domingo, 12 de julho de 2015

Mande seu e-mail aos ministros do TCU


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Claudio Janowitzer

Na reunião do Tribunal de Contas da União (TCU) de 17-6-15 foi decidido que deveriam ser rejeitadas as contas do governo para o ano de 2014, mas que deveria ser concedido excepcionalmente um prazo de mais 30 dias para eventuais esclarecimentos do governo quanto aos treze itens que configuram crime de responsabilidade – como é o caso das mentirosas “pedaladas fiscais” http://g1.globo.com/economia/noticia/2015/06/veja-os-13-pontos-questionados-pelo-tcu-nas-contas-do-governo.html

No próximo dia 17-7 vence esse prazo, o que poderá significar mais um passo no urgente processo de saneamento – que apenas começará com a saída do governo da atual presidente.

Vale lembrar que todas as medidas saneadoras sendo atualmente propostas são baseadas exclusivamente em ferramentas previstas na Constituição como são: os atos do TCU, TSE, STF, Congresso - e também o recurso legal ao “impeachment”.

Esse processo de renovação política só deslanchará com o apoio intenso e entusiasta da opinião pública, fazendo uso da mobilização proporcionada pela fantástica ferramenta de mobilização que é a internet.

Por essa razão acabei de enviar aos nove ministros do TCU o e-mail abaixo - e proponho a todos vocês que enviem também a eles mensagens no sentido de ser mantida a decisão adotada por aquele Tribunal em 17-6-15.

Os e-mails dos Ministros do TCU estão listados abaixo (é só “copiar – colar” nos seus e-mails aos nove ministros ):

'Ministro Aroldo Cedraz - TCU' <gabpres@tcu.gov.br>; 'Ministro Raimundo Carreiro - TCU' <min-rc@tcu.gov.br>; 'Ministro Walton Alencar Rodrigues - TCU -' <min-war@tcu.gov.br>; 'Ministro Benjamin Zymler - TCU' < min-bz@tcu.gov.br>; 'Ministro Augusto Nardes  - TCU' <min-an@tcu.gov.br>; 'Ministro José Múcio Monteiro Filho - TCU' <MIN-JM@tcu.gov.br>; 'Ministra Ana Arraes - TCU' <min-aa@tcu.gov.br>; 'Ministro Bruno Dantas - TCU' <brunodantas@tcu.gov.br>; 'Ministro Vital do Rêgo Filho - TCU' <vitalrf@tcu.gov.br>

Se vocês acharem conveniente poderão aproveitar (e/ou alterar) parte do teor do e-mail abaixo que acabei de enviar:

Caros Ministros do TCU

Em reunião histórica de 17-6-15, transmitida ao vivo pela internet, todos os Ministros do TCU manifestaram seu apoio unânime ao laudo apresentado pelo colega Augusto Nardes, no qual são relacionados - com sólidos embasamentos - os treze casos de práticas de frontal desrespeito à legislação - como, por exemplo, as enormes e dissimuladas “pedaladas fiscais” utilizadas pela Presidência da República durante o ano de 2014.

A decisão adotada pelo TCU naquela ocasião de conceder um prazo excepcional de trinta dias ao governo, para que tenha a oportunidade de apresentar eventuais atenuantes contrários às claríssimas evidências de crimes de responsabilidade, foi um gesto de grandeza desse Tribunal - mas que não deve resultar em novas protelações.

Diante do quadro atual de monumental decrepitude institucional (iniciado com as denúncias do “mensalão” em 2005 e chegando agora a inacreditável podridão do “petrolão”), a população brasileira espera que esteja próxima a renovação desse quadro vergonhoso.

Assim sendo, confiamos na manutenção da posição firme do TCU contrária à aprovação das contas de 2014, e na consequente defesa do INTERESSE PÚBLICO.

Atenciosamente


Claudio Janowitzer é Consultor. Formado em administração de empresas pela FGV de São Paulo. Tem mestrado (MBA) pela Michigan State University dos EEUU. E experiência profissional sempre na diretoria financeira de empresas multinacionais.

4 comentários:

Célia disse...

JÁ ENVIEI , ESPERO QUE CHEGUE

Célia disse...

JÁ ENVIEI , ESPERO QUE CHEGUE

Eduardo Henrique disse...

A figura catatônica daquela que está presidente revelou não confiar em delator e nem acreditar em delação então como acreditou nas delações do Eduard Snoden sobre o grampo nos telefones. Já pensou se a cusação de receber propina fosse para o lado dos acionistas americanos?

Leonardo pontes correa disse...

PAÍS DAS MEDIDAS EXCEPCIONAIS.