quarta-feira, 18 de novembro de 2015

Carta aberta ao povo brasileiro e ao Judiciário


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Francisco Torres de Melo

Sou um cidadão brasileiro que, com meus 90 anos, não estou com medo da morte e sim com o fim do meu País. Vossas Excelências e o povo devem perguntar como um general reformado encontra-se nesta situação? A resposta é simples: A sociedade brasileira começa a acreditar na SAGRADA JUSTIÇA e eu, também. Victor Hugo, o grande dramaturgo, escreveu a grande VERDADE: "A PRIMEIRA IGUALDADE É A JUSTIÇA".

Pergunto aos Excelentíssimos Ministros: O ART. 5º DA SAGRADA CF DIZ: "Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, ..... É uma verdade no nosso País?

Os criminosos comuns estão jogados nas infectas prisões brasileiras e os grandes LADRÕES DO CRIME DO LAVA JATO parecem que são ladrões diferentes dos outros brasileiros. São iguais ou são diferentes? Muitos em casa com tornozeleiras eletrônicas e os desgraçados exprimidos nos xadrezes imundos.

O sábio Aristóteles, 284 aC, já dizia: "A base da sociedade é a justiça; o julgamento constitui a ordem da sociedade: ora o julgamento é a aplicação da justiça". A sociedade brasileira já desconfiava da eficiência da nossa justiça, mas parece que começa a mudar a sua postura. Os poderosos aos poucos estão sendo presos, mesmo que logo soltos e o Lava Jato vai sendo esquecido, pois cadeia, diz o populacho: só para os três P da vida.
Excelentíssimos Senhores Ministros.

Os bilhões roubados não poderiam ter salvo o nordeste da seca?

Os bilhões roubados não poderiam ter salvo as SANTAS CASAS?

Os bilhões roubados não poderiam ter resolvido o problema de energia?

Os bilhões roubados não poderiam ter dado escola para todos?

Os criminosos que roubaram os bilhões têm consciência? Oscar Wilde disse: Podemos suportar as desgraças que vêm do exterior: são acidentes. Mas sofrer pelas nossas próprias faltas... Ah!, é esse o tormento da vida. O Brasil sofre "o tormento da vida" por falta de consciência de seus filhos.

MERITRÍSSIMOS MINISTROS. Aprendi durante a minha vida que todo brasileiro antes de tudo deve: respeitar as leis e a figura do Juiz que é a segurança da sociedade. Sou de uma época que quando passava pela rua um desembargador todos tiravam o chapéu em sinal de respeito e hoje leio ataques aos Ministros do STF. Alguma coisa mudou: estamos em grave crise moral, pois quando não se respeita a JUSTIÇA tudo o mais periclita. Todos estão com os olhos abertos esperando o resultado da Justiça no caso que abala a sociedade.

Democracia é respeito a lei. E quando a justiça solta ladrões presos pela justiça por roubarem bilhões estamos vivendo numa anarquia.
Excelentíssimos Senhores Ministros. Só seremos salvos pela JUSTIÇA. Ladrão de 10 reais é o mesmo ladrão de um bilhão. São iguais perante a lei Art. 5º da CF.

MINISTROS DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL: SALVEM O BRASIL.
A HISTÓRIA GUARDARÁ SEUS NOMES COMO HOMENS QUE SALVARAM A NAÇÃO, FAZENDO JUSTIÇA, COLOCANDO NA CADEIA OS GRANDES LADRÕES DA PÁTRIA.


Francisco Torres de Melo, General reformado, é coordenador do Grupo Guararapes.

2 comentários:

Augusto disse...

Desculpem a minha ignorância jurídica, mas acho que o juiz Sergio Moro deve estar de gozação com o povo.
O cara (Fernando Baiano) faz uma delação, e julgado e condenado há 16 anos, um mês e dez dias de reclusão; cumpriu um e vai cumpri o restante na sua cobertura 800 metros quadrados na Barra da Tijuca, com sauna, piscinas e todas as regalias que “encontramos” em todo o presídio brasileiro...

Anônimo disse...

Discordo do comentário anterior. O juiz Sérgio Moro está certíssimo - quem faz delação premiada merece sim ficar em prisão domiciliar com regalias pois teve a coragem de denunciar os comparsas do crime. Se não fossem as delações premiadas nunca iríamos descobrir o fio da meada na Lava-jato, os meandros dos crimes, as ligações entre eles.