quarta-feira, 25 de novembro de 2015

A Queda Inevitável


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Carlos Maurício Mantiqueira

Toda moeda importante, hoje existente no mundo, não tem mais lastro físico (ouro, prata,etc.).

Todas são fiduciárias, isto é, baseadas na confiança da pessoas em seus emissores (governos, bancos, empresas de cartões de crédito,etc.).

O nosso atual desgoverno só dá maus exemplos e a garantia de malfeitos continuados.

O país não está destruído. A destruição ocorre com guerras, terremotos, tsunamis, incêndios e outros desastres naturais ou decorrentes da negligência e incompetência dos poderes públicos. A lama de Mariana é a maior vergonha mundial da história.

A Anta virou lama duck.

A reconstrução só será possível após a troca de toda a classe política.

Do contrário será trocar seis por meia dúzia.

Aproxima-se a hora em que dona Onça terá que escolher: ou fica do lado do povo ou garante os bandidos no poder.


Carlos Maurício Mantiqueira é um livre pensador.

3 comentários:

Loumari disse...

A Visita do Príncipe

Não sei nunca o que me trazem as palavras, elas gostam tanto de me surpreender. Hoje ao levantar da névoa trouxeram-me a casa sobre o rio, o terraço escassamente iluminado por um lampeão que balançava ao vento, o pequeno sapo que todas as noites, rente ao muro, se ia aproximando, depositário de tudo o que nesse tempo em mim se confundia com a ternura. Pequeno príncipe da vadiagem, por ali se quedava sem outro ofício que não fosse o de receber alguma carícia, só depois regressando por entre a humidade das pedras aos pântanos da sombra, a noite inteira nos olhos desmedidos.

"Eugénio de Andrade, in 'Poesia e Prosa [1940-1980]'
Portugal 19 Jan 1923 // 13 Jun 2005
Poeta

Loumari disse...

"A barca é perdida, salve-se quem puder"


O desastre pode resultar duma simples oportunidade perdida.
(Napoleão Bonaparte)

Anônimo disse...

Senhor Maurício,
Essa Dona Onça não bebe mais água de riachos ou de igarapés frequentados pelo povão.
Quando tem sede, sobe ao planalto e bebe míseros goles de uísque 12 anos, servidos pela sua amiga de infância e companheira fiel, a Dona Anta.
É um caso inédito na fauna mundial, em que a anta é que come a onça.
===============================
Só deve perder, em absurdo e ineditismo, para um caso ocorrido no Serengeti africano, em que duas formiguinhas enforcaram um elefante macho até a morte.