domingo, 13 de setembro de 2015

Pixuleco e Dilmaluka


Poesia no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Fred Monteiro da Cruz

No país do bananal
Já nem sei mais o que faço
Pra cada canto que olho
Já vai me dando um cansaço
Pois no 7 de setembro
Eu vi um muro de aço

Era um muro da vergonha
Que aqui nunca existiu
O povo botou abaixo
E logo o muro caiu
E assim na nossa festa
Outro boneco surgiu

Veio fazer companhia
Ao famoso PIXULECO
A imagem do Satã
Que manda nesse boteco
Conhecido por Planalto
Palácio muito “furreco”

Surgiu toda de vermelho
Feito luz de cabaré
Com um nariz de “pinóquia”
Do jeito que ela é
PIXULECA ou DILMALUKA
Chame lá como quiser

A petralhada arretou-se
E fez cara de paisagem
Ao ver os dois sacripantas
Juntinhos na sacanagem
Levar vaia do povão
Já chamando a carceragem

Pois o fim dessas trepeças
Já está mais que traçado
Eles vão para a Papuda
Pra pagar grande pecado
Pois quem rouba o nosso povo
Tem que ir pro cadeado

Eu estou achando pouco
Que a dupla avermelhada
Vá mofar nas suas celas
Vá curtir com a petralhada
Muitos anos de descanso
Numa cela bem trancada!


Fred Monteiro da Cruz é Poeta. Originalmente Publicado em 9 de setembro de 2015 no Jornal da Besta Fubana - http://www.luizberto.com/

Nenhum comentário: