sábado, 15 de agosto de 2015

Tá ruim de aturar


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Marcelo Leite

A Justiça Federal, o Ministério Público Federal e a Polícia Federal poderiam mandar uma turma do Rio de Janeiro "estagiar" com os colegas do Paraná. Moradores de cidades fluminenses como Niterói, São Gonçalo, Maricá, Itaboraí, Macaé e Campos, além da capital e dos principais municípios da Baixada Fluminense, ficariam eternamente agradecidos.

O que fazem as representações dessas respeitáveis instituições no interior? Por que não aniquilam as máfias que desviam bilhões do SUS e do Fundeb, deixando nossos hospitais e escolas à míngua? Por que não vão atrás dos doleiros que operam bilhões dos políticos bandidos? Por que não vão atrás das empresas que lavam dinheiro para maus políticos do RJ?

Em tempos de Lava Jato, não seria demais perguntar que fim levou a Operação Águas Profundas. O que aconteceu com o então deputado estadual e com os dois deputados federais "fisgados" nas investigações da PF?

Amigos da PF, prender figuras como o Playboy é importante. Mas, cá entre nós, cadê os "matutos" (atacadistas) das drogas e armas, muitas vezes protegidos por muros de milionários condomínios nas zonas Sul e Oeste da capital? Cadê os verdadeiros donos do mercado do pó? Cadê os donos dos iates, helicópteros e até aviões usados no transporte de drogas e armas pelo querido RJ?

Em quase 25 anos cobrindo notícias dessas instituições, nunca vi tanta apatia, tanta inércia. Peço desculpas à gigantesca maioria de competentes profissionais dessas instituições, mas as cúpulas dessas forças precisam de uma sacudida. Meu desabafo pode até cair no vazio, mas não poderia deixar de trazer o assunto à apreciação dos amigos do Face.

O que vocês acham? Não está ruim de aturar?


Marcelo Leite é Jornalista. Originalmente publicado no Facebook do autor em 14 de agosto de 2015.

Nenhum comentário: