terça-feira, 24 de novembro de 2015

Gozando com o Presidente dos outros?


Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

Só tomando 13 litros de Orloff (aquela vodca famosa pelo slogan "eu sou você amanhã") para suportar tanta manifestação de brasileiros nas redes sociais comemorando a vitória do Mauricio Macri para a Presidência da Argentina. O orgasmo político é o resultado do coito interrompido com a democracia que temos aqui no Brasil, com a longa permanência da (indi)gestão PT-PMDB há mais de uma década comandando o desgoverno do crime organizado.

O Macri promete um montão de novidades. Inclusive, forçar a barra para que a Venezuela seja suspensa do caído Mercosul. O hermano também jura que formará uma equipe econômica técnica, pensando até em promover a corretíssima medida de liberar o câmbio e iniciar uma recuperação do parque industrial argentino. O prestígio dado pela vitória (em urnas não eletrônicas) dá um grande fôlego ao prefeito de Buenos Aires que derrotou, por margem apertada, o retrógrado peronismo. Se o que ele pretende fazer dará certo só o tempo vai dizer.

Aqui na Bruzundanga do crime organizado, onde a desgastadíssima e impopular Presidenta Dilma Rousseff consegue se estabilizar no trono planaltino, enquanto a mídia e as pessoas festejavam o triunfo do Macri, tivemos mais uma manifestação lúcida do juiz Sérgio Fernando Moro (que até ele próprio considera um absurdo e uma distorção ser tratado como um "herói nacional"). O magistrado aproveitou uma palestra no IX Fórum da Associação Nacional de Editores de Revistas (Aner), realizado em São Paulo, para chamar a atenção para um gravíssimo problema:

"O processo tem ido bem, mas não posso assegurar o dia de amanhã. Do ponto de vista de iniciativas mais gerais contra a corrupção, existe um deserto. Parece que a operação Lava-Jato, nessa perspectiva, é uma voz pregando no deserto. Não vai ser a Lava-Jato que vai resolver os problemas da corrupção no Brasil, não vou ser eu, não foi a Ação Penal 470 (conhecida como ação do mensalão); é o que nós, como cidadãos, vamos fazer a partir de agora. E para isso precisamos ter uma melhora nas nossas instituições e eu, sinceramente, não vejo isso acontecendo de maneira nenhuma".

Em parceria com a Associação de Juízes Federais (Ajufe), Sérgio Moro tem defendido uma série de reformas legislativas para diminuir a impunidade e melhorar procedimentos de combate à corrupção no País. O magistrado, no entanto, indica que tal projeto vem sendo sabotado politicamente. Moro criticou, especificamente, a falta de atenção ao Projeto de Lei 402/2015, em tramitação no Senado, que tem como intuito diminuir a lentidão do poder judiciário: "Será que tudo isso que foi revelado, milhões de pessoas saindo às ruas, será que não é suficiente para que se faça alguma coisa? Ou será que a única preocupação é com a própria sobrevivência?".

O titular da 13ª Vara Federal Criminal de Curitiba e os brasileiros de bem estão insatisfeitos com a falta de respostas institucionais do Congresso Nacional e do governo federal para prevenir e combater a corrupção sistêmica. No horizonte institucional tupiniquim, não há acenos concretos de que a situação possa evoluir para um estágio melhor. As organizações  criminosas, que usam a atividade política como meio para a prática de crimes, continuam estruturalmente impunes e sem qualquer previsão de que sejam efetivamente desmanteladas - a não ser que a "revolução brasileira" em andamento se efetive e promova as mudanças necessárias para mudar o modelo estatal capimunista, uma máquina de moer gente honesta e trabalhadora.

Os passivos brasileiros, que preferem sempre uma mágica solução estatal para resolver problemas que são da responsabilidade do cidadão, pagam a maior comédia fazendo festinha para a vitória do Macri - notadamente mais um evidente cumpridor da agenda globalitária na América Latina. O que ele fez como prefeito de Buenos Aires só teve um pouco mais de competência gerencial que um Fernando Haddad, em São Paulo. Ambos tomaram medidas muito parecidas do ponto de vista administrativo, mas o hermano foi politicamente muito mais competente, e agora vai tirar onda em cima dos "macaquitos".

Fala sério... Gozar com o Presidente dos outros? Só se for para fazer piada de argentino... O resto é falta de estima cívica e vergonha na cara...

Quem defende quem?


Eles têm a força


Assédio presidencial


Colabore com o Alerta Total

Neste momento em que estruturamos mudanças para melhor no Alerta Total, que coincide com uma brutal crise econômica, reforçamos os pedidos de ajuda financeira para a sobrevivência e avanço do projeto.

Os leitores, amigos e admiradores que quiserem colaborar financeiramente conosco poderão fazê-lo de várias formas, com qualquer quantia, e com uma periodicidade compatível com suas possibilidades.

Nos botões do lado direito deste site, temos as seguintes opções:

I) Depósito em Conta Corrente no Banco do Brasil. Agência 4209-9, C/C: 9042-5, em favor de Jorge Serrão.

OBS) Valores até R$ 9.999,00 não precisam identificar quem faz o depósito; R$ 10 mil ou mais, sim.

II) Depósito no sistema PagSeguro, da UOL, utilizando-se diferentes formas (débito automático ou cartão de crédito).

III) Depósito no sistema PayPal, para doações feitas no Brasil ou no exterior.

Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva. Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos. 

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 24 de Novembro de 2015.

8 comentários:

Anônimo disse...

JOYCE TEM FUTURO - Viram como está desafiante em seu Facebook?
Ela está passando muitos milhões de marmanjos cagões para trás!
No Clarín, de Buenos Aires, veja que medida tomou em primeira mão o novo presidente Macri: foi o de receber a esposa do chefe da oposição na Venezuela!
Adeus comunismo-bolivariano na Argentina, reforçando o adeus ao comunismo-bolivariano, imperando ditatorialmente no Brasil através de Lula, Dilma, PT e cupinchas, como o Partido Meretriz Do Brasil-PMDB e aliados!
A coisa está só começando, seus bolivarianos: acabou a bocada com a Argentina, seu Maduro Podre!

Anônimo disse...

Como nós,brasileiros, não temos o que comemorar, vamos comemorar a vitória argentina.Agora os argentinos têm que vencer também no futebol para a vitória sobre o Brasil ser completa!

vlzeinformatica disse...

Se essa presidenta tivesse vergonha na cara já sairia o povo cansou de sair nas ruas, o collor por menos do que isso foi destituído do cargo, por que nem dizer o janio quadros forças ocultas, mais esta ai ganhou sim e não está na escravidão esquerdista.

Anônimo disse...


Off topic.

O ARREGANHO DA CENSURA DO PT: JORNALISTA JOICE HASSELMANN DENUNCIA NO FACEBOOK QUE SOFREU ADVERTÊNCIA DE MINISTRO DA DILMA.


http://aluizioamorim.blogspot.com.br/2015/11/o-arreganho-da-censura-do-pt-jornalista.html

Loumari disse...

O Que Nos Impede de Agir

Muitas vezes já sabemos o que queremos, quais são os próximos passos a dar rumo à concretização do nosso desejo e, ainda assim, não passamos à ação. Onde é que estamos ancorados, afinal? O que é que nos prende? O maior inimigo da ação é o medo e é precisamente ele que nos impede de agir e, por consequência, de atingir os nossos objetivos. O medo amarra-nos a mente e ainda que o corpo esteja solto que nem uma mola e fresco como uma alface, nada conseguirá fazer. A única arma capaz de deter este monstro é a coragem, pois só munidos dela o conseguiremos encarar de frente e acredita, uma vez olhos nos olhos, o medo desiste sempre primeiro. E desiste porquê? Porque o medo é uma criação da nossa cabeça. Nós inventámo-lo dando razão aos nossos educadores, acreditando que os medos deles eram também os nossos, ou aquando de uma experiência pessoal menos feliz que tivemos com algo ou alguém, ficando com medo de sofrer de novo, de ser novamente enganado ou incapaz outra vez. Independentemente do que sintas e qual a razão para o sentires, uma verdade é absoluta, apenas tu o conseguirás derrotar, mas para isso precisas da composição emocional da coragem, ou seja, de uma pitada de autoestima, de confiança e de amor-próprio.

"Gustavo Santos, in 'Arrisca-te a Viver'

Loumari disse...

O medo é uma emoção altamente manipulável pelo poder, como bem sabem todos os déspotas. Oprime, desencoraja, ilude e cega. É adversário da liberdade, da consciência, da confiança e da paz. Quem sente medo, está cercado de inimigos. Não vê beleza numa árvore, porque acha que ela lhe pode cair em cima da cabeça. Não se entrega a uma paixão, porque percebe o amor como sofrimento. Refugia-se na sua fortaleza individual e prepara-se para responder aos ataques. Porque o medo apela ao conflito. Chama-o. Deseja-o. Só assim pode obter a confirmação de que é real e necessário.
(Fernando Marques)

Anônimo disse...

Loumari, leio seus posts, que sao um alento para nossa alma.
Meus respeitos.
Grato.

Anônimo disse...

A Senhora dona Argentina deveria experimentar o Maradona para presidente, se ele for um bom presidente o povo aqui em massa votaria no Aécio, então acabaria a rivalidade entre o Brasil e Argentina a única disputa seria para descobrirmos qual dos 2 cheira mais...