quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

Como capturar porcos selvagens


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Carlos I. S Azambuja

Esse texto não é de minha autoria. Fiz apenas algumas adaptações e estou repassando aos Kamaradas por julgá-lo oportuno.
Você sabe como capturar porcos selvagens?

Havia um professor de química em um grande colégio com alunos de intercâmbio em sua turma. Um dia, enquanto a turma estava no laboratório, o professor notou um jovem do intercâmbio que continuamente coçava as costas e se esticava como se elas doessem. 

O professor perguntou ao jovem qual era o problema. O aluno respondeu que tinha uma bala alojada nas costas, pois tinha sido alvejado enquanto lutava contra os comunistas de seu país nativo que estavam tentando derrubar o governo e instalar um novo regime, um "outro mundo possível". 

No meio da sua história ele olhou para o professor e fez uma estranha pergunta: "O senhor sabe como se capturam porcos selvagens?"

O professor achou que se tratava de uma piada e esperava uma resposta engraçada. O jovem disse que não era piada, e falou: 

Você captura porcos selvagens encontrando um lugar adequado na floresta e colocando algum milho no chão. Os porcos vêm todos os dias comer o milho gratuito. Quando eles se acostumam a vir todos os dias, você coloca uma cerca mas só em um lado do lugar em que eles se acostumaram a vir.

Quando eles se acostumam com a cerca, ele voltam a comer o milho e você coloca a cerca também do outro lado. Mais uma vez eles se acostumam e voltam a comer. Você continua desse jeito até colocar os quatro lados da cerca em volta deles com uma porta no último lado. Os porcos que já se acostumaram ao milho fácil e com as cercas, começam a vir sozinhos pela entrada. Você então fecha a porteira e captura o grupo todo. Simples, assim...

Assim, em um segundo, os porcos perdem sua liberdade. Eles ficam correndo e dando voltas dentro da cerca, mas já foram pegos. Logo, voltam a comer o milho fácil e gratuito. Eles ficaram tão acostumados a ele que esqueceram como caçar na floresta por si próprios, e por isso aceitam a servidão. 
       
O jovem então disse ao professor que era exatamente isso que ele via acontecer neste país. O governo ficava empurrando as pessoas para o comunismo e o socialismo e espalhando o milho gratuito na forma de programas de auxílio de renda, bolsas isso e aquilo, impostos variados, estatutos de "proteção", cotas para estes e aqueles, subsídios para todo tipo de coisas, pagamentos para não plantar, programas de "bem-estar social" como o “Minha Casa Minha Vida”,  medicina e medicamentos "gratuitos". Sempre e sempre novas leis, etc, tudo ao custo da perda contínua das liberdades, migalha a migalha. 

Devemos sempre lembrar que "Não existe esse negócio de almoço grátis.

Finalmente, se você percebe que toda essa maravilhosa "ajuda" governamental é um problema que se opõe ao futuro da democracia em nosso país, você vai mandar esta mensagem para seus amigos e kamaradas. Mas se você acha que os políticos eongueiros pedem Mais Poder para as classes deles tirarem liberdades e dinheiro dos outros para beneficiar você ou "os pobres" então você provavelmente irá deletar esta mensagem. 

Mas que Deus o ajude quando trancarem a porteira !

Carlos Ilich Santos Azambuja é Historiador.

8 comentários:

Anônimo disse...

Perfeita essa analogia. É exatamente assim que estão capturando aqueles que pensam ser possível ter o almoço grátis. Nisso se incluem também a mídia chapa branda ( os donos e os jornalistas), os megaempresários e alguns da classe cultural que recebem gordas quantias por suas produções, algumas de péssimo gosto e moralmente condenáveis, haja visto o espetáculo Os Macaquinhos.

Anônimo disse...

Excelente reflexão. Deveria ser divulgado nas escolas para mostrar a este punhado de estudantes tolos, desorientados e carentes, que estão na rua fazendo baderna, a verem como são facilmente manipulados.

Loumari disse...

Olhai para mim, e sereis salvos, vós, todos os termos da terra; porque EU SOU DEUS, E NÃO HÁ OUTRO.
POR MIM MESMO, TENHO JURADO; SAIU DA MINHA BOCA A PALAVRA DE JUSTIÇA, E NÃO TORNARÁ ATRÁS:
QUE DIANTE DE MIM SE DOBRARÁ TODO O JOELHO, E POR MIM JURARÁ TODA A LÍNGUA.
De mim se dirá: Deveras no Senhor há justiça e força: até ELE virão, mas serão envergonhados, todos os que se irritaram contra ELE.
Mas no Senhor será justificada e se gloriará toda a descendência de ISRAEL.
(ISAÍAS 45:22)


Mas Israel é salvo pelo Senhor, com uma ETERNA SALVAÇÃO; pelo que, não sereis envergonhados nem confundidos em todas as eternidades.
(ISAÍAS 45:17)


Porque eis que vêm dias, diz o Senhor, em que farei tornar o cativeiro do meu povo Israel e Judá, diz o Senhor,
e torná-los-ei a trazer à terra que dei a seus pais, e a possuirão.
(JEREMIAS 30:3)


Não vos pertence saber os tempos ou as estações que o Pai estabeleceu pelo seu próprio poder.
Mas recebereis a virtude do Espírito Santo que há-de vir sobre vós; e ser-me-eis testemunhas,
tanto em Jerusalém como em toda a Judeia e Samaria, e até aos confins da terra.
(ACTOS 1:7)


Porque o Filho do homem veio salvar o que se tinha perdido.
( MATEUS 18:11 )


Olhai, vigiai e orai; porque não sabeis quando chegará o tempo.
(MARCOS 13:33)


Filhinhos, não amemos de palavra nem de boca, mas em acção e em verdade.
(I João 3:18)

Unknown disse...

Na mosca! É isso aí... Parabéns! Assim se constroem os "idiotas úteis" dos quais já falava o grande camarada Lêning, o maior pegador/criador de porcos da história. País burro, povo burro e ignorante, faminto de tudo, é fácil domesticar. Como disse alguém "num país ignorante, a opinião pública representa sua própria ignorância." Alguém dúvida que estamos "f" e mal pagos?



Herman Joao Froeder Neto disse...

Na mosca! É isso aí... Parabéns! Assim se constroem os "idiotas úteis" dos quais já falava o grande camarada Lêning, o maior pegador/criador de porcos da história. País burro, povo burro e ignorante, faminto de tudo, é fácil domesticar. Como disse alguém "num país ignorante, a opinião pública representa sua própria ignorância." Alguém dúvida que estamos "f" e mal pagos?



Anônimo disse...

Não esquecer de avisar os banqueiros, pois, a qualidade do milho pode muito, isso antes de colocar o último quarto da cerca ...

Edson disse...

Cara, na verdade o argumento é muito bonitinho e ilustrativo, mas não serve como exemplo para a sociedade civil.
Eu não sou um porco do mato!
Os indivíduos têm conceitos, obrigações e direitos sociais. Os porcos do mato querem apenas comer.
Os indivíduos se organizaram, formaram um padrão social, um código de ética e moral. Os porcos do mato apenas querem comer.
E talvez o mais importante, a forma de exploração da sociedade civil que provoca essas diferenças de renda, que levam uma parcela da população para a periferia da sobrevivência. Os porcos do mato só querem comer.
Na verdade a resposta é bem simples. A ''organização social dos porcos'' do mato é diferente da sociedade civil.
Eu diria que quem escreveu o texto tem o intelecto tão desenvolvido quanto o de um porco do mato, mas mesmo assim, enquanto indivíduo, ele deve ser inserido socialmente para que possa ter condições dignas de sobrevivência.

Edson disse...

Cara, na verdade o argumento é muito bonitinho e ilustrativo, mas não serve como exemplo para a sociedade civil.
Eu não sou um porco do mato!
Os indivíduos têm conceitos, obrigações e direitos sociais. Os porcos do mato querem apenas comer.
Os indivíduos se organizaram, formaram um padrão social, um código de ética e moral. Os porcos do mato apenas querem comer.
E talvez o mais importante, a forma de exploração da sociedade civil que provoca essas diferenças de renda, que levam uma parcela da população para a periferia da sobrevivência. Os porcos do mato só querem comer.
Na verdade a resposta é bem simples. A ''organização social dos porcos'' do mato é diferente da sociedade civil.
Eu diria que quem escreveu o texto tem o intelecto tão desenvolvido quanto o de um porco do mato, mas mesmo assim, enquanto indivíduo, ele deve ser inserido socialmente para que possa ter condições dignas de sobrevivência.