sábado, 31 de outubro de 2015

Nossas opções


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Enio Mainardi

INTERVENÇÃO CONSTITUCIONAL DAS FORÇAS ARMADAS. A limpeza da classe política se faz de imediato, extinguindo-se o PT como partido. Os corruptos, políticos ou não, são julgados duramente. Institui-se o parlamentarismo, com novas eleições. Constrói-se o Brasil para adotar um federalismo no futuro, com poder central limitado. Muda o foco da nossa política externa, voltando nosso planeta a orbitar países com sistema democrático, como os Estados Unidos. Novos acordo comerciais são assinados. Reconstitui-se o poder judiciário, eliminando dos postos-chave os operadores de direito que são servidores do PT. Inclusive - e principalmente - no STF. Retorno ao estado de direito democrático, livrando a sociedade dos interesses de uma minoria política mercenária e ligada ao comunismo venezuelano-cubano. O Brasil sai da Unasul, voltando o controle efetivo das fronteiras - para inclusive coibir o tráfego de drogas. Uma nova Constituição é discutida, dando ênfase a uma postura nacionalista na exploração de minérios, o direito dos índios e a exploração predatória da Natureza. Recursos vultosos são direcionados para fortalecer militarmente o país, reequipando poderosamente as Forças Armadas.

GREVE GERAL. A sociedade move-se para o protesto, parando o país. o Estado entra em paralisia completa. A pressão popular faz-se cada vez mais forte, dependendo do tempo e intensidade da Greve. Manifestações públicas acontecem em favor da mudança do regime. Apoio a líderes comprometidos com as mudanças. Aliança essencial com as Forças Armadas na consecução de objetivos democráticos. Liquidação radical do PT. Engajamento na busca de soluções justas, especialmente para os mais pobres. Lei com mão pesada no trato com os políticos e empresas corruptas. Reorganização da economia de mercado. Recuperação das empresas públicas saqueadas pelo PT. Rompimento dos acordos militares com a Russia e China, revisão desses tratados. O Brasil volta verdadeiramente a ser uma República.

GUERRA CIVIL. O PT e seus aliados, vendo-se perdidos, com a sociedade maciçamente contra eles, tenta jogar o país numa guerra civil. Chamam as Farc e exércitos estrangeiros, o MST, os sindicatos aparelhados. Buscam o apoio dos grandes veículos de comunicação, pela chantagem comercial e pressão política. As Forças Armadas decidem intervir. A câmara, o senado, em ebulição, se dissolvem. As ruas se transformam em frentes de batalha. Finalmente o Brasil conhecerá os horrores da guerra civil, radicalizando-se as posições. Mas, de qualquer forma, o país negará a se tornar uma Venezuela ou uma Cuba. Novas eleições, depois das cinzas.

O JUDICIÁRIO VIRA O JOGO. Os bons juízes tomam a Lei nas suas próprias mãos, apoiados pela sociedade. Apesar dos acordos soezes urdidos pelos políticos, a Justiça faz valer sua força. Processos apropriadamente instruídos decapitam a máfia petista-peemedebista. Reergue-se a possibilidade de uma sociedade mais justa. Sem a participação dos antigos membros do PT.

Essas são algumas das opções, com variáveis se cruzando nas diversas alternativas democráticas. Cabe a nós, mais do que nunca em nossa história, lutar pelos nossos direitos, numa Pátria mais equânime para todos os brasileiros.


Enio Mainardi é Publicitário. Originalmente publicado no Facebook do autor em 30 de outubro de 2015.

Um comentário:

Anônimo disse...

Prezado Amigo.
Tô dentro. Me chama que eu vou!
Suas palavras podem ser chamadas de utopia e de golpistas pelos esquerdopatas, mas representam a única alternativa viável para salvarmos o País desses crápulas bolivarianos.
Eles que vão implantar a "pátria grande" na PQosP!!!!
SALVEMOS O BRASIL!!!
FORA PT E PETRALHAS CORRUPTOS E LADRÕES!!!
MORRAM FIDEL E SEUS ACÓLITOS!!!