terça-feira, 4 de agosto de 2015

A situação caótica do Rio Grande do Sul

Quem é o maior culpado? Tarso Genro

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Milton Pires

Cada vez que um Estado precisa de dinheiro, são três as formas às quais ele pode recorrer: ou emite dinheiro, ou aumenta impostos ou gera “títulos da dívida”.

Um título de dívida pública é um papel que o Estado vende pra você com a promessa de, mais tarde, recuperá-lo pagando a você com juros. Basicamente o que você faz é “emprestar” dinheiro para o Estado. Isso que eu acabei de descrever não é uma característica específica do Rio Grande do Sul (RS) – é algo feito no Brasil inteiro. A dívida que um Estado tem, portanto, com as pessoas que compram esse tipo de papel compõem aquilo que se costuma chamar de “dívida pública”.

Estimava-se, até recentemente, que a dívida pública do RS era algo em torno de 50 (cinquenta) bilhões de reais. Dentro deste valor é claro que estão incluídos os tais “títulos da dívida”

Em 1991, aqui no RS, criou-se por lei uma “coisa” chamada “caixa única do Estado”. A caixa única é uma espécie de conta bancária do RS onde entra praticamente TUDO que o estado é capaz de arrecadar. O objetivo principal desta caixa seria ter dinheiro, fundamentalmente, para pagar os tais “títulos da dívida”.

Durante o Governo Tarso Genro aqui no RS aconteceu algo interessante: o governador sacou, sozinho, em quatro anos de governo, um valor do caixa único maior do que toda soma dos últimos cinco governadores do RS. A coisa chegou a tal ponto que ele, Tarso Genro, colocou dentro do caixa único do Estado, dinheiro dos depósitos judiciais.

O que foi feito com este dinheiro? Na semana passada, contrariando o Ministério Público de Contas do RS, o Tribunal de contas do Estado aprovou a contabilidade de Tarso Genro em 2014. Isso foi feito apesar de mais de 43 (quarenta e três) irregularidades apontadas pelo MP de Contas!

O caos que vive hoje o estado do RS é, fundamentalmente, consequência deste processo que apontei acima. Curioso é ver a atitude da imprensa gaúcha que apresenta os servidores parados como se fossem “grevistas pedindo melhores salários”.

Ninguém pode ir trabalhar sem ter dinheiro para comprar comida. Os funcionários públicos NÃO estão pedindo aumento ! Estão pedindo que o Governo Sartori cumpra a Lei e pague os dias trabalhados ! Ou isso é feito, ou o RS vai parar completamente e teremos aqui, com a chegada da Força Nacional, o início de uma Guerra Civil.


Milton Simon Pires é Médico.

9 comentários:

Terrorismo do Foro disse...

Aliás, tática muito bem engendrada pelo Foro de São Paulo, e executada no RS, com todo esmero, pelos crápulas do PT.

Anônimo disse...

Dr Milton não tem jeito, onde PT governa tem roubo e falcatruas

Anônimo disse...

O RS, SEMPRE FOI UM ESTADO DE ESTRANGEIROS,INCOMPETENTES,RACISTAS,E LADRÕES,NUNCA VI UM PROGRAMA DE SANEAMENTO BASICO,CORRE TUDO A CÉU ABERTO,EXETO NOS GRANDES CENTROS,ATÉ HOJE ENCOBRIRAM TUDO. DE AGORA EM DIANTE VOCÊS TERÃO QUE PRESTAR CONTAS TUDO O QUE FALIRAM, SABOTARAM E ROUBARAM. AH. PAULISTA E PARANAENSE NÃO SÃO BURROS PARA CARREGAR A MAFIA GAUCHA NAS COSTAS... QUEM FALIU,A VARIG AERUS NÃO FOI O PT TUDO O QUE IMIGROU PARA FORA DESSE ESTADO FOI PARA FUGIR DESTA MAFIA DE NAZISTAS... É PRECISO REVER ESTES TITULOS DE POSSE, PORQUE FAZ TEMPO QUE SÓ ESTÃO MAMANDO NAS TETAS DO GOVERNO SEM PRODUZIREM PORRA NEM UMA...

Borduna disse...

Uma perguntinha.
Quem elegeu esse sujeito? Foram os cariocas,os mineiros, os paranaenses?
Quem pariu Mateus que o embale!!!!

Martim Berto Fuchs disse...

Em 1982 o RS tinha 247.000 "funcionários" públicos estaduais.
SC algo em torno de 45.000 e o PR menos de 90.000.
É um estado quebrado há muitos anos.
Desde quando o Pedro Simon foi governador, que não existe mais dinheiro para investimento.
Olívio Dutra quando saiu, declarou que passou os 4 anos apenas administrando o caixa para honrar o pagamento do funcionalismo.
Não sei quando começou, mas lembro que Brizola governador, encampando o transporte público urbano (POA) e a telefonia, criou dois dos maiores cabides de emprego no estado. Nunca mais parou.
Este "governador" atual, pelo que soube, uma de suas primeiras medidas foi criar uma Secretaria para a esposa.
A cultura do empreguismo começou em 1808 e vem se desenvolvendo até hoje. Ou enfrentamos esse problema, número HUM do Brasil, ou vamos continuar a choradeira por muitas décadas.

http://capitalismo-social.blogspot.com.br/2015/08/capitalismo-social-projeto-completo.html

Unknown disse...

"O RS, SEMPRE FOI UM ESTADO DE ESTRANGEIROS,INCOMPETENTES,RACISTAS,E LADRÕES"...deve estar falando da sua família, não é mesmo?

Anônimo disse...

NÃO SR. ESTOU FALANDO DA FAMILIA DO CHEFE DOS CAVALOS CORREDORES...

Gb disse...

Pq não acabar com os cargos de confiança. Como foi feito em Canoas? Uma bela grana seria economizada com essa ação.

Anônimo disse...

O autor do blog é "vermelho" ou é pela democracia ?