terça-feira, 21 de julho de 2015

Prosperar ou sucumbir? - Adendos ao Adriano Benayon


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Mtnos Calil

Prezado Adriano: Antes  demais nada devemos lhe agradecer por mais esta contribuição para a nossa compreensão a respeito da crise sistêmica que hoje se manifesta no Brasil em meio a uma crise política que está trazendo à tona a mega-corrupção de nossa classe política – e não apenas do PT.

Ocorre que tanto a nossa corrupção como o nosso entreguismo estão contaminados, com tenho repetido muitas vezes, com a “esquizofrenia social” que não poupa nenhum segmento da sociedade, inclusive os políticos.

A prova mais contundente desta loucura é a taxa de juros vigente no Brasil – e que foi aumentada em meio a um processo recessivo da economia.

Os malucos afirmam com toda a convicção que essa esquizofrênica taxa de juros tem a finalidade de combater a inflação através da redução da demanda de bens de consumo (duráveis ou deletérios).

Se esse argumento tivesse alguma lógica a taxa deveria ser reduzida ao invés de aumentada, porque estamos EM PLENA RECESSÃO, com outra taxas em fase de expansão, como a taxa do desemprego e da inadimplência.  

Nenhuma nação governada deste jeito pode prosperar.

Para o Brasil prosperar ele precisaria ter GOVERNANTES HONESTOS, COMPETENTES e CORAJOSOS.

A melhor estratégia de governo do mundo, infelizmente depende da habilidade e competência das pessoas que estão no poder.  

Em outras palavras, para promover mudanças sistêmicas e estruturais o Brasil precisa colocar para fora do Poder os atuais e falsos representantes do povo que ocupam estas funções:

PRESIDÊNCIA DA REPUBLICA – PRESIDÊNCIA DA CÂMARA DOS DEPUTADOS – PRESIDÊNCIA DO SENADO.

Mas, naturalmente não adianta demitir estes três incompetentes (sejam eles corruptos ou não) e colocar  no lugar deles profissionais do mesmo perfil. (digo “profissionais” porque governar exige sim uma profissionalização).  

Como entre os nossos políticos com chance de serem eleitos para esses postos não existe NENHUM capaz de mudar o Brasil, o nosso destino não é prosperar.

Porém talvez no lugar de “sucumbir” o termo mais indicado seja “estagnar”. A estagnação significa que uma boa parte da população – cerca de metade – continuará ganhando o suficiente para manter a nossa economia funcionando.

Tal estagnação, porém, tem um elemento dinâmico – ela ocorre em meio ao caos social e político, o que não afeta muito os interesses das grandes empresas nacionais e estrangeiras, exceto é claro as envolvidas com a Lava Jato.


Ps1. Porque os empresários brasileiros não se manifestam, não se organizam? A FIESP, por exemplo, representa mesmo os interesses da Indústria do Estado de São Paulo, ou das industrias estrangeiras instaladas nesse estado?

Ps2. Para os amigos mal informados da direita é bom lembrar que defender as empresas de capital nacional não é ser comunista – ou mesmo esquerdista.

Ps3. O pensamento dos liberticidas do mercado funciona assim: o estado deveria fazer todas as reformas que o Brasil precisa, que envolvem as mais diversas áreas como a da infra-estrutura, da educação, da saúde, da segurança pública e tantas outras e deixar que o mercado cuide do resto. Eles não informam porém de onde virá o dinheiro para tantas reformas e nada falam sobre taxa de juros e divida pública.

Vivemos hoje uma crise mundial marcada pela falência de todas as ideologias políticas, o que reserva para o nosso futuro um gigantesco ponto de interrogação, já que as ideologias tinham a função de nos dar uma “visão de futuro” que servia pelo menos para aliviar a nossa angústia. Na Grécia e no Brasil, a confusão ideológica reinante é tão grande, mas tão grande que a esquerda vira direita depois da eleição, praticando uma nova modalidade de crime política denominada “estelionato eleitoral”. E para corresponder a essa loucura ideológica, os opositores da Dilma estão defendendo o que ela propunha na campanha!

Ps4. Acrescentei ao titulo do artigo do Dr. Adriano o ponto de interrogação.


Mtnos Calil, Psicanalista, é coordenador do Instituto Mãos Limpas Brasil.

Nenhum comentário: