quinta-feira, 2 de julho de 2015

Paixão de Petista


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Sílvio Natal

Alguns petistas (os que sobraram) estão trombeteando que na coletiva à imprensa concedida por Dilma e Obama este último teria ali admitido que o Brasil é uma “potência global”, com o que os petralhas ficaram prá lá de orgulhosos com o afago “ianque”.

Sem querer ser desmancha prazer, não posso deixar de  colocar alguns pingos nos is. Obama, líder do grande país do Norte,  fez apenas as vezes de bom anfitrião para ser simpático com a visitante, do grande país do Sul.

Vamos aos fatos. Ninguém discute a importância – relativa, bem entendido –  do Brasil  no concerto internacional, mas os mais antenados sabem que tudo o que veio de Obama não passa de diplomacia.

Tanto assim que a tal "potência global" tropical de que petistas tanto se ufanam ainda não conseguiu – e não há a menor perspectiva de que irá conseguir a curto ou médio prazo –  um assento permanente no Conselho de Segurança da ONU.

Se fosse uma potência "global" já estaria lá faz tempo, caso da França, do Reino Unido, da Rússia e da China. Não custa lembrar, ao tempo de Lula,  Washington  puxou o tapete brasileiro nas negociações com o Irã,  o que dá a dimensão de nossa “grande”  importância global.

Potência mesmo são os (próprios) EUA, a China e a Rússia – esta não pela economia (o PIB russo é inferior ao nosso),  mas por seu absurdo poderio militar em terra, mar e ar e também no cosmos, lastreado numa capacidade bélica capaz de reduzir o planeta a escombros por dezenas senão centenas de vezes – como se uma só não fosse mais que suficiente.

A União Europeia, com seu PIB de US$10 trilhões, também é uma "potência global", já que, além da pujança econômica, possui respeitável força dissuasiva e tem a OTAN que é o pacto de defesa ocidental, aliás, contando com ampla participação americana.

Já o Brasil – pobres de nós! –  está longe de ser potência militar – visto que nem sequer munição para treinamento de tiro os recrutas do exército têm suficiente.

Quanto à economia, nem precisa dizer, o PIB brasileiro, parado em 2014, deverá recuar entre 1 e 2% este ano e nada muito melhor se vislumbra para 2016.

No mais, certo está o funcionário da chancelaria israelense ao dizer que o Brasil é um "anão diplomático" já que namora ou “fica” com ditaduras como as vistas no Sudão, Síria, Cuba, Venezuela, etc.

Nossa política externa, além de apoiar grupos terroristas como o Hamas e o Hezbolah, verte lágrimas por traficantes brasileiros condenados no exterior e até propõe "diálogo" com os decapitadores do ISIS –  o sinistro Estado Islâmico.

Mas receio que argumento algum será bom o suficiente para convencer o petista com a carteirinha do partido, passaporte para bons cargos comissionados, sem concurso.

Paixão é paixão, PT no coração, e um pouco de dinheiro não faz mal não.


Silvio Natal é Cidadão.

2 comentários:

Anônimo disse...

Os governos recentes envergonham o Brasil com uma política externa errática, que para afirmar-se precisa de aval de fora, mas insiste na subserviência às mais retrógradas ditaduras do planeta.
Daí essa obsessão por um assento no Conselho de Segurança da ONU, que faz lembrar a constrangedora insinuação de pobretões à porta das festas dos ricos, na esperança de serem convidados.
Todos os membros do referido Conselho são países ricos e desenvolvidos, potências econômicas, militares e nucleares, auto-suficientes em recursos, tecnologia e armamento.
NUNCA ADMITIRÃO um país periférico como o Brasil na sua roda, para compartilhar com eles o poder de veto sobre as resoluções da ONU.
Poder não se mendiga. Poder se conquista.

Anônimo disse...

Senhor Silvio Nadal,
Como assim "Já o Brasil – pobres de nós! – está longe de ser potência militar – visto que nem sequer munição para treinamento de tiro os recrutas do exército têm suficiente."????
Pois estou sabendo que o Eército vem recebendo da Receita Federal, há anos, doações
de milhares de armas de ar comprimido e chumbinhos de munição, que são apreendidas quando entram no País, vindas ilegalmente do Uruguai (É só pesquisar no site da RFB).
Basta o superministro da defesa baixar uma norma, substituindo os fuzis 7.62 por arminhas de pressão e pronto: Teremos o Exército mais bem armado e municiado do mundo, capaz de impor medo às falsas grandes potências do mundo, como os EUA, a Rússia, a China e o Paraguai!!!
=============================
PRÁ FRENTE BRAZIL, ZIL, ZIL!!!!!!