quarta-feira, 16 de setembro de 2015

Mais do mesmo


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Márcio Accioly

A melhor definição do modus operandi dos governos nacionais foi dada por um caro amigo: “-Qualquer um que assuma fica falando mal do outro. E quando promove a limpeza anunciada, utiliza a sobra do esgoto encontrado para ‘esfregar’ a área que pretende usar. Daí, cada qual acresce o volume com o seu próprio esgoto e os detritos ficam eternamente se acumulando”.

Foi isso, por exemplo, o que o governo petista fez com a gestão anterior, comandada por FHC, nosso queridíssimo “Boca de Tuba”. Lula da Silva, o Lularápio, que além do alcoolismo desvairado sempre teve vocação para a mentira e o roubo, ampliou os gastos do cartão corporativo (criado por FHC), embarcou na canoa da reeleição que dizia abominar (implantada por FHC), ampliou as bolsas sociais (cria de FHC) e multiplicou a roubalheira na Petrobras, além de outras “providências”.

A maioria dos homens públicos no nosso país se encontra no palco apenas para confundir e faturar. São prestidigitadores, palavra que o Aurélio define como “Artista que, pela ligeireza do movimento das mãos, faz deslocar ou desaparecer objetos, iludindo a vigilância do espectador de maneira que parece inexplicável”. Pois é isso o que a maioria de nossos “administradores” faz. Eles cumprem a tarefa com louvor.

Os cartões corporativos, nos primeiros sete meses deste ano, levaram mais de 34 milhões de reais. Esta é uma forma de abuso difícil de ser levantada e responsabilizada, pois, com relação à Presidência da República, mais de 11 milhões desses gastos foram colocados sob sigilo, impedindo qualquer esclarecimento das despesas efetuadas. O distinto público paga e gente como a incompetente Dilma gasta.

O maior assaltante dos cofres públicos, já flagrado no nosso país, o Lularápio, que manda e desmanda nessa administração federal desmoralizada e repleta de ladrões, praticamente acabou com o BNDES, financiando portos, metrô, hidrelétrica, rodovias e outras “bondades” em países que nada têm a ver com o Brasil. Em qualquer país sério, o ex-presidente já estaria na cadeia. Mas os seus cúmplices querem mais impostos.

Vejam só: sua ex-excelência mandou, para o Uruguai, quase três bilhões de dólares. A Venezuela abocanhou US$ 1,5 bi, para um metrô. O Porto de Mariel, em Cuba, sangrou US$ 2,5 bi dos impostos pagos pelos idiotas brasileiros. Já a hidrelétrica na Nicarágua engoliu US$ 2,3 bilhões. Uma rodovia para o escoamento de cocaína, na Bolívia, abarcou US$ 353 mi! Por que o nosso dinheiro vai para o exterior?

Sem falar na compra fraudulenta da refinaria de Pasadena, somente para encher os bolsos de Lularápio e de sua quadrilha, contabilizando quase um bilhão e 200 milhões de dólares, além da doação de US$ 2, 3 bi a países africanos (sabe-se lá quanto rendeu de comissão). O roubo é grande! Mas a nossa presidAnta quer aumentar impostos, colocando Joaquim Levy com cara de cretino para nos convencer.

Pior de tudo é esquecer todos os males passados, quando a nova gestão assume. O PSDB, por exemplo, quer pegar carona na atual insatisfação popular, apresentando-se como salvador da pátria. Poucos são os que lembram FHC (vaidoso dos vaidosos, o mais sábio de todos os sábios, acima de todos os seres normais), referindo-se aos aposentados como “vagabundos!” e tripudiando sobre mortais comuns.

Quando senador, FHC transformou seu gabinete numa espécie de motel, sendo conhecido como o reprodutor da Casa, o senador pavão, a descomunal vaidade. O ego inflado que obstaculiza inclusive a fala, cheia de ar por todos os lados É o ser mais flatulento que se conhece!

O Brasil é isso, dependente dessa canalha imunda, caminhando para convulsão social sem limites. Retira-se um lixo, coloca-se outro. O esgoto apenas se acumula.


Márcio Accioly é Jornalista.

6 comentários:

Loumari disse...

Critique os Seus Pensamentos Negativos

O «eu» representa a vontade consciente. Resgatar a liderança do «eu» é gerir a produção dos pensamentos. O «eu» precisa de deixar de ser passivo, tímido e submisso diante dos pensamentos. Um dos maiores erros educacionais é transformar o homem numa pessoa fraca no seu próprio mundo.

Critique diariamente os pensamentos negativos. Confronte-se com as ideias que o paralisam e o desanimam. Não é obrigado a viver passivamente as ideias que são encenadas no palco da sua mente.

Discorde frontalmente de todos os pensamentos e fantasias que o amedrontam, entristecem, deprimem. Cada pensamento que nos incomoda deve ser questionado com ousadia e determinação pelo «eu». Tentar parar de pensar ou distrair-se são técnicas usadas há milénios sem resultado. A única possibilidade que temos é de gerir os pensamentos.

"Augusto Cury, in 'Treinar as Emoções Para Ser Feliz'
Brasil n. 2 Out 1958
Psiquiatra/Escritor

Loumari disse...

Vale a pena termos objectivos de aumento da auto-estima, mas rejeitemos a emotividade e o populismo de eventos que se esgotam em si mesmos. Aproveitemos algum realismo lúcido dos crónicos da depressão, mas rejeitemos o seu cepticismo e falta de ambição. Se quisermos manter uma linguagem psicológica, diremos que a auto-estima é mais o resultado de uma trajectória do que de um momento exaltante, ainda que estes sejam reconfortantes.
(José Manuel Leite Viegas)


Todos nós temos talentos diferentes, mas todos nós gostaríamos de ter iguais oportunidades para desenvolver os nossos talentos.
(John Fitzgerald Kennedy)
Estados Unidos 29 Mai 1917 // 22 Nov 1963
Estadista



O laço essencial que nos une é que todos habitamos este pequeno planeta. Todos respiramos o mesmo ar. Todos nos preocupamos com o futuro dos nossos filhos. E todos somos mortais.
(John Fitzgerald Kennedy)
Estados Unidos 29 Mai 1917 // 22 Nov 1963
Estadista

Anônimo disse...

Sai um vampiro entra outro, e povo é a vitima que tera seu sangue sugado

chico trevas

Anônimo disse...

ESSA CARA É UM VERDADEIRO CANALHA COVARDE, FOI MOTIVO, DE VERGONHA PARA TODA SUA FAMILIA!!!!!!É TÃO RUIM QUE NEM PRA MORRER PRESTA,

Anônimo disse...

Revoltante as ações criminosas do lulopetismo no assalto aos cofres públicos para ladroagem , caixa 2 de campanhas políticas e para financiamento a juros baixíssimos de obras de infraestrutura que seriam essenciais para o desenvolvimento do Brasil, mas que foram usadas para desenvolver os países alinhados à cuba e que nada tem conosco - nem cultura, nem língua nem afinidades. Sabemos de tudo isso, mas toda vez que lemos ou ouvimos falar sobre isso o nosso sentimento de indignação se reacende e sempre será assim pois jamais nos iremos conformar com essa malandragem, roubo e falta de patriotismo.
Outra coisa - o Brasil estaria muito melhor hoje se não houvesse a reeleição, os cartões corporativos, o Ministério da Defesa, comandado por civil e outras ações mais, que talvez desconheça. E quem inventou tudo isso, foi um petista? Não, foi o presidente da república anterior, do partido de oposição - FHC. Se não existisse a reeleição não teríamos de suportar os 13 anos do pt , a farra com o nosso dinheiro escoar pelo ralo dos cartões corporativos e nem submissão das forças armadas .

marcelo victor disse...

Maconheiro e um velhote sem-vergonha!!!