sexta-feira, 4 de dezembro de 2015

Dilma aposta que não cai, Temer fica no resguardo, e será massacrado pelas gestapos da Petelândia


Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

Senado colorizado de vermelho. Câmara casuisticamente pintada de verde-amarelo. Na verdade, tirando pinturas artificiais, coisa está cada vez mais preta no Congresso Nacional e mais dark ainda no Palácio do Planalto. O risco do impeachement aloprou o desgoverno, sua base aninhada e até os que são oposição (incluindo aqueles que fingem ser). O cenário é de mentiras e porradas para todo lado, no clima de salve-se quem puder.

A Presidenta Dilma Rousseff quer pressa e quer convocação extraordinária de deputados e senadores para a base aliada votar, correndo, a salvação dela. A "oposição" luta pelo recesso parlamentar, na esperança de gerar uma pressão popular que viabilize o plano de detonar Dilma. O vice Michel Temer fica de resguardo, no aguardo de conspirações, para assumir e perpetuar a velha Nova República gerada pelo "golpe militar" de 1985.

Dilma aposta que não cai, embora sinta um frio na espinha. Já Michel Temer já posa como quem já tem construída sua "Ponte para o Futuro" (aquele programinha demagógico de desgoverno que o PMDB veiculou recentemente). As gestapos da petelândia estão mobilizadas para destruí-lo. Ninguém se surpreenda se uma grande denúncia contra ele explodir na mídia amestrada. O nome dele já é citado em delações premiadas da Lava Jato, mas nenhuma denúncia formal se concretizou até agora. A tendência é que o pau cante para Temer, no curto prazo, se o risco do impeachment ficar mais intenso.

A guerra de todos contra todos paralisa o Brasil - em profunda crise estrutural. Os políticos seguem vivendo em outro planeta, enquanto os cidadãos que os elegem (na base da dedada eletrônica suspeita, sem direito a recontagem) vão ficando cada vez mais insatisfeitos, tensos e desesperados com os efeitos perversos das variadas crises: moral, política e econômica. O impeachment da Dilma, para andar, precisa ser aceito por pelo menos 342 deputados. Não será fácil chegar a tal numero em um parlamento que se vende como banana na feira.     

Vale repetir por 13 x 13: Impeachment é um processo que todo mundo sabe como começa, porém ninguém tem certeza de como acaba. A pressão popular, que promete ser intensa nas redes sociais, podendo descambar para a rua, é o fator decisivo para afetar o desenrolar do complicado jogo político, que vai envolver muita negociação, chantagem e toma-lá-dá-cá para definir o destino da Dilma Rousseff. Pela força momentânea da base aliada, dificilmente o impedimento de Dilma deve passar na Câmara, com pouquíssima chance de chegar ao desfecho final no Senado. O arquivamento é provável...

Impeachment de Dilma é, claramente, um golpe político. Simplesmente impedi-la não resolve o impasse institucional e nem soluciona a crise estrutural do Estado Capimunista brasileiro. Assim, se eventualmente se conseguir maioria para fazer andar o processo, culminando com uma (ao menos hoje) improvável condenação pelos senadores, o máximo que se vai obter é a troca de Dilma por Michel Temer. É burrice comemorar uma eventual mera tirada do PT do poder. O PMDB, governista permanente, continua lá, e não pretende largar o osso.

Dilma e Cunha, junto com Renan Calheiros e companhia, farão o que for preciso para não caírem. Michel Temer vai conspirar por dentro e por fora. E a petelândia vai partir para o pau contra os aliados. Só um desastre que promova a autodestruição deles, na guerra de todos contra todos, é que pode criar o vácuo institucional que possa ser ocupado por quem tenha capacidade legítima de recolocar ordem nas coisas. Se isto vai acontecer ou não, só o tempo dirá...

Barganhagem


Cuidando do funeral


Seria bom demais...

Operação Acarajé


Inveja real


Agora é tarde demais


Colabore com o Alerta Total

Neste momento em que estruturamos mudanças para melhor no Alerta Total, que coincide com uma brutal crise econômica, reforçamos os pedidos de ajuda financeira para a sobrevivência e avanço do projeto.

Os leitores, amigos e admiradores que quiserem colaborar financeiramente conosco poderão fazê-lo de várias formas, com qualquer quantia, e com uma periodicidade compatível com suas possibilidades.

Nos botões do lado direito deste site, temos as seguintes opções:

I) Depósito em Conta Corrente no Banco do Brasil. Agência 4209-9, C/C: 9042-5, em favor de Jorge Serrão.

OBS) Valores até R$ 9.999,00 não precisam identificar quem faz o depósito; R$ 10 mil ou mais, sim.

II) Depósito no sistema PagSeguro, da UOL, utilizando-se diferentes formas (débito automático ou cartão de crédito).

III) Depósito no sistema PayPal, para doações feitas no Brasil ou no exterior.

Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva. Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos. 

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 4 de Dezembro de 2015.

9 comentários:

Anônimo disse...

Dr Gilmar Mendes é o Dr Moro do STF e o pedido de impugnação caiu nas mãos certas, o que fez o PT desistir, pois é juiz de caráter e não se dobra às malandragens do PT e tem seriedade de sobra!
Ele não é Lewandowsky!
A pressão nas ruas e nas redes ajudarão e muito, disse Temer e outros.
Só da desgraça PT ser enxotado do poder já será uma alivio, pior não fica, por não ter jeito!

Loumari disse...

Tudo Tem de Ser a Favor da Humanidade

Quando fiz o Cristóvão Colombo, e depois fiz uma apresentação em França, defendi que a hipótese de o navegador ter nascido em Portugal não era uma questão de patriotismo. O mérito está na pessoa, seja ela de que nacionalidade for. E o mérito de qualquer pessoa dá mérito à nação a que pertence, e dá mérito à humanidade. Essas figuras não são cativas delas próprias. É isto o fundo humanista, porque tudo tem de ser a favor da humanidade. Se for contra, é mau. Isso é muito importante. É assim que, quando um realizador português recebe um prémio, está a recebê-lo a cinematografia portuguesa, está a recebê-lo Portugal, a Europa, o mundo cinematográfico. Isto não é assim tão individual como parece. Quando se fala muito de Camões, estamos a falar dos portugueses, mas também do mérito dos humanos. As pessoas estão obcecadas com o patriotismo: "Eu é que sou." Não é nada disso. O humanismo é que é fundamental e, às vezes, é esquecido. Mesmo nos partidos políticos, que muitas vezes caem no sectarismo. A natureza humana, em qualquer um dos partidos, é sempre a mesma. Não muda. É nela que está o mal e o bem. Mas concordo com a existência dos partidos, porque a democracia atende a uma certa diversidade no humanismo. É nessa medida que eu aprovo a democracia. O humanismo é que é fundamental.

"Manoel de Oliveira, in 'Jornal Público, 2008'
Portugal 11 Dez 1908 // 2 Abr 2015
Cineasta



O egoísmo, a insensibilidade, a frieza de espírito, nascidos de um sistema que liquida os laços sociais de que a humanidade é fundamento, determinam e talvez expliquem este nosso amargo tempo.
(Baptista Bastos)

Anônimo disse...

ESTRANHO, MUITO ESTRANHO, ESTRANHISSIMO, A DINHEIRAMA DO GOVERNO FEDERAL QUE ENTRA NOS MUNICIPIOS E ESTADOS É UMA QUANTIA ASTRONOMICA, AS OBRAS NEM COMEÇARAM OU ESTÃO PARADAS ESPERANDO PARA SE PROMOVEREM NAS ELEIÇÕES DE 2016, NÃO VEJO NINGUÉM PROCURANDO DENUNCIAR ESSAS EMPREITEIRAS E SEUS CONTRATANTES. ESTOU FICANDO LOUCO OU CAMBALACHOS SÓ EXISTE EM BRASILIA??? QUALQUER ESTUDANTE DE CONTABILIDADE ACHARIA ESTES ROMBOS NA PRIMEIRA AUDITORIA, SE GRITAR PEGA LADRÃO NÃO FICA UM...

ARS disse...

Quando é que o maçom inglês vai desocupara a moita (ou sair do armário se preferir) e assumir o poder de vez? Se demorar mais, perde a oportunidade histórica e cai junto com a anta, sufixo de governanta.

Anônimo disse...

Serrão, "enquanto a carruagem passa,... os cachorros (também) podem morder os cavalos... e até mesmo os cocheiros". Não esquece que o (ainda) Senador Delcídio continua preso, e, tudo indica, continuará assim, até que resolva "de vontade própria" fazer uma "delação premiada", nem que seja pressionado pela (sua) família. Quando isso ocorrer, a "toca cai" para a bicharada, digo, quadrilha (toda, desde o copeiro - a "Anta" - até o verdadeiro dono da "toca" - o "Boi"!, lembras dele?). Assim, o Senador "homem-bomba" deveria (sim) ser muito bem guardado (lembrar Celso, não o filósofo grego, e sim o que em vida foi alcaide, claro!), pois, o atual "escândalo da hora", i.e., o tal "impeachment da Dilma" se manterá como alvo dos holofotes, e, momentaneamente, o Senador será "esquecido"... na cela. E o Moro (provavelmente) sabe disso... então...! Vamos (apenas) aguardar, e sem esquecer que, agora sem o Joaquim, que certamente foi "convidado" à aposentadoria só nos resta o Moro (e, tudo leva a crer, também a sua equipe). Acorda, Brasil!!! SELVA!

César disse...

É imperioso tirar o PT do poder, pois, com ele corremo o risco de o Brasil virar uma Venezuela.

Anônimo disse...

Mesmo que essa gravação exista, pode não aparecer, justamente para servir de barganha da barganha da barganha... rsrsrs. Políticos maldito!

Anônimo disse...

A banqueiragem está aproveitando a crise para faturar.
O BC segue enxugando gelo com toalha quente... quer aumentar mais ainda os juros,
a pretexto de combater a inflação que ele mesmo causa...
O PT é culpado pela crise política/corrupção, mas o BC é o mentor da crise econômica.
Problema de GENOMA, como disse o governador Alckmin...

Até a revista The Economist (dos Rothshild) começou a defender a continuidade da Dilma,
ao contrário de 2012, quando a presidenta abaixou a Selic...
Será que ninguém percebe?

Anônimo disse...

Acompanho suas matérias a muito tempo, mas ultimamente não estou conseguindo entender seus pontos de vista acerca do afastamento da presidente. Voce sabe que os motivos existem. Então porque insiste em chamar de golpe. Tambem esta com medo da gestapo? Abre logo o jogo.