sexta-feira, 4 de dezembro de 2015

Abaixo a Pizzaria Brasil


Poesia no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jerson Brito

Que Congresso sem-vergonha!
Faz a gente de pamonha
Processo que se proponha
Vai ser sempre arquivado?
Na Câmara ou no Senado
Safadeza prolifera
O povo se desespera
Vendo isso, fica irado

No outono ou primavera
Seja em qualquer esfera
Desses caras não se espera
Lisura e honestidade
País, estado, cidade
Exploram sem ter clemência
Ai, meu Deus, que indecência
Já não é mais novidade

Nós sentimos impotência
Tá findando a paciência
Mas nos falta consciência
Ao fazer a votação
Pra ajudar nossa nação
Precisamos por pra fora
Essa turma, sem demora
Na hora da eleição

Meu senhor, minha senhora
Esse quadro só piora
Dá vontade de ir embora
Do país que tanto amo
Mas fico aqui e reclamo
Porque sou bravo guerreiro
Um valente brasileiro
Para mudar vos conclamo

Formou-se grande lameiro
Que parece até chiqueiro
Pegaram nosso dinheiro
Em proveito pessoal
Esse bando de imoral
Inda posam de inocentes
E pensam qu'estamos crentes
Que eles não são do mal

Mas somos inteligentes
Não vamos ser complacentes
Pois não estamos contentes
Com essa infame conduta
E na próxima disputa
O candidato escolhido
Seja, assim, comprometido
Daquele que nos escuta

Parece ter mais bandido
De gravata e bem vestido
Mas nem tudo tá perdido
Temos força pra mudança
Votemos com esperança
De extirpar quem é nocivo
Escolher, após o crivo
Só quem passa confiança.


Jerson Brito é poeta rondoniense.

Nenhum comentário: