sábado, 4 de julho de 2015

A crise da Grécia


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Aurélio Valporto

A saída da Grécia do Euro resultará em uma crise econômica sem precedentes na península. A volta ao Dracma vai gerar uma situação tão desesperadora que o próprio FMI ou qualquer outro organismo internacional vai ter que voltar a financiar o país, entrando em acordo ou não com o fundo. Por outro lado, para o Euro, restará uma enorme crise de confiança no sistema, fato que minará sua consolidação como moeda internacional.

É um jogo de "perde perde", socorrer a Grécia, por mais errada que ela esteja, é a saída mais barata para todos os envolvidos, inclusive porque, se não socorrer agora, vai ter que voltar a socorrer em breve, não só por questões humanitárias, mas para evitar um maciço êxodo de gregos para os demais países e UE.

Para facilitar a compreensão, é como se um estado pequeno, Sergipe por exemplo, fosse enormemente deficitário e, sem financiamento da União, abandonasse o Real e criasse sua própria moeda, o "sucupira". Sendo um estado fortemente dependente da importação de bens e serviços, como a população de lá teria acesso aos itens necessários para sua sobrevivência? Quem aceitaria o "sucupira" de um estado falido? Você?

O plano de transformar os euros de circulação interna em reserva não deve funcionar, ademais se exauririam logo.

Ao contrário da crença comum, o erro não foi deixar economias tão diferentes se integrarem, o erro foi não estabelecer rígidos padrões fiscais para todos os países do sistema. Faltou a união fiscal, ou, no mínimo, a "lei de responsabilidade fiscal" europeia.

Aurélio Valporto é Economista e conselheiro da ANA – Associação Nacional de Proteção aos Acionistas Minoritários.

Um comentário:

Loumari disse...

De tanto mentir chegaram aonde chegaram. Sabiam vocês que Grécia é um país sem cadastro? Como se pode colectar os impostos numa área construida sem cadastro?

A Grécia e os Gregos !!! Interessante !!!
A Grécia e os Gregos

A Grécia e os Gregos

In "O Observador" de 25 Fev 2015

Repasso da mesma maneira que o li ...

Francisco Vasconcellos 25 Fev 2015
Meus caros amigos, amantes de “verdades oficiais” e de “correção política”:
Trabalhei mais de 30 anos com os gregos e com a Grécia; já fui à Grécia
​mais de 50 vezes (talvez ainda mais).
Conheço o país de Norte a sul e de este a oeste (incluindo as maravilhosas ilhas pequenas e a grande – Creta).
Tenho muitos amigos gregos com quem trabalhei durante anos e que, agora que estamos todos reformados, continuamos a corresponder-nos.
Tudo isto para dizer aos IDIOTAS que falam da Grécia que não sabem do que estão a falar.
A Grécia é um país de CALÕES, OCIOSOS e MENTIROSOS; eles próprios o admitem sem pudor algum.
Os gregos consideram que “é bem” roubar os parvos, no topo dos quais está o Estado.
A cultura deles é muito mais árabe do que europeia, quer dizer, roubar crianças é mal mas roubar adultos é bem.
Quem é adulto e se deixa roubar merece ser roubado!!!
Os princípios judeu-cristãos, a moral, a dignidade, a lisura, a transparência etc. são para os parvos! Não têm os mesmos princípios que nós.
Os gregos aplaudem quem rouba e desprezam os que se deixam roubar.
Entraram para a Europa para roubar os Europeus, e sentem-se bem assim. Não têm sequer problemas de consciência.
Quem acha que os gregos são Europeus engana-se. NÃO SÃO, nem querem ser. São Helénicos, raça superior aos bárbaros germânicos, anglo-saxões, nórdicos, post-romanos, francos, etc.
A civilização Helénica atirava da falésia as crianças defeituosas e os estropiados. O povo era constituído pelos ricos que votavam. O resto eram escravos.
Gosto muito dos gregos porque não lhes peço para serem como eu; também não quero ser como eles.
A Grécia entrou na Europa e no Euro MENTINDO!!!
Agora devem sair tanto de uma como do outro.
E vão sair, mais cedo ou mais tarde, quando virem que já não podem roubar mais.
Qualquer acordo só servirá para permitir mais roubos dos gregos, cada vez menores até ELES perceberem que já não aldrabam ninguém.
Nessa altura vão fazer chantagem com a sua saída e tentar​ ainda roubar mais um pouco dos cobardes “democratas” Europeus, assustados com a possibilidade da sua saída.
Tudo isto terá um fim inevitável… a saída da Grécia da UE!
Portanto, meus amigos, que saiam depressa.
Poupam-nos muitas dores de cabeça e muito dinheiro.
VAMOS VER SE NÃO TENHO RAZÃO!!!!!!!!
DÁ QUE PENSAR, SE FOR VERDADE ... ... !!!!!