quinta-feira, 13 de agosto de 2015

Má fé cínica


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Ipojuca Pontes

Como o Palhares de Nelson Rodrigues, Lula é o homem da má fé cínica que faz praça da obtusidade córnea. (Se o leitor não sabe, Palhares, o Canalha, certa feita, quando se viu sozinho num corredor de hospital, atracou a cunhada com chupões de língua e apalpadelas, enquanto a esposa, no leito da enfermaria, exalava os últimos suspiros de uma doença terminal – o câncer).

Já Leonel Brizola, o fogoso centauro dos pampas (metade homem, metade cavalo), enfrentando Lula em eleições presidências ordenadas pelos métodos de foice e martelo habitualmente empregados pelo PT, não pestanejou em definir o oponente como um reles “sapo barbudo”, o sujeito que, para chegar ao poder, seria capaz de pisar (sem remorso) o pescoço da própria mãe. E olha que em matéria de eleições cavadas e baixa politicalha, o cultor do “socialismo moreno” tinha atingido um grau de excelência.

De fato, o Dr. Lula abusa. Agora mesmo, quando se vê acossado por acusações de que o seu Instituto Lula e a empresa de Eventos e Palestras Lils (iniciais de Luiz Inácio Lula da Silva) apanharam dinheiro grosso de empreiteiras que espoliaram a Petrobras em mais de R$ 7 bilhões – o que faz o vosso “líder carismático”?

Ele faz o seguinte: armado no ABC paulista evento de puro circo, contando com a plateia cativa de sindicalistas bem remunerados, o velho mandrião da política vocifera, de forma histriônica, que a encalacrada facção do PT comunista “está sendo perseguida como os judeus pelos nazistas”.

Nesta afirmação obscena, de pura mistificação, a obtusidade córnea atinge seu ponto mais rasteiro. De fato, mesmo levando em conta que Lula não passa de um analfabeto contumaz, incapacitado para enfrentar qualquer compêndio de História, nunca será demais lembrar que a inversão burlesca dos fatos tem seus limites.

Como se sabe, a violência nazista, levada adiante pelo Partido Nacional Socialista dos Trabalhadores Alemães, tem suas raízes fincadas nas práticas revolucionárias encetadas pelo Partido Comunista soviético, para tomar e manter o poder a partir de 1917. Em essência, Adolf Hitler copiou literalmente os métodos criminosos aplicados contra o povo russo por Lenin e sua camarilha vermelha.

(Paul Johnson, no enciclopédico “Tempos Modernos”, considera que, em matéria de perseguição, as diferenças entre nazismo e comunismo são basicamente as trocas do burguês pelo judeu e a substituição do símbolo da foice e martelo pela cruz suástica).

Os nazistas perseguiram, saquearam, isolaram os judeus em campos de concentração e, pela adoção da “Solução Final”, asfixiaram em câmaras de gás mais de seis milhões de prisioneiros. Ora, no Brasil, com os comunistas do PT, dá-se justamente o contrário. Aqui, basta olhar em redor para constatar que a vasta nomenclatura petista vive atrelada aos empregos públicos das estatais, ongs e boquinhas ministeriais, abusando do uso de cartões corporativos, das mordomias palacianas e, o que é pior, impondo sua sanha revolucionária, impunemente, nos campos e nas cidades. O próprio Lula, de operário relâmpago ascendeu à condição de burguês fidalgo, com casas, sítios e apartamento (triplex) em balneário de luxo, sempre nutrido em boas refeições, vinhos caros e ternos da moda, deitando o seu falatório debochado contra a realidade dos fatos, a partir de bunkers situados estrategicamente no ABC paulista.

No momento, temeroso das possíveis consequências, o Dr. Lula recorreu ao Ministério Público pedindo a suspensão do procedimento investigativo criminal aberto para apurar sua conduta no questionado caso de tráfico de influência, no exterior, em favor da Odebrecht. (Como é público e notório, a poderosa empreiteira fez do líder petista um obediente garoto-propaganda, financiado para facilitar negócios em Cuba, Venezuela, República Dominicana e países da África). A Corregedoria negou.

E enquanto o país desanda numa inflação beirando os dois dígitos e o governo tido como perdulário fala muito em “ajuste fiscal”, um novo escândalo estoura na praça: a Polícia Federal e o Ministério Público estão investigando as obras do “Museu Lula”, orçadas em R$ 14.5 milhões, mas cuja licitação o Tribunal de Contas do Estado julgou irregular. O museu tem por objetivo incensar a figura do “Príncipe Moderno”, mas a construção está navegando em banho-maria, pois seus mentores querem mais R$ milhões da viúva.


Ipojuca Pontes, ex-secretário nacional da Cultura, é cineasta, destacado documentarista do cinema nacional, jornalista, escritor, cronista e um dos grandes pensadores brasileiros de todos os tempos.

Nenhum comentário: