domingo, 27 de setembro de 2015

MST - os sem-terrinha


"Se tu conheces o inimigo e a ti próprio, não precisarás temer o resultado de 100 batalhas. Se tu te conheces, mas não ao inimigo, para cada vitória obtida sofrerás também uma derrota. Mas, se tu não conheces o inimigo e nem a ti próprio, serás sempre derrotado".(SUN-TZU, Ano 500 A.C.)

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Carlos I. S. Azambuja

Algumas manchetes de jornais, segundo o site do Movimento Paz no Campo (http://www.paznocampo.org.br):

“ - MST: 2 milhões de militantes e 1.800 escolas”
“ - 200.000 crianças no Brasil aprendem no Livro Vermelho de Mao”
“ - País terá graduação para assentados”
“ - Graduação na USP só para aluno assentado”
“ - MST forma professores e prega luta”.

Nas 1.800 escolas públicas dos assentamentos e acampamentos estão matriculados 160.000 sem-terrinhas. Essas escolas são reconhecidas pelo MEC e mantidas, evidentemente, com recursos provenientes do governo.
Em cerca de 20 Universidades existem cursos exclusivos para a formação de sem-terras, por convênio. Esses cursos em sua maioria são pagos pelo Incra. Para se candidatar ao curso é preciso ser assentado, filho de assentado, não ter formação superior e trabalhar como educador em escolas dos sem-terrinha.

A Universidade Florestan Fernandes, inaugurada em janeiro de 2005 pelo MST, em novembro do mesmo ano formava 60 alunos em cursos de especialização, com a presença do então Secretário-Geral da Presidência, ministro Luiz Dulci. Bem destacada no centro de cada diploma estava a frase: “
Contra a intolerância dos ricos, a intransigência dos pobres. Não se deixe cooptar. Não se deixe esmagar. Lutar sempre”.

Existe também um projeto de uma escola sul-americana de agroecologia, cujo protocolo de intenções para sua implantação no Estado do Paraná foi assinado pelos governos do Brasil, Venezuela, Paraná e dirigentes da Via Campesina.

Pela primeira vez no Brasil teremos estudantes saídos de universidades com o diploma de professor rural. O Ministério da Educação fechou convênio com cinco universidades para a formação desses cursos. Segundo o MEC, esses cursos são inspirados nos cursos de graduação para os sem-terras. Há mais de três anos existem esses cursos na UFMG.
 
Na aula inaugural, em 2005, discursou Armando Vieira, líder do MST em MG. Pregou abertamente que as “
universidades são latifúndios, e nossa presença aqui é uma ocupação”. 

Luta de classes e subversão em estado puro!

A revista
 Época, em reportagem que ficou famosa – que trazia na capa a frase “MST, Eles querem revolução” – escreveu:

Há 20 anos eles eram crianças colocadas pelos pais na linha de frente das invasões, para constranger a polícia e suas baionetas. Hoje eles são o comando de ocupações, marchas e saques pelo Brasil afora. A nova geração do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST), a primeira nascida nos acampamentos e formada nas escolas da organização, chegou ao Poder. Quando boa parte do povo estiver pronta para pegar na enxada, a gente faz uma revolução socialista no Brasil. Meus pais só queriam um pedaço de terra. Agora queremos mudar a sociedade, mesmo que não seja pela via institucional. A gente precisa ir para a luta, acampar e viver o desconforto para destruir o capitalista que vive dentro de nós. Queremos a socialização dos meios de produção. Vamos adaptar a experiência cubana e soviética ao país”.
                                                    
ENCONTRO DOS SEM TERRINHA

Car@s Compas,

O MST irá fazer um encontro dos Sem Terrinha, nos dia 11,12 e 13 de outubro de 2005; serão 1000 crianças e adolescentes do Brasil todo, mais 300 educadores.

Nesses tempos de retrocesso profundo, mais do que nunca experiências como essas devem ser apoiadas, o MST está precisando do apoio de todas as entidades e lutadores sociais, precisa de: recursos para garantir a vinda de todos, alimentação, local para ficar e todo apoio logístico possível.

Camaradas, vamos lá exercitar toda a nossa solidariedade nessa luta!!!

MST
Secretaria Estadual: 3663-1064
Danilo (setor de projetos): 7438-1413


Carlos I. S. Azambuja é Historiador.

4 comentários:

Anônimo disse...

Os sem-terrinhas cresceram odiando o capitalismo, o mesmo capitalismo que lhes fornecem agora os celulares, carros, computadores de última geração, escolas, faculdades. O capitalismo que constrói os hotéis de luxo em que os chefes do movimento fazem questão de se hospedarem em qualquer viagem. Pensam que renegarão o desfrute do capitalismo para si ? Ledo engano - a elite comunista/socialista terão tudo do bom e do melhor, apenas impedirão aos "bundões" de terem o acesso a todas essas benesses e regalias do capitalismo pois estes sim, viverão em extrema pobreza. Vejam o caso de Fidel Castro, Raul, etc., em cuba. Eles vivem muito bem e com fartura enquanto os cubanos passam fome e vivem em casebres imundos e carros caindo aos pedaços. Vejam a dilma , quando viaja ao exterior - gasta fortunas dos cofres públicos, se hospedando nos hotéis mais caros e usando limusines mais suntuosas. Isso é socialismo? Não! Isso é enganação! Agora, se eles conseguirem mesmo implantar o socialismo/comunismo no Brasil, como em cuba e venezuela, em poucos anos irão pedir pelo amor de Deus para voltarem os benefícios do capitalismo. Por serem todos incompetentes e só terem gogó, não conseguem produzir nada, nem papel higiênico. O que vem depois só pode ser fome, pobreza, desabastecimento, isolamento. Cuba atualmente está de joelhos, frente aos EUA, pedindo a volta das relações comerciais entre eles. Se o socialismo, o comunismo não era tão importante e tão bom para cuba, por que querem voltar para o seio do maior país capitalista do planeta?

Anônimo disse...

Os sem-terrinhas cresceram odiando o capitalismo, o mesmo capitalismo que lhes fornecem agora os celulares, carros, computadores de última geração, escolas, faculdades. O capitalismo que constrói os hotéis de luxo em que os chefes do movimento fazem questão de se hospedarem em qualquer viagem. Pensam que renegarão o desfrute do capitalismo para si ? Ledo engano - a elite comunista/socialista terão tudo do bom e do melhor, apenas impedirão aos "bundões" de terem o acesso a todas essas benesses e regalias do capitalismo pois estes sim, viverão em extrema pobreza. Vejam o caso de Fidel Castro, Raul, etc., em cuba. Eles vivem muito bem e com fartura enquanto os cubanos passam fome e vivem em casebres imundos e carros caindo aos pedaços. Vejam a dilma , quando viaja ao exterior - gasta fortunas dos cofres públicos, se hospedando nos hotéis mais caros e usando limusines mais suntuosas. Isso é socialismo? Não! Isso é enganação! Agora, se eles conseguirem mesmo implantar o socialismo/comunismo no Brasil, como em cuba e venezuela, em poucos anos irão pedir pelo amor de Deus para voltarem os benefícios do capitalismo. Por serem todos incompetentes e só terem gogó, não conseguem produzir nada, nem papel higiênico. O que vem depois só pode ser fome, pobreza, desabastecimento, isolamento. Cuba atualmente está de joelhos, frente aos EUA, pedindo a volta das relações comerciais entre eles. Se o socialismo, o comunismo não era tão importante e tão bom para cuba, por que querem voltar para o seio do maior país capitalista do planeta?

Anônimo disse...

Chumbo neles

Anônimo disse...

Brasil, um país que abraça essas aberrações.Sem terrinha é uma coisa doentia. Estão dando instruções de vagabundagem já no berço. VAGABUNDOS