segunda-feira, 5 de outubro de 2015

Hedionda traição ao Brasil


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Geraldo Almendra

O Brasil está sofrendo sucessivos golpes da Cleptocracia Comunista Corrupta sendo os mais recentes a colocação de um comunista chefiando as FFAA, o STF se declarando publicamente como interventor do processo de investigação da Lava Jato para desqualificar o Juiz Sérgio Moro, e o MARGINAL LULA dando o golpe do 3º. Mandato – com total cumplicidade de um Parlamento com suas casas chefiadas por denunciados por corrupção, definitivamente se apresentando como um balcão de negociações espúrias, corruptas e criminosas –  colocando a “presidenta” de direito - pela via do estelionato eleitoral - em uma vergonhosa posição consolidada de fantoche do criminoso projeto de poder do PT-Foro de São Paulo.

Aos olhos do resto do mundo civilizado deve ser impossível uma compreensão racional do que está acontecendo com o nosso país diante de uma sociedade formada majoritariamente por ignorantes, analfabetos funcionais e milhares de canalhas esclarecidos das burguesias públicas e privadas cúmplices da destruição do nosso país, como se eles nunca irão ser atingidos pelas consequências de seus crimes de lesa pátria e pelo fundamentalismo da prática do ilícito como valor predominante nas relações sociais.

Tenho reiterado que a Constituição não tem uma Cláusula Pétrea que obrigue as FFAA a se subordinarem a qualquer preço a um Poder Público que é reconhecido no Brasil e no mundo como um COVIL DE BANDIDOS, agora sob o comando direto do presidente de fato do Brasil: o mais sórdido MARGINAL DA POLÍTICA que a história do nosso pais irá registrar.

Muito acima de uma hierarquia militar de subordinação ao Poder Executivo Cleptocrata que comanda o país, construída por uma classe política que pode, de forma inquestionável, ser considerada a ESCÓRIA da sociedade dos canalhas esclarecidos e seus cúmplices, está o compromisso patriótico das FFAA de defender o Brasil e seu povo do golpe comunista que já se apresenta em sua fase final, no momento em que todas as iniciativas de agressão à moral, à ética, à justiça e à propriedade privada comandadas pelos terroristas do MST e de outros grupos paramilitares não são minimamente combatidas pelos instrumentos da lei para a preservação dos nossos sonhos de democracia.

Muito me chamou a atenção declarações de dois generais da ativa:

“A sociedade brasileira ainda está dividida entre o 'impeachment' e a 'intervenção', ainda tem dúvidas do que quer. Pois bem, nós só sairemos da caserna mediante oagravamento terrível do caos."

Ministro chefe do GSI pede demissão e avisa “se abrir o bico, não sobrará ninguém”.

Da primeira declaração entendo que o general que a fez está cometendo um gravíssimo crime de lesa pátria pois passa o entendimento que a situação que o Brasil vive hoje não representa um caos, mesmo tendo uma estatística de mais de 200000 mortes somente em 2014, sendo mais de 60000 assassinatos, empresas estatais à beira da falência devido aos bilionários roubos do dinheiro público, um máquina estatal gigantesca mas ineficiente, incompetente, prevaricadora e corrupta, uma economia no desfiladeiro da recessão e do desemprego de milhões de pessoas, e um Poder Executivo comandando uma Cleptocracia que, de forma correta, assim foi classificada por um Ministro do STF, uma exceção naquela ilha de togados traidores do país.

Acrescente-se a esse trágico cenário o fato da falência da família, do adestramento homossexual compulsório de milhares de alunos do Ensino Básico nas escolas públicas, e na formação de legiões de consumidores de maconha e cocaína no campus das universidades públicas que, com a propagação da cultura marxista liderada por reitores comunistas formam, não novas gerações de gente voltada para a pesquisa, inovação e o empreendedorismo técnico-científico-empresarial, mas sim,primordialmente, militantes do comunismo cleptocrata corrupto com a imagem do porco assassino Che Guevara nas suas mentes deturpadas e escravas do decálogo de Lênin.

Para este General a falência da educação, da saúde e da segurança pública, a destruição econômica do país por desgovernos rigorosamente corruptos e genocidas, e o apodrecimento moral do Poder Judiciário também não representam o caos, assim como a falência moral e ética de todas as instituições públicas e suas relações com a iniciativa privada, com todas as grandes empresas de construção civil - e muitas outras - aceitando pagar propinas para agentes criminosos do Estado, formando cartéis de corrupção, e a ocorrência da compra de medida provisória para favorecer montadoras com o produto do roubo do dinheiro público desviado para parentes de um MARGINAL da política que, de fato, nunca deixou de ser presidente do Brasil.

Quanto sangue ainda terá que ser derramado pelas consequências do bilionário roubo do dinheiro público para o General considerar que o país vive um caos?

Quantas mais propriedades privadas ainda terão ainda que ser invadidas e destruídas pelo grupo terrorista MST financiado pelo Estado Bandido, e quantas ameaças ainda terão que ser feitas pela canalha comunista até a eclosão de uma guerra civil sem retorno?

Como bem colocado por um Procurador“crimes de corrupção matam mais que homicídios”, uma verdade comprovada que o General também não qualifica como um caos no país.

Será que o General aposta em uma guerra civil que pode ser evitada como o sinal de que o caos chegou?
Ou será que estamos diante de um grande engodo militar de generais que estão empurrando a sociedade com a barriga para os braços genocidas de um regime cleptocrata comunista já aceito por eles como fato consumado e sem retorno? – Um aceite por covardia, omissão ou cumplicidade.

Enfim, o fato da Fraude da Abertura Democrática ter criado a cultura da prática fundamentalista do ilícito nas relações públicas e privadas como um valor fundamental de sobrevivência ou enriquecimento, garantidos pela impunidade escandalosamente promovida por togados vestidos de bandidos e bandidos vestidos de togados, não representa um caos para o país, também segunda a visa do general.

A segunda declaração tão grave quanto a primeira demonstra que o outro general que a fez tem tido plena consciência do total apodrecimento dos Poderes da República no que de mais grave pode ocorrer em termos de deterioração moral e ética, somente resolve se pronunciar quando é demitido do seu cargo e perdendo suas mordomias.

O que exatamente significa “não sobrará ninguém”? – Com certeza diz respeito ao fato de que o Poder Público do nosso país não passa de um COVIL DE BANDIDOS chefiado de fato pelo MARGINAL LULA, representante no Brasil do Foro de São Paulo.

Somente um ignorante ou um analfabeto funcional, mantidas as circunstâncias de omissão, covardia ou cumplicidade das FFAA com o criminoso projeto de poder do PT, pode ainda pensar que as FFAA continuem sendo instituições respeitáveis.

Assim podemos concluir que o Fernandinho Beira Mar pode ser tão respeitável quanto...

Felizmente ainda temos muitos comandantes e milhares de soldados de diversas patentes que devem pensar diferente e que, a qualquer momento, podem decidir que defender o Brasil - QUE JÁ SE ENCONTRA EM UM ESTADO DE CAOS GENOCIDA - do comunismo é muito mais importante do que a prática do POLITICAMENTE CORRETO com um COVIL DE BANDIDOS chefiado pelo MARGINAL LULA.


Geraldo Almendra é economista e professor de matemática  aposentado.

Nenhum comentário: