segunda-feira, 7 de setembro de 2015

Senena(N)ta Blindada ao Luar


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Carlos Maurício Mantiqueira

O que vai derrubar a Anta é a conta de luz. Para a maioria das pessoas, triplicou.

Em breve a escolha será comer ou pagá-la.

Haverá um aumento no consumo de velas e pilhas para lanternas.

Velório da Anta. As pessoas vão recarregar os smartphones nos escritórios e lojas. Em casa, banho só com aquecedor à gás. Se houver água, é óbvio.

Se aparecer em público ou tiver seu nome divulgado no sistema de som, a Anta será mimoseada com sugestões bizarras para o uso do esfíncter, como na festa de Barretos dias atrás.

É loba em pele de ovelha velha. Hoje o planalto está cheio de locais para lobas.

Os antigos lupanares pelo menos eram melhor administrados.

Os identificava uma luz vermelha... Mas com o atual custo da energia, ela foi substituída pela bandeira vermelha.

Pode se tornar esbravejAnta, violAnta e vingAntiva.

ComandAnta em chefa de nau à deriva, não lhe sopram bons ventos.

A tripulação do PTitanic só é formada por jumentos ou por ávida porcada.

E ainda resolveu cutucar a Onça, às vésperas da parada, com aquela canetada (8515)...

Foi mais uma de quem acha que ficar blindada por um muro é garantia para escapar dos mouros...


Carlos Maurício Mantiqueira é um livre pensador.

4 comentários:

Loumari disse...

Não se Pode Viver Assim!

Temos na natureza muitas coisas contra as quais lutar, mas há um inimigo pior que todos os furacões e terramotos, o próprio ser humano. A natureza com todos os seus vulcões, terramotos, furacões e inundações não causou tantos mortos como a humanidade causou a si própria. Lutas de toda a ordem: guerras religiosas, guerras de interesses materiais, guerras absolutamente absurdas e estúpidas, como as dinásticas. Não há um raio de luz – para pôr a questão assim – que dê na cabeça das pessoas e as faça perceber que não se pode viver assim!

"José Saramago, in 'A Capital (4 Nov 1995)'
Portugal 16 Nov 1922 // 18 Jun 2010
Escritor [Nobel 1998]



A globalização e a doutrina que a sustenta, o neoliberalismo, tem aumentado os problemas da miséria, da fome, do desemprego nas nações onde tem sido aplicada.
(Baptista Bastos)


A principal ameaça à paz no mundo hoje é a ausência de liberdade, de democracia e de bem-estar no Médio Oriente.
(Esther Mucznik)



Que influência pode ter a voz de um escritor, de um poeta, de um intelectual? É uma gota no oceano, uma agulha no palheiro. A arte e a literatura nunca modificaram muito o mundo.
(Antonio Tabucchi)



Os grandes culpados por todos os males da humanidade são os sistemas de dominação e esta tendência que o ser humano tem para criar diferenças, que justificam todas as violências, todos os sistemas de opressão.
(Isabelle Alonso)



O mundo está a jeito de ditaduras alcançáveis por voto, por terrorismo, por demagogia, por coacções de imprevisíveis consequências.
(Fernando Dacosta)



A tecnologia trouxe-nos ganhos espantosos. Mas o mundo, tão poderoso na ciência, revela cada vez mais que a sua principal doença é a terrível desorientação ética em que vive.
(João César das Neves)

Loumari disse...

Ama e Ama-te

Sempre que nos dedicamos com a melhor das intenções, e incondicionalmente, a algo ou alguém fazemo-lo e dizemo-lo com amor. Esta palavra, assim como outras bem semelhantes como «amo-me» ou «amo-te», deviam andar nas bocas de todo o mundo. Mas não, muitos consideram-na demasiado valiosa, pesada e própria para poucas ocasiões e, então, raramente a dizem e, creio eu, um dia deixarão de dizê-la. 0 amor é o tesouro mais importante do mundo, é a mais alta dimensão do homem e a maior equação entre alma, o corpo e a mente, no entanto, é tão simples encontra-lo como ver sair água cristalina de uma torneira aberta. É de todos e para todos, como tal, não se compreende tamanha resistência à sua utilização. Tudo o que amamos e todos os que amamos, onde devemos estar incluídos, devem estar ao corrente do nosso amor, não uma, não duas nem três vezes, mas sempre que o sentirmos. Quanto mais verbalizarmos o amor, mais espaço encontramos em nós para amar. Ama e ama-te. Dá voz ao que sentes.

"Gustavo Santos, in 'A Força das Palavras'
Portugal n. 27 Mai 1977
Life Coach

Anônimo disse...

A tal "onça" não passa de um veadinho...E um veadinho escroto, canalha e corrupto.

Anônimo disse...

Cutucou a onça com vara curta; ela tá igual merda: qto + mexe, + fede!