domingo, 20 de setembro de 2015

Agrava-se a crise psicológica de Dilma Rousseff


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Mtnos Calil

Em artigo publicado há alguns dias, falando dos problemas psicológicos da nossa Presidente eu dizia que “a prioridade da Dilma hoje é uma assessoria psicológica – e não política”. Hoje eu li uma entrevista concedida por Delfim Neto ao Estadão que confirma esse diagnóstico. Embora ele não faça uso de nenhum termo psicológico, ao qualificar a Dilma como “trapalhona” corrobora a nossa tese de  que ela passa por uma crise emocional, associada a uma absoluta falta de lógica no gerenciamento da máxima prioridade nacional que é essa crise que vai provocar a estagnação do Brasil por vários anos -  a recuperação de nossa economia só terá inicio visível no próximo governo.

Embora Dilma tenha reconhecido que cometeu erros no mandato anterior, parece que ela não tem consciência de que estes erros se agravaram no primeiro ano de seu segundo mandato. Não tenho noticia de que em toda a História do Brasil  tivemos um Presidente da República que fez tanta confusão como a Dilma. Ela está completamente perdida no que diz respeito à administração da crise que em parte foi provocada por ela e Lula e em parte pela retração da economia mundial. Estamos chegando ao fim do ano e o Governo não conseguiu até agora definir uma linha de ação clara e confiável. Dilma não estava preparada de forma alguma para enfrentar essa crise e ao invés de aliviar suas consequências, ela está tornando a crise mais grave ainda!!!  Não há de nossa parte, nesta avaliação, nenhum ‘part pris’ ideológico ou mesmo moral.

A Presidente, como ENFATIZOU Delfim Neto, que votou nela, pode ser mesmo, nas palavras dele, “absolutamente honesta”.

Honesta mas confusa! Ela simplesmente não sabe mais o que fazer! Mesmo uma pessoa cujo sistema lógico estivesse funcionando com perfeição teria dificuldade em gerenciar essa crise que exige as medidas ditas “impopulares” numa situação em que a economia por si só já está demasiado “impopular”, gerando desemprego e ao mesmo tempo redução da capacidade de compra daqueles que estão empregados. O ministro Levy em que os setores conservadores da sociedade depositavam alguma confiança para tirar o país do atoleiro, já está com sua credibilidade arranhada, o que é consequência das confusões de sua chefe, mas também provavelmente, da falta de segurança dele próprio sobre o que fazer.

Tudo indica que enquanto a D. Dilma estiver no governo não teremos uma definição clara da política a ser adotada para contornar a crise. O termo é “contornar” porque solução mesmo só poderá existir quando o país passar por profundas reformas estruturais, o que agora não está na cogitação de nossas elites cuja atenção está voltada apenas para a fogueira na qual a Presidente está jogando mais lenha! A cada dia que passa aumenta o descrédito de Dilma – junto à sociedade como um todo e não apenas junto à classe média, tradicionalmente anti-PT.

Não seria muito mais prudente por parte dela renunciar, do que ficar sofrendo o pesadelo de um possível impeachment? O que ela teria em mente? Recuperar a popularidade perdida? Mas mesmo que ela fizesse tudo que precisa ser feito para contornar a crise, os resultados não vão aparecer durante o seu segundo mandato. Fenômeno semelhante ocorreu com FHC que foi eleito basicamente pelo plano Real (elaborado pelos outros) e que  acabou com a hiper-inflação,  reduzindo o preço dos alimentos e atendendo assim as necessidades básicas das camadas mais pobres da população. Mas logo no inicio de seu segundo mandato FHC começou a perder sua popularidade, porque veio a desvalorização do real (que só podia vir mesmo...), e depois o desemprego e o retorno da inflação.

A diferença entre os dois segundos mandatos de FHC e de Dilma é que a sociedade brasileira na passagem do século XX para o XXI não vivia o atual clima de insatisfação, tensão  e protesto contra o Governo Federal, clima este que vem sendo potencializado (e muito) pela mídia que fez da Lava Jato a sua pauta preferencial – e diária!  FHC contava também com  o apoio das elites que Dilma não conta hoje.

Nem com o apoio das massas ela conta! Esta absoluta falta de base social e política só pode, é claro, agravar o seu estado emocional. Para o bem do Brasil e dela própria, a melhor coisa a fazer seria renunciar. Mas com renúncia ou sem renúncia, ela deveria contratar imediatamente os serviços do melhor psicanalista do Brasil. Porém, infelizmente,  existe um problema que não está no âmbito da psicanálise freudiana clássica, que é a desorganização em que se encontra o sistema lógico de nossa Presidente.

A psicanálise que ela precisa, portanto, não é a freudiana clássica (ortodoxa) e sim a multidisciplinar, que dê cobertura ao  sistema mental, e não apenas ao emocional. A mente e as emoções vivem em mundo diferentes, embora relacionados entre si. Se não existir hoje no Brasil  um psicanalista com essa formação multidisciplinar, ela precisaria então de um curso de lógica em paralelo às sessões de psicanálise.


Mtnos Calil, Psicanalista, é Coordenador do Grupo Mãos Limpas Brasil.

9 comentários:

Anônimo disse...

É fogo, torcida brasileira. Psicanalista de esquerda falando de teoria política é como o cara que entende de futebol e quer dar palpite sobre rugbi, do qual ele nada entende. Só fala o que lhe convém e não explica nada.

Sr. Calil - o foco é: Fora Dilma, Fora Lulla, Fora Pt. O resto, hoje é bull shit.

Não resolve nada o sr. falar mal do FHC, da classe média que não respeita o Pt, dos conservadores que atrapalham o Brasil, do Delfim que votou na Dilma. Vira o disco, meu!!

Sds

Anônimo disse...

O problema, é que ela foi doutrinada.
Seu sistema de crenças e valores é tão rígido, que tentar ensinar qualquer outro sistema - a lógica em paralelo, por exemplo - vai ser considerado por ela como tentativa de golpe, lavagem cerebral, subversão, segurança nacional ou alguma artimanha das "zelites" ou da oposição.
O pior é que ela acha que tá certa e todos os outros, errados.
Décadas de desacertos levaram a isso.
Mesmo que se apele para o botão RESET, teremos o day after...

Anônimo disse...

Mais um petista atordoado com a dura realidade dos fatos: o PT ROUBOU o POVO!!!!

Danilo ughini disse...


Uma pessoa que participou de luta armada para implantar comunismo.
Acobertou desmonte da Petrobrás em favor do seu partido.
Rodeada de sórdidos.
Esta pessoa é "absolutamente honesta".

Anônimo disse...

O FOCO QUE O ANONIMO DAS 10.26 CITOU É QUE ESTÁ FUDENDO COM TUDO. POIS LADRÃO É LADRÃO NÃO INTERESSA O PARTIDO, A MAIOR CASCATA, BOBAGEM, LOROTA É ATRIBUIR TODA MERDA PARA O PT, OS TRÊS PODERES E A MAÇONARIA ESTÃO ATOLADOS ATÉ O PESCOÇO, ENTÃO É PRECISO CRIAR UMA POLICIA ESPECIALIZADA PARA COMBATER TODOS OS MAFIOSOS AO CONTRARIO É TUDO BULL SHIT.

Anônimo disse...

O 10.56 SE FOSSE APENAS O PT QUE ROUBASSE O POVO SERIA FACIL DE RESOLVER, O PIOR CRIMINOSO É QUEM ACHA QUE ESPALHAR ESSAS PATIFARIAS VAI ENDIREITAR ESSA MERDA... SE GRITAR PEGA LADRÃO NÃO FICA UM...

Anônimo disse...

Parabéns pelo texto faltou limpar as mãos denunciando as sabotagens praticadas pela maçonaria... Pois qualquer um que não faça parte dessa máfia fica quebrado...

Estéfani JOSÉ Agoston disse...

Discordo de sua afirmação, senhor Mtnos Calil...

Mesmo uma pessoa cujo sistema lógico estivesse funcionando com perfeição teria dificuldade em gerenciar essa crise que exige as medidas ditas “impopulares” numa situação em que a economia por si só já está demasiado “impopular...

Discordo de que sejam necessárias medidas "impopulares", e afirmo que é fácil o caminho para a recuperação econômica; sendo só necessárias algumas medidas de bom senso voltadas ao Bem Comum. Lembre-se senhor Calil, da Lâmina de Ockham, e de que talvez pela deformação de nossos sistemas de ensino, a vida em coletividade, a avalanche de informações a que todos estamos sujeitos e o hábito de sempre esperarmos medidas "científicas" propugnadas por intelectuais, perdemos de vista o mais simples.

Otávio Ribeiro disse...

Poxa vida.... esse camarada de novo, como o mesmo papo ......

Caro psicanalista, hã um livro muito bom, disponível em pdf, chamado ´political ponerology´ .... vale a pena ler....