quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

Metástase corruptiva


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Carlos Henrique Abrão

O Estado Brasileiro vive demonizado pela metástase corruptiva que atinge, indistintamente, todos os segmentos e setores da sociedade civil como um todo. O Estado mínimo deu espaço à corrupção máxima, por meio do seu sucateamento e descentralização, terceirização dos serviços, cuja carga tributária macro não combina com a contraprestação recebida pelos cidadãos brasileiros.

E essa situação inimaginável veio a ser consubstanciada por meio de diversos fatores, desde a leniência do Estado, a sinalização da impunidade, do foro privilegiado, da prescrição da ação contra os políticos, quadro sombrio e arredio à própria democracia. As estatísticas indicam que o pior aspecto que a população rejeita peremptoriamente é a corrupção. Todos os dias nos jornais visitamos esse triste retrato com muitas indignações, e porque o estágio de descrédito e total apatia do estado contaminou totalmente as realidades e fez das mazelas o ritmo de grandes falcatruas.

Basicamente a inexistência de punição é a grande responsável. A propalada imunidade parlamentar que se utiliza como impunidade, e raramente as condenações acontecem em tempo real e o crime, nesses casos, compensa, lamentável e lastimavelmente. O espalhar dessa metástase em todos os campos e pelos diversos modelos da administração pública contamina a república e defenestra a federação. Daí porque devemos repensar o modelo e acabar com a reeleição e refletir se o parlamentarismo não nos seria mais caro do que o regime presidencial, no aspecto de causar menos instabilidade e mais garantias de substituição.

O mercado financeiro e de capitais veio a ser atingido e frontalmente impactado pela corrupção,grandes empresários e banqueiros recolhidos e sem prazo de validade para permanecerem encarcerados, empresas em recuperação e o número preocupante daquelas insolventes, em estado falimentar. O derretimento do mercado de capitais impressiona. No começo do ano batemos 70 mil pontos em céu de brigadeiro. Chegado o final do ano estamos em 44 mil pontos e correndo o sério risco de atingirmos o deplorável número de 40 mil pontos. Essa queda brutal é capaz de dar um idéia a respeito da fuga de capitais, de investidores, de empresas interessadas na rota via bolsa, ao contrário ambicionam fechar o capital e evitar o giro especulativo e quedas brutais.

O fator pendular petrovale é explicativo. Verdadeiras bluechips que eram comercializadas e customizadas na casa de cinquenta reais, hoje não valem sequer dois dólares, e a tendência é de queda, não apenas pela corrupção da estatal, mas também pelo desastre ambiental da empresa privada acarretando rombo e prejuízos inacreditáveis.

Eis a realidade do Brasil,de uma economia que estava rondando entre as
sete maiores do planeta e foi golpeada pelas costas por um governo mais incompetente do último século, revestido de péssima gestão e amigo numero um da corrupção. O sentimento da população é de revolta e rebeldia, o que se passa no congresso nacional é indesmetivelmente uma parte do que a república brasileira oferta, mais e mais propina e corrupção, desabrida e desavergonhadamente.

Os órgãos reguladores não regulam absolutamente nada, e a população sofre de falta de luz, água, de sinais do celular, além de hospitais e pronto atendimento, afora que as pegadinhas das multas abastecem os bolsos dos governantes, sem falar na loteria que sempre acumula seu premio e invariavelmente sai para um ganhador num ponto deserto do território nacional.

O Brasil da jabuticaba, sem preparo, destoante do primeiro mundo, divorciado das melhores tecnologias, aonde tudo é caro e o poder aquisitivo sofre pela inflação galopante. Haveria algum remédio eficaz para combater a metástase da corrupção, já que ela se enraiza e penetra rápida e facilmente em qualquer setor da vida nacional.

O único e sólido remédio é a punição, cadeia para o dilapidador do dinheiro público, sendo a lei igual para todos, desde o mais alto governante, até o mais humilde cidadão. Todos são responsáveis pelas práticas e cometimentos de atos que denigrem a imagem do País no exterior e repugnam a consciência da decência e da dignidade humana. Enquanto a dureza da lei não prevalecer,da punição e da condenação, com o fim do foro privilegiado, e o término das regalias, com a reforma política e partidária, os nossos políticos continuarão rindo e sorrindo, verdadeiro escárnio do cidadão de bem que paga os tributos em dia, e corre o sério risco de assalto e sequestro na saída do banco ou no trajeto casa até seu trabalho.

Plantaram uma das maiores pragas do planeta a corrupção em metástase e para combater esse patologia, uma das mais terríveis moléstias. A sociedade precisa acordar, estar alerta, e a justiça seguir na frente, punir a todos e deles bloquear os recursos desviados da população.

Assim, ao menos reconstruiremos uma nova democracia, com menos políticos ladravazes e mais justiça em relação aos governados, cidadãos de última classe. Que o Brasil repagine seus caminhos e encontre uma saída para a pior crise do século.


Carlos Henrique Abrão, Doutor em Direito pela USP com Especialização em Paris, é Desembargador no Tribunal de Justiça de São Paulo.

3 comentários:

Loumari disse...

Procurei a Verdade Ardentemente

A nossa ânsia de verdade é grande, e por certo o que quiséramos fora, não esta doutrina do Limiar, senão a casa e o lar que há nele.
De aí a arte, feita para entretimento dos outros e nossa ocupação, dos que somos ocupáveis desse modo. Negada a verdade, não temos com que entreter-nos senão a mentira. Com ela nos entretenhamos, dando-a porém como tal, que não como verdade; se uma hipótese metafísica nos ocorre, façamos com ela, não a mentira de um sistema (onde possa ser verdade) mas a verdade de um poema ou de uma novela - verdade em saber que é mentira, e assim não mentir. (...) e assim construí para mim esta regra de vida.
Procurei a verdade ardentemente, ora com uma atenção (…)

"Fernando Pessoa, 'Inéditos'
Portugal 13 Jun 1888 // 30 Nov 1935
Poeta



A verdade não reside apenas nos grandes gestos nem é só vivida nos grandes momentos. Ela instala-se nos pequenos gestos do quotidiano e treinar-se como um desporto.
(Margarida Rebelo Pinto)


O tempo das verdades plurais acabou. Vivemos no tempo da mentira universal. Nunca se mentiu tanto. Vivemos na mentira, todos os dias.
(José Saramago)


Um povo corrompido não pode tolerar um governo que não seja corrupto.
(Marquês Maricá)


Os velhacos têm por admiradores todos os tolos, cujo número é infinito.
(Marquês Maricá)
Brasil 18 Mai 1773 // 16 Set 1848
Escritor/Filósofo/Político

Anônimo disse...

Corremos um sério risco enquanto o judiciário não for passado a limpo. Não é difícil qualquer cidadão perceber que juízes, desembargadores e seus familiares estão no comando do crime organizado, todos sabemos, mas não temos para quem denunciar, filho de juiz sendo advogado comandando uma quadrilha, a policia fica de mãos amarradas, por que o pai é chefão da máfia... É PRECISO URGENTE CRIARUMA POLICIA ESPECIALIZADA PARA POR FIM NESSA MAFIA E É PRECISO A MODIFICAÇÃO NA LEI DA MAGISTRATURA... SE COMPARARMOS LULA, DILMA E TODO O PT VIRAM SANTOSPERTO DA MAFIA DO JUDICIARIO, QUE ESTÃO NESSA JUNTOS COM A MAÇONARIA...

Anônimo disse...

Realmente é chegado o momento do povo brasileiro,tomarem as ruas de todo país gritando um basta pt. Deixar bem claro ao mundo que repudiamos qualquer vínculo com estes vagabundos comunistas, chega de maus tratos ao nosso povo para sustentar o lixo capimunista. Vamos todos às ruas e convidar cada brasileiro pelas redes sociais, para exigir a correção do maior erro do mundo, que foi dar uma chance a estes porcos comunistas terem o poder um dia. FORA PT, FORA COMUNISTAS, ESTE SERA NOSSO CLAMOR NAS RUAS.

A//C anti comunismo.