quarta-feira, 16 de setembro de 2015

O que é AJR?


"Se tu conheces o inimigo e a ti próprio, não precisarás temer o resultado de 100 batalhas. Se tu te conheces, mas não ao inimigo, para cada vitória obtida sofrerás também uma derrota. Mas, se tu não conheces o inimigo e nem a ti próprio, serás sempre derrotado".(SUN-TZU, Ano 500 A.C.)

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Carlos I. S. Azambuja

“A AJR - Aliança da Juventude Revolucionária – é uma organização política revolucionária e socialista composta por jovens, tanto trabalhadores como estudantes. Seu objetivo é organizar a juventude em torno de um programa definido que defenda suas reivindicações imediatas e as reivindicações históricas da classe operária, tendo em vista a luta pela revolução proletária, o governo operário e o socialismo” (http://www.pco.org.br/ajr/pagina_inicial.php)  

A AJR atua organizando as lutas da juventude nas escolas, universidades, nos locais de trabalho e moradia, nas lutas envolvendo a questão dos negros e das mulheres e também nas questões referentes à arte e à cultura.

Defende um ensino público, gratuito e de qualidade para todos, em todos os níveis, além de outras reivindicações da juventude estudantil, como o fim do vestibular e o livre ingresso na universidade, a constituição de governos tripartites com maioria estudantil nas escolas e universidades etc.

A AJR atua também nas fábricas e no campo, onde organiza a luta contra o desemprego e por aumentos salariais para os jovens trabalhadores, a luta pela reforma agrária com expropriação do latifúndio, jornadas de trabalho reduzidas sem redução dos salários para jovens que estudam e trabalham, entre outras.

Em todos os lugares, a AJR realiza campanhas políticas com temas de interesse dos jovens e de toda a população, a exemplo da campanha contra a repressão aos sem-terra e de defesa do ensino público e gratuito e pela redução da jornada de trabalho para 36 h. semanais sem redução nos salários.

A AJR organiza também palestras e cursos de formação política sobre os mais diversos temas, tais como a história das lutas de Che Guevara, a Revolução Cubana, a Revolução Russa, A História do Socialismo, sobre obras marxistas como O Capital, de Marx, de introdução aos elementos fundamentais da teoria marxista, sobre arte e cultura (Surrealismo), sobre psicologia e sexo na juventude, entre outros.

Duas vezes por ano, a AJR realiza uma de suas principais atividades: os acampamentos de férias de verão e inverno, nos quais participam jovens de várias regiões do país que aproveitam o período de férias escolares e no trabalho para realizarem cursos de formação política.

A AJR participa das atividades do movimento estudantil nacional, os Congressos da UNE e da UBES e das organizações estaduais e municipais dos estudantes, onde intervém com o seu programa.

Além disso, a Aliança da Juventude Revolucionária participa das campanhas políticas, sindicais e outras promovidas pelo Partido da Causa Operária, PCO, e publica um jornal de circulação nacional, além de boletins periódicos que são distribuídos em quase todos os Estados do país.

Alguns itens sobre o programa da Aliança da Juventude Revolucionária:

- Não ao salário-mínimo de fome;

-Abaixo a super exploração;

- Que os patrões arquem com os custos da crise e sustentem seu Estado;

- Não às demissões e sim às ocupações de fábricas;

- Não ao pagamento da dívida externa e fora o imperialismo;

- Fim da repressão aos sem-terra e fim dos latifúndios;

- Mobilização revolucionária das massas, pelo socialismo;

- Por uma universidade a serviço da luta de classe do proletariado;

- Por uma nova direção para o movimento estudantil e reconstrução da UNE pela base;

- Pelo fim do ensino pago, por uma universidade gratuita para todos;

- Pela descriminalização do aborto e atendimento às mulheres pela rede médica gratuita;

- Pelo fim da discriminação sexual da mulher;

A Aliança da Juventude Revolucionária compreende que a luta pelo governo operário e pelo socialismo somente poderá ser vitoriosa com a derrota do capitalismo nos países mais avançados e por isso repudia qualquer fantasia reacionária de construir um “socialismo nacional”.
 
A luta revolucionária, hoje mais do que nunca, exige responder ao chamado revolucionário do Manifesto Comunista de Karl Marx e Friedrich Engels: “
Proletários de todos os países, uni-vos!” A AJR defende, nesse sentido, a revolução mundial como a única via para o socialismo.

Para o sucesso da luta contra os capitalistas e seus agentes, as massas precisam de uma direção revolucionária mundial para as suas lutas.
 Esta direção não pode ser outra que a IV Internacional, continuadora da tradição histórica da luta revolucionária das massas operárias do mundo que vai desde o Manifesto Comunista de Marx e Engels, passando pela II Internacional em sua época revolucionária, até a III Internacional e à Revolução, de Lênin e Trotski, da qual a bandeira da IV Internacional é a continuação viva.

Esta é uma tarefa de hoje, não do amanhã. Por isso, a AJR soma-se ao chamado do Partido da Causa Operária e de outras organizações trotskistas revolucionárias pela refundação imediata da IV Internacional.

O Partido da Causa Operária, que defende os postulados revolucionários da IV Internacional, foi tornado legal pela Justiça Eleitoral.

Além da AJR, dezesseis outras entidades vinculadas a organizações, grupos e partidos políticos nacionais ou estrangeiros atuam no chamado Movimento Estudantil:

1. UJR-UNIÃO DA JUVENTUDE REBELIÃO (Partido Comunista Revolucionário)
 
2. JAL-JUVENTUDE AVANÇAR NA LUTA (Liga Bolchevique Internacionalista)
 
3. JR-JUVENTUDE REBELDE (Partido Comunista Marxista-Leninista)
 
4. JR8-JUVENTUDE REVOLUCIONÁRIA DO MR8 (Movimento Revolucionário Oito de Outubro)
 
5. JR-JUVENTUDE REVOLUÇÃO (O Trabalho)
 
6. UJC-UNIÃO DA JUVENTUDE COMUNISTA (Partido Comunista Brasileiro)
 
7. UJS-UNIÃO DA JUVENTUDE SOCIALISTA (Partido Comunista do Brasil)
 
8. UJR-UNIÃO DA JUVENTUDE REVIRAVOLTA (Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado)
 
9. FER-FRENTE ESTUDANTIL REBELIÃO (Ala Vermelha)
 
10. JUVENTUDE EM LUTA REVOLUCIONÁRIA (integrante do “Bloqueoalca”)
 
11. JUVENTUDE DE COMBATE SOCIALISTA (Corrente Socialista dos Trabalhadores)
 
12. MOVIMENTO REVOLUCIONÁRIO DA JUVENTUDE (Partido Operário Revolucionário Trotskista-Posadista)
 
13. MOVIMENTO ESTUDANTIL POPULAR REVOLUCIONÁRIO (Liga dos Camponeses Pobres) 
 
14. COMUNA (CORRENTE MARXISTA UNIVERSITÁRIA EM AÇÃO)
 
15. JUVENTUDE REVOLUÇÃO INDEPENDENTE – Dirigiu em Florianópolis, no início de julho de 2004, os distúrbios de rua contra o aumento das passagens de ônibus. Chefiada por MARCELO POMAR, que foi preso. MARCELO POMAR, 26 anos, nasceu no Pará e reside em Florianópolis há 5 anos. Estuda História na Universidade de Santa Catarina e é dirigente da Juventude Revolucionária Independente. É bisneto de PEDRO POMAR, ex-dirigente do PC do B, e neto de WLADIMIR POMAR, dirigente do PC do B.

16. GRUPO CONTRAPONTO – Ação Popular Socialista, que atua dentro do PT.

Carlos I. S. Azambuja é Historiador.

5 comentários:

Loumari disse...


Deve-se aprender sempre, até mesmo com um inimigo.
(Isaac Newton)



Beijo o meu rival, mas é para o sufocar.
(Jean Racine)

Roger San Romeu disse...

quanta babaquice comunista, até quando?

Eder EJ disse...

Juventude, vá trabalhar! isso tudo é papo de vagabundo, consumidor de maconha.
Aliás faltou colocarem em suas metas a liberação da maconha. Mas para isso faltou coragem. Pega mal nessas horas. Tem que posar de bonzinhos.
Me poupem.

Robson de Oliveira disse...

Eu acho o seguinte; no capitalismo, existe o capital como o "elemento combustível", é certo, mas o que existe como esse mesmo elemento no comunismo? Algo que faça com que as pessoas aceitem e se submetam às diretrizes? Simplesmente uma falsa utopia. Então, a necessidade de empregar a força como o substituto "mais convincente". Geralmente, essa força, se inicia com exclusão completa de opiniões contrárias e vai aumentando com o passar do tempo e a simples observação dos resultados. Daí, é necessária MAIS FORÇA, para continuar a CONVENCER os indecisos. Finalmente, e após ainda continuar observando os resultados, impõe-se um extermínio do pensamento contrário.
De pensar que todos esses grupos nascem e prosperam dentro de um sistema livre para que cresçam e empreguem tudo o que NÃO APRENDERAM para destruir esse próprio sistema livre.
Essa é a típica atitude de um parasita... destruir o próprio organismo que lhe sustenta!!!

Anônimo disse...

Se eles querem o comunismo, que vão para cuba, venezuela ou para a Rússia. Aqui não, violão!!