sábado, 12 de setembro de 2015

Diagnóstico Ofatalmológico


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Humberto de Luna Freire Filho

Um dia após a agência internacional de avaliação de risco, Standard& Poor's (S&P), ter retirado do Brasil o selo de investidor (bom pagador), a sensação é de que um cano de esgoto estourou no governo e expôs tudo o que nele corria silencioso e inodor.

Começamos então a ouvir as mais cínicas e burras opiniões e justificativas. Vamos começar com o que vomitou o Exu de Garanhuns; "O corte da nota brasileira nada significa". Imaginem onde ele sujou o chão no - Terceiro Congresso Internacional de Responsabilidade - que ora se realiza em Buenos Aires.

A "mulher sapiens" do Palácio do Planalto não poderia ficar calada e também deu sua burra opinião, como sempre; "Temos uma clara estratégia econômica", dita em entrevista ao jornal Valor. A sala teve que ser detetizada após a entrevista. Por fim, o ministro da Fazenda: "Não devemos ser vítimas de miopia na questão dos impostos porque vamos fazer esforço adicional".

Acreditem, o neo-convertido Joaquim Levyano, perdão Joaquim Levy, além de querer meter a mão em nosso bolso, ainda nos chama de cegos.


Humberto de Luna Freire Filho é Médico.

5 comentários:

Anônimo disse...

De fato,Dr.Humberto,as únicas coisas que esses "caras" sabem fazer é aumentar impostos e roubar dos cofres públicos. Ao invés do propalado "socialismo-de-discurso",o que instituíram foi um "capitalismo de estado",degenerado. Disso surgiu a "mais valia" pitoresca de Pindorama,que mereceria até ser patenteada. Mas essa "mais valia" não vai parar na conta dos patrões,porém na conta "secreta" dos corruptos,em bancos no exterior. E o incrível de tudo isso é que "eles" são justamente os maiores críticos da mais valia,e os que mais se aproveitam dela. Por isso ,frente a essa situação, a mais valia deveria até ser absolvida,porque é menos nociva ao povo,até porque junto a ela emerge a produção,o que nunca acontece com a "mais valia" da corrupção,que não tem origem legítima. Nunca pode ser esquecido que os pagadores dessa mais valia ao avesso são os próprios trabalhadores e todos os demais contribuintes que pagam impostos. É uma "mais valia de origem ilícita.Sérgio A.Oliveira

Anônimo disse...

Dr. Humberto...
Como dizia o Luis Fernando Verissimo: "Ao contrário da gripe, da tosse ou da coqueluche, o cinismo - quando se instala - normalmente é terminal.".

Anônimo disse...

Preclaro Humberto de Luna Freire Filho.

Aprecio muito seus comentários que denotam uma mente arguta e lúcida.
Permita-me um adendo.
Qualquer atitude que contrarie o correto é burrice pois são extremamente mais difíceis de serem concretizadas envolvem

elucubrações do arco da velha e a seguir a criação de estórias que corroborem a atitude leviana, enfim muito trabalho. O

correto é simples.
Quando a terrorista que sempre viveu no caminho mais difícil diz, "Temos uma clara estratégia econômica" sem querer disse a

verdade. Uma nação pisicologica e economicamente fragilizada é débil inimigo.
Destruir a economia é a missão para dominar e se não chegar a vitória, afasta-se e de longe ve-se a terra arrasada.
Finalizando digo que a batalha dilma sera uma das primeiras a ser vencida pois temos tantas batalhas quanto o numero de maus

parlamentares, e são muitos.
Desculpe minha intromição mas mais que minha persepção deste episódio esdruxulo que ocorre no país foi o prazer de compactuar

com suas posições sempre objetivas e destemidas.Parabéns

sanconiaton

Anônimo disse...

Dr. Humberto, em um parágrafo do seu artigo o senhor diz: "A "mulher sapiens" do Palácio do Planalto não poderia ficar calada e também deu sua burra opinião, como sempre; "Temos uma clara estratégia econômica", dita em entrevista ao jornal Valor.", por coincidência, hoje, quando eu participava de uma conversa com alguns amigos sobre a situação da economia brasileira, um deles "levantou a lebre", quando disse, em tom de alerta: "Pessoal, ouvi dizer que ela (sabe-se a quem ele se referia) já está com vontade de copiar o Collor (que atualmente é seu "aliado") e confiscar a poupança da galera, para poder tapar o rombo de 30 bi! (ou será 70, como dizem os "ilustres" congressistas?).". A maioria calou, mesmo "mudando de cor", mas. houve quem respondesse: "PÔ! Sabe que tu podes ter razão? Semana que vem já vou tomar minhas providências, para não ser pego de surpresa!". Não disse quais seriam as "providências", porém, dá pra imaginar.
Dr. Humberto, será que o meu amigo (aquele que falou em confisco de poupança) tem razão, isto é, corremos esse risco? Será que é essa a tal "estratégia econômica"? Será que "ela" terá essa coragem? Se o senhor (ou o Serrão) souber de algo sobre o assunto, poste aqui, para ficarmos "espertos" e não sermos pegos de "calças curtas", como fomos com a Zélia e o Collor.

augusto.a disse...

Um sujeito que não tem palavra, não tem honra. Não passa de um velhaco, contador de lorotas para enganar os otários. Se contar a fonte de grana deles, acabou a farra.
Eles conseguiram chegar bem longe com seu esquema de distribuição de propinas.Mas foram com tanta sede ao pote, que o dinheiro do zé povinho de banânia acabou.Eles pensaram que todos já faziam parte de sua seita, deu errado.