sábado, 23 de janeiro de 2016

Fantasia de Onça


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Carlos Maurício Mantiqueira

Com a chegada dos folguedos momísticos, D. Onça experimenta fantasias.

Onçádica ou masooncista: “Me xingaram de comedora de criancinhas por por trinta anos ! Fiquem , pois, com essa cracia do demo ! A diarreia é causada pelo discurso da Anta ou do boca de caçapa, ou ainda, da mocreia que não safa nem rezando pra Maria um rosário.”

Onciosa: melindrosa, pouco afável e muito prosa.

Onçafanta: aliá bem pensante; a senhora do elefante. Este finge dos ratos ter medo. Na primeira pisada os fará purê. Ratatouille ao molho pardo. Do bronco ao bardo.

Microoncefalia: Com diminuto crânio, conhece mais as forças ocultas que Jânio.

Once in my life: vai ganhar o Oscaronça na categoria de efeitos especiais. Arremesso de políticos pra São José dos Pinhais.

Conçaqüência: pra quem assinar acordo de leniência.

Carlos Maurício Mantiqueira é um livre pensador.

Um comentário:

Loumari disse...

A RODA DOS SETE
Autor e compositor: Felício MENDES

Refrão

Dá-me a tua mão
Sai do teu carcão
Tira o casquete
E entra na roda dos sete.

Portugal, Portugal - Bis

A caminho da Índia
Fundou grande família,
Foi nossa Metrópole
Foi nossa Mãe Pátria;
País de Camões
Das armas e barões,
Que para dar o luso ao mundo
Mil tormentos padeceu;
Perguntemos ao mar
Quanto do seu sal,
Quanto do seu sal
Foram lágrimas de Portugal;
E a voz que ressoa
É a de Fernando Pessoa,
Diz que tudo vale a pena
Se a alma não é pequena.

Refrão

Brasil, Brasil - Bis

Para viver com alegria
E experimentar a euforia,
Não há nada mais fácil
Basta ir ao Brasil;
Terra do ouro
Do samba e do baião,
Jorge Amado e Pelé
Café e Carnaval;
Sua cor amarela
Seus contos e novelas,
São o delírio dos fãs
Dos nossos ecrãs.

Refrão

Cabo Verde, Cabo Verde - Bis

É povo que trabalha
E de amizade sem falha,
Vive com a saudade
E a solidariedade;
Pouca é a sua chuva
Mas deliciosa a Cachupa,
No mundo é bem famosa
A sua doce morna;
É terra de gente
Que quer ir para frente,
Sua riqueza é o sal
O grande herói é Cabral.

Refrão

Guiné-Bissau, Guiné-Bissau - Bis

Com a dança do N'gumbé
Se balança na tabanca,
Desse país tão lindo
De tobiana e nó-pintcha;
Seja fula ou balanta
Papel ou mandinga,
A grande maioria
Tem Corão como guia;
Apreciei nesta terra
Os poemas do Salvaterra,
As canções do José Carlos
Siga e caldo de mancarra.

Refrão

São Tomé e Príncipe, São Tomé -Bis

No ciclo da sua história
Que vai da cana ao cacau,
Toda a sua vitória
Foi sem armas na mão;
Essa terra bantu
Tem um bom Calulú,
Beleza encantadora
E gente acolhedora;
É a mais pequenina
Mas anda sempre fina,
Com Santos António e Tomé
Estará sempre de pé.

Refrão

Angola, Angola – Bis

Com toda a tua mágoa
És sempre bem amada,
Nos nossos corações
E nas nossas orações;
És pérola tão querida
E terra prometida,
Da Djinga e rei Mandube
E do Agostinho Neto;
De Cabinda ao Cunene
Nos quimbos e musseques,
Há fungi e moamba
Há puita e kizomba;
Ensinou-se na escola
Que rica e grande é Angola,
Para quê mais confusão
Se dá para todos a ração.

Refrão

Moçambique, Moçambique - Bis

Paga a sua caução
Com caju e algodão,
Essa terra tão grande
De Gungunhana e Mondlane;
No seu canto da Aurora
Nos dizia Samora,
De Rovuma ao Maputo
Há-de se colher o fruto;
Com uma boa cadência
Dançando marrabenta,
Dizemos canimanbo
A todo Moçambique.

Refrão

(Timor)

Grande é o sofrimento
E enorme o tormento,
Bate-se com tanta fé
O heróico povo maubere;
Para essa causa tão digna
Ficam as mãos estendidas,
Com confiança e amor
Esperando por Timor.


Human Fashion São Tomé e Príncipe - Roda dos 7

https://youtu.be/I7Eu2kwb9VM