segunda-feira, 2 de novembro de 2015

Hora de exterminar seu Zumbi


Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

Dia dos Mortos? Isto te lembra que o Brasil é um País moribundo, sem projeto nacional? Ou que tem muito político ladrão (perdão pela redundância) agindo como morto-vivo? Ou que a nossa (inexistente) agenda política e econômica nos torna uma pátria de suicidas? Ou que a previsível explosão de radicalismo e violência, na anunciada guerra de todos contra todos, tende a superlotar cemitérios e explodir a demanda dos crematórios? Ou você prefere chorar a quantidade incalculável de vítimas diárias do desgoverno do crime organizado?

Independentemente de qualquer resposta, o que o Brasil menos precisa, neste gravíssimo momento histórico, é daquela velha resignação que ajuda a alimentar a "fracassomania" tupiniquim. Não dá para suportar a passividade emotiva e a inação covarde diante de tantos problemas que exigem soluções inteligentes e racionais, a maioria imediatas. A maioria dos brasileiros continua esperando por um salvador da pátria. É loucura confiar o destino a alguém que dificilmente aparecerá para consertar o caos.

No artigo dominical em O Globo e no Estadão, sempre aproveitando para promover o lançamento de seu livro autobiográfico, o ex-Presidente FHC pregou a "necessidade de um consenso nacional para juntarmos forças ao redor de um caminho mais claro para o futuro". Na teoria, a proposta do Príncipe dos Sociólogos de Bruzundanga é belíssima e correta. Na prática, é uma irrealizável proposta utópica-poética-romântica. Nem consegue ser uma espécie de "iluminismo de classe média" porque o Brasil como Nação é o modelo do paraíso nas trevas da ignorância, do egoísmo e da prepotência de uma oligarquia que merece ser chamada de "zelite". 

A crise brasileira é estrutural. Não é conjuntural. É forte a impressão que tem raízes culturais e civilizatórias. Com certeza (relativa) tem... Somos reféns do modelo Capimunista - um Estado centralizador, cartorial, cartelizado, cooptador, corrupto e canalha que estrutura a (des)governança do crime organizado. Psicologicamente, o brasileiro prega que deseja mudar. O problema é que não sabe e nem define como deve acontecer a mudança. Nem para quê precisa ou a deseja. No fundo, impera aquela preguiça da "doença do a manhã": "Deixa a vida me levar que tudo se resolverá, depois".

A vida parece muito boa para alguns - políticos, funcionários públicos do topo e rentistas (aqueles que acreditam ser possível ganhar muito na base da especulação financeira). Para a maioria de mortos-vivos o que importa é a luta diária e imediata pela sobrevivência. Nestes dois extremos, fica inviável esperar que se torne viável qualquer proposta de mudança estrutural. As coisas (não) se resolvem no imediatismo. As soluções parecem distantes, quando não inimagináveis. Uma falsa fé em um futuro incerto, porque não se trabalha o presente com conceitos corretos, é a tônica brasileira?

Não deveria ser... Mas essa é a nossa desgraça. Estamos sempre perdendo o bonde da História. Preferimos adiar a viagem, preferencialmente de graça, sem saber onde, como e por que queremos chegar. Tal mentalidade não se altera - e ainda se torna enraizada - na maioria das pessoas contaminadas pela "visão rentista" baseada na Lei de Gérson ("Gosto de levar vantagem em tudo, certo?"). Talvez seja por isso que o brasileiro tem dificuldade em compreende que precisa estudar muito, para evoluir culturalmente, a fim de conquistar a efetiva melhora de vida.

Não estaria passando da hora de matar aquele zumbi que existe em cada um de nós - ou na maioria dos brasileiros? A resposta, claro, é "SIM". Mas, infelizmente, em vez de cada um assumir sua responsabilidade individual para servir de exemplo para o coletivo, adota-se a postura mais cômoda. As costumeiras opções são lamentáveis. Arranjamos um culpado para tudo. Ou esperamos que alguém nos salve de maneira messiânica. É rara a atitude pró-ativa para a mudança planejada cuidadosamente, após esgotar uma ampla discussão baseada na realidade.

Nosso padrão zumbi viabiliza a manutenção do crime organizado no poder. Se o zumbi não for exterminado, o padrão criminoso sobreviverá. Não será fácil acabar com o zumbi neste ambiente com hegemonia da ignorância e dos conceitos errados que alimentam a violência, o ódio e o ritmo de vale-tudo, impedindo a coesão necessária para que cada um melhore e consiga se juntar aos outros para fazer coisas boas.

Neste feriado de Finados, não adianta bater em cachorro morto (ou que parece morto). É preciso que cada um lembre que a morte existe, mas que a vida deve continuar da melhor (e não da pior) forma.  

Releia o artigo de domingo: Quem tem poder para acabar com Lula?


Discurso de ódio


Perigo

Do amigo e irmão Marcelo Mahler, um conselho útil para a petelândia desvairada:

"Não cutuquem a vara com a onça curta".

Mais vivo que nunca


Colabore com o Alerta Total

Neste momento em que estruturamos mudanças para melhor no Alerta Total, que coincide com uma brutal crise econômica, reforçamos os pedidos de ajuda financeira para a sobrevivência e avanço do projeto.

Os leitores, amigos e admiradores que quiserem colaborar financeiramente conosco poderão fazê-lo de várias formas, com qualquer quantia, e com uma periodicidade compatível com suas possibilidades.

Nos botões do lado direito deste site, temos as seguintes opções:

I) Depósito em Conta Corrente no Banco do Brasil. Agência 4209-9, C/C: 9042-5, em favor de Jorge Serrão.

OBS) Valores até R$ 9.999,00 não precisam identificar quem faz o depósito; R$ 10 mil ou mais, sim.

II) Depósito no sistema PagSeguro, da UOL, utilizando-se diferentes formas (débito automático ou cartão de crédito).

III) Depósito no sistema PayPal, para doações feitas no Brasil ou no exterior.

Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva. Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos. 

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 2 de Novembro de 2015.

11 comentários:

ARS disse...

Leitura obrigatória para o dia dos mortos:

http://www.publico.pt/economia/noticia/x-1713019

Vale a pena acessá-lo!

Augusto disse...

Cidadão chama LULA de ladrão na cara dura

https://www.youtube.com/watch?v=Zyj29il6Y4w&feature=share

Anônimo disse...

Com o pt o Brasil está caminhando para trás, voltando aos índices econômicos da década de 90, depois 80, depois 70, 60 e talvez estacione na década de 20 ou 30, onde não tínhamos indústrias, nem serviços. Voltaremos a ser uma sociedade agrária, movida a carroças e poucos caminhões velhos , tal como vemos acontecer hoje em cuba, depois de décadas de regime comunista. Essa derrocada, apesar de parecer impossível, pode perfeitamente se concretizar ( não vemos hoje também a desindustrialização e o desabastecimento da venezuela?). E não esperem socorro vindo do exterior. Eles realmente esperam que continuemos a vender apenas produtos agrícolas e minerais para o desenvolvimento de seus países , mantendo sua hegemonia sobre nós. Mas existe uma esperança se ocorrer no momento atual, após a saída do pt, uma alteração profunda na estrutura de governo em todos os níveis - executivo, legislativo e judiciário voltada para a legalidade e adoção dos ideais republicanos, em paralelo com uma educação moral e cívica sem precedentes da sociedade ( cuja ensino foi banido do Brasil e tanta falta nos faz agora!), a começar do jardim de infância no sentido de valorizar a moral, o amor à Pátria, o trabalho honesto e repudiar todos os níveis de corrupção e criminalidade. Só assim poderemos salvar o Brasil.

Anônimo disse...

Segundo o jornal O Publico de Portugal, olha a farra petista:

Lula e José Dirceu negociaram uma propina de 50 milhões de euros para permitir a fusão entre a Oi e a Portugal Telecom, a serem pagos em Macau.

É o que diz a reportagem de primeira página do principal jornal português, O Público.

Até agora, porém, o assunto não ganhou uma linha no Brasil.

Pra aqueles de defendem essa quadrilha que vai causa fome no País:

De 2006 a 2012, estima-se que 3,3 milhões de famílias brasileiras ascenderam das classe D/E para a classe C. Um estudo recente da Tendências Consultoria Integrada prevê que 94% destas famílias – ou 10 milhões de brasileiros – regredirão às classes mais pobres até 2017. O Estadão ouviu Adriano Pitoli, responsável pelo estudo:

“A mobilidade que houve em sete anos (de 2006 a 2012) deve ser praticamente anulada em três (de 2015 a 2017). Estamos vivendo, infelizmente, o advento da ex-nova classe C.”

O PT praticamente anulou o Brasil.

Acorda Brasil
Chico Trevas

cjano disse...

Caro Jorge,

Parabéns! Esse seu texto "Hora de exterminar seu Zumbi" de hoje (2/11/15) é um dos melhores que você já postou. Essa nossa inércia culturalmente arraigada aqui no berço esplêndido é parte da postura do "NÃO ME COMPROMETA" (de alegada - e supostamente “fina” - isenção).

Um subproduto é a afirmativa dita sempre de maneira altissonante: “Não tenho inimigos - sou amigo de todo mundo”.

Desse seu artigo transcrevo a seguir o trecho que bem reflete essa atitude de "silêncio obsequioso", adotada por grande parte da opinião pública - qual não se engaja em mudanças indispensáveis, mas apenas alega indignação:

"Psicologicamente, o brasileiro prega que deseja mudar. O problema é que não sabe e nem define como deve acontecer a mudança. Nem para quê precisa ou a deseja. No fundo, impera aquela preguiça da "doença do amanhã": "Deixa a vida me levar que tudo se resolverá, depois".”.

Com o perdão das senhoras presentes, o que nos falta mesmo é a coragem de "BOTAR NA RETA", i.e. de expor claramente e sem subterfúgios o que pensamos - mas também de nos perguntarmos se não fomos, ou ainda somos, beneficiários de “pixulecos”, ou mesmo de regalias contrárias ao INTERESSE PÚBLICO, como: cargos públicos inúteis, aposentadorias sem lastro atuarial e outras molezas assemelhadas.


Anônimo disse...

Anonimo 11:55

A trilha sonora pra tudo que vc escreveu esta aqui:


https://www.youtube.com/watch?v=qPM2TGwOCMQ


Chico Luz

Anônimo disse...

PRA QUEM DIZ QUE A TRANSFERÊNCIA DO GENERAL MOURÃO FOI SIMPLES ROTINA, TA AÍ O PRÓPRIO CMT DO EXÉRCITO FALANDO ABERTAMENTE EM ENTREVISTA AO ESTADÃO HOJE, QUE FOI SIM PUNIÇÃO!!! NÃO PODEREMOS CONTAR COM AS FFAA, ESTÃO DO LADO DO GOVERNO PETISTA! http://politica.estadao.com.br/noticias/geral,ha-uma-crise-etica--mas-instituicoes-cumprem-seu-papel,1789701

O SOMBRA disse...

CARO JORNALISTA SERRÃO

VEJAM AONDE CHEGOU O BRASIL COM O COMANDAMENTO DO CRIME ORGANIZADO (TRÁFICO DE ENTORPECENTES E CONTRABANDO DE ARMAS) PELOS SRs. LULA (O PODEROSO CHEFÃO) O PT E FORO DE SÃO PAUO QUE DÁ AS ORDENS NO GOVERNO FEDERAL

Última edição (nº 2450 - 04 nov 2015)

O DINHEIRO QUE ATÉ O MOMENTO ENRIQUECEU O SEU PARTIDO (PT), O SR.LULA E SEUS ALIADOS DIRETOS, EXPOSTOS NA SUA CAMISA DE PRESIDIÁRIO, NA QUAL AINDA FALTAM ALGUNS, TAIS COMO: ANTONIO PALOCCI, E OUTROS ENVOLVIDOS NA INVESTIGAÇÃO DA OPERAÇÃO ZELOTE E NA OPERAÇÃO LAVA-JATO DA PETROBRAS, FORA OS ESCÂNDALOS DOS CORREIOS E MENSALÃO E OS EMPRÉSTIMOS FRAUDULENTOS DO BNDES, OUTROS QUE POR AÍ VIRÃO, JÁ JUSTIFICA UM IMPEACHMENT E PORQUE NÃO UMA INTERVENÇÃO CONSTITUCIONAL.

É DINHEIRO SUJO DO TRÁFICO DE ENTORPECENTES E CONTRABANDO DE ARMAS, NÃO CONTABILIZADO E DIFICIL DE SER RASTREADO, PORQUE NÃO TEM ORIGEM LÍCITA, PRECISANDO QUE DOLEIROS, BANQUEIROS, EMPRESAS FANTASMAS E COM USO DE DISTRIBUIÇÃO DE PROPINAS E LAVADO EM PARAÍSOS FISCAIS, PARA RETORNAREM AO BRASIL LIMPO.

TODOS OS PAÍSES DO MUNDO TÊM UMA QUANTIDADE DE MOEDA CIRCULANTE CERTA. QUANDO ESTAS MOEDAS SE DESGASTAM, SÃO INCINERADAS PELAS CASAS DAS MOEDAS DE CADA PAÍS, QUE AS RECOMPÕEM NO MERCADO CIRCULANTE. AS QUAIS, SÃO USADAS PELO POVO PARA RECEBER SALÁRIOS E SERVEM PARA COMPRA E VENDA E TROCA DE MOEDAS E DE TUDO QUE PRECISAM E DAÍ, SAEM OS IMPOSTOS PAGOS PELO POVO E ARRECADADOS PELOS GOVERNOS.

QUANDO HÁ NECESSIDADE DE AUMENTAR O NÚMERO DE MOEDAS CIRCULANTE AS CASAS DE MOEDAS AS EMITEM SE NECESSARIAMENTE FOR.

O CASO DO DINHEIRO DO CRIME ORGANIZADO, SUJO, ILÍCITO, NÃO CONTABILIZADO, SÃO NECESSÁRIOS ARTIFÍCIOS ESCUSOS E DESONESTOS E CORRUPTÍVEIS OU COM TROCA, POR OBRAS DE ARTES, DIAMANTES, OURO OU OUTROS METAIS VALIOSOS PRA ESCONDER O ENRIQUECIMENTO DOS VERDADEIROS CHEFES DO CRIME ORGANIZADO.

ESSE É O MOTIVO PRINCIPAL POR AINDA, NÃO SE TER ATRÁZ DAS GRADES O PODEROSO CHEFÃO LULA.

PORQUE ESTE DINHEIRO SUJO FOI DISTRIBUIDO POR ELE PARA VÁRIAS AUTORIDADES DOS PODERES EXCUTIVO, LEGISLATIVO E JUDICIÁRIO, COM VÁRIAS EXCEÇÕES, EXCEÇÕES ESTAS, QUE NO ENTANTO NÃO OCUPAM POSTOS CHAVES DAS ADMINSTRAÇÕES PÚBLICAS DO GOVERNOS FEDERAL, ESTADUAIS E MUNICIPAIS.

ESTES, QUANDO INVESTIGADOS E CONDENADOS SÓ PODEM SER DESCOBERTOS, POR DELAÇÕES PREMIADAS DE ENVOLVIDOS NO ESQUEMA DE CORRUPÇÃO. FOI ASSIM NO CASO DO MENSALÃO, NA OPERASÇÃO LAVA-JATO, NA OPERAÇÃO ZELOTE E EM OUTRAS OPERAÇÕES QUE POR AÍ AINDA VIEREM A APERECER.
CONTINUA:

O SOMBRA disse...

VEJAM PORQUE!

A INTERVENÇÃO CÍVICO MILITAR

A atual realidade brasileira nos mostra claramente que Brasília transformou-se no esgoto da política brasileira. Arraigados no poder encontram-se os traidores e vendilhões da pátria, disfarçados em oposição democrática, corruptos, grandes e pequenos e também os aproveitadores dessa canalha escondida em uma Democracia de araque e sustentada por eleições fraudulentas. Cinicamente arrotam uma legalidade para roubar, mentir, institucionalizar a propina e também desfazer-se do Patrimônio Público a valores bem inferiores aos de mercado. A Nação brasileira está em desacordo com o atual status quo e tal opinião ficou evidente com os milhões de brasileiros que compareceram às caminhadas feitas em todo País exigindo mudanças.

Se um General de Exército não pode fazer crítica a um Governo ridículo que pensa poder armazenar o vento, quem pode falar? O que ele disse é mentira? Se não é, porque a punição? Saibam todos os políticos, corruptos ou não, que é impossível desrespeitar um General de Exército sem desrespeitar todos os Generais, da ativa ou da reserva, e também os Almirantes, os Brigadeiros, todos os coronéis, capitães, tenentes, sargentos bem como todos os cabos e soldados.

Não se pode falar em Democracia ignorando a hierarquia e a disciplina dentro das Forças Armadas. Há muito tempo o desrespeito às Forças Armadas é amplamente divulgado pela mídia
acomodada ou comprada, sem que haja uma resposta de um militar de alta patente.

Em artigo publicado num jornal de grande circulação, o jornalista Zuenir Ventura assina um artigo com o título: "Nem como nem sem farda", ou seja, nenhum militar ou civil, melhor dizendo, nenhum brasileiro, pode analisar e tentar corrigir todos os erros e abusos de poder executados pela atual máfia que se instalou no poder. Será que está sugerindo que a solução possa vir de um estrangeiro, ou de Deus, em quem ele, certamente não acredita. Esse jornalista conclama as pessoas a adotarem uma posição de omissão ou um silêncio comandado pelo medo. Será que ele pensa que a covardia é uma característica dos brasileiros? Para ele tal omissão é uma legalidade garantida num regime democrático. Nossa opinião e que se trata de uma artigo encomendado ou resultado de uma ignorância da realidade nacional. Além disso esse jornalista não sabe que é exatamente nos momentos de crise que surgem os grandes líderes. O que eles fazem depois é problema das Sociedades envolvidas. Bastaria conhecer um pouco de história para não escrever tanta besteira em um jornal que merece respeito.

A defesa de uma Intervenção Cívico Militar, apresentada em outro artigo, com certeza seria taxada de GOLPE CONTRA A DEMOCRACIA pelos atuais integrantes locupletados no poder e que só deixarão as suas posições pela força. A retirada dessas pessoas seria legítima, pois representa a vontade do povo brasileiro, referencial maior em uma verdadeira Democracia. Nós chamaríamos tal intervenção de contragolpe. Golpe é alegar legalidade no resultado de eleições fraudulentas. Golpe é o roubo do dinheiro público desde que seja cumprida uma legalidade, "leis", preparadas para a realização do assalto. Golpe é falar em direitos humanos para assassinos, ladrões, corruptos e corruptores. Golpe é legislar para que haja impunidade dessas pessoas escondidas pela legalidade. Aliás, a legalidade é o maior alicerce para possibilitar a impunidade para todos os crimes cometidos contra o povo brasileiro, o patrimônio público, ou contra nossas Instituições ou Órgãos de Administração Pública, Federal, Estadual ou Municipal.

Um grupo de patriotas, civis e militares, apresentarão uma forma para legitimar a intervenção cívico militar necessária e imediata.

ERCIO BRAGA

Brigadeiro do Ar Reformado



BRASIL ACIMA DE TUDO

Anônimo disse...

Nos últimos dias, alguns líderes petistas tem declarado que o PT tem outros membros que podem ser candidatos em 2018, além de Lula.Isso soa meio estranho, considerando a liderança de Lula no partido. Ou já admitem, claro, que Lula poderá ser preso ou se tornar impedido legalmente de candidatar-se ou, ainda, que a sua candidatura não é mais viável, em razão do seu abaixo índice de aceitação.
De concreto, fica o fato de que o mito está se desintegrando com o avanço do cerco que vem sofrendo dos órgãos investigativos, incluindo, aí, a sua família.
O quadro atual já indica um fim nebuloso a era petista.

Anônimo disse...

O povo está paralisado, menos por comodismo e espera por um salvador da pátria, e mais por não querer ter sua energia de indignação usada por agendas ocultas que defendem e implementam idéias opostas às dos indignados, pois as posições políticas estão embaralhadas, até para profissionais da análise política, que dirá para o cidadão comum.
Desde que veio à tona o conhecimento sobre as fundações internacionais, até a mídia deixou de ser elemento confiável de avaliação da realidade para embasar a ação da população.
Lembro de ter lido uma afirmação do filósofo Hegel de que, na complexidade do mundo contemporâneo, o homem comum não se posiciona sobre nenhum assunto porque não sabe o resultado final de sua ação.
Maria