA NUNCA SERÁ VERMELHA!

Anônimo disse...

Calma que a comissão da verdade pra esses lixos de esquerda estão para chegar, ninguém deles vão escapar....
A HORA TA CHEGANDO!!!!!

Anônimo disse...

Comunista mentiroso desgraçado, estelionatário mental!! Você sabe muito bem que a intenção dos terroristas de esquerda era implantar uma ditadura do proletariado no Brasil. O período militar correspondeu a uma das fases de maior crescimento, principalmente em infra-estrutura. O horror foi para os malditos comunistas admiradores dos regimes de Cuba e da União Soviética que pegaram em armas. Para o trabalhador comum foi um período de prosperidade. Vá ler livros que não tenham sido escritos por debilóides doutrinados por imbecis esquerdistas!!!

Anônimo disse...

Engraçado que vivi nessa época e os únicos que passaram maus bocados foram os comunistas que pegaram em armas orientados por Fidel Castro e pela KGB. O medo que o cidadão tinha era dos atos terroristas praticados pela turma de Dilma e Zé Dirceu.

Izabel Uemura disse...

SÓ QUERO FAZER DUAS PERGUNTAS: PORQUE "ANÔNIMO"? PORQUE NÃO DAR A CARA PARA BATER COMO OS OUTROS? FRANCAMENTE, VOCÊ PODE FALAR O QUE QUER, MAS DEVE MOSTRAR AOS OUTROS SUA FACE, OU TEM MEDO?
EU SOU IZABEL UEMURA E A VERDADE SUFOCADA É UMA REALIDADE.

marta goulart disse...

Verdade, Genoíno que o diga, matou alguns de seus companheiros, isso todos sabem...

Geraldo Oliveira disse...

Para minha surpresa o livro relata a mais pura verdade, em busca de informações isentas e checagem de artigos datas e acontecimentos, percebi que a "estória" que insistem em nos contar é totalmente adulterada, a revolução armada que estava sendo arquitetada por guerrilheiros de diversos grupos entre eles o VAR-Palmares da qual Dilma e José Dirceu faziam parte, já haviam assassinado diversas pessoas com atentados terroristas causavam o terror na população, a idéia de tais grupos era a tomada do poder através da luta armada e com muito derramamento de sangue, para implantar uma ditadura comunista aos moldes de Cuba onde Fidel Castro obteve êxito a custo de uma verdadeira carnificina deixando Cuba até os dias de hoje sucateado e na pobreza.
Podemos concluir claramente agora que o golpe armado pretendido foi justamente impedido pelos militares que a pedido da população e do Congresso
Nacional em 2 de abril de 1964 evitando um grande derramento de sangue em nosso país e a implantação a força do comunismo. Atenção os militares foram chamados e não tomaram nada a força com insistem em nos dizer.
Hoje esse quadro fica bem mais claro ao percebemos que principalmente o governo do PT não por coincidência adotou o vermelho como cor-bandeira atualmente com Dilma sempre pregou o comunismo e apoio a paises com ditaduras sanguinárias que não respeitam os direitos humanos como Cuba, Venezuela e Bolívia, fica evidenciado até no próprio projeto de poder do PT, com políticas de desarmamento da população, compra de votos de parlamentares com esquemas de corrupção para aprovar projetos de interesse do partido golpeando e corrompendo o congresso e rasgando a Constituição Brasileira e agora com a Petrobrás no maior esquema de corrupção do mundo e mais uma vez que pelo comportamento da presidente Dilma que prega aos 4 ventos que está sendo vítima de um golpe, justamente o que eles fizeram até agora foi golpear a nação com o pior dos esquemas de corrupção digna do TOP 1 no hall da fama do crime na história da humanidade, tenta inverter os papéis passando uma imagem péssima e denegrindo o
país para todo o mundo dizendo-se vítima, tentando arregimentar militantes e parte da população para que tomem partido sem a mínima preocupação com as conseqüências, fomentando a discórdia entre a população não levando em conta a gravidade dos seus atos, tudo para permanecer no poder.
Acho que nada melhor que o tempo para encaixar os personagens nos seus devidos lugares assim fica claro que o "conto" que nos disseram não passou de propaganda vermelha travestida de pseudo-ditadura.

Nilton Jr disse...

Como consigo achar esse livro?

Nilton Jr disse...

Como consigo esse livro?

Nilton Jr disse...

Como consigo achar esse livro?

Anônimo disse...

Só foi torturado aqueles que mereciam aqueles tipo Dilma e outros que queriam transformar nosso país numa filial de Cuba

Anônimo disse...

Só foi torturado aqueles que mereciam aqueles tipo Dilma e outros que queriam transformar nosso país numa filial de Cuba

Anônimo disse...

Bom é este livro aqui:
https://www.marxists.org/portugues/marighella/1969/manual/
Aí pode...Aí vira herói. O capítulo sobre execuções (inclusive de companheiros) é particularmente interessante. Boa leitura.

Anônimo disse...

pq sera que ninguem da minha familia foi preso, morto, espancado ou torturado na ditadura?
isso ocorreu pq eles eram pessoas de bem que trabalhavam e estudavem e nao vagabundos apoiadores de comunistas que so querem chegar no poder e nao veem o lado do povo. e minha familia nao era rica, meu pai chegou em sp com 15 anos e foi trabalha de ajudante de pedreiro e com esse salario pagava escola, aluguel, comida, energia e ainda sobrava dinheiro pra guardar. agora esses comunistas vagabundo vem dizer que todos eram reprimidos na epoca da ditadura sendo que na maioria dos casos nem viveram aquela epoca e os que viveram concerteza nao estavam fazendo coisas dentro dos padroes da lei

Anônimo disse...

Gente honesta e de bons valores , vivia muito bem nessa época...quem nunca viveu não tem o direito pra falar , pois nunca vai saber ...esses comunistas eram bandidos , mataram muita gente ...tumultuavam tudo... agora é fácil virar herói e esconder tudo o que esses terroristas fizeram...essa comissão da verdade , falsa e mentirosa ... Dilma . Lula , Zé Dirceu , junto com Dom Paulo Evaristo Arms , fizeram a comissão da mentira !ninguém tem o direito de agora colocar a culpa e difamar os militares que estavam a serviço do nosso país para manter a ordem e dignidade de todos cidadãos...agora , bandido tem que ir preso e pagar pelo que faz...fácil é sequestrar, assaltar bancos, e dizer que "expropriavam "...ah vai pro inferno bando de comunistas que agora vem bancar a coitadinhos ...vcs sabem quantas famílias perderam seus membros porque foram mortos por esses comunistas da qual a nossa presidenta , entre a maioria desses corruptos que estão no poder, faziam parte ? Dilma era cabeça de um grupo terrosista...vem bancar a santinha ? coitadinha...morro de pena dela e dos petistas comunistas que querem mais uma vez tomar o poder perpétuo e colocar o Brasil na ditatura lulopetista bolivariana ...ah vão pro inferno ....essa não é a primeira vez que o Brasil sofre golpes comunistas!

Anônimo disse...

Hoje o que vemos no país é um caos .Este governo de esquerda ,bando de ladrões ,tem levado a nação ao fundo do poço. Nunca teve tanta legalidade e apoio a ladrões, por isto que o crime compensa .Os cidadãos e que pagam a conta de tantas impunidade e incertezas.Esquerda perversa de ladrões .Por favor ,algum jornalista de coragem ,publiquem sobre o passado obscuros dos crápulas ,que estão hoje no poder.

Anônimo disse...

Eu vivi todo o período da ditadura.
Nada vi de ruim...
O país creceu,havia boas Escolas, nada de biolencia,nada de inflação.
Havia emprego,bons salários,boas oportunidades.
Tenho saudade da ditadura.
Bons tempos!

Anônimo disse...

achei esse livro pra comprar no mercado livre e na estante virtual

comprei alguns

aluisio disse...

Mentira O povo trabalhador nunca foi torturadomIsso e mentira de esquerdopata.Eu vivi nessa epoca e estudava.A olicia so perseguia Terroristas e picaretas que foram cursar em Cuba com ajuda de chineses e russos tecnicas de guerrilha para derrubar o regime e naõ era para instalar Democracia nenhuma.Os seus proprios companheiros ja desmentiram isso.O que voces comunsitas queriam era implantar uma ditadura comunista do estilo cubano para ficarem ate hoje mamando nas tetas do governo.O governo so reagia contra os que colocavam bombas,assaltavam bancos,sequestravam embaixadores,assassinavam policiais e pessoas do exercito.Não venha com mentiras.Ate as toirturas a maioria era mentira.Uma jornalista escondeu isso por 30 anos e disse que foi mentira e quem ensinava a dizer que era torturado era o Mario Lago.Não venham com mentiras seus apoiadores de Terroristas;

Anônimo disse...

Inicialmente quero deixar claro que não sou comunista, antes que algum intolerante venha ofender-me, mas não posso ficar calado quando se fala positivamente de um governo autoritário, corrupto(lembrando que os órgãos fiscalizadores, como Ministério Público, eram reprimidos pelos militares), que privilegiava a elite econômica( permitindo que este grupo tivesse acesso aos materiais censurados e sem dúvida alguma privilegiando economicamente tal grupo), e que censurava os meios de comunicação, produções artísticas, materiais de estudo, entre outros.

Primeiramente é crucial termos em mente o significado de Ditadura do proletariado. Tal termos provem dos estudos de Blanqui e de Marx, e deve ser entendido como a forma de governo em que uma classe detém o poder, isso não implica na perda de direitos.

Segundo, chega a ser contraditório justificar a instalação de um governo autoritário, censurador, que nada tinha de nacionalista e de honesto, com a desculpa de combater a uma "Ditadura do proletariado", que embora fosse uma ditadura (no sentindo comum do termo) mostraria mais resultados ao povo brasileiro (como um sistema de saúde mais qualificado, uma educação melhor, melhores condições de vida e de salário, entre outros) e não ao capital estrangeiro e as elites burguesas.

Por fim, destaco que se aqueles que lutavam pela Ditadura do proletariado eram denominados terroristas, o governo militar era tão terrorista quanto, na verdade até mais. A diferença está na legitimidade da ação, os militares como representantes do Estado agiam "legalmente", procurando manter aquilo que acreditavam ser a sua ordem, para isso utilizavam de seus mecanismos de repressão e combate às forças opositoras. Já aqueles que lutavam pela Ditadura do proletariado e aqueles que lutavam pela Democracia utilizavam de medidas " ilegais", no intuito de derrubar o governo dos militares. Da mesma forma que muitos afirmam que os militares nunca agrediram nenhum trabalhador de bem, os "comunistas" não agrediram trabalhadores de bem. O conflito se deu majoritariamente entre tais grupos que visavam o poder. E se pensarmos bem quem eram os comunistas frente aos militares, estes contavam com um contingente bastante superior, além de um aparato bélico maior e até mesmo mais potente, em muitos casos.

Wd.floripa Wd.floripa disse...

29/03 - Feitos do governo militar

Detalhes
Categoria: Diversos
Acessos: 61015
Pela editoria do site www.averdadesufocada.com


Presidente Humberto Castello Branco
15/04/1964 a 15/03/1967
Está mais do que confirmado, inclusive por alguns participantes da luta armada, que a verdadeira intenção dos "resistentes", como alguns se intitulam, não era, apenas, derrubar o regime militar e sim implantar uma ditadura marxista-lenista. Se os militares não tivessem desfechado a Contra-Revolução em 1964, uma ditadura comunista estaria implantada no Brasil e estaríamos, até hoje, subjugados a um modelo ditatorial comunista, semelhante ao cubano, ou, no mínimo, estaríamos como a Colômbia, lutando, há mais de 40 anos, contra uma guerrilha semelhante a que é mantida pelas Farc. Essa verdade não é revelada...
Nega-se também que a base do desenvolvimento do país, a infra-estrutura de hoje, foi criada e implantada durante o regime militar.
Aproveitando o 46º aniversário da Contra -Revolução vamos relembrar algumas realizações do governo militar:
- Restabelecimento da autoridade por 21 anos;
Texto completo
- Criação de 13 milhões de empregos;
- A Petrobrás aumentou a produção de 75 mil para 750 mil

Presidente Arthur da Costa e Silva
15/03/1967 a 31/08/1969
barris/dia de petróleo;
- Estruturação das grandes construtoras nacionais;
- Crescimento do PIB de 14%;
- Construção de 4 portos e recuperação de outros 20;
- Criação da Eletrobrás;
- Implantação do Programa Nuclear;
- Criação da Nuclebrás e subsidiárias;
- Criação da Embratel e Telebrás (antes, não havia 'orelhões' nas ruas nem se falava por telefone entre os Estados);
- Construção das Usinas Angra I e Angra II;
- Desenvolvimento das Industrias Aeronáutica e Naval (em 1971 o Brasil foi o 2º maior construtor de navios do mundo);
- Implantação do Pró-álcool em 1976 (em 1982, 95% dos carros no país rodavam a álcool);
- Construção das maiores hidrelétricas do MUNDO: Tucuruí, Ilha Solteira, Jupiá e Itaipú;
- Brutal incremento das exportações, que cresceram de 1,5 bilhões de dólares para 37 bilhões; o país ficou menos dependente do café, cujo valor das exportações passou de mais de 60% para menos de 20% do total;
- Rede de rodovias asfaltadas, que passou de 3 mil para 45 mil km;
- Redução da inflação galopante com a criação da Correção Monetária, sem controle de preços e sem massacre do funcionalismo público;
- Fomento e financimento de pesquisa: CNPq, FINEP e CAPES;

Presidente Emílio Garrastazu Médici
30/10/1969 a 15/04/1974
- Aumento dos cursos de mestrado e doutorado;
- INPS, IAPAS, DATAPREV, LBA, FUNABEM;
- Criação do FUNRURAL - a previdência para os cidadãos do campo;
- Programa de merenda escolar e alimentação do trabalhador;
- Criação do FGTS, PIS, PASEP; (**)
- Criação da EMBRAPA (70 milhões de toneladas de grãos); (**)
- Duplicação da rodovia Rio-Juiz de Fora;
- Criação da EBTU;
- Implementação do Metrô em São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Recife e Fortaleza;
- Criação da INFRAERO, proporcionando a criação e modernização dos aeroportos brasileiros (Galeão, Guarulhos, Brasília, Confins, Campinas - Viracopos, Salvador, Manaus);
- Implementação dos Pólos Petroquímicos em São Paulo (Cubatão) e na Bahia (Camaçari);
- Investimentos na prospecção de petróleo no fundo do mar que redundaram na descoberta da bacia de Campos em 1976;
- Construção do Porto de Itaquí e do terminal de minério da Ponta da Madeira, na Ilha de S. Luís, no Maranhão;
- Construção dos maiores estádios, ginásios, conjuntos aquáticos e complexos desportivos em diversas cidades e universidades do país;

Presidente Ernesto Geisel
15/03/1974 a 15/03/1979


- Promulgação do 'Estatuto da Terra', com o início da Reforma Agrária pacífica;
- Polícia Federal;
- Código Tributário Nacional;
- Código de Mineração;
- Implantação e desenvolvimento da Zona Franca de Manaus;
- IBDF - I

Wd.floripa Wd.floripa disse...

29/03 - Feitos do governo militar

Detalhes
Categoria: Diversos
Acessos: 61015
Pela editoria do site www.averdadesufocada.com


Presidente Humberto Castello Branco
15/04/1964 a 15/03/1967
Está mais do que confirmado, inclusive por alguns participantes da luta armada, que a verdadeira intenção dos "resistentes", como alguns se intitulam, não era, apenas, derrubar o regime militar e sim implantar uma ditadura marxista-lenista. Se os militares não tivessem desfechado a Contra-Revolução em 1964, uma ditadura comunista estaria implantada no Brasil e estaríamos, até hoje, subjugados a um modelo ditatorial comunista, semelhante ao cubano, ou, no mínimo, estaríamos como a Colômbia, lutando, há mais de 40 anos, contra uma guerrilha semelhante a que é mantida pelas Farc. Essa verdade não é revelada...
Nega-se também que a base do desenvolvimento do país, a infra-estrutura de hoje, foi criada e implantada durante o regime militar.
Aproveitando o 46º aniversário da Contra -Revolução vamos relembrar algumas realizações do governo militar:
- Restabelecimento da autoridade por 21 anos;
Texto completo
- Criação de 13 milhões de empregos;
- A Petrobrás aumentou a produção de 75 mil para 750 mil

Presidente Arthur da Costa e Silva
15/03/1967 a 31/08/1969
barris/dia de petróleo;
- Estruturação das grandes construtoras nacionais;
- Crescimento do PIB de 14%;
- Construção de 4 portos e recuperação de outros 20;
- Criação da Eletrobrás;
- Implantação do Programa Nuclear;
- Criação da Nuclebrás e subsidiárias;
- Criação da Embratel e Telebrás (antes, não havia 'orelhões' nas ruas nem se falava por telefone entre os Estados);
- Construção das Usinas Angra I e Angra II;
- Desenvolvimento das Industrias Aeronáutica e Naval (em 1971 o Brasil foi o 2º maior construtor de navios do mundo);
- Implantação do Pró-álcool em 1976 (em 1982, 95% dos carros no país rodavam a álcool);
- Construção das maiores hidrelétricas do MUNDO: Tucuruí, Ilha Solteira, Jupiá e Itaipú;
- Brutal incremento das exportações, que cresceram de 1,5 bilhões de dólares para 37 bilhões; o país ficou menos dependente do café, cujo valor das exportações passou de mais de 60% para menos de 20% do total;
- Rede de rodovias asfaltadas, que passou de 3 mil para 45 mil km;
- Redução da inflação galopante com a criação da Correção Monetária, sem controle de preços e sem massacre do funcionalismo público;
- Fomento e financimento de pesquisa: CNPq, FINEP e CAPES;

Presidente Emílio Garrastazu Médici
30/10/1969 a 15/04/1974
- Aumento dos cursos de mestrado e doutorado;
- INPS, IAPAS, DATAPREV, LBA, FUNABEM;
- Criação do FUNRURAL - a previdência para os cidadãos do campo;
- Programa de merenda escolar e alimentação do trabalhador;
- Criação do FGTS, PIS, PASEP; (**)
- Criação da EMBRAPA (70 milhões de toneladas de grãos); (**)
- Duplicação da rodovia Rio-Juiz de Fora;
- Criação da EBTU;
- Implementação do Metrô em São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Recife e Fortaleza;
- Criação da INFRAERO, proporcionando a criação e modernização dos aeroportos brasileiros (Galeão, Guarulhos, Brasília, Confins, Campinas - Viracopos, Salvador, Manaus);
- Implementação dos Pólos Petroquímicos em São Paulo (Cubatão) e na Bahia (Camaçari);
- Investimentos na prospecção de petróleo no fundo do mar que redundaram na descoberta da bacia de Campos em 1976;
- Construção do Porto de Itaquí e do terminal de minério da Ponta da Madeira, na Ilha de S. Luís, no Maranhão;
- Construção dos maiores estádios, ginásios, conjuntos aquáticos e complexos desportivos em diversas cidades e universidades do país;

Presidente Ernesto Geisel
15/03/1974 a 15/03/1979


- Promulgação do 'Estatuto da Terra', com o início da Reforma Agrária pacífica;
- Polícia Federal;
- Código Tributário Nacional;
- Código de Mineração;
- Implantação e desenvolvimento da Zona Franca de Manaus;
- IBDF - I

Wd.floripa Wd.floripa disse...

29/03 - Feitos do governo militar

Detalhes
Categoria: Diversos
Acessos: 61015
Pela editoria do site www.averdadesufocada.com


Presidente Humberto Castello Branco
15/04/1964 a 15/03/1967
Está mais do que confirmado, inclusive por alguns participantes da luta armada, que a verdadeira intenção dos "resistentes", como alguns se intitulam, não era, apenas, derrubar o regime militar e sim implantar uma ditadura marxista-lenista. Se os militares não tivessem desfechado a Contra-Revolução em 1964, uma ditadura comunista estaria implantada no Brasil e estaríamos, até hoje, subjugados a um modelo ditatorial comunista, semelhante ao cubano, ou, no mínimo, estaríamos como a Colômbia, lutando, há mais de 40 anos, contra uma guerrilha semelhante a que é mantida pelas Farc. Essa verdade não é revelada...
Nega-se também que a base do desenvolvimento do país, a infra-estrutura de hoje, foi criada e implantada durante o regime militar.
Aproveitando o 46º aniversário da Contra -Revolução vamos relembrar algumas realizações do governo militar:
- Restabelecimento da autoridade por 21 anos;
Texto completo
- Criação de 13 milhões de empregos;
- A Petrobrás aumentou a produção de 75 mil para 750 mil

Presidente Arthur da Costa e Silva
15/03/1967 a 31/08/1969
barris/dia de petróleo;
- Estruturação das grandes construtoras nacionais;
- Crescimento do PIB de 14%;
- Construção de 4 portos e recuperação de outros 20;
- Criação da Eletrobrás;
- Implantação do Programa Nuclear;
- Criação da Nuclebrás e subsidiárias;
- Criação da Embratel e Telebrás (antes, não havia 'orelhões' nas ruas nem se falava por telefone entre os Estados);
- Construção das Usinas Angra I e Angra II;
- Desenvolvimento das Industrias Aeronáutica e Naval (em 1971 o Brasil foi o 2º maior construtor de navios do mundo);
- Implantação do Pró-álcool em 1976 (em 1982, 95% dos carros no país rodavam a álcool);
- Construção das maiores hidrelétricas do MUNDO: Tucuruí, Ilha Solteira, Jupiá e Itaipú;
- Brutal incremento das exportações, que cresceram de 1,5 bilhões de dólares para 37 bilhões; o país ficou menos dependente do café, cujo valor das exportações passou de mais de 60% para menos de 20% do total;
- Rede de rodovias asfaltadas, que passou de 3 mil para 45 mil km;
- Redução da inflação galopante com a criação da Correção Monetária, sem controle de preços e sem massacre do funcionalismo público;
- Fomento e financimento de pesquisa: CNPq, FINEP e CAPES;

Presidente Emílio Garrastazu Médici
30/10/1969 a 15/04/1974
- Aumento dos cursos de mestrado e doutorado;
- INPS, IAPAS, DATAPREV, LBA, FUNABEM;
- Criação do FUNRURAL - a previdência para os cidadãos do campo;
- Programa de merenda escolar e alimentação do trabalhador;
- Criação do FGTS, PIS, PASEP; (**)
- Criação da EMBRAPA (70 milhões de toneladas de grãos); (**)
- Duplicação da rodovia Rio-Juiz de Fora;
- Criação da EBTU;
- Implementação do Metrô em São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Recife e Fortaleza;
- Criação da INFRAERO, proporcionando a criação e modernização dos aeroportos brasileiros (Galeão, Guarulhos, Brasília, Confins, Campinas - Viracopos, Salvador, Manaus);
- Implementação dos Pólos Petroquímicos em São Paulo (Cubatão) e na Bahia (Camaçari);
- Investimentos na prospecção de petróleo no fundo do mar que redundaram na descoberta da bacia de Campos em 1976;
- Construção do Porto de Itaquí e do terminal de minério da Ponta da Madeira, na Ilha de S. Luís, no Maranhão;
- Construção dos maiores estádios, ginásios, conjuntos aquáticos e complexos desportivos em diversas cidades e universidades do país;

Presidente Ernesto Geisel
15/03/1974 a 15/03/1979


- Promulgação do 'Estatuto da Terra', com o início da Reforma Agrária pacífica;
- Polícia Federal;
- Código Tributário Nacional;
- Código de Mineração;
- Implantação e desenvolvimento da Zona Franca de Manaus;
- IBDF - I

Wd.floripa Wd.floripa disse...

29/03 - Feitos do governo militar

Detalhes
Categoria: Diversos
Acessos: 61015
Pela editoria do site www.averdadesufocada.com


Presidente Humberto Castello Branco
15/04/1964 a 15/03/1967
Está mais do que confirmado, inclusive por alguns participantes da luta armada, que a verdadeira intenção dos "resistentes", como alguns se intitulam, não era, apenas, derrubar o regime militar e sim implantar uma ditadura marxista-lenista. Se os militares não tivessem desfechado a Contra-Revolução em 1964, uma ditadura comunista estaria implantada no Brasil e estaríamos, até hoje, subjugados a um modelo ditatorial comunista, semelhante ao cubano, ou, no mínimo, estaríamos como a Colômbia, lutando, há mais de 40 anos, contra uma guerrilha semelhante a que é mantida pelas Farc. Essa verdade não é revelada...
Nega-se também que a base do desenvolvimento do país, a infra-estrutura de hoje, foi criada e implantada durante o regime militar.
Aproveitando o 46º aniversário da Contra -Revolução vamos relembrar algumas realizações do governo militar:
- Restabelecimento da autoridade por 21 anos;
Texto completo
- Criação de 13 milhões de empregos;
- A Petrobrás aumentou a produção de 75 mil para 750 mil

Presidente Arthur da Costa e Silva
15/03/1967 a 31/08/1969
barris/dia de petróleo;
- Estruturação das grandes construtoras nacionais;
- Crescimento do PIB de 14%;
- Construção de 4 portos e recuperação de outros 20;
- Criação da Eletrobrás;
- Implantação do Programa Nuclear;
- Criação da Nuclebrás e subsidiárias;
- Criação da Embratel e Telebrás (antes, não havia 'orelhões' nas ruas nem se falava por telefone entre os Estados);
- Construção das Usinas Angra I e Angra II;
- Desenvolvimento das Industrias Aeronáutica e Naval (em 1971 o Brasil foi o 2º maior construtor de navios do mundo);
- Implantação do Pró-álcool em 1976 (em 1982, 95% dos carros no país rodavam a álcool);
- Construção das maiores hidrelétricas do MUNDO: Tucuruí, Ilha Solteira, Jupiá e Itaipú;
- Brutal incremento das exportações, que cresceram de 1,5 bilhões de dólares para 37 bilhões; o país ficou menos dependente do café, cujo valor das exportações passou de mais de 60% para menos de 20% do total;
- Rede de rodovias asfaltadas, que passou de 3 mil para 45 mil km;
- Redução da inflação galopante com a criação da Correção Monetária, sem controle de preços e sem massacre do funcionalismo público;
- Fomento e financimento de pesquisa: CNPq, FINEP e CAPES;

Presidente Emílio Garrastazu Médici
30/10/1969 a 15/04/1974
- Aumento dos cursos de mestrado e doutorado;
- INPS, IAPAS, DATAPREV, LBA, FUNABEM;
- Criação do FUNRURAL - a previdência para os cidadãos do campo;
- Programa de merenda escolar e alimentação do trabalhador;
- Criação do FGTS, PIS, PASEP; (**)
- Criação da EMBRAPA (70 milhões de toneladas de grãos); (**)
- Duplicação da rodovia Rio-Juiz de Fora;
- Criação da EBTU;
- Implementação do Metrô em São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Recife e Fortaleza;
- Criação da INFRAERO, proporcionando a criação e modernização dos aeroportos brasileiros (Galeão, Guarulhos, Brasília, Confins, Campinas - Viracopos, Salvador, Manaus);
- Implementação dos Pólos Petroquímicos em São Paulo (Cubatão) e na Bahia (Camaçari);
- Investimentos na prospecção de petróleo no fundo do mar que redundaram na descoberta da bacia de Campos em 1976;
- Construção do Porto de Itaquí e do terminal de minério da Ponta da Madeira, na Ilha de S. Luís, no Maranhão;
- Construção dos maiores estádios, ginásios, conjuntos aquáticos e complexos desportivos em diversas cidades e universidades do país;

Presidente Ernesto Geisel
15/03/1974 a 15/03/1979


- Promulgação do 'Estatuto da Terra', com o início da Reforma Agrária pacífica;
- Polícia Federal;
- Código Tributário Nacional;
- Código de Mineração;
- Implantação e desenvolvimento da Zona Franca de Manaus;
- IBDF - I

Anônimo disse...

Uma pergunta bem simples: Se a Ditadura que vocês chamam de "revolução", é tão eficaz, por que países como EUA, Canadá, Austrália, França, Inglaterra, Alemanha, Portugal, Espanha, Japão, Suécia, Finlândia não são administrados pelos militares ?

Despertai BRASIL disse...

O certo é dizer: Foi eficaz! Se não tivessem assumido a administração do Brasil, hoje seríamos igual a Cuba. E chamamos de Regime Militar, pois todos os presidentes foram Generais.

Anônimo disse...

Uma simples reflexão: se hoje o país se visse ameaçado pela implantação do comunismo, estes que apoiaram a ação da ditadura militar certamente apoiariam o combate da mesma forma. Provavelmente estas autodenominadas pessoas de bem, cidadãos honestos, que desejam andar com segurança pelas ruas como andavam naquela época maravilhosa, acham que lugar de bandido eh debaixo da terra. Não se dão conta que naquela época eram noventa milhões, que o desenvolvimento e o progresso gerados deixaram uma dívida impagável ao capitalismo, que hoje apenas quarenta e poucos anos após já são mais de duzentos milhões de competidores por recursos e oportunidades cada vez mais escassos, que as desigualdades sociais só crescem fruto de um processo histórico que começou e só tende a perpetuar está situação, e por aí vai. Acho que vocês concordaram, há treze ou quatorze anos atrás, com a tal de Regina Duarte (tava com medo do Lula), não é? Que cegueira, nos dias atuais, associar comunismo ao PT! E a corrupção, o toma lá dá cá, também. Diz prá eles que sim Sr. Jucah e tantos outros que agora vão botar o país nos eixos. Prisão e punição para TODOS que roubaram dinheiro público, sem exceção. Não tem santinhos na história, mas não sejam idiotas é nem olhem só pro seu umbigo.

alfaiate disse...

Parei de ler qd disse do "descalabro" das indenizações. Pensei nos descalabros das "virgens" de militares e do judiciário recebendo por se manterem em tal "condição", pensei na miséria do bolsa família, pensei no auxílio moradia, auxílio educação dos meretríssimos, pensei e pensei e ..... as favas com esse panfleto.

alfaiate disse...

parei a leitura na parte em q fala do "descalabro" das indenizações. Pensei nas pensões das "virgens" de militares e juízes, pensei na miséria do bolsa família, pensei nos auxílios de moradia e educação de políticos e meretríssimos. Às favas com esse panfleto q só faz reproduzir o Brasil dsd sua invenção.

Anônimo disse...

"Durante o regime militar não podiamos falar mal do governo, no atual governo a única coisa que podemos fazer é falar mal do governo"

Carlocarlus World disse...

Não adianta vociferar contra a verdade.Os livros que começam a aparecer contando o outro lado da história vão ajudar aos jovens a terem uma posição mais equilibrada.

Francisco Cioffi disse...

Parabéns Sr. Carlos I.S.Azambuja a história tem que ser contada ouvindo-se os dois lados. Não somente o dos bandidos que tentaram transformar o Brasil numa ditadura comunista. Quem pedia o fim do regime militar e gritava Diretas Já naquele comício de pelegos do Vale do Anhangabaú em São Paulo deve estar com os filhos ou netos desempregados conquanto os filhos de Lula e FHC estão todos riquíssimos.
Agora o povo pode falar a vontade nas ruas, a imprensa publica tudo e daí o que esta mudando, nada, por que a justiça podre desse país solta todos os ladrões e o maior exemplo disso são as decisões do STF.
O Brasil é um país de instituições podres e decrépitas, um país governado por bandidos e quadrilhas organizadas no legislativo, no executivo e no judiciário.

Francisco Cioffi disse...

Vocês todos estão vendo o que a canalha comunista fez e esta fazendo com o país nos governos Lula e Dilma com o beneplácito do FHC e sua quadrilha de esquerdistas. Todos estavam a 32 anos passados no palanque de pelegos das Diretas Já no Vale do Anhangabaú em São Paulo. Os dias eram assim diziam que tudo ia mudar e realmente mudou mas para pior com treze milhões de desempregados e um nível de corrupção e violência jamais visto no Brasil. Agora todos podem se manifestar e daí, o que mudou, nada pois as instituições do país estão podres, decrépitas e corrompidas, há quadrilhas no judiciário, no executivo e no legislativo. O Brasil, hoje, é um país governado por bandidos a nível, municipal, estadual e federal. O maior exemplo de um país de justiça falida é representado pelo STF que solta todos os bandidos.

Romildo José Dias disse...

Respondendo ao: Anônimo disse...
Uma pergunta bem simples: Se a Ditadura que vocês chamam de "revolução", é tão eficaz, por que países como EUA, Canadá, Austrália, França, Inglaterra, Alemanha, Portugal, Espanha, Japão, Suécia, Finlândia não são administrados pelos militares?


É simples, a população destes países são muito mais patriotas do que no Brasil, e acima de tudo mais educados e mais cultos. Conhecem mais suas obrigações do que seus direitos. E honram, suas bandeiras, seus hinos e suas histórias.

Hendrix disse...

Excelente matéria somente quem vivenciou a época realmente saber que tudo isto foi verdade! Naquela época o Brasil tinha controle hoje esta a deriva.

Waldene Sobrinho disse...

Muito boa a resposta sr. Romildo, faço minhas suas palavras.

Despertai BRASIL disse...

É verdade, isto pode ser conhecido mais um pouco, lendo o Livro Bacabá I e Bacabá II. Quem escreveu esteve no Araguaia, servindo junto com o Major Curió.

Despertai BRASIL disse...

A maioria dos Presidentes dos Estados Unidos foram militares que serviram ao pais com honra e bravura.

Despertai BRASIL disse...

Obrigado por compreender a atual situação que o Brasil passou e estamos passando.

Unknown disse...

Vc é um miserável safado filho de de uma jiboia

Unknown disse...

Guerrilheiros safados vagabundos
Isso sim um bando de sangue suga

Unknown disse...

Não consigo entender qual ditadura é mais cruel, a comunista ou militar.
Um comunismo sem ditadura seria solução para qualquer país, mas a ganância do regime capitalista e o egoísmo de muitos sufocam qualquer sociedade que objetiva justiça social, melhores condições de vida para todos...

Anônimo disse...

Não consigo entender qual ditadura é mais cruel, a comunista ou militar.
Um comunismo sem ditadura seria solução para qualquer país, mas a ganância do regime capitalista e o egoísmo de muitos sufocam qualquer sociedade que objetiva justiça social, melhores condições de vida para todos...

Annety disse...

Mesmo como criança ou na adolescência e parte da juventude,nunca soube de pessoas torturadas,lembro da liberdade que tinhamos! Os que foram torturados, acredito mesmo terem sido terroristas! Estive em um lugar certa vez e ouvi o relato de um que foi torturado,segundo ele,era o crimimoso mais procurado de um certo lugar e responsável por diversas mortes! Assaltos,assassinados,sequestros, torturas etc tudo em prol do que vemos hoje! Querem nos meter em um buraco comumista!

Unknown disse...

Interessante esse comentário, que cita pessoas famintas e desdentadas! Tenho 28 nunca passei nem perto da ditadura, entretanto de toda a minha famila - que inclusive sempre moraram no interior - ninguém passou fome ou sofreu qqr tipo de tortura, na verdade eram dias bem comuns, então acredito que essa realidade citada só existia para alguns certos grupos especificos. Que irônico não?!

Despertai BRASIL disse...

Guerrilheiros do Araguaia, zona rural e da zona urbana, eram uns imbecis, os chamados idiotas úteis. Foram colocados na linha de frente enquanto seus líderes se escondiam depois de um assalto a bancos e a quartéis. Todos esses safados e canalhas estão aí mamando nas tetas dos cofres públicos.

Despertai BRASIL disse...

Você é que é o imbecil, deveria estudar mais a história do Brasil contada por quem não é da esquerda comunista. Vai pra Cuba, Coréia do Norte, China, Venezuela...

Despertai BRASIL disse...

Parabéns pelas palavras.

Despertai BRASIL disse...

BRAVO! parabéns pelas palavras verdadeiras. SELVA!!!

Despertai BRASIL disse...

Parabéns pelas palavras. SELVA!!!

Despertai BRASIL disse...

Nenhum regime comunista deixará de ser pela ditadura. O povo trabalhador jamais aceita o comunismo. Por isso os dirigentes empregam a força para subjugar o seu povo.

Anônimo disse...

Tanto faz quem esteja no poder,o povo trabalhador vai ser ser sulgado seja pela direita ou esquerda,são todos um bando de gafanhotos q n~estão nem aí para o país e seu povo,isto é o ser humano,a criação de Deus q ñ deu certo

Unknown disse...

Tanto faz quem esteja no poder,o povo trabalhador vai ser ser sulgado seja pela direita ou esquerda,são todos um bando de gafanhotos q n~estão nem aí para o país e seu povo,isto é o ser humano,a criação de Deus q ñ deu certo