terça-feira, 8 de setembro de 2015

"Agenda Brasil"


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Antônio Paulo Neto

Urdido por Renan Calheiros, Sarney, Michel Temer, Lula, Romero Jucá, Jader Barbalho... e muitos outros afins que compõem essa escória. Esse plano, por assim dizer, tem o apoio do PSDB de São Paulo, liderado por FHC, Geraldo Alckmin e José Serra, que assustados com a dimensão do escândalo da lava jato e a exposição da corrupção pelos meios de comunicação para toda a nação, tentam reagir para não perder o controle.

A estratégia para implementar o plano já foi posta em movimento com as recentes declarações de Michel Temer quando disse que o Brasil precisa de alguém com liderança para unir a nação e, ultimamente, quando afirmou que com 7 a 8 por cento de aprovação a presidente Dilma não se manteria no governo, e ainda tranquilizou a América, através do The Wall Street Journal, garantindo que não haveria nenhum tipo de perturbação institucional, talvez se referindo as Forças Armadas do Brasil. Com isso, ele se coloca na posição de quem é “O Cara”, com a liderança e a competência para retornar o pais aos trilhos.

Esse plano, evidentemente, passa pelo impeachment unicamente de Dilma e um novo governo, agora com Michel Temer à frente do executivo e com a participação – quem sabe? – de José Serra e do próprio Lula. Essa “agenda brasil” parte do princípio que não existe crise política – leia-se, crise moral – e sim uma crise econômica, portanto, tendo à frente do executivo alguém para unir a classe política e consertar a economia, o problema estaria resolvido, o povo teria pão e circo e a vida seguiria tranquilamente. Esquecem os protagonistas dessa “agenda brasil”, que chegamos ao fundo do poço da decadência moral, a corrupção está generalizada, essa roubalheira iniciou-se no governo do PMDB de Sarney e se ampliou a cada novo governo, o PMDB é o pior de todos os partidos, roubou em todos os governos, não tem legitimidade nem condições morais com esses políticos, para governar a Nação.

No entanto, para essa “agenda brasil” dar certo, é necessário que algumas instituições – PGR, TSE, STJ, STF, estejam envolvidas em um “pacto sórdido”, para promover a impunidade do  próprio Renan Calheiros, Romero Jucá, Roseana Sarney, Marcelo Odebrecht e de muitos outros que, até o momento, beiram os 60 com foro privilegiado investigados em decorrência da operação lava jato nos tribunais superiores.

É claro que não imaginamos que os homens de bem que compõem essas instituições iriam compactuar com isso, no entanto, não podemos esquecer que até hoje o STF só condenou 16 – muitos dos quais no processo do mensalão, durante a presidência do eminente ministro Dr. Carlos Ayres Brito e a relatoria do eminente ministro Dr. Joaquim Barbosa - dos mais de 500 políticos investigados e processados por essa corte desde 1988. Não podemos igualmente esquecer que o Procurador Geral da República o Dr. Rodrigo Janot surpreendentemente mandou arquivar um pedido de investigação de possível crime cometido na ultima campanha de Dilma feito pelo eminente ministro Dr. Gilmar Mendes e vem denunciando a conta gota ospolíticos com foro privilegiado investigados em inquéritos absolutamente sigilosos, nos quais o povo está longe de imaginar o grau de patifaria cometido por esses políticos criminosos.

Ultimamente temos notado que tanto Renan Calheiros como Marcelo Odebrecht andam muito risonhos, certamente pela segurança que eles tem de que ficarão impunes. Por todos esses fatos, devemos ficar de olho para não permitir que os que praticaram esses infames crimes de corrupção fiquem impunes, todos terão que pagar, sob pena de que, se esses criminosos não forem punidos, essas instituições estarão roubando a única coisa que nos resta: a esperança de que daqui por diante a corrupção será debelada na nação.

Caso essas  punições não ocorram ficará a mensagem que todos poderão roubar, cada um com suas armas, uns com a eloquência, outros com a navalha e o futuro nos reservará inevitavelmente uma guerra civil pelo aumento da violência que virá. Pelo que descrevemos, imaginamos que essa AGENDA BRASIL não dará certo, mesmo porque se seguir o curso normal das investigações, terão que ser impichados, ambos, Dilma Rousseff e Michel Temer, por crimes de propina, que irrigaram suas campanhas eleitorais.

Antonio Paulo Neto é Engenheiro Eletricista.

Nenhum comentário: