sexta-feira, 4 de dezembro de 2015

Comissão de Anistia do Estado-Babá


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Carlos I. S Azambuja

Não custa nada voltarmos a falar da Comissão de Anistia, que desembolsou mais de UM BILHÃO dos cofres públicos para indenizar ex-terroristas ou, simplesmente, outros militantes que, como Dilma Roussef (”Estela”, “Luiza” e “Vanda”), também indenizada, que foi militante, sucessivamente, da POLOP, COLINA, VPR e VAR-PALMARES.

Agora falemos de outro personagem muito menos conhecido que os indenizados. Este nunca teve codinomes, não foi terrorista e não viveu no exílio. Seu nome: MARIO KOSEL FILHO. Soldado do Exército, 18 anos de idade, assassinado em um atentado com carro-bomba, assumido pela VPR, no quartel-general do então II Exército, em São Paulo, em 1968.
Após a sua morte foi promovido a Terceiro-Sargento e a família passou a receber pensão militar de 330 reais. Essa pensão foi, posteriormente, reajustada para 1.140 reais.

Os que participaram de seu assassinato e que sobreviveram à luta armada, foram regiamente recompensados financeiramente pela Comissão de Anistia do Estado babá. São eles:

Waldir Carlos Sarapu (“Braga”, “Rui”)
Wilson Egídio Fava (“Amarelo”, “Laercio”)
Diógenes José Carvalho de Oliveira, o “Diógenes do PT” (“Leandro”, Leonardo”, “Luiz”, “Pedro”)
José Araujo da Nóbrega, ex-Sgt do Exército (”Alberto”, “Zé”, “Pepino”, “Monteiro”)
Osvaldo Antonio dos Santos (“Portuga”)
Dulce de Souza Maia (“Judith”)
Renata Ferraz Guerra de Andrade (“Cecília”, “Iara”)
José Ronaldo Tavares de Lira e Silva, ex-Sgt do Exército (“Dias”, “Joaquim”, “Laurindo”, “Nunes”, “Gordo”, “Roberto Gordo”)
Pedro Lobo de Oliveira, ex-Sgt da PMSP, (“Getulio”, “Gegê”)

OBS: Todos os militares cassados ou expulsos foram reincorporados, promovidos e reformados!

Em 26 de junho de 2014 enviei o seguinte e-mail à (c) Omissão da Verdade:

Hoje, 26 de junho, é um dia em que deveria ser reverenciado o herói SOLDADO MARIO KOSEL FILHO, que teve seu corpo estraçalhado por um carro-bomba atirado contra o quartel do então II Ex, por militantes da organização VPR. A presidentA da República, na ocasião, era militante dessa Organização. Segundo a imprensa, os pais de MARIO KOSEL FILHO passaram a receber a quantia de 350 reais, posteriormente reajustada para 1.140 reais, muito aquém das quantias dadas aos assassinos anistiados. DIÓGENES JOSÉ CARVALHO DE OLIVEIRA, por exemplo,  posteriormente militante do PT,
um dos que participaram desse e de outros dez atentados terroristas – posteriormente banido para o México em troca da vida de um diplomata seqüestrado – após ser anistiado, foi aquinhoado com uma pensão de 400.337,73 reais, e mais uma pensão mensal vitalícia de 12.627,72, tudo livre do imposto de renda,

O atentado ocorreu no dia 26 de junho de 1968. Há 47 anos, portanto.

Criança, ama com fé e orgulho a terra em que nasceste, pois nunca verás um país como este!


Carlos Ilich Santos Azambuja é Historiador.

2 comentários:

Anônimo disse...

Para acabar com esse beneficio indevido e injusto, como tantos outros da espécie, somente com uma intervençao constitucional instituinte, sem a qual, com qualquer outro governo que suceda o atual, essa farra continuará,sendo paga com nosso suado dinheinho.

Anônimo disse...

É impressionante assistir ao documentário (Netflix) “Winter on Fire – Ukraine´s Fight for Freedom” e querer imaginar que o povo brasileiro tivesse, ao menos, metade da coragem que teve o povo ucraniano quando decidiu derrubar o seu presidente (Victor Yanukovych) que impedia a Ucrânia de fazer parte da U.E. (União Européia) livre, a favor da Rússia. A luta por lá continua! Por isso mesmo devemos levar ao conhecimento de todos que ainda se dão à sorte de não viverem sob esses regimes opressivos, quanto valorosa é a liberdade. Se você assistir, vai marear.