sexta-feira, 28 de agosto de 2015

São vermelhos os apoios e os apoiadores do governo federal


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Sérgio Tasso Vásquez de Aquino

As manifestações ocorridas no Brasil em 20 de agosto de 2015, em 35 cidades e congregando cerca de 75.000 pessoas, convocadas pelos partidos de esquerda radical PCB – Partido Comunista do Brasil e PCBR-Partido Comunista Revolucionário, que têm bem claros, em seus nomes, as orientações, propósitos e razões de ser da própria existência, PT, PSOL e outros menos votados, centrais sindicais submissas à  ideologia comunista, como a CUT, e “movimentos sociais” também de inspiração extremada de esquerda revolucionária, como MST, MTST e UNE, foram plenas de simbolismo. Merecem, pois, uma análise dos observadores interessados na conjuntura nacional, brasileiros e do exterior.

O primeiro fato a ser focalizado foi a praticamente inexistência de símbolos nacionais brasileiros em todos os eventos. Apenas em uma ou outra cidade viram-se pouquíssimas Bandeiras do Brasil e faixas com as cores verde e amarela, contáveis nos dedos de uma mão. O dominante era o vermelho de camisas, bonés, faixas, flâmulas e bandeiras, muitos ostensivamente portando a foice e o martelo que marcam, identificam tão forte e exclusivamente o movimento comunista internacional.

O segundo dado notável foi o pequeno número dos manifestantes em toda a parte, com uma expressão um pouco mais significativa em São Paulo. Vieram todos em ônibus fornecidos pelos partidos e centrais sindicais organizadores, em dia de trabalho normal, trocado vantajosamente para os manifestantes por um passeio de graça aos centros das cidades, talvez com refeição e outros agrados chamarizes incluídos, e com a evidente intenção de tentar contabilizar os passantes comuns, que iam e vinham por força de suas atividades normais do dia-a-dia, como integrantes forçados e involuntários das manifestações, para engrossar-lhe artificial e indevidamente o número.

Bem a propósito, no dia 16 de agosto anterior, domingo, dos gigantescos protestos verde-amarelos que reuniram centenas de milhares, em mais de 200 cidades, ouvira-se sempre o brado de “Eu vim de graça!”, tendo aberto todos os presentes mão do lazer e vindo por seus meios próprios!

Algumas faixas diziam que se tratava de “defesa da democracia”. Onde e quando os seguidores do comunismo lutaram pela democracia, o sistema de poder baseado na virtude, em que todos são iguais perante a lei, com liberdade irrestrita de expressão, religião, opinião, reunião, ir e vir, eleições livres,  alternância de pessoas e de partidos no poder, respeito aos direitos das minorias e à dignidade intrínseca do ser humano?

Na antiga União Soviética,  nos infelizes países da Europa Oriental escravizados pela ação do Exército Vermelho, após a Segunda Guerra Mundial, na República Popular da China, na Coréia do Norte, no Vietnam, no Camboja do “Khmer vermelho”, no Laos de Lol Pot, em Cuba de Fidel Castro, martirizados e espoliados por cruéis e perversas ditaduras, nas satrápias africanas dos ditadores vermelhos corruptos e sanguinários, nos países da América Latina atualmente dominados pelo “bolivarianismo”, face corrente do comunismo de sempre?

Em todos os lugares em que se impôs, o comunismo levou crueldade, genocídio, perseguições e destruição. Construiu muros e fortificações, como em Berlim e na Coréia do Norte, e criou toda a sorte de empecilhos e dificuldades, como em Cuba e alhures, para impedir que seus cidadãos tivessem acesso ao Mundo Livre.

A mensagem, pois, de “defesa da democracia” é o  grande embuste, para desarmar os espíritos incautos e permitir a conquista do poder pelo vermelhos, ainda mais nos tempos diabólicos da predominância infernal do gramscismo dissimulado, de grande eficácia e eficiência na difusão da mensagem extremista.

Aqui no Brasil, os que hoje comandam e aparelham o Estado brasileiro e continuam fiéis ao ideário distorcido que os dominava, quando, de armas na mão, tentaram substituir a  ordem reinante pela “Nova Ordem”comunista no passado, procuram negar, para efeitos propagandísticos e de desarme de resistências, seus objetivos totalitários de então e de sempre, procurando passar-se por defensores e heróis da causa democrática...

“Acautelai-vos dos lobos rapaces, que se apresentam vestidos de peles de cordeiro. Por seus atos e atitudes os reconhecereis, porém”. É necessário e fundamental que os brasileiros conscientes, e os estrangeiros das democracias verdadeiras, principalmente os investidos das funções de liderança, de formação de opinião e de comando/governo, prestem bem atenção na realidade brasileira atual, e percebam o fundo vermelho totalizante que move o governo que temos e seus apoiadores, aliados e correligionários, e daí balizem suas posições e atuação.

Na verdade, os falsos defensores da democracia só têm um fim: implantar entre nós e onde quer que desenvolvam sua ação deletéria a “revolução” inspirada do inferno!

O azul é a cor do céu, o rosa, da ilusão, o verde, da esperança, o vermelho, do sangue derramado, do ódio, do desespero, da guerra, da perdição! Entre os apoiadores oportunistas do perverso esquema de tomada do poder, estão, como atuante linha auxiliar, os políticos dos partidos conservadores que, pela compra dos trinta dinheiros da corrupção, das propinas, dos altos salários e benefícios outros, muitos ilegítimos e ilegais, dos cargos e da ocupação de  funções públicas do aparato estatal, são gostosamente coniventes com a devastação em curso.

De certa forma, são também vermelhos, pois essa deveria ser a cor permanente de suas faces, caso fossem capazes de sentir  vergonha de sua ignominiosa e deletéria atuação. O povo está despertando, porém. Apresentam-se, e fazem-se notáveis e respeitados, paladinos corajosos e capazes da luta pelo resgate da Pátria, dentro dos ditames da justiça, do direito e das práticas democráticas.

A esperança de melhores dias, pois, floresce e se robustece. Rezemos a Deus, fervorosamente, para que proteja os bons, os bravos defensores do Bem e o povo e a Pátria brasileiros! A Ele confiemos, com toda a Fé, nosso destino!


Sérgio Tasso Vásquez de Aquino é Vice-Almirante, reformado.

2 comentários:

Loumari disse...


DEUS não está longe. Visita o espaço do irmão Mantiqueira.

Anônimo disse...

Só papo furado. Os mesmos discursinhos de merda de sempre. Enchem a boca pra falar de Pátria (com p maiúsculo e tudo, numa afetação ridícula), mas não fazem rigorosamente nada para defendê-la. Os inimigos já a tomaram de assalto e, em vez de agir, os milicos fazem de tudo pra continuar beijando-lhes a bunda. PARASITAS! COVARDES! TRAIDORES!