quinta-feira, 17 de setembro de 2015

A disciplina militar prestante


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Gelio Fregapani

Todo militar sabe que a disciplina é o melhor modo de coordenar esforços em combate e que a base da disciplina é a confiança entre chefes e subordinados num Exército normal a confiança é natural e mesmo quando as ordens contrariam o pensamento dos subordinados estes costumam dar um crédito de confiança por saber que na coesão está a sua força, mas quando um comandante declara que nada fará para defender da perseguição esquerdista os que se sacrificaram para cumprir suas missões fica impossível manter a confiança e quem sofreu as consequencias foi seu sucessor, que não recebeu o apoio que merecia ao reequipar o Exército usando os serviços da Engenharia de Construção.

Quando a confiança não mais existe, a disciplina formal torna-se somente uma máscara para encobrir a covadia e a busca de vantagens pessoais e no Exército antes brioso os carreiristas reunem-se em torno dos chefes do momento como as parasitas infestam a árvore frondosa, enfeitando-a com flores enquanto sugam sua seiva. Ambos, a árvore e o Exército nestes casos, enfraquecem seus troncos e estão prontos para desabar na primeira tormenta.

O novo comandante assumiu com uma dosagem extra de confiança, quer por sua história de vida  quer por receber um Exército melhor equipado, mas já sentiu que voltará a época de vacas magras. Até isto pode ser tolerado, mas surgiu algo que não pode – a humilhação descarada da tentativa de assumir o comando das Forças Armadas por uma enfermeira despreparada, ligada ao "exército" do Stédile, com ou sem o aval do ministro político.

Chegou o momento em que a atitude do chefe definirá se ele assumirá a liderança ou recuará para o Limbo, se não para o inferno. Consta que a enfermeira articulou  o "golpe" sem conhecimento dos superiores dela (consta talvez para livrar a cara do  Ministro). Só isto já é motivo para a exoneração dela.

Não sabemos como se desenrolarão os acontecimentos, mas a atitude que esperamos dos comandantes das Forças é a solicitação (irrevogável) da exoneração da secretária. Nem  sub delegação nem a revogação do decreto é suficiente.

E se a solicitação for recusada? – Então tem que ser a jogada suprema: Que tanto ela como o Ministro sejam presos na hora.

As consequências? Ora, terminaria com a mudança do Governo, mas não nos preocupemos. Nenhum governo seria louco de enfrentar uma justa rebelião militar, muito menos um com a impopularidade que tem. 

De São Mateus 12, 25:

"Jesus, conhecendo os seus pensamentos, disse-lhes: "Todo reino dividido contra si mesmo será arruinado, e toda cidade ou casa dividida contra si mesma não subsistirá"

Será que isto acontecerá conosco?


Gelio Fregapani é Escritor e Coronel da Reserva do EB, atuou na área do serviço de inteligência na região Amazônica, elaborou relatórios como o do GTAM, Grupo de Trabalho da Amazônia. Extrato do Comentário Geopolítico de número 226, de 13 de setembro de 2015.

4 comentários:

Anônimo disse...

Cleonice I Ferreira disse:
Sr.Coronel Gelio Fregapani pergunta:" Será que isto acontecerá conosco? Citando São Mateus 2,25." Isto está acontecendo com nosso país, com todos os brasileiros, vos não são parte do povo?
Que Deus o abençoe e lhe dê muita paz se for possível em tempo de guerra.

Anônimo disse...

É amais fácil um boi voar do que os CANALHAS, TRAIDORES E COVARDES no comando irem de encontro a seus chefinhos. Eles todos estão trabalhando pela "causa". A mim não resta dúvida que acordaremos dentro em breve com generais cubanos e venezuelanos, e os senhores covardes e falastrões da reserva, quando tentarem reagir, levarão os merecidos bofetões na cara por fingirem não enxergar a realidade. Este coronel aqui pelo menos denuncia nas entrelinhas a realidade que muita gente próxima ao alto oficialato, extremamente corrompido, está cansada de saber.

Estéfani JOSÉ Agoston disse...

Senhor cel Gelio Fregapani, bom ler suas palavras, medidas exatas. Nessa questão de quem comanda quem, penso que ao Exército comande alguém do Exército, da Aeronáutica, alguém da Aeronáutica e da Marinha alguém da Marinha; acreditado em uma renovação do Brasil assim que a mulher VaccaLoucca for confraternizar com os antepassados, penso que os Ministérios reformulados para Secretarias, então deveria ser criada uma Secretaria de Guerra, dirigida por um civil, para estabelecer os rumos da Defesa do Brasil. Peço ao senhor que pense sobre o assunto e nos escreva algo sobre isso; é possível?.

Anônimo disse...

AF disse:

Apoio vossas palavras e complemento com a verdade que separa juntas e medulas: o comportamento dos últimos e dos atuais comandantes ENVERGONHAM AS FFAA! Que esses brasileiros que compõem o alto comando das FFAA tenham a noção de que eles estão sendo os responsáveis por descredibilizar, de forma histórica, as FFAA perante o povo... talvez seja esse mesmo o intuito deles.

Que os demais generais, coronéis, oficiais e praças se unam a favor do Brasil e deponham aqueles que são COVARDES, OMISSOS E, ATÉ, POSSIVELMENTE, TRAIDORES!