sexta-feira, 19 de junho de 2015

Antarada


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Carlos Maurício Mantiqueira

Antes de mais nada devemos diferenciar um conjunto de antas de uma, afetada pela síndrome antiga, da singela cantiga pra dor de barriga.

Pode parecer intriga, mas trabalhou a Anta sem fadiga pra salvar uma graça de amiga, lambuzada até o pescoço, num verdadeiro angú de caroço.

Passaram o arado na Anta (que tornou-se uma anta arada) por descuido do maquinista (por mais cuidado que ela insista) e deixou-lhe o pelo falhado e o ânimo mal tratado.

Agora tem a temer, a máquina ensacadeira, que se chega a alcançá-la, sua sorte vai pro saco. De besteira em besteira, meteu-se num buraco porque o antecessor é um fraco. Grita, xinga, esbraveja (quando finge que lê a revista) mas está do Fifalão na lista.

Na própria tripa se enforca enquanto a porca o rabo torce, por mais que pra safar se esforce.

O “zuzu bem!” não engana mais ninguém.

É tempo de jaburú e o molusco, vocês já sabem!.


Carlos Maurício Mantiqueira é um livre pensador.

4 comentários:

Loumari disse...


Ter coragem diante de qualquer coisa na vida, essa é a base de tudo.
"Teresa D'Ávila"
Espanha 6 Dez 1515 // 4 Out 1582
Mística

Loumari disse...


A Cegueira da Governação

Príncipes, Reis, Imperadores, Monarcas do Mundo: vedes a ruína dos vossos Reinos, vedes as aflições e misérias dos vossos vassalos, vedes as violências, vedes as opressões, vedes os tributos, vedes as pobrezas, vedes as fomes, vedes as guerras, vedes as mortes, vedes os cativeiros, vedes a assolação de tudo? Ou o vedes ou o não vedes. Se o vedes como o não remediais? E se o não remediais, como o vedes? Estais cegos. Príncipes, Eclesiásticos, grandes, maiores, supremos, e vós, ó Prelados, que estais em seu lugar: vedes as calamidades universais e particulares da Igreja, vedes os destroços da Fé, vedes o descaimento da Religião, vedes o desprezo das Leis Divinas, vedes o abuso do costumes, vedes os pecados públicos, vedes os escândalos, vedes as simonias, vedes os sacrilégios, vedes a falta da doutrina sã, vedes a condenação e perda de tantas almas, dentro e fora da Cristandade? Ou o vedes ou não o vedes. Se o vedes, como não o remediais, e se o não remediais, como o vedes? Estais cegos. Ministros da República, da Justiça, da Guerra, do Estado, do Mar, da Terra: vedes as obrigações que se descarregam sobre vosso cuidado, vedes o peso que carrega sobre vossas consciências, vedes as desatenções do governo, vedes as injustças, vedes os roubos, vedes os descaminhos, vedes os enredos, vedes as dilações, vedes os subornos, vedes as potências dos grandes e as vexações dos pequenos, vedes as lágrimas dos pobres, os clamores e gemidos de todos? Ou o vedes ou o não vedes. Se o vedes, como o não remediais? E se o não remediais, como o vedes? Estais cegos.

"Padre António Vieira, in "Sermões"


Anônimo disse...

Pena que a última frase saiu incompleta...

Cristiano Arruda disse...

Não entendi "mas está *do* Fifalão na lista."